Base Dream Wonder Nude, Maybelline

Marina Fabri POR Marina Fabri
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

Outro dia postei essa foto aqui embaixo lá no nosso Insta (se ainda não segue, é @coisasdediva!) perguntando qual delas vocês gostariam de ver primeiro no blog e a da Maybelline ganhou, então vamos a ela.

As três são de cobertura leve – já comentei por aqui outro dia, mas me acostumei mesmo com esse tipo de base e não posso nem ver um “alta cobertura” escrito nos rótulos que saio correndo – na direção contrária, claro, risos. E duas delas, a da Lancôme e da Maybelline, são bem semelhantes à Armani Maestro, base toda tecnológica que foi lançada há alguns meses – na época, ela foi a primeira desse tipo que eu testei, então ainda estava me adaptando. Hoje, eu amo. Aliás, aqui tem uma outra opção do tipo que também é mais acessível.

Mas ok, deixemos a da Lancôme para outro dia e vamos nos concentrar na da Maybelline. Ela é essa linha Dream, a mesma que tem a base e o blush em mousse. Essa versão aí da base, a Dream Wonder Nude, ainda não está disponível no Brasil, mas acredito que ela chegue em breve.

O frasco é de vidro e tem essa forma de gota que eu achei bem bonita. Diferente das irmãs mais ricas, ela não tem conta-gotas, mas esse trequinho que aparece na foto aqui embaixo.

É só um negocinho para ajudar a tirar a base do frasco – como ela é bem líquida, eu uso para pingar umas gotinhas da base no dorso da mão e aí aplicar. Achei melhor do que fosse aquele tipo de base que não tem nada para aplicar, sabem? Que é só o vidrinho e aí você tem que virar a embalagem até o conteúdo sair. Mas não é maravilhoso, não. Entendo que é uma questão de custos e tal, mas o conta-gotas é bem melhor.

Como disse ali em cima, ela é bem líquida – e por isso tem que chacoalhar bem antes de aplicar ou os ingredientes que têm nela não vão ficar bem misturados. Ela é fácil de aplicar e se funde super bem à pele, não fica melequenta no rosto e deixa uma cobertura natural. O rosto não fica brilhante, mas também não fica 100% mate.

Aqui em cima, sejam como a textura dela é semelhante à da Armani Maestro – a da esquerda é da Maybelline (a cor que eu comprei é a 20, que fica um tiquinho mais escura que minha pele, mas uso sem problemas) e a direita é a Maestro (minha cor é a 3). Vejam como as duas são bem líquidas – e no fim das contas a da Armani é ainda mais líquida e mais transparente. A da Maybelline cobre um pouco mais.

(O rímel é o de sempre, o todo-poderoso-salve-salve Perversion, da Urban Decay (depois de você, os outros são os outros e só… Já diria o Kid Abelha) e o batom é o Jetés, da Dailus)

Eu gostei bastante dela, acho que deixa a pele bonita de forma natural e ainda não é cara como suas irmãs ricas. Por aqui, paguei cerca de 11 euros nela.

Base em pó Lightful Marine-Bright Formula FPS25

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: eBayMaquiagemResenha
Curte aqui:

Sabe o pó/base Studio Fix da MAC? Pois esta base é uma versão mais potente para peles oleosas e que só é vendido na Ásia, ahhhhhh! Coisas que ninguém entende, não é, minha gente?

A linha Lightful até é encontrada em outros países, mas a base, só na Ásia mesmo. Nhé!

Pelo pouco que o Google me ajudou a traduzir do site japonês da MAC diz que o pó tem uma tecnologia que absorve a oleosidade da pele e também contém fator de proteção solar 25 PA+++. O que é bem interessante para retoques ao longo do dia.

Senti que aplicando a base com uma esponjinha – vem uma dentro da embalagem, a cobertura fica boa. Já com um pincel, ela fica mais levinha e transparente. Logo na sequência da aplicação, a textura fica meio estranha, meio “tem pó no meu rosto HALP”. Mas depois de um tempinho parece que a base ~assenta~ e começa a se fundir com a pele, dando um acabamento mais natural.

Para quem gosta de acabamento opaco, essa base é uma maravilha. Ela tira o brilho do rosto e fica sequinha por umas 6 horas.

Sem nada, com base e maquiada.

Mas Sá, eu quero agora como faço ai meu Deus!? Calma! A Lightful é uma maravilha para pele oleosa, mas ela não é assim tão mais absurdamente melhor que a Studio Fix, sabe? Se você gosta da Studio Fix, fica de boa que não vale a pena virar o mundo atrás dessa versão aqui. Ela é genial sim, sem dúvida, mas se não tiver como comprar de uma forma fácil, nem esquente que a Studio Fix também é interessante.

Essa cor é a NC20, que acabou ficando meio clarinha para mim. O refil custa mais ou menos uns US$45 e o estojinho custa US$10. Esta eu ganhei de presente da minha amiga Karina, mas acho que se procurar, pode ser que encontre no eBay (não achei nenhum vendedor antes de eu sair de férias, perdão).

Ingredientes: Synthetic fluorphlogopite, Ethylhexyl methoxycinnamate, Talc, Silica, Celullose, Polymethyl Methacrylate, Titanium Dioxide, Dimethicone, Phenyl Trimethicone, Tocopherol, Hydrangea serrata, Elder, Phytosteryl/Octyldodecyl Lauroyl Glutamate, Lauroyl lysine, Sodium stearoyl glutamate, Stearyl Glycyrrhetinate, Petrolatum, C9-15 Fluoroalcohol Phosphate, Synthetic wax, Dimethicone/methicone copolymer,Dimethicone/Vinyl Dimethicone Crosspolymer, Hydroxyapatite, Barium Sulfate, Magnesium sulfate, Magnesium Myristate, Alumina, Trimethylsiloxysilicate, Potassium Sorbate, Phenoxyethanol, Mica, Iron Oxides (CI 77491, CI 77492, CI 77499), Zinc Oxide (CI 77947).

Base Sheer Glow Nars

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

Já sei o que você está pensando: “hum, Sheer Glow, isso dai deve ser glitter em forma líquida!”. Olha que eu também pensava isso quando lia o nome dessa base por ai. Mas veja só, de brilho mesmo, ela não tem nada.

Essa base da Nars é hidratante e indicada para peles normais à seca. Eu sei, eu sei, minha pele é oleosa pra chuchu, mas como sinto que as bases opacas marcam muito minhas linhas de expressão, resolvi experimentar assim mesmo e ver como ficava na pele.

A válvula pump dessa base é vendida separadamente. Sem ela, fica meio ruim na hora de passar.

A Sheer Glow é líquida/cremosa e tem uma cobertura média. Na pele dá uma aparência natural, como se nunca tivesse passado nada no rosto. A sensação ao toque é acetinada, ela não pesa e nem fica melequenta, mas transfere um pouco. Sinto que no meu rosto a aparência fica bonita, de pele saudável e com as manchinhas disfarçadas.

Mas como comentei ali no começo do post, ela é hidratante, então ao longo do dia aquela oleosidade normal do rosto vai aparecendo e deixando a zona T brilhante. Eu contorno a situação usando um pó matificante por cima só para disfarçar o brilho. A versão da Maybelline e da quem disse, berenice? são muito boas para isso.

Quem gosta de acabamento natural, vai gostar dessa base, mas aviso para as meninas de pele oleosa que ela não é sequinha. A própria Nars tem uma base indicada para peles oleosas chamada Sheer Matte, mas não testei ela ainda. As meninas de pele mista e seca podem se jogar sem medo (tirando o medo do preço dela por aqui).

Sem nada, com base e maquiada. A sombra é da Maybelline que mostrei aqui e o batom é o Dolce Vita, também da Nars.

A base com 300 ml custa R$185 e está disponível em 16 cores. A que eu tenho é a Punjab, mas ela fica um pouquinho amarelada para mim. A cor Ceylan se encaixa melhor no meu tom.

Ingredientes: Aqua (Water), Cyclopentasiloxane, Butylene, Glycol, Glycerine, Polymethylsilsesquioxane, Dimethicone, Dimethicone/vinal Dimethicone Crosspolymer, Triethylhexanoin, Peg-10 Dimethicone, Dis-butydimethicone Polyglyceryl-3, Disteardimonium Hectorite, Sodium Glutamate, Sorbitan, Sesquiisostearate, 1-Methylhdantoin-2-imide, Phenoxyenthanol, Sodium Dehydroacetate, Triethoxycaprylylsilane, Polusilocone-2, Serralysin, Curcuma Longa, Glycuosyl Hesperidin, Ascorbyl Glucoside, Tocpherol, [+/- (may contain): CI 77891 (Titanium dioxide), CI 77492 (Iron oxides), CI 77491 (Iron oxides), CI 77499 (Iron oxides)].

Nude Magique L’Oreal: a dupe da Maestro + a nova geração de bases

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: DupeseBayMaquiagemResenha
Curte aqui:

Ano passado Armani gerou um frenesi no mundo das maquiagens lançando a Maestro, uma base com óleos que evaporam quando entram em contato com a pele deixando sobre ela apenas o pigmento, sem textura alguma. Marina até mostrou a base neste link, lembra? Esta tecnologia resulta numa aparência leve, de pele uniformizada, natural e sem pesar no rosto.

Depois da Maestro, um monte de marcas correram atrás da novidade. Uma delas foi a L’Oreal, que lançou a Nude Magique Eau de Teint. O conceito é o mesmo da base Armani e algumas meninas até dizem que a Nude Magique é o “dupe”, a versão parecida – e mais em conta, da Maestro. Quer uma informação extra? Armani Beauty e L’Oreal Paris fazem parte do mesmo grupo, a L’Oreal. Acho que não é lá muito coincidência que as marcas estão usando a mesma tecnologia!

A diferença de nomes da base Nude Magique se deve a nomenclatura dos países. Nos Estados Unidos ela leva o “sobrenome” de Liquid Powder. No Reino Unido chama “Eau de Teint”.

Hoje esta nova modalidade de bases ainda não é vendida no Brasil, mas em terras estrangeiras já encontramos opções variadas. Entre as amigas do bolso estão a Maybelline Dream Wonder Fluid-Touch e a Nude Magique, que te mostro em detalhes mais abaixo. Já nas marcas mais caras tem a própria Maestro da Armani, a Miracle Air de Teint da Lancôme e a Fusion Ink da YSL. Ah sim, todas elas também do grupo L’Oreal. Assim que tiver a oportunidade quero muito testar a da YSL e ver se é melhor que a minha queridinha Touche Eclat.

A Nude Magique e bem líquida e não vem com um conta gotas como sua irmã rica, por isso é necessário cuidado na hora de usar. A minha eu comprei pelo eBay e escolhi meio na sorte a cor 110 Ivory Doré/Warm Ivory, que magicamente deu certo no tom da minha pele. Para comparação, uso a C2 da MAC.

A base é super leve e tem uma textura que me lembra bastante um sérum. Sabe quando a pele fica aveludada quando a gente aplica um primer? É essa a sensação ao toque que senti no meu rosto. Fora isso, não senti a pele pesada ou como se tivesse algo sobre ela. Ah, ela transfere bastante, viu!

Como a Marina comentou sobre a Maestro, a cobertura da Magique Nude também é leve e não chega a cobrir super bem as manchinhas. Senti que ela uniformiza o tom dando um acabamento natural, mas não “apagou” os vermelhinhos perto do nariz, por exemplo.

No rosto ela fica semi opaca, mas ao longo do dia não segura a oleosidade da pele (e nem é essa a proposta dela). A melhor forma de passar é chacoalhando bem o vidrinho e depois espalhando com os dedos no rosto. Mesmo tendo óleos na fórmula, ela não deixou meu rosto mais oleoso do que ele já é naturalmente.

Sem nada, só com a base e maquiada. O batom é o The Multiple na cor Maui da Nars.

Quem gosta de base leve e com cobertura transparente, vai gostar bastante da Nude Magique. Acredito que ela funciona bem para todos os tipos de pele. Infelizmente não tenho como comparar com a Maestro pois um oceano me separa de Marina, a dona da base Armani. :)

A minha eu comprei deste vendedor aqui, paguei mais ou menos 15 libras e a encomenda demorou quase 3 meses para chegar. Não fui taxada. Lembre-se que as encomendas demoram não por causa do vendedor, mas porque ficam paradas na alfândega aqui no Brasil. Ela ainda não está a venda por aqui, assim como as versões mais caras.

INGREDIENTS: DIMETHICONE, CYCLOHEXASILOXANE, ISODODECANE, ALCOHOL DENAT., VINYL DIMETHICONE/METHICONE SILSESQUIOXANE CROSSPOLYMER, ETHYLHEXYL METHOXYCINNAMATE,PHENYL TRIMETHICONE, ACRYLATES/POLYTRIMETHYLSILOXYMETHACRYLATE COPOLYMER, PEG-10 DIMETHICONE, DISTEARDIMONIUM HECTORITE, AQUA/WATER, PROPYLENE CARBONATE, DISODIUM STEAROYL GLUTAMATE, ALUMINUM HYDROXIDE, [+/- MAY CONTAIN: CI 77891 / TITANIUM DIOXIDE, CI 77491 , CI 77492, CI 77499 / IRON OXIDES] (FIL B160492/2). (Retirados daqui.)

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 2112345