Vestidos de festa: onde encontrar?

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Moda
Curte aqui:

Aos 20 e poucos, a preocupação é o que usar na formatura. Aos 20 e muitos, é escolher um modelito legal para o casamento daquela amiga querida. A ocasião não importa: vestidos de festa são sempre uma questão importantíssima quando se tem um evento marcado na agenda, né?

Pois hoje venho ajudar na tarefa com dicas de lojas para encontrar peças incríveis! Minha lista contém locais aqui de Curitiba que conheço e também marcas que encontrei pesquisando na internet. Vem comigo!

Parece que tudo começou com o trabalho delicado da estilista Patricia Bonaldi, mas a verdade é que Minas Gerais (especialmente BH) tem várias marcas de vestidos de festa maravilhosas! Recentemente, tive a oportunidade de conhecer três que me encantaram: a Tutta, a Cosh e a Dilles! Todas elas têm em comum os detalhes preciosos, como os bordados, as telas e os recortes.

Os modelos da Tutta custam a partir de R$ 1.000, em média, com o preço cheio. Porém, a marca costuma fazer algumas promoções que sempre divulga na fanpage e na conta do Instagram. O método de venda é por multimarcas em todo o país. Mas as meninas de Belo Horizonte que quiserem conhecer o showroom podem ligar para marcar uma visita e comprar diretamente lá – basta dizer que é por indicação da Poliana (meu contato).

A Cosh andou vestindo até a Bruna Marquezine para a capa da NOVA – tá bom ou quer mais, meu bem? Com toda essa fama, não dava para esperar preços muito camaradas (para se ter uma ideia, um vestido curto com preço cheio sai por volta de R$ 3.000). Porém, é possível encontrar opções com um valor mais razoável na loja online – tem na aba Sale e também na Bazar 70% Off. Tem loja física em BH também!

A Dilles possui loja física em Belo Horizonte, para a sorte das mineiras! A marca sempre participa do Minas Trend Preview com seus vestidos de festa lindíssimos e já está com a coleção de inverno lançada (nas fotos acima!). Não sei dizer a faixa de preço das peças, mas vale dar uma ligadinha lá – (31) 3312-4233 – para conferir. Inclusive, dá para ficar sabendo se estão à venda em outras cidades do Brasil.

Aqui em Curitiba nós também temos nossas opções. Dá para mandar fazer o tão sonhado modelito ou então comprar pronto em alguma das lojas que existem por aqui. Para quem não tem frescura, alugar é uma opção. Recomendo, nesse caso, as casas de locação de trajes da Rua Ubaldino do Amaral – tem a maior concentração de vestidos por metro quadrado da cidade! Moro bem pertinho e sempre vejo as vitrines, mas nunca sou muito fã das peças. De qualquer forma, não custa tentar, né?

[Sete anos fazem bem pra gente, né? hahahaha]

Quando me formei, em 2008, fui até o Shopping Mueller procurar um vestido. Aí acabei encontrando a loja Max Vera e descobri que eles fabricavam o modelo que você quisesse. Me inspirei numa capa da Rihanna na Teen Vogue da época e criei uma versão longa para o baile. Hoje não faria dessa cor, mas o modelo continua bem ok! Na época, paguei R$ 1.500 por tudo – hoje não sei dizer o valor que está! O telefone de lá é (41) 3224-8220.

Outro lugar de confiança para mandar fazer vestidos de festa é o ateliê de costura da Margarida. Ela é um amor, ouve direitinho o que você quer e faz tudo em tempo recorde! O valor da mão de obra dela começa em R$ 500 – o que vai encarecer são os tecidos, pagos à parte (mas ela pode comprar), e a quantidade de trabalho envolvida. O telefone do local de atendimento dela, que fica no Água Verde, é (41) 3058-3611. A fanpage é essa aqui.

Arthur Caliman é um nome que sempre vem à cabeça das curitibanas quando o assunto são vestidos de festa. Isso porque a segunda capital do Brasil a receber uma loja própria do estilista paulistano foi aqui! O que achei mais legal da marca é que são várias subdivisões – tem 15 anos, noiva, festa e curvy (<3). Já a Praxe é uma loja multimarcas de roupas de festa com unidades no Alto da XV e no Batel. Para conferir os modelos e preços, basta olhar o site!

Agora vem o desafio ~colaborativo: quem conhecer mais lojas ou costureiras em qualquer parte do país compartilha nos comentários! Sites de vendas internet afora e bons vendedores no Aliexpress também são bem-vindos!

Roupas usadas: o que fazer com elas?

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: DicasModa
Curte aqui:

Toda mudança de estação, anualmente, de vez em quando… Cada uma tem o seu método, mas fato é que, volta e meia, enfrentamos uma boa arrumação no guarda-roupa para observar aquilo que continuamos usando e desapegar das coisas que não vestimos mais.

Depois da trabalheira toda, sobram sacos e sacos de roupas usadas, com estados de conservação variados. E aí, o que fazer com elas? No post de hoje, trago opções que podem ser interessantes – algumas, inclusive, já foram testadas por mim. Partiu fazer a energia do armário fluir e deixar outras pessoas bem felizes?

Existem determinados tipos de peça que podem e devem ser vendidos. Aqui incluo roupas ainda com etiqueta, seminovas e especiais (um vestido de festa, por exemplo). Elas podem não ter combinado com o restante das coisas, não estarem mais servindo ou simplesmente terem ficado esquecidas, sem o merecido uso.

Um dia alguém muito inteligente criou os sites de desapego. Então por que não experimentar essa ferramenta? Para roupas (sapatos e acessórios também), o mais conhecido é o Enjoei. Funciona assim: caso seu produto seja vendido, você paga 20% de comissão + R$ 2,15 de taxa de anúncio. Se não for vendido, você não paga nada.

Se as suas amigas adoram o jeito como você se veste, talvez seja uma boa disponibilizar suas peças para elas em primeira mão! Fazer um bazar pras mais chegadas não é difícil: basta criar um evento fechado no Facebook chamando a galera e receber todo mundo em casa ou no salão de festas com bebidas e comidinhas. Cada roupa deve ter o preço fixado e é legal disponibilizar um lugar para que as meninas possam experimentar tudo.

Quando era adolescente, vendia muito para brechó – naquela época, valia muito a pena, tirava uma graninha ótima! Hoje, infelizmente, não se paga tão bem assim por um saco de roupas (aqui estou falando dos brechós simples, não de antiguidades, ok?). O único que eu sei que ainda compra aqui em Curitiba é o Casarão, na esquina da Mateus Leme com a Paula Gomes. Não custa tentar, né?

Uma opção intermediária entre vender e doar é participar de um troca-troca. Dá para organizar com as mais chegadas uma versão caseira ou então anunciar pela internet mesmo. As curitibanas podem participar do Troca-Troca CWB, um grupo fechado no Facebook criado justamente para esse tipo de escambo fashionista.

Roupas de uso geral podem ser doadas a entidades assistenciais: asilos, orfanatos, casas de apoio a pessoas carentes… Também dá para misturar a elas aquelas peças mais incrementadas, caso a instituição faça seu próprio bazar. Outra opção é conversar com quem precisa e perguntar se gostaria de receber as coisas. Eu e minha família temos o costume de deixar sacolas no carro e parar para falar com moradores de rua e famílias de carrinheiros, perguntando se desejam ficar com as roupas. Ah, sempre lembrando que, se é para doar, que seja tudo limpinho, cheiroso e em estado praticável, certo?

Já ressuscitei meu guarda-roupa indo à costureira fazer barras que faltavam, diminuir vestidos, arrumar zíperes estragados… Não pode ter preguiça quando o assunto são coisas boas que a gente ainda tem vontade de usar! Aqui em Curitiba, eu vou na oficina de costura da Andreia, que faz um serviço bem caprichado. O telefone de lá é (41) 3244-8471. Fica perto do estádio do Atlético.

E aí, mais animadas para fazer girar a economia e a solidariedade? Espero que sim! E lembrem-se: o ideal é comprar de forma consciente, sem exageros!

PS: A leitora Isabela avisou que, este ano, a Campanha do Agasalho aqui do Paraná acontece entre os dias 14 de abril e 31 de julho. Podem ser doados roupas, calçados e cobertores nas unidades do Sesc e do Senac em todo o estado. As doações são repassadas a instituições sociais paranaenses cadastradas durante toda a campanha.

Vestido de renda: 15 opções gracinha por menos de R$ 100!

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Moda
Curte aqui:

Se tem uma coisa que praticamente não sai de moda é o vestido de renda. Ele pode ser romântico, sensual, comportado, preto, branco, colorido… Não importa: essa peça é praticamente chave em qualquer guarda-roupa!

Para o verão, os modelos com alcinha ou braços de fora são os ideais. No inverno, vale apostar nas versões com mangas longas rendadas, chiquérrimas. E sabem do melhor? Dá para encontrar em tudo quanto é loja por precinhos ótimos. Confiram aqui 15 opções gracinha de vestido de renda por menos de R$ 100!

Azul marinho Renner, R$ 89,90 | Azul cobalto C&A, R$ 79,90 | Preto Amaro, R$ 99,90 | Off white C&A, R$ 39,90 (!!!) | Branco 284, R$ 89,97 | Laranja FiveBlu, R$ 27,96 (!!!!) | Preto Brenda Lee, R$ 69,99 | Azul FiveBlu, R$ 59,90 | Preto com vermelho Marisa, R$ 39,99 (!!) | Preto Marisa, R$ 45,99 (!) | Branco Renner, R$ 89,90 | Creme Riachuelo, R$ 99,90 | Preto Renner, R$ 79,90 | Natural Brenda Lee, R$ 94,99 | Off white Pink Connection, R$ 53,94

*Favor reparar nas exclamações ao lado dos menores preços – não dá pra reclamar que a gente não encontra umas pechinchas pra vocês, né? hahahaha

E então, que tal os modelitos de vestido de renda? Eu sou apaixonada pelos brancos e pretos! E vocês?

10 camisetas com frases engraçadinhas!

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Moda
Curte aqui:

Por que raios a t-shirt básica do dia a dia precisa ser sem graça, né? Seja para ficar em casa, fazer um look mais descontraído ou ir pra academia, essa companheira pode – e deve! – mostrar a sua personalidade. Um jeito bacana é investir nas camisetas com frases engraçadinhas, daquelas que fazem você mesma rir quando lê e os outros virem puxar papo para perguntar de onde é. Veja só 10 modelos legais que eu separei!

Chico Rei | Melon Melon Tees | Chico Rei | Loft 747 | MOB | Colcci | Benetton | Draw & Co | Sommer | FiveBlu

As lojas estão liquidando as camisetas de verão, então vale ficar de olho porque tem muita coisa barateza de verdade! O lado ruim é que vi vários modelos bem legais, mas já esgotados. Para quem ainda não achou a ideal, sugiro esperar pelas coleções de inverno – e aí também rolam uns moletons! <3 – para arrematar a sua!

Quer ver mais? No post da Sá aqui em cima estão vários outros modelos de camisetas femininas super lindas! O bom é que dá para aproveitar e navegar pelas lojas…

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 5212345