Preferidos das leitoras: bases para pele oleosa

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Preferidos das leitoras
Curte aqui:

Na segunda-feira fiz um post com as melhores bases que já usei para pele oleosa, mas só para reforçar o tema, perguntei para nossas leitoras quais eram as suas favoritas. As respostas estão na nossa fanpage do Facebook, não deixe de acompanhar a gente por lá para poder participar das próximas votações!

A base favorita das meninas foi a TimeWise Matte da Mary Kay, que eu particularmente acho super pesadona. Mas como diz o ditado, a voz das leitoras é a voz de Deus! Espero que sejam votos sinceros e não consultoras votando no produto que vendem, ai ai ai!

Na sequência veio a Revlon Colorstay, que já fiz resenha e que acho bem parecida com a Maybelline Super Stay (resenha aqui). Em terceiro lugar ficou a Matchmaster da MAC, a qual tenho bastante curiosidade em conhecer.

Em quarto e quinto lugar ficou a ~franquia~ Studio Fix da MAC com a versão em pó e a versão fluída. Na sequência, as leitoras votaram na Pure Makeup da Maybelline, que tem um preço bem amigo e que gosto bastante.

Depois foram citadas a Dior Skin Forever, com resenha neste link, e a Pro Longwear da MAC, que também preciso testar urgentemente!

A nova votação já está no ar, desta vez é de bases para quem tem pele seca.

As melhores bases que já usei para pele oleosa

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Maquiagem
Curte aqui:

Você tem a pele mega oleosa, do tipo que no final do dia parece que vai escorrer ~~azeite~~ da testa? Eu também! Ao longo desses quase 6 anos de blog, já testei uma infinidade de bases para nosso tipo de pele e hoje reuni neste post as que mais gostei.

Depois de testar um montão de variedades, notei que o tipo de base que mais gosto é o que tem cobertura média e que não possui acabamento opaco. Acho que a aparência matificada marca minhas linhas de expressão, então fujo de bases assim. A que mais gosto no momento é a Touche Eclat da YSL, mas ela não aparece neste post justamente por não ser sequinha. Diria que é uma base molhada, sabe como?

Porém, como sei que quem tem pele oleosa prefere bases opacas, juntei abaixo as que acredito serem mais interessantes. Clicando no nome delas você será direcionado para a resenha completona sobre cada uma, incluindo fotos do resultado na pele, valor e dicas de onde encontrá-las.

Minhas preferidas

Base Normaderm Teint Vichy: Base bem líquida e com efeito mate. A cobertura é média e gostei bastante da forma como uniformizou o tom do meu rosto. Só que ela não é milagrosa, lá pelo final da tarde a pele volta a brilhar. Não que a base deixe a pele mais oleosa, mas também não segura a oleosidade natural.

Base PureMakeup Maybelline: Acredito que seja a base de melhor custo benefício deste apanhado todo. Ela tem consistência de creme, não sendo nem muito líquida nem muito grossa, tem boa cobertura e espalha sem dificuldades. Assim que seca, ela dá uma aparência levemente opaca à pele, mas sem ficar completamente matificada. De modo geral achei uma base bem interessante, tanto pela cobertura, como pela textura e sensação que deixa na pele.

Base Teint Miracle Lancôme: Base leve que deixa um acabamento bem natural no rosto. A cobertura é média e a textura quase líquida.

Base Lingerie de Peau Guerlain: A cobertura é média e um tanto mais transparente que eu gostaria. Não fica pesada ou com aquela textura de que tem algum creme ou hidratante por cima. Visualmente ela fica opaca, sem brilho algum, bem sequinha e transfere pouco ao longo do dia.

Bases de alta cobertura

Essas são as bases para quem gosta de cobertura média e alta e com aparência matificada.

Base Mate quem disse, berenice?: A base é um creme bem líquido e tem uma cobertura bastante grande. É daquelas que precisa espalhar bem no rosto para não ficar muito pesado ou falso. Depois de seca, deixa acabamento opaco, não fica pesada ou grudenta e transfere um pouco. Achei que ela cobriu bem as manchinhas que tenho e uniformizou o tom da pele.

Base Mousse Natura Una: Notei que a base mousse tem uma ótima cobertura e esconde bem todas as manchinhas do rosto, mas talvez por ter esta textura mais potente, se a gente errar a mão, ela fica estranha, marcando as linhas e áreas ressecadas. A base é sequinha e deixa o rosto opaco. Mas ao longo do dia, o brilho da pele oleosa vai aparecendo normalmente.

Base Super Stay Maybelline: Ela é fácil de passar e permite espalhar bem antes de secar no rosto. Logo que seca, a base dá uma textura matificada na pele, ficando bem opaca mesmo. Achei que a aparência que ela deixa na pele se compara mais ou menos com o visual da Dior Forever e da Mary Kay Matte. É uma opção interessante para quem tem pele oleosa e procura acabamento mate.

Base Lock It Kat Von D: Alta pigmentação que resulta em uma base potente, daquelas com alta cobertura e que, se não usada com cuidado, deixa o rosto com aparência meio artificial. Ela me lembra bastante a textura da Velvet da Contém 1 g, com bastante cobertura, opaca e um tanto difícil de espalhar.

Base Make Up For Ever HD: Por um tempão foi a minha preferida até eu descobrir que a textura opaca já não me fazia mais feliz. Gostei da cobertura e também da aparência dela nas fotos. A base tem uma consistência líquida/cremosa e só um tantico espalhado com pincel já cobre o rosto todo. A cobertura é alta e a textura opaca.

Base Velvet Contém 1g: Cobertura alta, textura espessa e cobre bem as manchinhas da pele. Precisa de bastante cuidado ao espalhar, pois como ela tem bastante cobertura, se deixar de passar em algum cantinho, o descuido vai acabar ficando bem aparente. O toque também é sedoso, como prometido pela marca. Ela não fica brilhando e nem adiciona oleosidade à pele.

Bases com cobertura leve

Base Vitalumiere Aqua Chanel: É a base preferida da minha mãe! Ela é bem boa e com as mesmas características da base da Make Up For Ever, porém com uma textura mais leve e cobertura um pouco menor. Para quem tem poucas imperfeições na pele, acredito que seja a base ideal.

Base Naked Skin Urban Decay: A Naked tem cobertura média e assim que seca, dá à pele uma aparência semi mate, não é completamente opaca mas também não deixa o rosto brilhando. A sensação ao toque é de como se não tivesse nada no rosto, não fica grudenta e nem com textura de pó. Visualmente não dá para notar que tem algo sobre a pele, só parece que ela está com o tom mais homogêneo e mais bonita. Quem não tem muitas manchinhas no rosto pode eleger a Naked como uma possível aliada.

Espero ter ajudado! Neste link aqui você pode ler todas as resenhas que já fiz sobre produtos e maquiagens para pele oleosa.

3 resenhas em 1: CC Cream Make B. Boticário

Sabrina, Marina e Thais POR Sabrina, Marina e Thais
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: 3 em 13 resenhasMaquiagemNacionalResenha
Curte aqui:

Quando visitamos a fábrica do Boticário em 2013, soubemos que a marca lançaria “algo ainda melhor que um BB Cream”, só não esperávamos que seria só agora! Imagina a trabalheira que deve ter dado desenvolver este produto!

Teoricamente um CC Cream é um produto multifunções que tem como uma das finalidades principais corrigir o tom da pele. Proteção solar e hidratação também são benefícios que alguns CC Creams possuem.

A proposta do CC Cream de Make B. é de um produto com FPS 20 com  ação anti-idade, antioxidante, hidratante, oil free, que cobre manchas e pequenas imperfeições do rosto. É o próprio multifunções em um um potinho.

O que a Thais achou – pele normal/oleosa

Antes de falar sobre o CC Cream, vou contar uma ANEDOTA: fui no Shopping Mueller para comprar o meu toda feliz, mas a loja do Boticário estava em reforma. Aí, como a gente não desiste nunca, dei um pulo no ParkShoppingBarigüi e, de novo, loja em reforma. Mas aí notei que tinha um quiosque da marca perto da praça de alimentação e pedi por lá! O produto estava escondido no armário, sabe-se lá o motivo, mas a vendedora encontrou para mim. Foi engraçado porque parecia que a gente tava fazendo um contrabando, hahahaha! Isso foi semana passada, então acredito que agora ele já deva estar à vista em todo lugar.

Bom, mas voltando à resenha. Achei o CC Cream, que comprei na cor Nude, muito parecido com a base da Make B., que já usei e aprovei. A embalagem e o aroma são muito semelhantes, a diferença é que o CC Cream é mais grosso. Achei que com os dedos fica mais fácil de espalhar, mas tem que ser rápida porque ele seca fácil. Gostei da cobertura, só ficou devendo no quesito hidratação – com o frio, minha pele anda ressecada em alguns pontos e ele ressaltou isso! Não senti o rosto ficar mais oleoso e a durabilidade é ótima. Ah, para a leitora que pediu da última vez, a maquiagem completa é com o corretivo 4 em 1, do Boticário também, batom Hug Me, da MAC, curvex Contém 1g (o finado!) e rímel One By One, da Maybelline.

O que a Sá achou – pele oleosa

O batom é o Faux.

O CC Cream é bem cremoso, mas na pele absorve rápido ficando opaco na hora, acho que por isso é meio chatinho de espalhar. A cobertura é média, mas achei boa pois disfarçou os vermelhinhos do meu rosto. A sensação ao toque é de que tem algo na pele, como um hidratante leve e ele transfere um pouquinho. Ao longo do dia notei que meu rosto foi ficando mais brilhante que o normal, e não só na zona T. Para quem tem pele bastante oleosa, este brilho incomoda. Não me animei muito com a novidade.

Aproveitando que estou aqui, também tenho uma história para contar sobre a compra do produto. Antes do CC Cream começar a ser vendido, passei na loja do shopping Jardim das Américas para perguntar quando poderia encontrar o produto lá. Na data que a vendedora me explicou, dia 16/07, fui na loja, mas ela falou que tiveram um problema e que o produto não estava lá. Depois de alguns dias voltei e já havia um mini cartaz no stand falando do lançamento, porém não havia demonstradores para escolher a cor. Eu já estava por dentro da novidade porque havia lido sobre ela, mas imagino que para consumidora não deve ser legal escolher a cor sem poder testar e “ver ela com as mãos”. Acredito que as lojas deveriam se preparar melhor quando algo é lançado, não é?

O que Marina achou – pele seca

Olha, vou confessar que esse foi um dos produtos para pele que mais gostei ultimamente. Achei que a cobertura é boa sem ser pesadona – por alguma razão, tenho um dos lados do rosto mais sardento que o outro, e ele equilibrou bem a cor e deixou tudo mais uniforme. Em mim ele não ficou nem oleoso/brilhando nem totalmente seco a ponto de marcar as linhas finas (mas eu sempre aplico hidratante antes, mesmo que o produto que vou aplicar depois indique que é hidratante, por nunca é suficiente para minha pele). Para espalhar, tentei com flat kabuki, minha forma preferida, e não gostei tanto – achei que com os dedos o produto se funde melhor com a pele e fica mais natural. Em resumo, eu gostei bastante (e esqueci de passar batom para a foto da make, hahaha, fuén).

O CC Cream Make B está à venda por R$54,99 com 30ml e disponível em quatro cores: Nude, Claro, Médio e Escuro. Nós 3 compramos a Nude.

Boticário tem também um BB Cream na linha Active, porém é o Protetor Solar Avançado (que saiu de linha) com uma reformulação de nome e com proteção solar mais alta, passou de FPS 45 para FPS 50.

3 resenhas em 1: base mousse de Natura Una

Sabrina, Marina e Thais POR Sabrina, Marina e Thais
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemNacionalResenha
Curte aqui:

Desde que essa base foi lançada, temos recebido vários pedidos aqui no blog para fazer a resenha – e aí já aproveitamos que cada uma de nós tem a pele de um tipo diferente para fazer uma resenha tripla.

Segundo a Natura, essa base tem ativos anti-idade e fórmula que hidrata, suaviza linhas de expressão e rugas, diminui o brilho da pele causado por oleosidade e disfarça imperfeições e poros.

Ela é em mousse e, na pele fica com acabamento de pó, tem FPS 15 e vem em quatro tons (bege claro, marrom claro, bege mel e bege médio).

O que a Marina achou – pele seca/sensível

Como a Thais, também amo a MAT’Morphose (por sorte ainda tenho um mini estoque que fiz quando viajei), então já fiquei empolgada para testar. Hoje, depois de já estar usando por uns dez dias, mais ou menos, posso dizer que curti a base, mas levei uns dias para me entender com ela. Achei muito consistente e gosto de aplicar com pincel tipo flat kabuki, mas não deu muito certo porque é meio difícil de espalhar. Aí comecei a usar os dedos e a coisa melhorou bastante. Consegui espalhar melhor e gostei da cobertura.

Mas tenho uma ressalva: como minha pele é mais seca e aqui em Curitiba o clima está mais friozinho, ela fica ainda mais seca. Aí achei que a base ressalta um pouco isso na minha pele, já que ela é mais matificante. De qualquer forma, gostei do resultado dela no rosto e acho que vou gostar mais dela quando o clima estiver mais ameno.

O que a Thais achou – pele normal/oleosa

Sou uma eterna órfã da MAT’Morphose, base em mousse da L’Oréal, por isso toda novidade nesse tipo de produto me deixa bem animada! Recebi da Natura essa que testei, mas a cor veio errada (Bege Médio, sou com certeza Bege Claro). Isso não me impediu de usá-la algumas vezes (sem sair de casa, hahahaha) para verificar como se comporta na minha pele – agora vou esperar ficar mais bronzeadinha para voltar a passar!

Bom, a primeira coisa que notei foi a textura: não sei se é o frio daqui de Curitiba, mas achei a base em mousse meio durinha. Isso faz com que a espalhabilidade não fique tão boa, aí ela acaba acumulando em alguns pontos do rosto e ficando manchada. Também acho que poderia ter cobertura melhor! O efeito é aquele que já conhecia, de algo cremoso que se transforma numa espécie de pó ao entrar em contato com a pele, o que é interessante. A durabilidade é boa, mas transfere um pouco no guardanapo, por exemplo. Não sinto a face ficar mais oleosa com ela.

O que a Sá achou – pele oleosa

Notei que a base mousse  tem uma ótima cobertura e esconde bem todas as manchinhas do rosto, mas talvez por ter esta textura mais potente, se a gente errar a mão, ela fica estranha no rosto. Nas primeiras vezes que usei, senti ela craquelando em volta da boca e do nariz. Isso geralmente acontece com as bases de grande cobertura e textura opaca que já experimentei. Nas outras vezes, tentei fazer uma cobertura bem fina, espalhando bastantão com o pincel para tentar contornar o problema. Mas mesmo assim, nas áreas mais secas do rosto, o acabamento ficava marcando as linhas de expressão. Essa base é truqueira que só e precisa de uma baita habilidade para não deixar ela grossa demais na pele!

Percebi que a sensação de “marcar muito as linhas de expressão” diminui ao longo do dia, assim que a base começa a “assentar” melhor no rosto. Parece que ela vai se misturando à oleosidade normal da pele, ficando menos opaca. Dai a aparência fica mais bonita na pele.

Para aplicar, tentei passar com os dedos, pegando diretamente do pote, mas senti que não consegui espalhar a base muito bem. Meu método inventado foi usar um pincel do flat kabuki e passar ele na base, pegando um tantinho de produto e depois espalhando no rosto. Totalmente o contrário do que deu certo com a Marina! #PodeIssoArnaldo?

A base é sequinha, e como comentei, deixa o rosto opaco. Mas ao longo do dia, o brilho da pele oleosa vai aparecendo normalmente. Ela não piora e nem ajuda nesse sentido.

A cor que Marina e Sabrina testaram foi a Bege Claro. Thais testou a Bege Médio. A base custa R$66 e pode ser encontrada com consultoras da marca.

*Marina e Sabrina compraram a base e Thais recebeu da assessoria de imprensa.

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 1912345