Base em Pó Even Better FPS25 Clinique

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

O Even Better Powder da Clinique é uma base em pó que promete corrigir, uniformizar e previnir contra futuras manchas. Quando li sobre ele, achei que tinha uma proposta parecida com a base em pó Studio Fix da MAC, que eu amei por muito tempo na minha vida.

A embalagem é chique que só, vistosa mesmo. Toda grandona, prateada e robusta, com espelho interno e tudo mais. Tem cara de coisa rica, sabe como?

A cor que recebi da assessoria de imprensa é a Bare, a segunda mais clara mas que ficou um tico de nada escura para mim. Acho que na minha pele, a Light seria o ideal.

Na foto acima, testei o pó como base, queria ver qual era o poder da cobertura dele e achei adequado. Ele não chega a cobrir bem minhas manchinhas e vermelhões, mas quebra um galho. Como esperado, ele deixa a pele matificada e com textura aveludada, como normalmente os pós deixam.

Já na imagem abaixo, testei ele por cima de uma base e o efeito foi de uma ajudinha extra na cobertura da base. Veja que o Even Better também tirou o brilho da pele.

De modo geral, achei que o pó tem uma cobertura baixa, mas uniformiza o tom da pele quando usado como base. Ele matifica o rosto assim que aplicado, deixando uma cobertura bem opaca e segurando um pouco a oleosidade ao longo do dia.

Tenho usado bastante ele por cima das minhas bases mais cremosas e como matificante quando o rosto começa a brilhar demais. Ele é realmente bem parecido com o Studio Fix, com o plus de ter FPS25.

O pó Even Better está disponível em 6 cores e custa R$169. Online tem na própria loja da Clinique e na Sephora.

CC Cream FPS50 Avon

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

Depois de ter uma mini decepção com o BB Cream da Avon, não estava lá muito animada para testar o CC Cream deles. Galera na fábrica é tão louca por cintilância que colocaram até no BB Cream, rapaz!  Mas como nossas meninas pediram a resenha, comprei a novidade para mostrar como ele funciona na pele oleosa.

Segundo a Avon, ele protege, uniformiza, tem cobertura média e intensa, proteção UVA UVB com FPS50 e cuida da pele em um único passo.Tem fórmula oil-free e é enriquecida com vitamina C, extratos de chá verde e alcaçuz, que uniformiza o tom da pele e melhora o a textura. A marca ainda conta que o CC Cream tem ativos que clareiam áreas escuras e hidratam a pele por 24h. As promessas são parecidas com aquele CC Cream da Smashbox que testei esses dias, não acha?

O CC Cream é bastante líquido e fácil de espalhar, um pouquinho já é suficiente para aplicar por quase o rosto todo. Tive a impressão que é um produto que rende bem. Logo no início da aplicação senti aroma de protetor solar, mas depois passou e até que achei o perfume dele bem gostosinho.

Avon fala que a cobertura do CC Cream é intensa, mas na verdade achei ela bastante transparente. Mesmo uniformizando um pouco o tom do meu rosto, achei que não cobriu minhas manchinhas.

Sem maquiagem, com o CC Cream e maquiada (sem base).

Ele demora um tempo para secar no rosto, e por uma meia hora deixa uma textura cremosa na pele, como um hidratante, sabe como? Mas depois de absorvido, a textura ao toque fica aveludada, como se tivessemos passado um pó, mas ainda transfere um pouquinho. Visualmente ele não deixa a pele matificada ou opaca, no começo chega até a ficar meio brilhante por causa da textura cremosa que comentei. Mas ao contrário do BB Cream deles, este não tem cintilância. \o/

Veja só, por um lado achei o CC Cream bom, pois mesmo tendo FPS 50, ele não tem textura pesada ou melequenta. Mas ao longo do dia meu rosto foi apresentando a oleosidade natural – não piorou mas também não melhorou. O porém é que a cobertura é muito transparente para mim que tenho manchas no rosto. Para ser um multifunções mesmo e substituir a base, precisaria melhorar neste sentido. Se controlasse a oleiosidade, também seria melhor.

A cor que comprei foi a Amêndoa e achei que ficou um tiquinho clara para mim. Para comparação, uso C2 da MAC. Neste paguei R$33 com 30ml.

Se você tem pele oleosa também, talvez goste do BB Cream da quem disse, berenice, da L’Oreal ou até mesmo o protetor solar com cor da Adcos. Aqui você pode ler todas as resenhas que já fizemos sobre BB Creams.

Não esquece, se curtiu o post, dá um likezinho aqui abaixo. A família CDD agradece. :) #pidona

Base líquida de longa duração SuperStay Maybelline

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

Maybelline acaba de trazer para o Brasil a SuperStay 24h Make Up, base de longa duração que promete permanecer na pele o dia todo, ser resistente ao suor, umidade e sem sensação pesada.

A cor que recebi da assessoria de imprensa foi a Nude Light, que é um pouco mais escura que o tom natural da minha pele. Para comparação, uso a C2 da MAC.

A base é espessa e tem cobertura média/alta. Um fator negativo é que ela não tem válvula pump, então acredito que quando estiver no fim, vai ser uma chatice conseguir tirar o produto da embalagem, que é de vidro.

Ela é fácil de passar e permite espalhar bem antes de secar no rosto. Então não precisa ser ninja e nem o The Flash para a cobertura ficar uniforme.

Logo que seca, a base dá uma textura matificada na pele, fica bem opaca mesmo. Na primeira vez que usei, acho que exagerei na quantidade e senti que ela marcou muito as linhas de expressão e deixou os poros bem evidentes. Lembrando que tenho pele oleosa e os poros tendem a ser meio dilatados na zona T.

Então resolvi testar com uma camada mais fina de base e o resultado foi melhor. Ela cobriu bem minhas manchas e não marcou tanto as imperfeições.

A sensação ao toque é de como tivesse algo sobre a pele, mas ela não pesa e nem fica peguenta. Passando um lenço no rosto, a base transfere um pouco.

Como ela teoricamente é resistente ao suor, quis usar minha veia investigativa e fui caminhar de base durante o solão de Curitiba – a louca maquiada andando no Jardim Botânico era eu! Suei só um tiquinho e a base ficou no lugar, mas perdeu a propriedade opaca e minha pele começou a brilhar um tanto. Mas ó, não é pra usar maquiagem enquanto faz exercícios físicos, hum!

Depois de de seis horas de aplicação, minha pele começou a brilhar, mas a base em si não é oleosa e nem piora a situação.

Achei que a aparência que ela deixa na pele se compara mais ou menos com o visual da Dior Forever e da Mary Kay Matte. Ando chatonilda e não curto muito o visual opaco no rosto, mas ela é uma opção interessante para quem tem pele oleosa e procura acabamento mate.

A SuperStay está disponível em 8 nuances e tem o valor sugerido de R$38,90 com 30ml. Infelizmente ainda não sei onde tem para vender em Curitiba, mas acredito que ela deve estar nas prateleiras em breve e econtraremos onde normalmente vende maquiagem Maybelline.

Base de acabamento luminoso Mary Kay

Marina Fabri POR Marina Fabri
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

Sempre ouvi falar muito bem das bases da Mary Kay, especialmente da de efeito mate. Aí, há algumas semanas, recebi para testar as cores novas das bases de efeito mate e da de efeito luminoso – como não sou muito fã de efeito mate para bases, comecei testando a de efeito luminoso.

Pois bem, são três cores novas – Ivory 3, Beige 7 e Beige 8, o que faz com que, no total, as linhas tenham 17 cores cada, o que é ótimo! Voltando às novidades: nenhuma delas deu certo para mim, haha, a Ivory 3 ficou muito clara (é a mais clara de todas) e as outras duas ficaram muito escuras. Então, para conseguir usar, misturo a Ivory 3 com um pouco da Beige 7 e tcharam, sucesso. Dá para usar, mas se fosse comprar, acho que optaria pela Ivory 5, que é a segunda.

Achei a cobertura média, já quase alta – eu tenho bastante sardas num lado do rosto (o direito – sim, meio estranho, eu sei) e a base cobre praticamente tudo. E o acabamento é bem luminoso mesmo, deixa a pele bonita, com um tiquinho de brilho. Sei que isso é o pavor de quem tem pele oleosa, mas não é exagerado – e dá para passar um pó translúscido por cima que o efeito não some, só fica mais sutil.

Eu gostei bastante da base, mas não é o tipo de base que eu uso no dia a dia, para trabalhar, por exemplo – prefiro uma mais levinha e guardo essa para eventos em que eu precise de uma maquiagem um pouquinho mais elaborada. Mas óbvio, isso é uma questão de preferência mesmo – eu achei a base bem boa. Como ponto negativo, ela transfere um pouco. Fora isso, tudo ok!

O tubinho de 29 g custa R$ 54 cada.

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 1812345