Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Comentei no meu último post que escolhi a cidade de Antonina, no litoral do Paraná, para passar os últimos dias de 2013. Como sei que o lugar é um destino turístico que algumas pessoas têm curiosidade em conhecer, resolvi fazer esse post dando dicas sobre a viagem. Dessa vez, fiquei 5 dias por lá e acho que me tornei uma conhecedora do local!

Para quem não conhece, Antonina é um município litorâneo (mas sem praia, só tem uma baía) localizado a 90 quilômetros de Curitiba. Sua fundação data de 1714, por isso a cidade toda é bastante histórica. Existem diversas igrejas e construções antigas. As ruas são de pedra e quase não se vê coisas novas.

Para chegar, existem algumas possibilidades. Dá para ir de Curitiba pela BR-277 e depois pegar a estradinha que dá acesso a Morretes (que fica antes) e Antonina. Essa parte da viagem tem paisagens lindas! Outra opção é a estrada da Graciosa, mais sinuosa mas muito bonita. Também dá para ir de trem. Eu já fiz esse passeio antes e vale a pena, é bem gostoso. Quem cuida desse tipo de transporte é a Serra Verde Express.

Existem algumas opções de pousadas e hotéis em Antonina. As principais hospedagens são: Hotel Camboa, Pousada Atlante e Pousada das Laranjeiras. O Camboa era nossa primeira opção, mas já estava lotado quando tentei reservar. Parece muito agradável e tem piscina! Já a Pousada Atlante eu não conheço por dentro, ela fica no centro. E, finalmente, a Laranjeiras foi nossa escolha para esses dias na cidade. O local é uma delícia, todo decorado com objetos de viagem e artesanato colecionados pela dona, Bete. Tem piscina com bar, aluguel de bicicleta, café da manhã colonial e quartos rústicos, mas muito confortáveis. Diria que é a opção ideal para quem quer relaxar, ler, descansar… Recomendo!

A cidade é também um polo gastronômico do Paraná. Como a região é litorânea, existe muita banana, frutos do mar e palmito. A estrela da cozinha local é o barreado. Trata-se de um cozido de carne feito em panela de barro. De tão quente, a carne se desmancha e é servida com farinha de mandioca (para formar uma espécie de pirão) e banana da terra. Posso ser suspeita, mas eu amo esse negócio! Morretes também serve a iguaria e os dois municípios “brigam” para ver quem executa melhor a receita.

Pude experimentar diversos restaurantes durante minha estadia e recomendo alguns. Os dois melhores são, sem dúvida, a Cantina Casa Verde e a Caçarola do Joca. No primeiro lugar, é servida durante o almoço o que André, dono e chef de lá, chama de Sequência Ítalo-Caiçara. São nada menos que 5 pratos (1 entrada, 3 principais e 1 sobremesa) com inspiração italiana e ingredientes produzidos por famílias locais. Vale a pena experimentar! Os mesmos pratos podem ser encontrados no jantar em versão maior, mas individual. Na Caçarola do Joca, o foco são os frutos do mar e o barreado – ambos deliciosos! Abre para o almoço e para o jantar com sistema a la carte. É bom preparar o bolso, porque não sai muito barato (eu e meu namorado dividimos um prato e gastamos, com cerveja, algo em torno de 150 reais). Para lanches rápidos, tem a panificadora Maná e a pizzaria Casa da Pizza. Tudo simples, mas gostoso (e mais barato, para dar uma aliviada no bolso).

Infelizmente, Antonina está precisando de uma injeção maior no que diz respeito ao turismo. A cidade é bastante movimentada durante o Carnaval e no Festival de Inverno organizado pelo UFPR. Mas, fora dessas épocas, fica bem vazia, inclusive no Réveillon. Para quem gosta de apreciar o que é antigo, ficar quietinho na pousada, passear a pé ou de bicicleta e comer bem, é uma boa pedida. Minha sugestão é passar um fim de semana por lá, dá para ver tudo. Na pousada que ficamos tinha o tal aluguel de bicicletas e um dia fomos para a Ponta da Pita, que é uma prainha (imprópria para banho) próxima a cidade. Foi bem legal porque fizemos exercício e paramos para fotografar as ruínas e construções do caminho. No último dia também fomos a Morretes, que é mais movimentada e cheia de restaurantes e lojinhas de artesanato.

Bom, espero que tenham gostado das minhas dicas de viagem! Se tiverem alguma pergunta, é só mandar nos comentários! Conseguirei responder direitinho quando voltar da praia (estou indo amanhã e volto no domingo). Depois disso, o ano começa pra valer e trarei mais um monte de coisas legais para vocês!

*Fotos: Instagram (@thaismarques86 e @timbira1)

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
45 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Viviane

    Oi Thais! Te perguntei no outro post( protetor solar) e tu ainda não respondeu. O que tu indica para a proteção dos lábios, gostaria de algumas indicações suas. Bjim flor.

    • Desculpa, Viviane, é que eu fui viajar e não vi! Protetor para lábios tem o da Nivea!

  2. Gisa

    Antonina é uma gracinha, mas realmente precisa de investimento em relação ao turismo. Fomos pra lá num domingo em setembro, estava bem quente e fomos em várias pessoas, não tinha uma lanchonete sequer aberta, nada, não havia onde comprar uma água…

  3. Emanuelle Evelin

    Ai, que delícia ver Antonina aqui!!! Apesar de carioca, meu noivo é curitibano e morou anos em Antonina! minha sogra mora lá inclusive!!! É mesmo uma delícia para relaxar!!! Torço por mais investimentos também… a cidade merece!

  4. Daniela

    Desde que comecei a seguir o blog minha listinha de viagens só aumentou… Curitiba tá no topo dela, mas achei essa cidadezinha ai mto simpática e fofinha!

    • Vem pra cá e aproveita para dar uma escapadinha! 🙂

  5. Elisa M

    Adorei o post! Acho Antonina uma cidade muito fofa! Sou curitibana e meu pai diz que quando se aposentar quer se mudar para Antonina porque é calma e histórica haha nas férias de inverno fiquei no Hotel Camboa e adorei. É bem aconchegante, simples e rústica. O lugar do café da manhã era demais! Um salão todo de pedras de frente pra piscina. O povo também foi bem simpático. Se tiver outra oportunidade, recomendo se hospedar lá 😀 Beijos

    • Elisa M

      Ah esqueci de falar que o banheiro era lindo também haha tudo era decorado com uma madeira branca florida e pelo que eu me lembre a artesã que fazia essas coisas é aqui de Curitiba!

    • Pois é, menina, eu entrei lá e adorei! Quem sabe num próximo feriadinho?

  6. Muna

    Uma dica: Na minha opinião, a melhor sequência de barreado e frutos do mar em Antonina e o : Le Bistro!!! Delicosoooo!!!!

    • Ai, a gente ia nesse mas acabou indo no Buganvil, que não curtimos! 🙁

  7. Ana Carolina Santana

    Aaaaai que maravilha ver um post dessa cidade que amo tanto! Vou pra lá desde pequena,minha vó mora lá,e com frequência vou visitá-la,tb tenho casa lá,perto da Ponta da Pita!É uma pena que esteja abandonada em relação ao turismo! É uma cidade linda,agradável, de um sossego que nos revigora!Ainda acredito que Antonina terá a atenção que merece e ficará mais linda ainda!

  8. Manu Salazar

    Me lembrou de nossa viagem d trem, amiga!! Foi muito bom aquele dia! E aprovo o hotel Atlante, viu, fiquei lá no último festival! Beijo!!!!

    • Foi mesmo, amoreca! Que saudades suas, sério! Lembrei bastante de você em Antonina. Vem logo!

  9. Franciele

    Com esse post me deu uma saudade de Morretes e Curitiba. Penso muito em voltar para lá, para conhecer melhor cada cidade. E quando voltar com toda certeza vou reservar um dia para conhecer Antonina. Cidades históricas me fascinam!
    Ah! Adorei o teu óculos de sol. 🙂

    • Obrigada! É da A Mi Manera, uma loja online com várias coisinhas legais. 🙂

  10. Andrea

    Que lugar mais gostoso para viajar! Adorei!

  11. Roberta Vieira

    Adorei o post e fiquei super afim de conhecer a cidade. Apenas fiquei curiosa sobre uma coisa – há alguma praia própria para banho nas vizinhanças da cidade?
    Beijos e aproveite bastante o seu restinho de férias!!!!

    • Dentro da cidade não, Roberta! As praias mais próximas são nos balneários, mas é preciso pegar o carro para ir!

  12. Pollyana

    Minha paixão é Morretes, mas Antonina é uma delícia também 🙂

  13. Fernanda Penido

    Fiquei com vontade de conhecer! =)

  14. que gracinhaa
    adorei a cidade
    eu amo o Paraná =)

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar, Amar

  15. Michele Bdz

    Concordo com vc Thais, Antonina precisa de mais investimento no turismo.
    A cidade é linda!!!!!

  16. Tayanne

    Raramente comento por preguiça (vergonhinha) mas esse post ficou tão fofo, mas tão gracinha que não teve como! Amei Antonina e me senti viajando, adoro foto de café da manhã e essa calmaria que a natureza transmite. Muito bom gosto, como sempre!

    • Ah, que amor! <3 Não precisa ter vergoinha não, a gente adora quando comentam. E que bom que consegui transmitir a sensação da viagem através do post! 😀

  17. Larissa

    Pelo que pude ver Antonina é boa para passeios româmticos e em família!
    A cidade, como muitas já disseram, é muito fofa… parece ser bem hospitaleira!
    Em geral, visitar o sul é uma delícia; os ares são outros e nos sentimos muito bem!

  18. Alba

    Cara, Antonina é um oásis depois do bafo quente de Morretes! E olha que sou carioca, e de calor e dias abafados, a gente entende!! O que valeu por lá, além do trem, foi o delicioso barreado do restaurante Armazém Romanus, e o sorvete de gengibre.
    Em Antonina ficamos por meros 15 minutos, mas achei-a muito bonita, e lá ventava e chuviscava, uma beleza!!!
    Mas, creia-me, peguei uma queimadura de pele forte em Curitiba passeando na linha turismo, ou jardineira, como vocês chamam. Acho que ninguém vai acreditar, mas estou tão vermelha, que quando digo onde foi, parece piada!
    Saudade do verão mais frio em que já estive!

    • hahahaha, acho Antonina tão abafada também! Você não deve ter sentido por causa da chuva!

      E Curitiba só engana mesmo, porque o sol pega forte, mesmo não sendo tão presente!

  19. Fabiana

    Thaís, que post lindo! Dá vontade da gente largar tudo e fugir para um paraíso desses! Bem que podia rolar um post com roteiros para lua-de-mel ou férias, tipo top 10 (5 é pouco para nossa curiosidade) baratinhos e que sejam diferentes dos que todo mundo vai!

    • A ideia é ótima, mas acho que ainda não tenho cacife pra isso! Não fui a tantos lugares assim! :\

  20. Raíssa

    Já estive várias vezes por aí, mas nunca dormindo na cidade. Acho ela lindinha, mas pacata demais para minha mania de ansiedade.
    Eu adoro barreado e minha mãe sabe fazer a maravilhosamente bem. Agora, não sei porque, todas as vezes que a gente foi comer em Morretes ou em Antonina, saímos beeeem decepcionados. Acho que o que o barreado tem de diferencial é o tempero, com muito cominho e até um tanto picante. Tenho a impressão de que eles adaptam o prato para ficar menos forte, ou economizar tempero, sei lá. Só sei que fica tão sem graça que a gente decidiu só comer o nosso mesmo…

    • Nossa, o barreado da tua mãe deve ser uma delícia! Caseiro é sempre gostoso!

  21. Bárbara Sobral

    Fiz o passeio de trem de Curitiba a Morretes e após a visita à cidade, fui comer o famoso barreado, juro que não me apaixonei. Na verdade, achei um pouco decepcionante, talvez por estar quente demais no dia e ser um prato pesado. Quem sabe experimentando novamente as coisas não mudam!?

    • Sim! Ele é realmente bem pesadão para o clima, mas eu adoro!

    • Bárbara

      =D

  22. Miriã Andrade

    Adorei o post! Essas dicas turísticas são ótimas, adoro ler!

  23. […] estou de volta! Depois de mini férias em Antonina e na praia (com uma passagem rápida em Curitiba entre as duas), agora 2014 começa para valer. O […]

  24. Gente, que lugar bucólico! Pelas fotos parece uma cidade linda, tranquila, boa para descansar. Já anotei a dica 😉

  25. Luciana Nascimento e Silva

    Lindas essas fotos!! Adorei a composição e coloração. Foram tiradas com uma polaroid, ou foram com uso de filtro?

  26. […] de porcelana: Lá na Pousada das Laranjeiras, em Antonina, havia uma lojinha de antiguidades anexa. Fui dar uma fuçadinha básica e me deparei com essa […]

  27. rodrigo

    obrigado pela foto, por chamar minha casa de casarão, é o Solar da família Gomes, conhecida por Vila Guilhermina.