Souflé Hidratante Exótico de Pitaya, O Boticário

Marina Fabri POR Marina Fabri
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CosméticosNacionalResenha
Curte aqui:

Outro dia aproveitei que estava no Shopping Palladium, aqui em Curitiba, para repor um dos meus esfoliantes preferidos, que é o de Pitaya da Nativa Spa – e ele só é vendido nas lojas exclusivas da linha, ou seja, aqui tem no Palladium e no ParkShoppingBarigui. Aí, na minha compra, eu ganhei esse Souflé Hidratante do mesmo ~sabor.

Pois bem, como já curto o ‘irmão’ dele, fui testar otimista e, felizmente, gostei bastante. Ele tem uma textura diferente, nada muuuito diferente, mas realmente parece um souflé (ou Danoninho – melhor comparação que me veio à cabeça hahaha) – aliás, adoro os nomes, acho pomposos (hahaha) – e achei que rende mais que um hidratante ‘comum’.

A absorção é rapidinha e a pele fica macia e perfumada, mas o cheiro fica bem levinho. O perfume é o mesmo do esfoliante, levemente docinho e frutado (afinal, é uma fruta, er).

Como ganhei, na hora acabei esquecendo de ver quanto custa (alguém sabe?) – e no site não tem só o hidratante, mas achei um kit que vem com o esfoliante por R$ 56,69.

ps.: pus o selinho de compra aqui em cima só porque ele não me foi enviado pela assessoria da marca, ok?

Eau de Parfum Make B. O Boticário

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Perfumes
Curte aqui:

Alguns anos atrás eu achava que perfume, para ser bom, tinha que ser importado. Mas ao longo do tempo e também por causa do blog, fui conhecendo um pouco mais da indústria nacional e vi que o negócio não era bem assim. Claro que cada perfume e cada marca são um caso específico, mas a marcas brasileiras não ficam atrás das gringas em qualidade. Não é porque um perfume é de fora que automaticamente ele é bom e também não é por que ele é fabricado em terras brasileiras, que não é lá aquelas coisas. Percebi que isso era um preconceito muito bobo e bem feio da minha parte.

Neste ano tive a oportunidade de conhecer a fábrica do Boticário aqui em Curitiba e confesso que fiquei bem impressionada, principalmente com a área de fragrâncias. Imaginava algo bem mais mecânico, do tipo, mistura cada ingrediente numa “panelona” e tadá, tá pronto! Mas as coisas não são assim e com o Lily Essence, por exemplo, o processo é bastante artesanal, com pétalas de lírio sendo colocadas em caixas de acrílico e ficando lá por um tempo até obterem o óleo que dará vida ao perfume. Não imaginava que as coisas fossem assim!

Em uma outra oportunidade conversei com Verônica Kato, a perfumista da Natura, e ela me contou que hoje as indústrias brasileiras não deixam nada a desejar perante as de fora. Ela contou que os processos daqui seguem os mesmos padrões dos estrangeiros e em muitos casos, são perfumistas de fora que desenvolvem nossos aromas. Depois de saber de tudo isso, comecei a ver as coisas de outra forma. Claro que para gostar de algum cheirinho, tudo depende do nariz do freguês.

Digo tudo isso porque vejo que existem meninas que ainda torcem o nariz para os aromas brasileiros, mas vale a pena ficar de olho – e nariz – abertos para a produção daqui.

Esses dias recebi aqui em casa uma novidade do Boticário, o primeiro eau de parfum com a marca Make B. A novidade tem família olfativa Floriental Amadeirada, que veja bem, não é lá minha preferida, mas como sei que tem meninas que gostam de aromas mais marcantes, achei que valia a pena contar mais sobre ele.

A saída dele tem bergamota, framboesa, nota chá, limão, damasco, mandarina e pimenta-rosa. O corpo tem frésia, jasmim, orquídea, e rosa centifolia. E o fundo, patchouli, folhas de patchouli, vanila, musk, âmbar, benjoim e vetiver.

Eu achei ele um perfume bem forte, extravagante, daqueles que chamam a atenção quando a mulher entra no ambiente. A saída dele é mais leve, um tantinho fresca, mas ao longo do tempo vai ficando mais doce e amadeirado. É daqueles que tem que usar com moderação para não abusar dos narizes dos colegas de trabalho. Também notei que ele durou bastante tempo na minha pele, depois de seis horas eu ainda conseguia sentir um pouco do cheiro dele.

Como é um eau de parfum e tem mais quantidade de óleo essencial, teoricamente ele fixa melhor na pele e também isso faz com que seja um produto mais caro. O preço é de R$139. Se você gosta de aromas DE PRESENÇA, vale ir até a loja e dar uma experimentada no mocinho.

Agora me diz, você acha que vale a pena investir em aromas nacionais ou os importados ainda tem melhor qualidade?

Neste link você pode ler todas as resenhas que já fizemos sobre perfumes e neste você pode ver dicas bem bacanas que a Marina deu para fazer o perfume durar mais.

Batons Dark Rouge e Light Rouge Make B. O Boticário

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemNacionalResenha
Curte aqui:

Thais já comentou rapidinho, mas semana passada participamos de um evento chamado Experiência Boticário aqui em Curitiba. A marca levou várias blogueiras para conhecer a fábrica – que fica aqui na cidade, para um encontro com Fernando Torquatto e também para umas horinhas de spa. A coisa toda foi muito bacana para a gente conhecer melhor o Boticário, os produtos deles e todo o desenvolvimento e pesquisa que tem por trás de cada item. Acho que experiências assim são interessantes para a gente ver o que tem por trás de cada potinho e poder trazer uma informação mais completa para o blog.

(Fotos: Guilherme Pupo)

O triste é que não pudemos tirar fotos dentro da fábrica, mas no nosso Facebook tem algumas imagens do encontro com o Torquato. Vê lá e aproveita para dar um CURTIR na nossa página! Lá tem material que não chega a aparecer aqui no blog.

Neste dia Torquatto nos contou sobre a nova coleção de Make B. para o alto inverno, com batons, gloss e esmaltes com tons de vermelho clássico. Na linha tem também um iluminador todo gracinha em embalagem de borrifar, entre outras novidades. Como ando numa vibe de vermelhos, aproveitei para experimentar os dois batons da coleção.

São duas cores: Light Rouge com um vermelho mais aberto e Dark Rouge num tom de vermelho mais escuro. Segundo o maquiador, a ideia era criar tons clássicos e confortáveis, com textura cremosa e fáceis de aplicar. Li no site que ambos tem FPS 25 UVA ++ e Vitamina E.

Os dois batons são bem cremosos e hidratantes. E mesmo tendo tons aparecidos, senti que eles tem um acabamento com um pouco de transparência. Assim você pode deixar a cor mais apagadinha, só com uma camada e espalhando com  os dedos, ou bem cheguei com mais camadas de batons. Eles são realmente confortáveis nos lábios, não ficam escorrendo e entregam uma cor bonita. Gostei dos dois, mas meu coração vai mesmo para o Dark Rouge, o tom mais escuro.

O Light Rouge é um vermelho mais aparecido, aberto e vibrante. Já o Dark parece ser super escuro na embalagem, mas nos lábios ganha um tom de cereja que achei bem bonito. Também dá para misturar os dois e criar uma cor intermediária. A duração deles nos lábios é média. Dura bem, mas sai na hora de comer e beber.

Cada um custa R$32. E me parece que está coleção é edição limitada.

P.S.: Descolamos o livro do Torquatto autografado e dedicado à uma leitora do Coisas de Diva, então fica de olho nas cenas dos próximos capítulos que ainda nesta semana vai ter um sorteio bem bacana aqui no blog.

Nativa Spa – Águas de Flor de Lótus

Marina Fabri POR Marina Fabri
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CosméticosPerfumesResenha
Curte aqui:

Nunca tinha testado nenhuma dessas ~águas da linha Nativa Spa do O Boticário – elas são tipo um body splash, ou seja, uma colônia fraquinha, que não tem problema passar bastante (e que também são ótimas para passar de manhã se você acha os perfumes muito fortes). Ganhei essa, de Flor de Lótus, por conta da inauguração da loja Nativa Spa aqui em Curitiba – fica no segundo andar do Palladium e é bem legal, recomendo a visita.

Voltando ao produto – sobre a durabilidade na pele, vocês sabem como funciona, né? Quando mais fraquinho, menos dura (acho que em 2/3 horas ele já sumiu da minha pele). Mas esse é o objetivo do produto mesmo, ser bem suave. A fragrância é um floral aldeídico, o que significa que é floral com um toque um pouquinho amadeirado/apimentado, com notas de flor de lótus, jasmim e rosas (adoro tudo com rosas!).

Eu gostei bastante, achei que é um perfume que ao mesmo tempo é suave e marcante, meio exótico e tem cara de “banho tomado”, sabem? Ótimo para passar depois do banho e prolongar a sensação. Acho que vale experimentar porque imagino que seja uma fragrância que vai agradar muita gente (uma vez fiz uma entrevista com uma perfumista que me contou que ‘cheiros de coisa limpa’, tipo lavanda, são mega populares no Brasil, especialmente em comparação com outros países).

O frasco de 365 ml custa R$ 49,90. Não achei esse de Flor de Lótus no site (imagino que talvez seja um lançamento ou apenas não está disponível no momento), mas tem os outros “sabores” por lá.

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 1512345