Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

casa de pinterest

Quem acompanhou minha saga decorativa no antigo apartamento sabe que eu já tive uma meia parede amarela, dividida por uma espécie de friso branquinho em PVC, na sala de jantar (aqui dá para ver bem direitinho como era!). Aí, com a mudança para o novo endereço, botei na cabeça que queria fazer a mesma coisa no hall/sala de TV, só que dessa vez em rosa – geminiana é dose, não perde a chance de mudar completamente a decoração! hahahaha

O que eu não sabia é que existe um termo super procurado no Pinterest (acompanhem a gente por lá!) para esse estilo de pintura: half painted wall! Nas minhas pesquisas por referências, encontrei não somente milhões de imagens com essa ideia, mas também inspirações que incluem a porta da casa na jogada! Achei tudo tão maravilhoso que não tive dúvida: taquei tinta na parede e na porta!

Half painted wall (+ door!): referências

half painted wall

Tá, não foi exatamente assim, vai, hahahaha! Eu bem que poderia ter encarado a tarefa sozinha ou com a ajuda dos meus pais, mas confesso que andava tão cansada com as coisas da mudança que preferi contratar um pintor. Seu Osmar, minha descoberta de 2017 (quem estiver procurando um pintor caprichoso em Curitiba pode me pedir o contato nos comentários!), fez o trabalho lindamente em uma manhã. E ficou muito legal, sério. Tô apaixonada! <3

E como fazer?

half painted wall

Em primeiro lugar, é preciso definir se vai ser de fato uma meia parede colorida ou mais/menos do que isso. No meu caso, quis seguir um dos frisos do painel onde fica a televisão, de maneira que, conforme a linha se estendesse, a porta ficasse com um pedaço branco aparente. Isso acertado, começam as medições de altura a partir do chão para marcar a aplicação da fita – seu Osmar me disse que a melhor é aquela azul da 3M, porque não deixa escorrer tinta.

half painted wall

Aí é bom dar uma lixada na parede original e, em especial, na porta para começar a pintura com duas demãos (ou quantas precisar), intervalando as aplicações para secagem. Ah! E não precisa esperar muito para tirar a fita – diz que quanto mais úmida estiver a tinta, melhor! Dessa eu não sabia, para falar a verdade, mas funcionou por aqui! O bom é que dá para ver rapidinho o resultado.

O drama do rosa

half painted wall

Ok, que queria a parede e a porta em rosa eu já sabia. Na minha cabeça, o tom estava absolutamente decidido, então rumei à loja para simplesmente apontar no catálogo uma versão, digamos, materializada dele. Ledo engano. Ao olhar o catálogo, quase tive um surto psicótico, hahahaha! Tem MUITO mais tom de cor-de-rosa do que imaginava. Foi extremamente difícil escolher! Depois de muito pensar, comprei na louca uma lata de 3,6 litros do Rosa Menina, fabricado pela Suvinil.

Logo na lata, já achei a cor meio estranha, mas Deus no comando. Inquieta, pintei um quadradinho na parede para ver como ficava. Queria morrer de desgosto: a cor ficou completamente diferente! Devia mesmo ter feito a linha arquiteta e comprado só uma amostrinha de tinta, mas não, né. HAHAHAHA Como dinheiro não cresce em árvore, decidi pedir para o pintor clarear aquele rosa ~danoninho com tinta branca. Deu certo, mas lá se foram 2 litros de tinta (1 litro ele gentilmente me cedeu e o outro tive que sair correndo para comprar). Ou seja, tenho tinha cor-de-rosa estocada até 2025.

A verdade é que tinta é um treco complicado: fica de um jeito na tela do computador (naquela simulação de alguns sites, sabem?), de outro no catálogo e de um terceiro na parede. Ah, e depois de aplicada ainda muda horrores ao longo do dia, devido à incidência de luz! Ou seja, acertar não é nada mole mesmo.

O resultado

half painted wall

half painted wall

half painted wall

Meu coração diz que a parede poderia ter ficado mais clarinha, mas querem saber? Vamos nos desapegar dessas besteiras! Estou feliz de verdade com o resultado – ainda falta decorar com quadrinhos e frufrus, mas pelo menos já tem um espelho e uma prateleira com ganchos /no hall!

Se vocês se animarem com a ideia e fizerem em casa, prometam que vão marcar a gente na foto! Quero muito olhar como ficaram os ambientes!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
21 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Quis fazer esse post porque, quando mostrei os papéis de parede adesivos que coloquei no meu antigo apartamento (para quem ainda não ficou sabendo, sim, eu me mudei!), muita gente me fez a pergunta: “mas como será que fica depois de tirar?”. Pronto, a resposta está a seguir!

Mas antes, vamos relembrar

papel autocolante

Dois anos atrás (quase que exatamente!), fiz um post contando minha experiência para colar os tais papéis de parede. E, na época, dei a real sobre todo o processo: é demorado e requer um bocado de paciência! Além disso, também comentei que, pelo menos na marca que escolhi, o padrão das folhas não encaixava direito – e isso foi um pé no saco! Eu e meu pai nos viramos nos 30 para que tudo ficasse apresentável, ainda que na medida do possível.

papel autocolante

Me arrependo de ter colocado? Não me arrependo. Afinal, passei um bom tempo com as paredes de casa do jeitinho que queria. Colocaria de novo? Não colocaria não. Hoje, penso que é até mais fácil fazer uns grafismos com tinta mesmo ou então escolher aqueles adesivos decorativos pequenos, com os quais você monta o padrão que desejar (inclusive, acho que é assim mesmo que vou fazer no novo apê!).

Ok, e a parede depois da retirada do adesivo autocolante?

Segundo o fabricante dos papéis de parede adesivos que eu comprei, para a retirada seria necessário posicionar um secador de cabelo contra a superfície e ir descolando com calma. Agora vejam bem, eu tive que entregar as chaves do antigo apartamento o mais rápido possível depois da mudança para não ficar pagando aluguel. Como seria necessário repintar todo o imóvel antes disso, contratei um pintor – para o qual dei até as calças como pagamento, hahahaha – que fez ele mesmo a retirada.

papel autocolante

Então a questão foi: eu jamais teria tempo pra ficar retirando perfeitamente o adesivo autocolante. Aliás, acho que ninguém tem, né! O trabalho já entrou no valor cobrado pelo pintor. E o que ele fez foi, basicamente, ir arrancando o adesivo da parede, que começou a sair em pedaços. O que sobrou foi essa cola meio acinzentada, que poderia ter saído com removedor. Mas, por achar que só removedor não resolveria, o pintor preferiu lixar e passar massa de maneira a nivelar a superfície.

Ou seja, uma obra do cão, não é mesmo? hahahaha Enfim, vivendo e aprendendo. Eu fui feliz com as minhas paredes daquele jeito e até já esperava, no fundinho da alma, que daria essa treta toda pra tirar a decoração. Mas isso me fez ver que, se o apê é alugado e você pretende sair dele em poucos anos, melhor nem se dar ao trabalho e arrumar outra solução decorativa.

Respondida a pergunta, passamos para as cenas dos próximos capítulos em breve! Depois que terminar de colocar as coisas no lugar na casa nova, quero ir inserindo novamente por aqui uns posts legais de decoração – bora ressuscitar a tag Casa de Pinterest, minha gente!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
15 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Fim de semana é pra descansar a cabeça – de preferência, assistindo aos vídeos do nosso canal (já se inscreveu lá?)! E, no post de hoje, trago um cujo tema tem tudo a ver com ficar em casa: velas aromáticas! Afinal, tem conforto maior que não fazer nada com luz indireta e fragrância agradável? Veja a seguir qual é meu top 3 nesse quesito!

 

Como expliquei no vídeo, deixo para comprar minhas velas aromáticas quando viajo para fora do Brasil – as marcas do exterior são muito boas e, mesmo que ainda não sejam necessariamente baratas na conversão pro real, ficam mais em conta do que comprar por aqui – sabe como é, né, infelizmente nossas taxas de importação sempre deixam tudo bem mais caro.

De todas que tenho, minhas 3 favoritas são: Voluspa, Diptyque e Jo Malone. A primeira e a última você encontra por aqui. Já a do meio é só na gringa mesmo! Para ver em detalhes as resenhas dessas velas aromáticas, basta clicar no nome de cada uma. Ah, e sim, eu economizo muito as minhas! Encaro que acendê-las é para momentos especiais com alguém (hihihi) ou comigo mesma (melhor ainda)! <3

Estou em busca de velas aromáticas nacionais que sejam bacanas – nunca é demais conhecer novas possibilidades, não é? Por isso, convido você a me ajudar! Se conhece boas marcas brasileiras desse segmento, me conta nos comentários? Vou adorar saber!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
13 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários