Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Já que meu último post – que foi, justamente, sobre minha relação com consumo e dinheiro – rendeu pra caramba (li todos os comentários e em breve responderei individualmente), achei que seria bacana adentrar um lado sobre o qual não abordei inteiramente por lá: o comprar!

Mas, antes, um comentário geral: vi que algumas de vocês disseram que não vale a pena deixar o dinheiro na poupança e que existem outras formas mais vantajosas de investimento. E estão todas certíssimas! Essa é uma tecla em que meu pai sempre bate. Preciso MESMO cuidar disso com mais carinho em vez de jogar passivamente a grana lá. Obrigada!

comprar

Voltando! Como disse até mesmo naquele texto, quando comecei a trabalhar como jornalista dei uma piradinha porque queria ter logo mil coisas que não podia comprar tão facilmente antes. Normal, né? A sorte foi que, logo depois, minha veia econômica me segurou novamente e a mania acabou.

Mas não posso dizer que nunca mais tive fases de gastadeira depois disso. Seria uma grande mentira! Me lembro muito bem que, depois do término do meu primeiro namoro, vivi por um tempo uma vida de patricinha (atenção: com meu próprio dinheiro). Ia ao shopping todo fim de semana para fazer as unhas – e aí já viram, né, acabava sempre saindo com uma ~inocente sacolinha, geralmente de roupa. Também amava ir pra balada e confesso que bebia sem muita dó de gastar.

Enfim. Tava tudo muito bom, tudo muito bem, até que eu percebi que meu dinheiro estava indo pra um ralo de felicidades efêmeras, muito menos importantes do que as minhas reais necessidades. Por exemplo: naquela época, pegava ônibus para ir e voltar do trabalho e chegou um ponto em que estava emocionalmente cansada do processo todo (assédios, muvuca, medo de assaltos).

Resolvi colocar na ponta do lápis o quanto gastava nas minhas besteirinhas cotidianas (que incluíam pagar do meu bolso o excedente ao vale alimentação da empresa em restaurantes melhores). Fiquei muito assustada! Foi então que cortei boa parte da palhaçada. Se não fosse por isso, minha poupança ficaria zerada ao comprar um carro à vista (porque eu realmente odeio financiamentos de qualquer tipo)  – e não foi o que aconteceu! Demorou, claro, mas foi assim.

Essa historinha toda reforça aquilo que disse no outro post sobre saber o motivo pelo qual a gente está poupando – e perceber quais são os pequenos ralos de dinheiro que insistimos em manter no dia a dia! Os meus eram coisas bem prazerosas, mas, colocando na balança, ter meu próprio carro deu um up tão grande na minha qualidade de vida que valeu o esforço.

Hoje, mais madura conforme os anos passam, vejo que minha relação com o consumo está bem melhor. Eu juro para vocês que houve uma época em que o shopping era minha segunda casa! Nossa, conto nos dedos as vezes em que fui a um no ano passado, por exemplo. Isso já não é mais uma opção tentadora de passeio pra mim – quando vou, é para comprar algo específico e sobre o qual já pensei a respeito.

comprar

Devo dizer para vocês que meu ponto alto de brochar em comprar foi durante minha viagem aos Estados Unidos, no início de 2016. UÉ, THAIS, MAS COMO ASSIM? LÁ É O PARAÍSO DO CONSUMO! Por isso mesmo. Fui com uma companheira de viagem tão boa (beijo, Mari!) que minha visão mudou completamente. Ela praticamente não gastou em nada – e eu comecei a ver que também não precisava levar a Flórida inteira na mala. Foquei nos presentes para quem amo e, para mim mesma, trouxe só o que julguei valer a pena em termos de preço, necessidade ou lembrança mesmo.

Tem uma coisa nos EUA que é muito visível: o apelo ao consumo. Parece que tudo é voltado pra isso! E, pela primeira vez na vida, aquilo me incomodou. Aqui no Brasil, vejo que nossos padrões são muito voltados ao modelo norte-americano: é a cultura do ter, da ostentação, da casa sem esgoto mas do carro do ano na garagem (ok, exagerei forte nessa, mas vocês entenderam). E como tudo isso mexe com a cabeça da gente – mesmo das pessoas mais tranquilas/controladas!

De alguma forma que não sei explicar (já numa crescente de desapego das compras), comprar por comprar deixou de ser prazeroso para mim (com uma exceção importante que explico abaixo). Vejo atualmente que a compra precisa ter um propósito claro e caber dentro do orçamento. Como até falei antes, fazia parcelamentos (alô, cartão Renner!) quando era bem novinha e realmente tinha pouco dinheiro. Hoje, procuro ao máximo pagar as coisas à vista e usar o poder de barganha que isso traz.

Uma exceção expressiva – e recente – foi minha viagem à Dublin. Acho que lá perdi o controle da situação por um motivo claro e específico: aquelas mini tristezinhas momentâneas que a gente passa quando mora num país diferente. Toda vez que estava com saudade da família, o clima estava adverso pra fazer algum passeio legal (e isso aconteceu bastante, hahahaha) ou ficava sem companhia, ia passear nas lojas e sempre saía com alguma coisinha.

Isso é pra vocês verem que, por mais madura que a gente seja em relação ao dinheiro (e, de coração, me sinto muito melhor hoje do que há alguns anos), as tentações para eventuais escorregadas estão sempre por aí. Mas o importante em tudo isso é manter a cabeça no lugar e seguir em frente! Lembrem-se sempre: dinheiro é bom e serve para ser gasto, mas com sabedoria e vigilância!

Voltamos à programação off dinheiro amanhã, ok? hahahahaha

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
28 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Eu adoro fazer compras de casa ou decoração no Aliexpress – já comentei isso por aqui antes e, inclusive, estava devendo um post sobre o assunto que prometi há algum tempo. Pois bem, aqui está ele – reuni as comprinhas mais legais que fiz por lá nos últimos meses para dividir aqui com vocês:

Compras de decoração no Aliexpress

decoracão no aliexpress

Para começar, dois itens que eu adoro e, que se vocês já viram alguns dos meus posts decorativos por aqui, provavelmente já viram: o tapetinho de pelo fake e a lightbox. Ambos vieram do Aliexpress e hoje decoram minha sala – ambos têm boa qualidade e, apesar de não terem sido tão baratos assim, não me arrependi. Queria muito uma lightbox dessa e não encontrava no Brasil – e todos os sites internacionais que entregavam aqui cobravam frete muito caro, então apelei para o Ali e consegui a minha por R$ 90. O tapetinho custou R$ 50.

Entre as compras úteis de cozinha, estão esses prendedores feitos para fechar pacotes – eles impedem que os alimentos dentro deles fiquem moles/velhos, foram super baratinhos e funcionam muito bem. Aqui tem os menores e aqui os maiores. Além disso, comprei também quatro toalhinhas de jogo americano em tons de cinza – comprei duas de cada estampa e, apesar de serem um pouquinho menores do que as que costumamos achar por aqui, a qualidade é super boa.

decoração no aliexpress

Por fim, esse cesto de lona é um item muito prático e versátil – eu uso para colocar as roupas que vou lavar, mas quem tem criança em casa pode usar para guardar brinquedos, por exemplo.

Minhas compras em vídeo:

Se você comprou alguma das coisinhas que indiquei no vídeo – ou alguma outra coisa interessante lá no Aliexpress, deixa a dica aqui nos comentários!

E, é claro, sempre é bom lembrar: se você ainda não é inscrita ou não acompanha nosso canal no Youtube, por favor corre lá e se inscreve, assiste e manda para as amigas! Temos postado muita coisa legal e adoro ler e responder os comentários, então vamos conversar por lá também ?. Inclusive, estamos perto dos 60 mil inscritos, #ajudanóis!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
21 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

É minha gente, com o dólar nas alturas, a alegria de comprar itens bacanas fora do Brasil diminuiu bastante. Mas sabe que tem coisas que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos? Existem produtos que, mesmo com a cotação alta, ainda são mais em conta que aqui e também tem aqueles que, infelizmente, não encontramos em lojas brasileiras. Ah, algumas lojas não entregam no Brasil, mas calma que vou explicar como fazer essas compras ao longo do post.

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

Onde achar: Máscara Kerastase | Reconstrutor Joico | Foreo Luna | Uniq One
Os preços em dólares foram convertidos para Reais com cotação de 12/05/2016.

Mesmo com a cotação alta, tem alguns produtos e equipamentos de beleza nos Estados Unidos que ainda são bem mais em conta que os vendidos aqui no Brasil. Neste quesito, fique de olhos nos cosméticos para os cabelos, principalmente os das marcas profissionais. Nos Estados Unidos eles são bem mais baratos. O mesmo acontece com os equipamentos como o Foreo Luna para limpar a pele, o Clarisonic e até chapinhas e secadores.

Para produtos de beleza, vale a pena ver as lojas Ulta, Walgreens, Sephora, CVS, Target e Walmart.

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

Onde encontrar: 01. Perfume Prada Candy KissR$315 | 02. Paleta Alice Through The Looking Glass Urban Decay R$220 | 03. Câmera Canon G7x R$1.700 | 04. Sabonete facial Biore R$26 | 05. Câmera Polaroid Instant Snap R$360 |  06. Fone com orelhas de gato R$144

Os preços em dólares foram convertidos para Reais com cotação de 12/05/2016.

Outras coisas que fazem nossos olhinhos brilharem são as marcas e produtos que não tem ou ainda não chegaram no Brasil. Dependendo da pressa do freguês, vale a pena investir na compra fora. Não estou sabendo lidar com esse fone com orelhas de gatinho!

Algumas lojas americanas são generosas nas promoções, como a Bath & Body Works com liquidação da Signature Collection com itens de cuidados para o corpo de compre 5 e pague 3, ou a Yankee Candle com descontos de 50%. Vale a pena procurar a parte de promoções nos sites.

Como comprar nos Estados Unidos

Existem lojas que não fazem entregas no Brasil, mas calma que para isso contamos com os serviços da Qwintry. Se cadastrando no site da empresa, você recebe o endereço da sede da Qwintry em Delaware, nos Estados Unidos. Então é só fazer suas compras normalmente, usando este endereço, que o pessoal de lá encaminha as compras para você. Você precisará pagar o frete para o Brasil, mas existem opções bem interessantes de frete no site.

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

É possível comprar coisas em lojas diferentes e pedir para colocar todos os itens numa mesma caixa. Você também pode pedir para um funcionário do armazém da Qwintry testar o seu produto, mandar uma foto para ver se está tudo certo ou até tirar embalagens extras para a caixa ficar mais leve.

Se você não fala inglês ou a loja em que você quer comprar não aceita cartão de crédito do Brasil, você pode clicar no serviço “Ajude-me nas compras!”, enviando o link do produto, que a Qwintry comprará para você.

Se quiser saber mais sobre novidades do mercado americano, ofertas e opções de compras legais, é só ficar de olho na revista on-line Qwintry Find, nas páginas no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram. A empresa também está fazendo um concurso no qual o prêmio é 150 dólares em compras nos EUA. Clique aqui para saber mais.

Assim é o endereço pessoal que você recebe para fazer compras nos EUA. Você pode recebê-lo cadastrando-se no site. Quando a loja solicitar o seu endereço nos EUA, é só preenchê-lo. A Qwintry então reencaminha para você no Brasil.

Me ajude a escolher o que encomendar dos Estados Unidos

Estou querendo comprar cosméticos para testar usando os serviços da Qwintry, mas para isso preciso da sua ajuda. Estou muito na dúvida do que encomendar, então gostaria que você me dissesse o que seria mais bacana de comprar e mostrar aqui no blog. Selecionei algumas coisas que tenho curiosidade, para você votar e me ajudar a escolher, mas se tiver alguma outra sugestão, me conta aqui nos comentários!

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

01. Primer Becca: esse foi o primer mega recomendado por nossas meninas e, segundo elas, segura MESMO a oleosidade do rosto. Ele não é vendido aqui e também não tem um preço muito camarada. Mas minha curiosidade está a mil.

02. Cushion L’Oreal: depois de testar a versão do Boticário, fiquei louca por este tipo de cosmético. Lá nos Estados Unidos existe uma versão da L’Oreal, que, mesmo trazida de fora, ainda fica mais barata que a nossa versão brasileira de Make B..

03. Base Maybelline: a Dream Velvet Soft Matte é uma das novidades da marca nos Estados Unidos e, se a Maybelline trouxer ela para o Brasil, vai demorar uma eternidade. Será que é boa?

04. Cushion Amore Pacific: não precisa ir até a Coréia para comprar a marca, tem Amore Pacific nos EUA também! O valor é caro, mas foi este cushion que começou toda a tendência deste novo tipo de maquiagem. Ai minha mão coçando.

05. Óleo de limpeza Etude House: outra marca coreana e que já está presente em solo americano. Etude House tem produtos bons e bastante em conta, como por exemplo este óleo de limpeza, que ainda não testei mas já me fez ficar com vontade de experimentar.

Atualização

Nossa encomenda chegou e mostrei tudinho no vídeo abaixo, incluindo os produtos que você me ajudou a escolher na enquete que fizemos.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
52 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários