Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

(desculpem o clichê do título, mas é que esse é irresistível, não é? hahaha)

Alguns dias atrás, eu fiz 30 anos. Não sou muito de alardear essa data, não – nem aqui no blog nem na minha vida mesmo, escondo até do Facebook e ainda tranco minha timeline pra ninguém escrever lá. Sou uma pessoa um pouco esquisita, é verdade – mas quem não é? E os amigos estão aí para aceitar a gente com esquisitices e tudo mais, e ter chegado aos 30 com uma porção deles comemorando comigo mesmo que eu desafie os limites da boa memória me deixa incrivelmente mais feliz – e até comovida, sou de peixes, afinal – do que 300 ‘feliz aniversário’ de semi-conhecidos.

(vale bem mais que parabéns virtual, viu? <3)

Mas quis escrever sobre isso mesmo não sendo grande fã da data, para marcar essa passagem – afinal, 30 é 30, é o fim dos 20, é um marco importante. Mesmo assim vou confessar: “sofri” (#peixes, não vamos esquecer) com a expectativa dos 30 do que com a chegada real deles. A única coisa de diferente que fiz nesse dia foi lembrar que eu agora já tinha 30, que seria bom começar a passar um creme na região dos olhos de manhã também. Levantei e fui passar. 

Mas é inevitável não pensar nesse número, é uma data tipo Ano Novo, que te obriga a fazer listas na sua cabeça e refletir, mesmo que você não queira. Justamente por isso, acabei pensando também no quanto mudamos e ao mesmo tempo o quanto continuamos sempre os mesmos – teremos sempre 13 anos, como Jenna Rink. 

Lembrei do sentimento de inadequação que eu tinha quando era adolescente e me via em algum evento/situação em que achava que minha roupa, meu cabelo, alguma coisa em mim não era “adequada”, não era como o das outras meninas. E penso como esse sentimento contribuía para piorar minha timidez crônica e de como ele me parece absurdo hoje em dia (mesmo que tímida eu ainda seja). Hoje vou pra balada com o mesmo tênis velho, surrado e meio sujo com o que já percorri o mundo e, honestamente, pouco me importa o que pensam os outros ou se pareço inadequada perto das meninas de salto e 20 cm maiores que eu (haha). Estou confortável com meu tênis, que é minha escolha e conta minha história. Por outro lado, estou longe de resolver tantos outros problemas comigo mesma – autoestima é uma plantinha difícil de cultivar, é dar dois passos para trás para cada passo para frente.

Trocamos um problema por outro similar com o qual precisamos aprender a lidar pra depois deixar pra lá e, por fim, rir – quem sabe aos 40 eu não dê risada pensando no tanto de bobagens que me tiravam o sono aos 30 e em quantos problemas que hoje me incomodam tanto se revelaram insignificantes pouco tempo depois. Enfim, talvez envelhecer seja isso mesmo, abraçar com tudo a intensidade do que sentimos hoje mas sabendo rir da gente mesmo, da nossa própria complexidade e confusão, porque amanhã é outro dia. 

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
34 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Priscila

    Sempre, desde que me conheço por gente, odeio, odeio fazer aniversario. Claro que agradeço a Deus por mais um ano de vida, pela saúde e tudo mais. Tambem sei que quero fazer muitos aniversarios mais. Poreeeeem sempre detestei ficar mais velha, sempre. 30 pra mim foi complicado. 31 tambem, vou fazer 32 e quero que demore uma eternidade pra chegar o dia. Naaaaaao gosto, nao tem jeito! rs

  2. Marília

    Muita saúde, alegrias e viagens pra você!!

  3. Virgínia

    Querida Marina, fazer trinta anos realmente foi um marco importante pra mim, principalmente que com trinta a vida me fez tomar a maior decisão que eu nunca imaginei que tomaria.Envelhecer é desafiador pra mim, mas hj dou risada das inseguranças e me sinto mais firme diante das decisões, fico feliz por isso. Ah esqueco de dizer, não me trocou por duas de quinze de jeito nenhum Marina. Beijos.

  4. Priscila

    Eu nunca penso na idade como um número, penso no que aquele tempo que passou me acrescentou. Sempre que perguntam quantos anos eu tenho, demoro para responder – não porque tenho medo/vergonha, mas porque preciso fazer as contas hahaha.
    Sou dessas que também acredita que amigos de verdade podemos contar nos dedos, e que redes sociais dão uma falsa ilusão de vida – pessoas que nem te conhecem direito desejando “muitas felicidades”, tirando fotos pensando que irão postar em algum lugar, fazendo check in para mostrar o quanto são populares…nada disso parece fazer sentido para mim, ou talvez eu seja das antigas mesmo.

  5. Gili

    Ainda que não tão “de perto” como já estive, consigo notar que a autoestima tem vindo, ainda que a passos lentos, na sua direção. Bobagem, mostra pra ela a pessoa cada vez mais bonita (por dentro e por fora) que você está se tornando e chama mesmo, que ela vem com tudo! E quer melhor jeito de chamar a autoestima do que começando por não se importar com o que os outros vão pensar e sendo você mesma? Essa parte você já domina! Tenho certeza que os 30 são só o começo de um caminho ainda mais cheio de emoções bonitas na sua vida e que há muito a conquistar com a sua inteligência e com os amigos queridos sempre por perto pra te apoiar. Viva!!!

  6. Eu passei os 30 sem me encanar muito..

    mas a virada do 34 para 35 foi mais tenso…

    Fiquei pensando no que conquistei e no que quero ainda…

    E me peguei pensando no que imaginava estar fazendo nessa idade, quando eu tinha meus 18.. rs

  7. Vaness

    Quando tinha uns 28 já comecei a me encanar com os 30. Pensava em tudo que ainda não tinha e que os outros, da mesma idade, já tinham. Quando fiz 30 (ano passado), estava mais relax, mas uma neurazinha ainda perdura. Me vejo, em alguns momentos, mais de boa, não cobrando tanto de mim mesma, em outros bate a doideira. Cheguei nessa idade me sentindo ainda uma menina de 18, 20…tantas amigas ao meu redor com a mesma idade e uma vida de adulto e não tenho nada disso ainda, rs. Quando eu era criança, achava que c/ 30 anos a pessoa era tão madura, mas é incrível ter chegado aqui e me sentir tão menina quanto sempre.

  8. Bianca

    Você é linda e muito interessante. Autêntica. Não há nada mais importante do que ser autêntica. Só isso. :0)
    Curta sua nova fase, a dos 40 é ainda melhor.

  9. Márcia Daniella

    Super te entendo, Marina. Minha virada para os 30 foi um pouco mais tumultuada que a sua. Dei umas cabeçadas, mas agora, passando da mentade do caminho rumo aos “enta” To mais serena.

    • Márcia Daniella

      *metade

  10. Juliana

    Tô chegando perto dos 30 e me identifiquei com o post. Tô sofrendo um pouco desde já, mas acho que na hora que chegar vai ser bem mais tranquilo rs.
    Parabéns, Marina!
    Beijos!

  11. Fernanda

    Ótimo post! Me identifiquei muito, esse ano também faço trinta e já estou começando as reflexões kkkk

  12. elisa.

    essas são as melhores fotos de uma amizade coisamár linda! que venham mais anos juntos, na alegria e em todo perrengue! <3

  13. Maíra S.

    Fiz 34 ontem! Também sou pisciana introvertida, pensadora e sempre um pouco diferente dos outros. Quando mais nova, minhas diferenças me incomodavam e eu sentia essa inadequação constante, não importava com quem eu estivesse. Se estava com as meninas arrumadas, me sentia desleixada. Se estava com as despojadas, me sentia exagerada. Hoje também estou aprendendo a valorizar minhas singularidades e a perceber como a diversidade enriquece a vida de todos.

  14. Sonia Cristina

    Boa tarde Mari, parabéns pela reflexão! O mundo capitalista e do consumismo nos leva a criar um ideal de beleza onde as rugas e as marcas naturais do tempo não entram, Isso gera um senso comum e preconceituoso muito trágico para nós mulheres. E esquecemos que cada ruga, que cada marca no rosto conta a nossa história. E que isso faz de nós únicas! O processo de envelhecer é necessário e inevitável, chega para todos. RS. Curta, aproveite a vida, vc ainda é tão jovem. Levando em consideração que a expectativa de vida da mulher no Brasil aumenta anos após ano. Digo, q vc ainda n viveu nem um terço da sua vida! Tenho 32 anos, há e cada ano é uma dádiva! As ruguinhas estão lá… E daí? RS. Sou muito mais que isso. Somos divas! Bjs

  15. Ana Flavia

    Ai os 30 rs…. também completo esse ano. Adorei o texto!!

  16. Camila

    Parabéns , Mari!!! Comemore sempre o dom da vida!! Vida e saúde devem ser sempre comemoradas! Aproveite sempre os bons momentos, e com os não tão bons aprendemos muita coisa.
    Que Deus continue a lhe cobrir de bênçãos e iluminando sempre seus caminhos.
    Grande beijo!

  17. Kamila

    Amei o texto, Marina! Muita luz, alegria e saúde em sua vida! Feliz Vida! Beijão :******

  18. Gabriela

    Adorei seu texto! Me identifiquei muito com ele!
    Semana que vem faço 34, e é engraçado pensar em quando fiz 30, porque nunca pensei nisso como um marco, não ficava tensa de ficar mais velha ou coisa do tipo, sempre encarei envelhecer com naturalidade. Mas olhando pra trás, vejo como a minha versão depois dos 30 é melhor do que a de antes. Acho que fiquei mais leve, menos encanada, aprendi a lidar um pouco melhor com a minha timidez e tb passei a me importar menos com a opinião alheia (não totalmente, mas acho que a evolução é aos poucos).
    Quando era mais nova, as vezes olhava para os outros e me sentia uma ET, que não era como as outras pessoas. Hoje em dia, me sinto bem com o meu jeito esquisito de ser, e já não me incomodo em ser diferente.

  19. Tatiana

    fazer 30 é uma delícia, Marina! completei os meus em setembro e desde então estou num estado de espírito inédito, um grau de autoconhecimento que nem sabia que poderia atingir. é como enxergar toda a sua vida de cima. #mística
    desejo que esse novo ano astral te traga tantas maravilhosidades quanto trouxe p’ra mim. essa é a década do sucesso, hahaha.
    beijos!

  20. Estela

    Este ano completo 29 e me sinto exatamente como vc, a mesma sensação de que melhorei muito, mas a luta é constante…

  21. Bruno

    Linda a aniversariante, lindos os amigos.

  22. Érika

    Parabéns, Marina!!
    Fiz trinta a pouco tempo e desde então tenho relembrado TODO o meu passado de forma involuntária. Percebi quanta coisa eu deixei passar despercebido ou por não ter dado bola ou por não ter maturidade para entender determinadas coisas. Será que isso está acontecendo com mais alguém?

  23. Bárbara Lopes

    Lindo texto Marina!

  24. Joseane

    Também escondo no facebook e odeio alardear que é meu aniversário #esquisitices #tamojunto 🙂 😀
    Beijos Marina, parabéns!

  25. […] ? Sobre adultecer […]

  26. Jacyra

    30 é ótimo. Vindo de quem tem 35. Você se sente bem porque sabe que não tem outro caminho a não ser abraçar quem você é. Se você estiver acompanhada ótimo, se não estiver você sabe quem você é e isso é mais importante. Parabéns!

  27. Luíza

    Aaaaaaaahhhh tbm sou de peixes e tbm fiz 30 esse ano!!! Pra mim foi uma data super alegre, foi o níver q eu mais comemorei na minha vida! Desejo a vc toda felicidade, saúde e paz!!!! Parabéns :*

  28. Fernanda Gabriela

    Acho 30 uma idade poderosa. Acho que terei mais traumas de passagem quando tive mais para os 40. rsrsrs
    Farei 30 em menos de 1 mês e nunca me senti tão bem quanto agora. E sim tenho linhas finas nos olhos e testa, apareceram uma celulites em locais que antes não tinha nada e eu engordo se comer 1 chocolatinho inocente a mais. Mas não me troco pela minha versão 25 anos jamais.
    Precisamos ter orgulho de tudo que somos e buscar enxergar a vida como um todo. Beleza vai acabar um dia por completo e vai virar só uma memória, mas nosso ser continuará a existir eternamente em nossas marcas que deixamos no mundo. 🙂
    Parabéns, Marina e outras futuras trintinhas lindas!

  29. Nunca encanei com idade e sempre amei fazer aniversário, daqui há uns anos chego nos 30 e sei que estou muito longe do que planejava pra mim quando eu tinha 18, mas em outros aspectos estou tão, mas tão melhor que eu nem podia imaginar mesmo. Acho que o tempo faz muito bem pra gente =)
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  30. Giovana Lopes

    Parabens linda Marina! Tenho 41 anos, depois dos 40 a gente ri das bobagens que pensava dos 30 anos… Desencanei de muita coisa e aprendi que depois dos 40 me acho melhor ainda, sem modestias. Beijim da Gi!

  31. Miriã Andrade

    Lindo texto, Marina, muito inspirador! Obrigada por compartilhar com a gente! <3

  32. Gabriela R. Salomon

    Fiz 25 nessa semana e fico meio encucada com a idade hehehe mas estou bem melhor do que quando tinha meus 20 anos. A idade nos faz bem hehehhe