Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Já que outro dia a Thais falou sobre sair sozinha, resolvi deixar de ser Zé Preguiça e finalmente terminar um post cujo rascunho comecei há muito tempo e nunca finalizei, haha. E ele é justamente sobre uma das coisas que mais gosto no mundo: viajar. Mais precisamente: viajar sozinha.

Na verdade, eu amo viajar com outras pessoas, mas nem sempre é possível – as vezes as agendas ou mesmo as prioridades financeiras não batem. E isso nunca me impediu de conhecer os lugares que eu queria, mesmo que fosse sozinha. Na verdade, minha primeira viagem internacional eu fiz praticamente toda sozinha e é uma viagem da qual lembro com muito carinho porque foi ela que mudou minha vida pra sempre.

viajar sozinha

(felizona vendo Paris – e a neve – pela primeira vez)

Em dezembro de 2009, saí daqui para estudar francês por algumas semanas em Paris – cheguei toda atrapalhada, achando que meus poucos semestres de estudo da língua aqui iam ser suficientes pra me comunicar por lá. Ledo engano, as pessoas me entendiam pouco, não se esforçavam muito pra me ajudar e eu meio sem ter ideia do que estava fazendo, haha, cheguei lá sem nunca nem ter andado de metrô! 

Mas nunca fui do tipo que desiste e no fim das contas foi inevitável – me apaixonei por Paris, por viajar, pelo mundo em si. Uma das melhores sensações que existem, pra mim, é a de chegar num lugar e notar que você está muito longe de casa. E que o mundo é grande MESMO. E que é lindo!

Depois disso aí, fui para um tanto de lugares sozinha… Fui pra Berlim, fui pra Praga, fui pra Londres… De verdade, a falta de companhia nunca me desmotivou, então resolvi fazer esse post justamente para incentivar quem quer viajar sozinha mas ainda tem um pouco de medo.

Viajar sozinha é demais porque…

Você vai ser mais livre

Viajar com amigos é maravilhoso, mas é verdade que nem sempre vocês terão gostos parecidos. Você pode adorar museus e sua amiga pode odiar, por exemplo. Eu não tenho muita paciência para fazer compras, me entedio em meia hora olhando lojas, enquanto tem gente que ama. E viajando sozinha você mesma faz seu cronograma, define suas prioridades e pode gastar o tempo que quiser como quiser.

Já fiquei hooooras dentro do museu do Kafka que tem em Praga, porque sou muito fã do escritor – se estivesse com alguém que não curte ou não conhece nada dele, teria ficado incomodada em deixar a pessoa entediada ou me esperado e teria visto tudo rapidinho.

Você vai ser mais aberta

viajar sozinha

(A razão da foto em preto e branco: venci a timidez e pedi pra uma pessoa aleatória tirar essa foto minha em Praga – mas ela mexeu nas configurações da minha câmera e eu saí mais vermelha que um tomate, hahaha, acontece).

Sendo bem honesta, sou uma pessoa muito fechada, pouco sociável com quem não conheço. Sou tímida, quieta, muito na minha. Odeio ter que pedir informações, por exemplo, e não faço amigos com facilidade. Mas pode ser que, durante uma viagem, isso seja inevitável. E isso te obriga a ser mais aberta com as outras pessoas, a conhecer gente legal que talvez você não conhecesse se estivesse com amigos. 

Uma vez eu estava sozinha visitando o Panteão, em Paris, e uma menina me pediu para tirar uma foto dela. Logo depois descobri que ela era brasileira e estava estudando direito na Sorbonne – que ela inclusive me levou para conhecer! Adorei, tanto é que, alguns anos depois, quem estava estudando lá era euzinha.

Você vai conectar-se consigo mesma

viajar sozinha

(também dá para ficar horas testando até tirar a foto ideal, uma das coisas que mais gosto de fazer!)

É ótimo ter com quem conversar e comentar sobre o que você está vendo num lugar diferente, claro. Mas o fato de não ter com quem comentar às vezes também é maravilhoso: só você está vendo aquilo naquele momento e interpretando tudo do seu jeito. Viajar sozinha é se encontrar consigo mesma, é notar que você é única no mundo, que é muito privilegiada e que é sua melhor companhia.

Você vai observar mais

Sentar num café e não fazer nada além de tomar um capuccino e observar as pessoas que passam na rua, andar numa feira livre e ver o que as pessoas estão comprando, caminhar meio sem destino e encontrar uma praça toda florida, ou uma casa com janelas bonitinhas… Quando você está acompanhada, você está dividindo sua atenção entre sua companhia e o lugar onde você está. Se você está sozinha, você presta muito mais atenção às pessoas, costumes, arquitetura.

Você vai praticar outras línguas

Não interessa se é o inglês, se é o francês, se é o javanês ou se é a linguagem da mímica, haha. Se você for para outros países e estiver sozinha, não tem jeito – você vai ter que se comunicar, não vai ter o amigo “muleta” que você jura que fala inglês melhor do que você. E sério, é maravilhoso ver como não importa que você disse uma palavra errada ou se confundiu com alguma coisa: pessoas são pessoas em qualquer lugar do mundo, se ela for legal ela vai te ajudar numa boa. Desencane!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
52 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Myrian

    Adorei o post. Adoro viajar mas nunca tive coragem de viajar para o exterior sozinha. Sempre tive medo. Esse seu post me encorajou porque viajar com grupo, como eu tenho feito, realmente faz com que a gente acabe abrindo mão de lugares que a gente quer conhecer, alguma compra que quer fazer, em prol da vontade da maioria.
    Acaba que a gente volta meio frustrada.
    Acho que me submeto a isso porque meu inglês é meio capenga. Mas, esse post, me deu uma vontade de ir sozinha mesmo. Talvez eu precise estudar um pouquinho antes para me sentir mais segura.
    Bjos.

  2. Letícia

    Texto perfeito! Exatamente isso que acontece e que vc só sabe quando…vai!

    • Letícia

      Aliás, fui conferir e é isso mesmo…vc tb é de peixes! hahaaha…talvez por isso parece que o que vc contou é o que eu também sinto!

    • Keylla

      Será que é uma característica das piscianas, então? Me encontrei na sua descrição, Marina. Vi-me relatada em cada característica, e às vezes por isso, achavam que eu era metida. Mas na verdade eu sou só na minha mesmo.
      Adorei seu texto! Para mim é problema algum viajar sozinha.
      Beijos!!!

    • adorei, quantas piscianas aparecendo por aqui haha <3 - ainda sou duplamente, tenho lua em peixes tb

    • Maíra S.

      Também sou de peixes 😉 E também sou tímida, pouco sociável, odeio pedir informações e adoro viajar! Viagem para mim é justamente sair dessa zona de conforto e me abrir, quando eu quiser e da forma como eu quiser. Uma descoberta que já fiz é que poucos povos criam (ou forçam?) intimidade com tanta facilidade quanto o brasileiro, o que faz ser sempre mais fácil me relacionar em outras bandas…
      Para as meninas que também citaram a timidez e a falta de jeito ao lidar com outras pessoas, recomendo o livro “O Poder dos Quietos” da Susan Cain e também o vídeo da palestra dela no Ted Talk. Descobri que o nome disso é introversão, que é uma característica biológica e que não tem nada de errado conosco, apesar de o mundo girar ao redor da ótica dos extrovertidos. É só uma questão de aceitação e de adaptação do que pode ser adaptado 😉

    • adorei! <3

    • MARIANA

      Ótimo post! Morei em Dublin por 6 meses com mais 3 amigos e foi maravilhoso, viajamos pela Europa e aproveitamos muito. Mas várias vezes eu pensava que se estivesse sozinha, iria interagir muito mais com as pessoas locais e iria exercitar mais o inglês. Estar sozinho, não é estar solitário, é estar na companhia de si mesmo! Quer coisa mais introspectiva e confortável que isso? 😀

  3. Ai Marina, deu até um confortozinho quando você falou sobre ser tímida, fechada, pouco sociável… Eu sou assim e pensava nisso como um dos obstáculos para viajar sozinha. Na maioria das vezes em que ouço histórias sobre pessoas que viajaram sozinhas, são aquelas extrovertidas que fazem amizade em um minuto – uma personificação do “quem tem boca vai a Roma”, rs. Você mostrou que não é impossível uma introvertida viajar sozinha e que no fim interagir não é tão torturante quanto parece.
    O texto da Thais sobre sair sozinha me fez começar a pensar mais a respeito e o seu me fez ver que é bobagem continuar adiando. Entre as cidades que penso visitar está Paris e vou tentar tirar uma foto com uma plaquinha “Coisas de Diva me ajudou a chegar aqui”. =)

    • até me emocionei <3 vai, com fé! não existe cidade mais linda no mundo!

  4. ADOREI
    Acho que é uma ótima maneira de nos conhecer melhor sabia?
    Tenho vontad fazer essa experiencia
    bjs

  5. Elisa.

    amei muito! obrigada por ser minha incentivadora de viagens, por ter ido comigo em todas as que fiz, por me inspirar e até por ter sido minha muleta-amiga! <3 haha

  6. Hélia Carvalho

    Olha, primeira vez que comento nesse blog, mas eu leio TODOS os posts. O único blog que ainda vejo, sério. Voltei aqui pra agradecer. Ontem tomei coragem e fui sozinha ao cinema (depois de adiar o horário de todas as sessões colocando sempre uma desculpa), e olha… Só tenho a agradecer ao texto sobre sair sozinha. Foi uma das melhores coisas que fiz na vida! Não exatamente pelo cinema, mas porque eu pela primeira vez me senti livre. Parece besteira, mas cara, meu Deus… Hahahahahah sem explicações pra essa maravilha chamada liberdade. Como ainda existem pessoas que não a conhecem? E em relação a viagens eu sempre tive dificuldades em programar algo, pois sempre tinha que pensar que amigo se encaixa naquela programação (fulano não gosta de praia, fulano não pode ficar muitos dias, sicrano não suporta passar horas olhando lugares), e sempre tive medo por ser uma mulher e andar só. Mas eu vou me aventurar! Minha faculdade vai acabar daqui pouco tempo e vou ter liberdade pra escolher onde quero conhecer e me reconhecer. Olha, obrigada, obrigada e obrigada!!! Vcs, mesmo que sem querer, mudaram quem eu sou (pra melhor).

  7. Anie

    Oi Marina. Adorei seu texto. Meu maior sonho é conhecer NY e Londres. Mas eu nao sei falar praticamente nada em inglês, e ai no seu texto vc colocou de uma forma que me faz acreditar que o que basta é perder o medo. Obg!

  8. Cláudia

    Também passando para agradecer. Vou viajar para BH e ficar quatro dias. Minha primeira viagem sozinha, e estou morrendo de medo. Detesto ser tímida, mas estou tentando superar. Obrigada mesmo

  9. Day

    Impossível não comentar! Meninas não tenham medo. Já viajei muito a trabalho, inclusive para o exterior, e inúmeras vezes fui sozinha. Acabava turistando sem companhia e é maravilhoso.
    Ir para Paris foi uma decisão um pouco mais difícil porque, ao mesmo tempo em que era a cidade que mais queria conhecer na vida, sempre tinha aquela coisa de ser muito romântico, de querer ir acompanhada…
    Pois fui sozinha e com certeza será uma das minhas lembranças mais preciosas da vida. Foi bem como a Marina descreveu: passear sem pressa, curtindo cada detalhe. Lembro que entrei na Igreja Sacré Coeur e estava acontecendo uma missa, aquela penumbra, as velas brilhando e um Cristo na abóboda que foi a imagem mais amorosa que já vi na vida. Gente, mesmo sem ser super católica caí de joelhos e chorei feito uma criança: a beleza daquele momento, o orgulho de ter chegado lá pelas minhas próprias pernas, com o fruto unicamente do meu trabalho… Até hoje me emociono só de lembrar : )
    Meninas nunca comento, mas quando acontece me estendo hehe! Esses dias tentei comentar no post sobre hobbies da Thais mas infelizmente deu erro. O blog está, na minha opinião, tomando um rumo cada vez mais bacana com esses posts mais reflexivos e intimistas.
    Sinceros parabéns a vocês três pelo lindo trabalho. Também sou pisciana : D
    Grande beijo e ótima semana!

  10. Carol

    Oi Marina. Adorei o post. Tenho muita vontade de viajar sozinha, mas tenho medo. Será que você poderia fazer um post dando dicas para quem quer começar a se aventurar?

  11. Fernanda Gabriela

    Olha, esse post me convenceu legal! Nunca tinha parado pra refletir bem sobre isso… Principalmente a parte de conciliar gostos. Sempre é um problema. Nem nossa alma gêmea aguenta ceder toda hora… Rsrs
    Acho lindo quem tem essa maturidade. Fiquei bem curiosa em como eu me comportaria.
    Adorei, Marina! Arrasou no post!

  12. Maria

    Que legal Marina que aproveita tanto suas viagens sozinha. E que fotos lindas essas do post. Uma mais linda que a outra. Eu já viajei muito sozinha por causa do trabalho mas confesso que detestei todas as vezes. Acho muito ruim passear depois sozinha, mas sempre foi super tranquilo, sempre achei alguém para tirar alguma foto ou conversar. Beijos

  13. Renata

    Que bacana! Faço viagens sozinha, às vezes, mas sempre no Brasil mesmo. A sensação de liberdade é muito boa e o que vc disse, Marina, sobre conectar consigo mesma é pura verdade.
    Tenho pensado em me aventurar no exterior, ainda vou!!

  14. Lais

    Marina, comenta um pouco sobre a ida noturna?? Talvez uma das minhas maiores preocupações quanto a viajar sozinha seja o medo de ir a determinados locais por não me sentir tão segura e as saídas noturnas
    Post valioso!! Já deixei de viajar por dois anos por falta de companhia. Repensarei fortemente meus conceitos.

    • Tipo pra baladas, você diz? Não costumo sair à noite sozinha porque não gosto mesmo, não porque tenha medo. Mas se for tipo pra jantar aí não tenho problemas…

  15. lurdes

    Marina qual é o seu signo? Pois sou igualzinha você. Sou tímida,pouco sociável com quem não conheço também,não faço amizade com muita facilidade,sou muito na minha. Já tentei ser o contrário disso mas,sem sucesso. Até que enfim encontrei uma pessoa como eu. Seria ótimo se você fizesse um post sobre isso. Bjs linda.

    • Sou de peixes 😉

    • Michele Bdz

      Tá explicado por que me identifiquei com muita coisa tb!

      Viva as piscianas!! 🙂

  16. lurdes

    Olá Marina! Me identifiquei com você,também sou uma pessoa fechada,tímida,não consigo fazer amizade com tanta facilidade,sou muito na minha. Já tentei ser o contrário disso mas,sem sucesso. E é legal saber que não sou a única e que não é um obstáculo para realizar nossas vontades e superar nossos medos. Seria ótimo se você fizesse um post sobre esse tipo de personalidade. Parabéns pelo post.

    • lurdes

      Desculpe,foram dois comentários seguidos. Achei que o primeiro não tinha ido ?

  17. Natália

    Marina, obrigada pelo post!
    Era tudo o que eu precisa ler.

  18. Milena

    Marina, viajar sozinha é vida!!! Wanderlust!! 🙂

  19. Fiama

    Marina, adorei o post, muito inspirador! Sempre pensei nisso, só falta praticar hahaha isso de conectar-me comigo mesma eu percebo que tenho dificuldade, fico querendo dividir tudo que gosto com os outros, mesmo de longe (devo ser bem chata por isso, aliás). Acho que já passou da hora de experimentar isso de verdade 🙂

  20. Isabela

    Olá! Parece que foi um sinal…tiro férias agora em agosto e estou sentindo que chegaram os meus 35 anos e com ele, a minha primeira viagem sozinha…Porque eu ia acompanhada, mas cancelaram as minhas companhias, então, quero ir, mas como não tenho companhia, agora em agosto irei, o destino…ainda vou escolher, quem sabe encontro o homem da minha vida lá…né?! Abração querida…PARABÉNS PELO POST! Pela atitude, enfim…sucesso no seu caminho!!!

  21. Gisele Bahl

    Sempre tive a vontade de viajar sozinha e ao mesmo tempo nunca tive coragem. Tenho os mesmos aspectos que você: tímida, poucos amigos e quieta e isso era o que me fazia repensar na ideia de sobreviver sem alguém por perto pra me ajudar. Vou me inspirar em você e me esforçar pra isso acontecer.

  22. Diana

    Marina, parabéns pelo post e pelas palavras de incetivo a todas as mulheres que têm esse desejo e ao mesmo tempo o receio de ficarem sós numa viagem. A minha primeira viagem internacional também foi sozinha, e achei a experiência libertadora e inesquecível. Lembro-me de várias vezes sentando em lugares públicos e logo as pessoas aproximando para puxar papo….nunca me senti tão acompanhada de mim mesma, rs…..

  23. Márcia Daniella

    Ótima experiência mesmo. Tenho muita vontade de viajar só, mas ainda não rolou

  24. Vanessa

    Essa é a única coisa que eu ainda não faço sozinha. Tenho problema nenhum de sair pra dar uma volta, ir ao cinema, comer e qlqr outra atividade sozinha, mas viajar…Detesto ter que falar em outra lingua, por mais que eu saiba bem a língua em questão. Detesto ter que me virar (sou mole mesmo), resolver coisas, achar caminho, descobrir sobre ônibus/metrô etc etc etc. Sei que estou toda errada, hahahaha, mas acho que é comodismo mesmo. Gostaria de ser menos fatalista, mas tenho a impressão de que isso vai ser sempre assim.

  25. Daniele Carvalho

    Marina,

    seu post venho muito a calhar. Estava precisando de um estímulo para tomar coragem e viajar sozinha e acho que esse post me deixou bem motivada a tentar viajar sem companhia. Gosto dos posts publicados aqui no blog sobre maquiagens, mas acho incrível quando você, a Sabrina ou Thais fazem posts mais pessoais – em geral acabo me identificando. Obrigada!

  26. Inês Ferreira

    Parabéns Marina! Também já viajei sozinha algumas vezes e foi muito bom!

  27. Dani

    Oi Marina! Estava esperando um post falando sobre isso. Preciso fazer esse tipo de viagem, sozinha, e está rolando aquele frio na barriga faz tempo. Que bom que compartilhou sua experiência, deu um pouco de alívio.Também sou muito quieta, tímida, um pouco fechada e tudo o que você escreveu acima.
    Bjs
    =)

  28. Michele Bdz

    Caramba… Adorei o post!
    Nunca viajei sozinha,e confesso que nem tinha parado pra pensar em todas essas hipóteses que uma viagem sozinha pode nos proporcionar..

    Vou levar em consideração nas próximas férias…

  29. Gabriela R. Salomon

    Só de pensar em viajar sozinha morro de medo. Sério. Nunca viajei só com minha companhia e tenho vontade, mas o medo sempre está comigo e nunca me permite a fazer isso :/

  30. Jade

    Que post inspirador, Marina! Minha personalidade é muito parecida com a sua e sempre achei que isso fosse um obstáculo pra fazer muitas coisas, viajar sozinha inclusive. Como eu viajo muito pelo Brasil pra fazer concurso, acabo indo sempre com alguém, até pra dividir custos, mas acho que o principal é o medinho de ir só, já que sou pouco sociável e tímida. Seu relato me encorajou a ir sozinha, quem sabe consigo até aproveitar pra conhecer melhor o local sem ninguém cansado demais pra fazer qualquer coisa por perto. Obrigada de verdade =)

  31. Miriã Andrade

    Adorei, Marina! Eu costumo sair sozinha, mas viajar sozinha acho mais difícil, pelo marido e tal. Mas se eu tivesse a oportunidade eu iria bem tranquila, seria uma experiência incrível! 😉

  32. Me identifiquei tanto… Nunca fui sozinha pra outro país, mas pra mim, o mais legal de viajar sozinha é exatamente isso, vc faz todo o seu plano e não precisa entrar em negociação com ngm, isso é maravilhoso. Também me identifiquei com a timidez e dificuldade de pedir informações e fazer amigos, sou bem assim tbm hahahha
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  33. […] 5 razões pelas quais viajar sozinha é demais! […]

  34. CERES MARIA VELLOSO

    Amei seu artigo, Marina. É isso mesmo, viajar sozinha é tudo de bom. Eu faço isso e tem gente que acha isso uma loucura. Pode!? É que eu tenho 66 anos … nos meus tempos de juventude fui mochileira enquanto deu (até casar, depois não) mas o espírito de livre, leve (não muito) e solta ainda persiste. Bons fluídos aí pra vc e pra todos que quiserem viajar seja lá do jeito que for.

  35. […] 5 razões pelas quais viajar sozinha é demais!, escrito pela Marina Fabri do Coisas de Diva […]

  36. […] 5 razões pelas quais viajar sozinha é demais!, no Coisas de Diva: tenho que dizer que esse post foi uma grande inspiração, porque sempre senti que viajar sozinho era coisa de gente desinibida e descolada. Eu me identifiquei com o relato da Marina e senti que era possível. […]