Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Lembram daquele post recente que escrevi sobre não dar o ano como terminado? Pois então. Andei colocando no papel coisas que gostaria de realizar agora em dezembro ainda e, ao analisar os tópicos, percebi que 80% delas têm a ver com a minha casa. OITENTA. POR. CENTO.

Aí vocês me perguntam: “Thais, como assim teu apê dos sonhos ainda não tá pronto? Já faz quase dois anos que você mora aí, mulher!”. Não tá. Tem quadros e pratos para colocar na parede, o closet mais parece um depósito, não tem um tapete sequer no chão.

E, para completar, as coisas que fiz nos primeiros meses após a mudança estão precisando de manutenção. É parede precisando de tinta, washi tape descolando nos armários da cozinha, sofá implorando por um novo revestimento. Podia estar chorando, mas tô aqui escrevendo esse texto.

Quantas vezes vocês não se pegaram olhando a decoração alheia e pensando: “por que raios a minha nunca fica assim?”. Porque, simplesmente, nenhuma fica. Descobri morando sozinha que casa é um projeto interminável – e que até pode existir algo perto da perfeição, mas só perto.

Era uma vez um letreiro lindo que começou a cair e foi sumariamente retirado, hahahaha

O mundo (leia-se: as fotos magníficas do Pinterest ou os vídeos de tour no Youtube) quer nos provar que dá, sim, para ter um espaço milimetricamente organizado e extremamente bem decorado, tudo à prova de falhas. A casa ideal, onde nada sai fora da ordem pré-definida.

E é claro que sai: a minha, a de vocês, a das pessoas que mostram as delas. Mas isso não está sob nenhuma lente. Além de ela nunca ficar parada daquele jeito, me parece que a gente sempre quer mais. Que sempre tem algo a se fazer, a melhorar. Aí vem o que? A maldita frustração.

Já fiquei muito chateada por não ter conseguido deixar meu apartamento do jeitinho que queria. Tinha planos mirabolantes, mas faltou tempo, faltou dinheiro. Parei e retomei projetos incontáveis vezes. Um belo dia, entendi que isso faz parte – e que não teria graça se tudo tivesse ficado pronto logo de cara.

Agora, tenho a sensação de que a alegria de decorar e arrumar está no processo. É aquele quadro que a gente finalmente pendura, é a almofada nova do sofá, é a mesa que finalmente deu pra comprar. Não é, necessariamente, tudo em seu estado ideal. Afinal, se a casa fica perfeita, o que nos sobra?

Fiz aquela lista entupida de coisas e quero cumprir o que der. Se virar uma obrigação que eu mesma criei, vou deixar para lá. Quem sabe, um dia, vai estar tudo riscado. E aí vou ter muito mais para pensar.

Para quem gosta de decoração, nesse link dá para ver todos os posts que já fiz sobre meu apartamento (notem que a Casa de Pinterest já foi e voltou inúmeras vezes, hahahaha).

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
14 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Larissa Bilar

    Thais!! Estou terminando meu apartamento fazem 2 anos já… = (
    Sei bem como é essa sensação… cada vez que olho, vejo alguma coisa faltando ou uma ideia que na imaginação parecia tão maravilhosa e na prática também ficou, só que jamais! Rs
    Aos poucos tenho tentado lidar com a frustração que as coisas físicas também saem do controle, e é ótimo ver que não sou a única!
    Ahh, obrigada pelas dicas de lugares em Curitiba.
    Sempre leio o blog de vocês mas quase nunca interajo… mas por que não né?!
    Grande beijo!

  2. maria león

    passei 2 anos inteiros sem absolutamente nada na sala, nenhum banco de plástico. Não tinha dinheiro. Preferi investir em um bom colchão, equipar a cozinha, o gabinete, comprar bons lençóis e as tecnologias. Há 2 anos comecei a decorar minha sala, pintei as paredes, estou comprando móveis, nichos, vou reformar o sofá que ganhei. E por aí vai. Hoje não tenho mais vergonha de receber minhas amigas em casa. A sala tá linda e em andamento. Quando estiver pronta eu me mudo rs.

  3. Nanci

    Thais: cada vez que eu assisto aquele programa Irmãos à Obra, tenho vontade de pegar uma marreta e quebrar o banheiro inteiro. Faz 8 anos que eu quero reformá-lo. Compramos o apartamento usado e não tínhamos grana pra reformar naquela época. Fomos pelas prioridades, o tempo foi passando, outras coisas foram quebrando… Kkkk. Se Deus quiser, de 2017 não passa!

  4. AbeGomes

    Eu mudei faz 1 mês e tenho algumas caixas para arrumar, coisas para doar, coisas para vender…. coisas para comprar… arrumar a casa é algo interminável, porém muito gostoso!!! Aproveite bem seu processo!!
    Adorei sua reflexão!!

  5. Gabriela R. Salomon

    Isso aí, Thais! Concordo com vc 🙂
    Minha mãe vive fazendo e refazendo decoração em casa.. Socorro! kkkkkk

  6. Oi Thais, o post é bem interessante mesmo, esse ano aprendi que a única pessoa que me obriga a fazer determinadas coisas, sou eu mesma. Com meu blog tb aprendi que as fotos legais de redes sociais são montagens, e que se eu quiser que fique ali arrumadinho e limpo, eu não vivo naquele espaço, certo?
    Bem diz um ditado que enquanto houver gente viva e o que comer, haverá louça para lavar. Então a organização e arrumação devem estar sempre juntas, mas com a gente aproveitando, se isso virar dor de cabeça, então algo está errado.

    http://www.ziperchique.com.br/2016/12/make-festa-da-empresa-ou-happy-hour.html

  7. Cibele

    Thaís, tenho esse letreiro, meu deu um trabalhão também, mas depois de tanto testar várias fitas dupla face, deu certo hahaha
    Te entendo, aqui em casa agora é o projeto dos quadros… Mas tá engatinhando, tipo um por mês por causa da grana curta.

  8. Casa perfeita é coisa de foto, né… quando a gente vive de verdade, mora e tals nem sempre o que fica melhor na foto é o que se adapta melhor pra vida, tem sempre alguma bagunça (ou muita se depender de mim), dificilmente dá pra deixar tdos os cômodos do jeito que a gente quer ao mesmo tempo por falta de tempo, dinheiro ou vontade de mexer naquilo agora, enfim… acho que o legal é isso, um projeto que não acaba, por isso podemos estar sempre mudando
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  9. Tatiana

    eu ‘tou com os móveis tudo descascando hahahaha
    moro sozinha há quase oito anos e a decoração não está pronta também. sinceramente, espero que nunca fique. : )

  10. Super verdade! Por mais que a gente se inspire, não dá pra ter tudo milimetricamente no lugar e a decoração perfeita o tempo todo. A gente vive também, né? E quando a gente acha que acabou, mesmo assim, sempre aparece uma coisa nova… O quadro que tava em um lugar, você tem vontade de mudar… e aí começa tudo de novo hahaha não vale a pena ficar frustrado porque casa de revista só existe na revista. Na minha tem roupa em cima da cadeira do escritório, cama bagunçada, louça na pia… é isso mesmo, e pra mim ta tudo certo 🙂

    Beijos!
    http://www.simpleness.com.br

  11. Gisele

    Lendo o seu texto, senti uma espécie de alívio… Tinha a sensação que era a única pessoa no mundo que não consegue deixar o apto do jeito que sempre sonhou… rs

  12. Márcia Daniella

    Tomo conta da minha própria casa há pouco mais de 3 anos! No início achei bem difícil fiquei a “louca da arrumação”. Com o tempo, percebi que sou eu que tenho que morar não casa e não é ela que tem que morar em mim. Tô bem mais relax com relação à casa. E acho que ela tá bonita porque fico feliz quando estou nela.

  13. THAIS

    É bem assim xarazinha, estou há quase 2 anos no sobradinho que sonhei com meu marido… hehehe… Quando finalmente mudamos, após uma longa espera (deu tempo de juntar mais um dindin para mobiliar, até), eu fiz uma listinha de coisas que não couberam no orçamento à época… e fui riscando os itens, conforme fomos conseguindo organizar as coisas, em setembro compramos um aparador e fizemos uma festa… kkkkkk… ainda falta colocar calha, e vai ficar pro ano que vem… mas daí, outras coisas começam a aparecer… mas a gente acaba gostando… bjs

  14. Miriã Andrade

    Mas isso que é o bacana, os projetos que fazemos para a realização dos nossos sonhos, e com a decoração do nosso cantinho é a mesma coisa! 😉