Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Dia dos Namorados e tal. Monte de coraçõezinhos pulando na timeline e você está solteira. Bateu aquela tristeza ai? Então me dá um abraço aqui e vamos conversar.

Muita gente já sabe, mas já fui noiva e quase casei. A coisa toda acabou não dando certo e desde então, nunca mais namorei. Por muito tempo isso foi uma opção minha, não queria me magoar novamente e saía correndo sem nem olhar para trás caso algum rapaz pedisse meu telefone. Mas hoje em dia acho que é mais por falta de opção mesmo. Com 36 anos, sou mais chata do que era quando mais nova, não tenho mais paciência para conversinha (e gente que faz pergunta sem “?”) e não me interesso por qualquer pessoa. Não quero abrir mão da minha liberdade e estilo de vida e não é qualquer rapaz que se encaixa no meu perfil. Dai a coisa complica. Talvez esteja errada por ser tão exigente, mas depois que a gente consegue uma certa liberdade, não se dispõe a perder o que conquistou por qualquer um.

Nem eu, Glorinha!

Ser solteira é um problema para mim? OH HELL NO! Tenho meus amigos, mas também faço muita coisa sozinha. Viajo, vou a restaurantes, vou ao cinema sozinha e não vejo nenhum problema nisso. Pelo contrário, me sinto mega independente em conhecer uma cidade sem ninguém junto ou até mesmo furando uma parede sozinha. Depois que aprendi a abrir o pote de geleia sem ajuda de uma pessoa forte, não ~PRECISO~ de ninguém para praticamente nada. Também não sinto necessidade de provar minha felicidade para ninguém, indo a mil lugares e colocando imagens de balada nas redes sociais. To de boinha, juro!

Ser mulher solteira não me faz mais triste, dependente e nem mais fraca que nenhuma outra pessoa. Me veja como um exemplo e também não se sinta mal por este pequeno detalhe que não define quem você é.

Estou sabendo que em pleno 2015 ainda se espera que depois dos 30 você já esteja casada e de preferência com um filho a caminho. Acho peculiar porque esse era o plano de vida que se esperava de nossas mães e avós. Acredito que as coisas estão mudando um pouco, mas os solteiros, principalmente as mulheres, são vistas como ENCALHADAS se não tem nenhum namorado depois dos 25 anos. “Tadinha né, não conseguiu ninguém para ficar com ela depois dessa idade. Ah, se tivesse um parceiro ela seria bem mais feliz. Fulana tá de mal humor, mas né, eu também ficaria se estivesse sozinha (isso pra não usar a expressão mais comum nesse caso).” Não sei não, mas isso me soa como machismo, hum!

Precisamos casar ou ter um namorado pra sermos felizes? Precisamos de alguém dormindo do lado para mostrarmos ao mundo que está tudo certo com a gente? Me parece que nenhuma dessas coisas faz muito sentido.

Estar com alguém é ótimo. É muito gostoso ter uma companhia e uma pessoa para contar quando se precisa. Mas ter uma companhia não é sinônimo de felicidade e nem de sucesso. É apenas mais um fato da vida, mas que não define seu grau de felicidade ou de quão correta é a sua existência. Fico felizona em ver casais satisfeitos e se dando bem, se completando e formando uma vida juntos. Mas estas pessoas não estão numa situação nem melhor e nem pior do que a de quem escolheu ou vive uma vida diferente.

Pode ser que eu namore, case, tenha filhos, viva o resto da vida junto de alguém. Se essa for minha escolha, tenho certeza que ficaria feliz com ela. Mas pode ser que fique o resto do meu tempo solteira, e isso não fará de mim uma pessoa triste ou digna de pena.

Para quem está sozinha por opção ou por algum acaso do destino, tente não colocar sua felicidade nas costas dos outros. Seja feliz com você mesma e faça as coisas que te fazem bem. Vá ao cinema, viaje, acompanhe uma série (ou muitas), leia, saia com seus amigos. Mas não ache que você só será completa se estiver junto de alguém. Também não aceite qualquer situação só pelo medo de ficar sozinha ou do que as pessoas vão dizer. É difícil porque fomos criados achando que o plano de vida correto era outro. Mas a vida é sua e só você pode fazer dela algo feliz, estando junto de outra pessoa ou não. Se descubra, se mime, faça de você a pessoa mais importante da sua vida. O resto é o de menos.

Ah, não deixe de fazer nada por ser solteira! O desafio é ir num restaurante sozinha? Leva um livro para te acompanhar! Preciso colocar uma prateleira no quarto? Vai com fé que é moleza! Internet tai para ensinar de tudo, desde abrir o pote de pepino até trocar o pneu do carro. Depois de pintar uma parede sozinha, você vai querer sair por ai construindo foguetes. Vai por mim, força e foco que você consegue!

P.S.: Este texto não é uma indireta para ninguém. Ele já está pronto faz bem uns dois meses no meu computador apenas esperando uma oportunidade de postar. 🙂

Atualização:
As meninas me lembraram desse vídeo maravilhoso da Julia e achei que uma coisa tinha muito relação com a outra. Vale a pena ver.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
219 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Roberta Martins

    Olá Sabrina.Como vai?
    Ótimo texto.Parabéns.Gostei.
    Beijos.
    Roberta.

  2. gleika bernardo

    nossa..quase chorei..bem me identifiquei muito com texot..to vivendo algo parecido..tenho quase 25 anos..acreditem ha uma pressao enorme em relaçao a relacionamentos..bem,assisti o video que vc fala sobre sua vida e começo do blog..assisto esse video quase toda semana..recentemente passei por uma decepçao..ha alguns meses atras..e por acaso eh mesma época que conheci o blog e desde entao sou viciada..sabe, que descobri nesse meses? que APESAR DE TODOS os defeitos que foram apontados para mim..toda a minha sensibilidade e romantismo em relação ao mundo..sei que quando me cuido e consigo me virar sozinha em tudo..fico mais forte..cada dia..um exercício diário aprendo a amar-se cada vez mais.. bem,atualmente dedico meus dias estudando para uma residencia -especializaçao que QUERO MUITO FAZER e que a prova ser ano final do ano e dedico sempre uma parte do dia para cuidar da minha vaidade e saude..algo q no blog to aprendendo mto..bjo

    e vcs do blog nao sabem , como me ajudam nesse processo diario..

    • gleika bernardo

      OBS.choreei nao por tristeza e sim, por encontrar palavras que me identificasse tanto…

    • Daqui um abraço!

    • Estela

      Gleika, acredite,mesmo que demore, passa.Força!;)

    • Gisele

      Gleika, eu procurei esse vídeo que vc mencionou e não achei. Será que vc poderia colar aqui o link dele, fazendo um favorzão?
      Obrigada!

    • gleika bernardo
  3. Carolina

    Amei, falou tudo!
    É exatamente o que eu acredito e sinto no dia a dia.
    Cada um tem sua forma de ser feliz, não é mesmo?
    Continuem divando!

  4. Monica

    Clap clap clap

    • Cris

      Isso mesmo! Aplausos e de pé, com todo merecimento.

  5. Estela

    Excelente!

  6. Cris

    Oi, Sabrina, adorei o texto e descreve bem o que penso. Hj com 29 anos e alguns relacionamentos q não vingaram, vejo que sou feliz comigo mesma e o que mais importa. Bjo. E o blog ajuda a deixar meus dias mais felizes, assim como a companhia dos meus avôs, da Mimi e do totó. Assim como vc adoro fazer o que gosto sozinha, viajo, vou pra shows, Praia, enfim sozinha ou com amigos me divirto sempre. Pq antes de mais nada a melhor companhia do mundo e a de Deus e depois a de nos mesmas. Felicidades pra vc é pra todas nós divas independentes e poderosas.

  7. Édina

    Faço minhas as suas palavras! 😉 Beijos

  8. Juliana

    Sá, post perfeito! Tô com quase 30 e sem namorado há uns 3 anos, depois de um namoro longo.. sinto bem essa pressãozinha pra casar e ter filhos.. mas tô bem assim. Se pintar alguém legal, ótimo. Senão, ok também!

  9. oi sab, amei e entendo tudo q vc quis passar, na minha adolescência eu sempre reclamava do mundo por nao ter alguem mas hj estou noivo e as vezes me aperreio tantoo kk claro q amo estar com o meu amor e nao troco o q estamos vivemos mas é inevitavel pensar q antes eu nao tinha preocupaçoes com nada agora tem o filho dele, a ex.. kk ele nao abre espaço para a mae do filho dele mas se ela se mudasse para marte eu ía amar kk tudo tem leu lado bom em todas as situaçoes 🙁
    sab, me visite também:
    http://www.gilvaniaevans.com

  10. Rosane

    Adorei!Bjs

  11. Juliana Santos

    Sa, parabens pelo texto. Acompanho o coisas de diva ha muito anos mas raramente comento.Tenho 25 e nem por isso tenho paciencia pra quem escreve, mais, mim e agente. A pressao e grande, mas nos somos a geraçao que vai tornar isso normal. Nossas filhas ou sobrinhas, acredito, nao passarao por isso. Adorei a ideia da alianca de compromisso consigo mesma do outro post e vou adotar. Em suma, parabens! Me sinto exatamente como voce e acho que os seres humanos precisam de companhia sim, mas nao necessariamente de um par. E voce nao aparanta 36 anos nesse planeta nem nenhum do sistema solar. 30 no maximo.

  12. Janaína

    Oi Sabrina! Tenho 35 e estou como vc curtindo a solterice e não querendo compartilhar a minha vida com qualquer um. Foi duro ficar só, mas como vc falou no dia que decidimos fazer algo por nós, descobrimos que somos invencíveis. Hoje estou bem tranquila e não coloco minhas projeções no outro e acabei mais seletiva mesmo, se rolar ótimo e se não rola, ótimo tb! Bjus!

  13. Samara

    Oi Sá! (me sinto a íntima! haha)
    Leio o blog todos os dias e adoro. Mas comento pouco.
    Mas esse post não poderia passar despercebido. Sua reflexão é digna de uma salva de palmas, creio que nunca li algo tão sincero e real sobre esse assunto.
    Admiro muito vc, que passou por tudo isso e não se deixou abalar. Afinal, antes de sermos felizes com outra pessoa, temos que ser felizes com nós mesmos.

    Super beijo!

  14. Lilian Kishi

    Oi Sabrina! Acompanho o blog já há alguns anos mas sempre como espectadora. Mas dessa vez não poderia deixar passar em branco! Foi a palavra de conforto mais verdadeira, doce e inspiradora que ouvi nos últimos anos. Tenho 32 anos e como tantas outras mulheres me sinto prensada pela pressão que a sociedade exerce sobre nossas cabeças. A maioria dos meus amigos estão casados com filhos e toda a situação só nos faz sentir mais fora de contesto ainda! Porém me sinto tão bem com a minha exclusiva presença que afirmo a mim mesma: só se for pra valer mesmo a pena. Quero desejar a todas as solteiras uma vida esplendorosa e cheia de amor próprio. A verdadeira felicidade está dentro de você. Um beijão e continue a nos inspirar sempre!

  15. Barbara Conte

    Obrigada Sabrina, você falou tudo! Tudo que eu precisava! Estou cansada desta pressão que preciso de um namorado, é impressionante, mas hoje sou muito mais feliz com a minha própria companhia. Grande abraço.

  16. Simone

    Sá, você me emocionou,sinto na pele todos os dias o preconceito por ser solteira aos 39 anos. Como me orgulho de Vc, que vontade de te abraçar.Bjs

  17. Maísa

    Sabrina, se as pessoas tivessem sua cabeça, o mundo seria bem melhor. Tenho 23 anos e nunca namorei. Já passei por muitas situações constrangedoras, parece que as pessoas nao sabem lidar com a idéia que uma pessoa sozinha pode sim, ser feliz e ponto final. As pessoas são muito sem noção, parece que gostam de desmerecer, já fizeram muito isso comigo. Parece que o único caminho da felicidade é de casar e ter filhos cedo. Aff 🙁

    • Ana

      Somos duas, Maísa… Também tenho 23 anos e nunca namorei.

      Relacionamentos nunca foram meu foco na vida, desde criança falava que não queria casar e namorar. Acho que por ser muito observadora em relação aos relacionamentos alheios – inclusive dos meus pais – estabeleci outras prioridades, como ser autossuficiente, não me sujeitar à ninguém para sustentar aparências e ser feliz comigo mesma, sozinha. Além disso observo o comportamento masculino e vejo que é difícil encontrar alguém que realmente valha a pena compartilhar à vida e, apesar dos contratempos (que sempre existirão), ser feliz. Sabe, eu sou uma pessoa que sempre coloco na balança os prós e os contras: um companheiro sempre vem com um pacote (família, amigos, filhos, exs, etc) que às vezes é difícil de lidar; uma relação – diferente de uma carreira profissional – é como aquele ditado “uma andorinha sozinha não faz verão”, ou seja, é necessário empenho de ambos (o que é bem complicado!); além, é claro, da afinidade de pensamentos e princípios tão necessária (afinal, para uma relação ter futuro – seja esse futuro juntar as escovas, casar formalmente, ter filhos, ou simplesmente ficar juntos cada um na sua casa – é preciso haver uma entonação entre o casal. Tem gente que pode achar que isso é exigência, mas não é não! Eu apenas dou o devido valor para mim mesma e para minha vida. E graças à Deus, não sofro pressão das pessoas que são próximas – acho que nem dou chance para as pessoas se intrometerem na minha vida. Algumas mulheres até me falam para não casar mesmo, que não vale à pena – o triste é que esse discurso vem, quase sempre, acompanhado de alguma reclamação do próprio relacionamento.

      Quanto a você Sabrina, quero dizer que te admiro muito! Você é, sim, uma inspiração para mim! Álias não só você, como também a Marina e a Thais! Acompanho o blog todo dia e percebo o carinho com que ele é feito. Tempos atrás li o texto da Marina falando da grande mudança na vida que foi ir para Paris e me senti tão comovida. E também me identifiquei muito com o texto da Thais sobre o quão criteriosos devemos ser ao emitir opiniões na vida e na internet.
      Enfim…
      Sintam-se todas abraçadas! E saibam que o Coisas de Diva me faz, todos os dias, muito bem!

      Ana

    • Você está certíssima no que esperar de um relacionamento, Ana.

  18. pat

    Eu tô mais ou menos nessa. Sozinha a alguns anos, no começo era por opção, queria estudar e trabalhar; aí fui me fechando pra relacionamentos, e depois rolou um lance platônico e me fechei mais ainda. Às vezes eu acho que cansei de ficar sozinha, às vezes acho que tô muito bem assim, às vezes acho que só me conformei. Enfim, bom saber que tem outras pessoas no mesmo barco e ainda ter um espacinho pra desabafar, hehe.
    Um abraço Sá, obrigada por dividir esse texto conosco! E um abraço pra todas as colegas solteiras (independente de tudo vamos nos valorizar meninas, penso que é melhor passar o dia dos namorados sozinha do que aceitar qualquer cafajeste só pra dizer que tem alguém). 😀
    ps: dia dos namorados não me abala, na verdade hj só lembrei quando entrei no google e vi o doodle, hahaha.

  19. Aaah Sabrina, adoro sua honestidade! Minha mãe depois de certa idade meio que largou de mão também, ela vive muito mais feliz agora que não fica se preocupando em ter um homem pra mostrar pra família do que antes. Vejo nela uma inspiração, apesar de namorar e morar junto com o bofe, sei que felicidade não é status de relacionamento. Até penso que se esse namoro terminar, não vou querer outro tão cedo não viu? Pelo mesmo motivo que você, odeio esse nhenhenhé e conversa furada só pra não se sentir sozinha. Enfim, tu tá mais que certa! beijos

  20. Marla

    Sabrina, super me identifiquei com seu post. Incrível como somos taxadas de coitadas por não termos relacionamento sério depois dos 30. Sou romântica, não nego que gostaria de ter alguém legal ao meu lado, mas não vou deixar de viver e me desesperar enquanto essa pessoa não aparece. A vida é muito maravilhosa para não ser vivida plenamente, sejamos solteiras ou não.

  21. Sá, que post incrível! Eu também estou solteira há algum tempo, e confesso que já me senti mal por isso, porque as pessoas ficavam apontando que eu não sabia mais como era estar em um relacionamento e que eu deveria encontrar alguém pra passar o resto da vida. Hoje em dia, sei que isso tudo não tem nada a ver e eu fico com alguém se eu quiser e quando eu quiser.

    • Eu sei como é, Maki. Já passei por isso. Mas depois de um tempo a gente se acostuma e não se importa mais tanto com a opinião dos outros.

  22. Lidi

    Amei <3. E me identifiquei muito com a parte de estar mais chata e não ter paciência pra conversinhas…

  23. Carol

    É por isso que esse é o meu blog preferido! <3 Você é incrível, Sá!

    Beijos! =)

  24. Você não existe Sa, incrível o texto!

  25. […] Link da postagem original […]

  26. Izabel

    Clap clap clap (2)!!!
    Lindo texto! Você deixou, com muita leveza, que a pessoa mais importante da sua vida é você!! O amor começa em nós mesmos, para depois, ir para outras pessoas. E não precisa ser um namorado, pode ser para amigos, família, até um bichinho de estimação. Amor se constrói com amor.
    Eu, embora não esteja solteira, me identifco com seu texto em tudo aquilo que diz respeito a estar sozinha, naquilo que diz respeito à fazer aquilo que a gente gosta e sente vontade, independentemente de companhia. Estar em um relacionamento é muito gostoso, mas é fundamental que a gente nunca perca a essência.
    Acho muito triste ver amigas se anulando, mudando o gosto e moldando o pensamento para estar junto de alguém.
    Assim, mesmo casada, manter vivo aquilo que a gente ama fazer, é essencial!
    Quando a vida nos traz as pessoas, temos que ter muito claro o que gostamos e o que não queremos (e acho que só a experiência e relacionamentos que não deram certo que podem deixar isso bem claro pra gente, então, tudo bem estar solteira, pois pode ter certeza que você aprendeu lições e muitas coisas boas), para poder compartilhar o amor, o amor próprio e o amor ao outro.
    Sá, parabéns! Você mostra amadurecimento nos seus textos e na sua vida! E que se tem muito amor próprio! Espero que você seja muito feliz!

    • Se anular dentro de um relacionamento é a pior coisa que alguém pode fazer. Depois a coisa toda termina e a pessoa não sabe nem mais quem é. Palavras de quem já passou por isso. 🙂

  27. Ana Chaves

    Oi Sabrina, vamos ser amigas? heheh. Você leu meus sentimentos, tenho 24 anos e estou solteira porque quero estar solteira, porque eu estou numa fase da minha vida preocupada com coisas mais importantes, mas é MUITO difícil de alguém entender isso, que a pessoa não tá com outra porque quer, por opção, e que só vai mudar esse status se aparecer um que vale a pena mesmo me tirar dessa vida de solteira. Pra tá com qualquer um? Não, muito obrigada, tenho mais coisas pra fazer. E muitas pessoas não entendem isso, não digo pessoas mais velhas, essas até entendo, mas amigas mesmo sabe? Que dizem coisa do tipo: ah, tá dizendo isso porque tá sozinha, não é. Mas não adianta discutir, a cara de peninha sempre vai ter, mas isso também não me afeta, tou tão feliz que pra algo mudar essa felicidade tem é zé.. Adorei o texto! Sensacional!

    • Franciele

      Ana, essa cobrança que vc disse no meu caso, vem de pessoas novas também! Na faculdade mesmo as meninas de 18, 20 anos o pensamento delas é “vc nao tem namorado, vc nao vive e é infeliz”. Minha avó desde os meus15 anos me cobra um namorado. Pessoas inconvenientes!

  28. danielle

    clap clap clap!!!

  29. Ana Carolina

    Sabrina, parabéns pelo texto. Penso que a verdadeira liberdade é poder e saber está só. Muita gente não suporta isso e precisa estar sempre acompanhado achando que assim será feliz. Parabéns e que bom que as leitoras compartilham do seu pensamento. Até me sinto melhor com esse texto. Obrigada por compartilhar!

  30. tati

    Excelente!!
    Precisava ler isso…
    às vezes acabamos sendo machistas com nós mesmas, em relação a ter ou não alguém do lado…a sociedade nos cobra tanto que acabamos absorvendo essa pressão. …

    muito bom ver que nao estou sozinha nesse barco e existem diversas pessoas na mesma situação…

    Parabéns pela atitude de autoamor!

  31. Cintia

    Antes só do que mal amada!!!
    Aplausos para vc <3

  32. Vânia Oliveira

    Parabéns Sá! Você foi muito feliz externando nessas linhas palavras que refletem a vida de muitas de nós.
    Eu também sou solteira, entendo que a pressão baseada nesse modelo machista de associar a felicidade aos relacionamentos deve ser quebrada.
    Quantas vezes as pessoas falam das mulheres solteiras como se fossem doentes, castigadas, culpadas por não terem aceitado a qualquer preço uma companhia.
    Que mesmo diante desses olhares negativos nós tenhamos sempre essa coragem de lutar pelos nossos direitos de escolha e por nossa liberdade 😉
    Abraços!

  33. Izabel

    Toca aqui Sá. Tenho 33, todas as minhas amigas têm mais de 30 e nenhuma é casada, kkkkkk. Sinceramente, eu não sinto essa pressão por estar com alguém não! Kkkkk

  34. Angela

    Muito bom! Tenho 34 anos, e desde 2005 não tive mais namorados. Aprendi que a gente para ser feliz não precisa ter alguém junto, e aprendi a me divertir com o que sou. Tenho amigos, viajo bastante e o principal, sou feliz!

  35. O texto é incrível, mas queria comentar algo mais amplo: já há alguns meses tenho notado que vocês – principalmente você e a Marina – têm abordado o feminismo de uma forma muito leve e didática aqui no blog.
    É um trabalho lindo e super importante. Espero que vocês continuem assim, desmistificando um assunto que tanta gente ainda entende errado e mostrando que só se é feliz quando se é você mesma.

    Queria ser sua amiga, Sá!
    Um beijo de uma balzaca solteira e bem susse assim ;D

    • Acho que a gente vai amadurecendo e começa a perceber esas questões mais importantes. Quando era mais nova, mal sabia o que era feminismo. 🙂

  36. Dany Dyva

    Vamos mundo, vamos aplaudir Dona Sá de pé! É isso ai, não precisamos de macho nenhum pra ser feliz. To quase beirando a morte e sem ninguém, e isso me deixa triste? Não honeeeey. E sabe a melhor resposta pra quando aquela sua tia te pergunta ”E os namorados” diga que matou todos e se alguém dizer pra sair pra procurar macho, mande tomar no centro do cool.

    Beijos de Glitter, porque de luz tá caro <3 haha

    • Lu Camp

      Dany Dyva, sempre me divirto com seus comentários…KKK Bjs de glitter. É isso aí, mulher que se ama não se contenta com pouco!!!

    • Kelli

      Hahaha, tbém me divirto muito.
      Quando você fizer um Blog avisa que eu vou ler.
      Beijos

  37. Cris

    Sá, adorei o post. Minha historia é muito parecida. Só muda a idade. Eu tenho 50. Eu trabalho, viajo, vou a restaurantes, ao cinema, praia, passeio. Sózinha ou com amigos. Mas a pressão por parte das amigas é muito grande, ainda. Sempre tem alguem querendo que eu va em algum lugar pra encontrar um homem. Acho tão bobinho isso. DEixa a vida seguir. Eu estou muito bem, e se encontrar alguem muito interessante, que saiba me aceitar, com toda a minha liberdade, vou adorar viver essa historia. Se não encontrar, bom, vou continuar vivendo, como até hoje. Então vamos ser felizes em nossa propria companhia.

    Bjs

  38. Ingrid

    Adorei o texto, Sabrina!
    Estava precisando ler isso…

  39. maísa

    que lindooo! concordo plenamente! Hoje penso que não ~PRECISO~ de alguém pra me completar. Se estou com alguém é porque é bom, não uma “necessidade”. quando sentia essa necessidade de estar com alguém pra ser feliz, eu era é infeliz na maior parte do tempo. A gente as vezes confunde apego com amor.

  40. Polyana

    Parabéns pelo texto, Sá. Vc está certíssima. Cada um faz a escolha que quer e ninguém tem nada a ver com isso. A sociedade tem que parar de achar que casamento é sinônimo de felicidade. Se fosse assim, não teria tanto divórcio por aí. Acredito no casamento sim e que muitos casais são realmente felizes juntos. Mas isso não elimina o fato de que existem muitas pessoas solteiras, que também são muito felizes sozinhas.

  41. Arashi

    SABRINA, TOCA AQUI (desenho da mãozinha!)!!!
    Eu não consigo entender como essa questão de estar solteira ainda é tabu. Dizer que não deseja ter filhos? Eeeeeeitaaaa! Só faltam me levar pra sessão do descarrego! kkkk
    Tenho 30, uma boa profissão, me cuido… Mas, uma das minhas primeiras resoluções de “adulta” foi não querer ser mãe. Biológica, por adoção… Nada! Não gosto de crianças (apesar de atrair os pirralhos como um ímã) e acho a maternidade linda, mas uma p… responsabilidade! Parafraseando a gloriosa Gloria, Não. estou. disposta. MESMO! Até falo pra uma amiga que já tem 2 filhos, planeja mais um e nasceu pra ser mãe, que ela tá me dando uma força, porque assim o universo fica equilibrado e eu escapo da responsa… hehe
    Assim como você, sou muito exigente! Sempre fui. Então, não é com qualquer mané que vou desperdiçar minha vida. E brinco que cuido tão bem de mim, que vai ser difícil encontrar alguém que me supere nisso! 😀
    Tenho outra amiga que está num casamento infeliz. Ela é do tipo que “não sabe viver sozinha”. Antes de ela se casar com o tras… digo, atual marido, perguntei se ela gostava dele. Ela olhou para o alto e demorou uns segundos pra responder! Já sentiu o drama, né? E daí, me fala que sim, que gosta muito dele. E eu disse: sabe o que eu acho? Acho que você gosta é pouco de você mesma. Porque quando, antes de mais nada, você SE ama, você quer o melhor pra você. Porque amar, pra mim, é isso. Fico triste de acompanhar a infelicidade dela, mas enquanto ELA não tomar a decisão de sair dessa, não tem nada que eu possa fazer.
    Já viu o famoso vídeo da Jout Jout sobre Relacionamentos Abusivos? É isso aí que ela vive. Inclusive, mandei o vídeo pra ela.
    Enfim, acho que você e a Jout Jout nos mostram lindamente isso: amem-se. Cuidem-se. Estejam de bem com vocês mesmas e aí sim, e SE quiserem, olhem para os lados e vejam se tem alguém bacana com quem possam compartilhar a vida!
    Agora, licença, que saí da hidrobike e não passei meus cremes… kkkkk
    Beijos pra você, Sabrina, e pra todas as outras mulheres maravilhosas!

    • Cris

      Arashi, vc citou a situação da sua amiga, vou contar a história da minha mãe, ela foi casada por 26 anos com meu pai e o casamento dela não foi nada fácil, meu pai sempre foi machista e egocêntrico demais e ele e do tipo que pra alimentar o seu ego precisa humilhar sabe, ele agredia, humilhava, tudo q dava errado era culpa dela, pois bem ela teve depressão devido a isso tudo e não pense que meus avós, o irmão e eu não tentamos fazê-la se divorciar e se cuidar, ela tratava a depressão mais não se separava, acho que era amor em excesso dentre outras coisas. Sabe no que isso cominou? Ela se suicidou há 2 anos… E até hj me pergunto se não devia ter feito mais por ela… (não estou sozinha por conta do que houve com ela, sei que não é pq ela foi infeliz no casamento que posso ser tbm.)antes de amarmos alguém, temos que nos amar primeiro.

    • Arashi

      Cris, sinto muito pela sua perda!
      Mas, nunca se culpe! Apesar dessa idéia de que você poderia ter feito mais, como você disse, você e sua família fizeram o tudo o que estava ao alcance. No entanto, imagino que estar num relacionamento abusivo é quase como uma dependência química. Talvez, nesse caso, uma dependência de afeto. É maior que a própria pessoa. Ela precisa perceber isso como um problema e necessita do suporte e carinho de família e amigos. Só que a força motriz para sair dessa, tem que partir de dentro. Você pode dar remédios, passar terapias diversas, mas enquanto o vazio que essa pessoa tenta preencher estiver lá, todas essas medidas serão paliativas. Por isso, reforço: amor-próprio vem em primeiro lugar!Você se ama, conhece suas qualidades e defeitos, encontra suas prioridades… Daí sim é hora de olhar pra fora e ver o que se enquadra nisso tudo.
      Dessa minha amiga, não contei nem a ponta do iceberg! Eu permaneço ao lado, dando uns sacolejos quando preciso, ouço e torço para que um dia ela se ame de verdade. Eu penso que, assim como você, sinto-me impotente muitas vezes assistindo a tudo o que ocorre, mas se mal temos controle das nossas vidas, o que dirá da vida dos outros?
      Citando novamente a Jout Jout (desculpe, viciei! haha):
      https://www.youtube.com/watch?v=dVi92F1SIto
      Um grande abraço pra você! Força!!!

    • Eu que já estive no meio de situações erradas sei bem que não adianta nada a mãe, o pai, os amigos, o psicólogo darem a dica de que você está num relacionamento que não te faz bem. Como vocês disseram a própria pessoa precisa desse clique. (Acho JoutJout MARAVILHOSA).
      E Cris, sinto muitíssimo por sua perda, de coração.

  42. Liv

    SABRIIINA, VEM CÁ, DEIXA EU TE DAR UM ABRAÇO! Tô mandando esse texto pra todas as amigas solteiras e reclamonas pelo dia de hoje. hahaha

    Eu fiquei chateada por não ter ngm pra comemorar? Um pouco, sim… pq eu realmente queria viver um romance… mas minha vida não é só isso. Não vivo em função disso, como vc disse.
    Eu faço 31 anos em menos de um mês e nunca apresentei ngm pra minha família… nunca deu certo com alguém que me fizesse querer apresentar pra eles… sabe?! Mas eles não entendem justamente isso. Pra eles, eu ja devia estar casada, com filhos… ainda mais que minhas primas estão.
    Minha cabeça sempre foi assim como a sua! E a gente fica mesmo mais exigente depois que aprende a se respeitar! Eu brinco que, pra mudar meu status de relacionamento hoje, vai ter que comprovar que pode ser mesmo um companheiro pra vida toda… pq senão… eu tô mto bem sozinha! =D

    Como mtas aí em cima: clap clap clap. Muito bom ler um texto tão lúcido assim no dia de hoje!
    Um super abraço!

  43. Damaris

    Nossa Sá! Parabéns!
    Texto maravilhoso!

  44. Nina

    Amei o texto. O importante é ser feliz. Pena que eu não sigo esse conselho para mim mesma, casada com alguém que VISIVELMENTE não me ama. Hoje enchi a casa de velas, balão de coração e fiz um jantar lindo. “terminei”a noite aqui, bebendo vinho sozinha e ainda fui chamada de “gordinha” (sim, mas não foi dessa forma carinhosa que fui chamada). É triste, mas sim, muitas mulheres, como eu… aceitam a infelicidade pelo simples “status” de casada. Que “inveja”da sua maturidade e auto estima. Eu finjo estar bem, mas por dentro, cada vez mais me distruo nesse relacionamento.

    • Rosane

      🙁

    • Ju

      Amiga, olha o que voce disse, o que vc escreveu. Por que viver nessa situação? A vida é curta e nos fomos feitas pra sermos felizes. Olha, nao vou te dizer que e facil sair de uma relação abusiva. Da medo de nao se bastar, de se arrepender, de ficar pior do que antes, do que vao dizer, de nunca mais encontrar alguem, ou de ele nao te aceitar de volta e arrumar outra. Mas tambem nao e facil ser solteira e bem resolvida. As pessoas falam, te condenam, te julgam, dizem que voce vai morrer so. Percebeu que nao interessa qual seja a situaçao, quando voce escolhe se amar em primeiro lugar, lutar pela sua felicidade, felicidade mesmo e nao migalhas de afeto, voce trilhará o caminho mais dificil? Mas eu creio que valha a pena ter uma vida plena, ter feito o seu melhor e, no fim da vida, as pessoas se arrependem mais do que nao fizeram. Beijos, toda a sorte do mundo.

    • Nina, eu não estou do seu lado e não sei como está a situação para poder de dar um conselho. Não tenho o direito de te dizer o que fazer. Mas sempre tenho uma frase aqui na minha cabeça que é: “a gente aceita o amor que acha que merece”. Eu cá com meus botões estou achando que você merece mais do que está aceitando.
      🙂
      Fica forte, fica bem.

    • Laís

      Nina, passei minha vida toda vendo meu pai tratar minha mãe do mesmo jeito que teu marido te trata. E olha, quando ela finalmente enxergou que não valia a pena, no alto dos seus 50 anos, nunca a vi tão feliz. Tá mais linda do que nunca, elogiada por todo mundo e solteiríssima, sem precisar dar explicações a ninguém. Claro que não existe uma fórmula, cada pessoa reage de uma maneira diferente, mas procura o que te faz feliz e corre atrás disso, pois não importa em que estágio da vida esteja, sempre vale a pena viver melhor, viver feliz. Um grande beijo, fica bem. Te desejo toda sorte nessa vida 🙂

    • Mah

      Nina,
      Em meio a este mar de comentários, escolhi o seu para responder. Porque vivi o que você vive agora, mas num namoro a cerca de 8 anos atrás.
      No começo do namoro eu enfrentava uma crise aguda de hipertireoidismo. Eu, que já era magra de natureza, estava esquelética. Pois bem, ao iniciar o tratamento, eu continuei no meu ritmo de comer de sempre e que nunca havia trazido ganho de peso… Engordei uns 10kg em poucos meses. Aí começaram os problemas no meu namoro! Certa vez, ao tirar a roupa pra ele, no maior esquema striptease, fui obrigada a ouvir que “estava CHEIA DE CELULITE.” Num tom acusatório, horrível!

      Eu era mais nova, não tinha por hábito bater o pé ou discutir minhas idéias, e provavelmente terminei o que tinha começado a fazer e fiquei quieta.
      Pouco tempo depois terminei com ele, ainda o amando muitíssimo e sofri, meu deeeeeeus como sofri. Nada como terminar um casamento, óbvio, mas depois de certo tempo vi como foi libertador o fato de ter tirado da minha vida uma pessoa cuja única função era me botar pra baixo.

      Hoje sou casada com outra pessoa, e imagino como deve ser difícil sair de um casamento. Há tantos detalhes! A casa, a rotina, os bens…
      Penso que você deve começar, aos poucos, imaginar por onde deve inicar a sua mudança. Identificar as pessoas com quem você pode contar (pais, amigos e etc).
      Se há a possibilidade de voltar para a casa de onde veio, caso o imóvel seja dele… Como fará para se manter em geral, e batalhar para dar início a essa mudança, caso seja algo que você queira.

      Porque uma coisa eu te digo: O problema não é você. É ele!!!
      Sabe porque? Esse mesmo namorado que falava mal do meu visual, hoje está casado com uma mulher que, ~digamos, está bem além em kg do que eu estava na época.
      O problema era meu peso? Não. O problema era ELE, que naquele momento não soube lidar com aquilo e outras coisas, e descontava suas frustrações em mim. Além de ter um complexo de édipo incurável, que consigo perceber até hoje.

      Se você puder investir em terapia, é muito útil.
      Porque tem momentos na vida em que precisamos da ajuda profissional para interpretar e saber o que realmente estamos pensando e querendo.
      Caso você tenha plano de saúde, basta entrar com um pedido médico de psicoterapia e eles autorizam as sessões.

      Não estou mandando você fazer nada, mudar sua vida de um dia pro outro e tudo mais.
      Mas quero que você vislumbre que há vida além disto que você está vivendo.
      A vida é um mar de possibilidades, não se prenda a algo que não te faz feliz.

  45. Fabíola Lopes

    Nem tenho palavras pra dizer o quanto me identifiquei… Seu texto e perfeito.
    Simplesmente lindo… Vou dormir feliz! Mil beijos!!!!

  46. Helena

    Nossaaaaa suoer me identifiquei lendo o texto, também penso dessa forma.
    As vezes não é fácil, depende muito do momento, mas quando vejo muitos casais forçando uma situação somente para não ficarem sozinhos, não me arrependo da minha escolha, pelo menos até aparecer um cara legal.

  47. Eu tenho 24 anos e nunca tive um relacionamento sério, desses de apresentar o cara pra família num almoço de domingo especial. O que não quer dizer que eu não tenha muitas experiências, a maioria bem ruim haha
    Por um tempo fiquei muito mal, às vezes é muito difícil querer ter uma companhia pra certas coisas, querer aquela satisfação de saber que alguém te deseja e tal. Mas depois de muito pensar (e chorar) naturalmente fui descobrindo que ser solteira pode ser (está sendo, no meu caso) perfeito. Ninguém precisa (desconsiderando crenças morais e religiosas), de fato, de um namorado para sair, para beijar, para transar ou para ir a um restaurante, apara viajar.
    Eu amo dormir toda desleixada, não ter compromisso de me depilar sempre (não porque exijam, mas porque eu prefiro me mostrar assim), não ter que dar satisfação o dia inteiro pra alguém que não paga minhas contas. Entre várias outras coisas.

    No momento estou num compromisso. Ele é de outro país e vamos nos conhecer em breve, e decidimos não firmar namoro nem ficar com outras pessoas até nos vermos pessoalmente e saber se rola química na vida real e tudo mais. É difícil esperar, mas também gosto da liberdade que tenho por ele morar longe. Nos respeitamos e confiamos um no outro, assim como não temos obrigação de nos vermos sem ter vontade.

    Sempre há alguém para nos chamar de encalhadas, sendo verdade ou não (e muito grosseiro em todos os casos), eu acabei até deixando de responder. O silêncio na hora certa tem sido uma resposta maravilhosa na minha vida. Cada um sabe o que é melhor pra si, ou vai tentando descobrir do seu jeito e ninguém tem nada a ver com isso. A ironia é que quem namora e “tem uma vida”, como já ouvi algumas vezes, e fica preocupado com o status de relacionamento parece não ter uma vida tão ocupada assim, não? Tenho pena.

    Desculpa pelo textão, mas eu escrevi justamente por achar que você é alguém que se importa com relatos das leitoras e que vai ler 🙂

  48. Miriã Andrade

    Que linda! Sempre autêntica, sincera e inspiradora! 😉

  49. Debora

    Amei o post Sá!! E me identifiquei totalmente. Tenho 33 anos, tive um relacionamento q não acabou muito bem, me derrubou pra valer, passei metade dele aceitando muita coisa só pra não ficar sozinha e sinceramente? Não valeu nada a pena. Só me levou pro fundo do poço e pra uma depressão horrível. Depois q terminou, não queria nem saber de homem, mas sabe q foi bom? Depois de me “curar”, aprendi a me amar, a amar minha própria companhia e hj estou realmente muito bem sozinha. Não me privo de nada por estar solteira, faço tudo que quero, quando quero, sozinha mesmo, pq nesse momento, eu me basto. Adoro ficar no meu canto devorando uma temporada toda de um seriado novo, ou então um livro num único final de semana, vou ao cinema sozinha, a shows… Tb não tenho mais paciência pra certas coisas e estou sim muito mais exigente, pq recuperar minha paz de espírito não foi nada fácil e não vou arriscar ela por qualquer um. Mas a pressão sempre existe, a grande maioria das minhas amigas, primas, são casadas, têm filhos e sempre vem aquela papo… As pessoas não conseguem entender q é possível sim ser solteira e estar bem e feliz dessa forma. Q vc pode não querer casar e ter filhos… Hj prezo muito minha liberdade e independência e não sei se quero abrir mão disso por alguém… Se acontecer de aparecer alguém q realmente faça meu mundo girar, ok, mas (e aí vou ser obrigada a copiar as palavras da colega ali em cima) “pra mudar meu status de relacionamento hoje, vai ter que comprovar que pode ser mesmo um companheiro pra vida toda… pq senão… eu tô mto bem sozinha” Bjão meninas!!

  50. Danielle

    Uau! Que texto maravilhoso! Tem como te apaludir? Rs… Encontrar alguém que pense como vc, como eu, hoje em dia, é bem difícil. Por isso me surpreendo quando leio algo que tem a ver com o que eu penso, com o que eu acredito. Parabéns! Beijo grande!

  51. Rosane

    Sá <3 dá um abraço aqui, menina!

  52. Juliana

    Nossa que texto incrível, estou desabando em lágrimas e me identifiquei completamente com cada linha. Diariamente venho buscando modificar meus pensamentos em relação a estar solteira com 31 anos, e esse texto veio em um bom momento pra me ajudar ainda mais a acreditar que é possível sim ser muito feliz sozinha sem depender de um relacionamento amoroso.
    Admiro cada vez mais o blog, pois um conteúdo excelente como este, e também os outros de beleza, ajuda por demais a trazer um ensinamento valioso pra nós leitoras.
    Parabéns Sabrina por esse ótimo texto, e pelos outros também.
    E agradeço imensamente por me dar mais essa oportunidade pra que eu posso me enxergar e ver que posso sim ser feliz sozinha.
    Beijo.

  53. Vanessa

    “não tenho mais paciência para conversinha (e gente que faz pergunta sem “?”) e não me interesso por qualquer pessoa. Não quero abrir mão da minha liberdade e estilo de vida e não é qualquer rapaz que se encaixa no meu perfil.” – EU TODINHA kkk

    Mas sempre fui assim, o que resultou estar qse nos 30 agora sem nunca ter namorado. Claro que às vezes me bate um sentimento de inadequação, mas olha, passa tão rápido que nem faz efeito. As pessoas se incomodam com isso mais do que eu e pra elas eu só posso dizer ‘que pena que o estado civil de terceiros tenham tanto impacto na sua vida, deve ser pq ela não é interessante o suficiente’.

    • Hahahaha boa!

    • Ariane

      Vanessa, toca aqui, eu também sempre fui assim e o sentimento de inadequação e se sentir uma estranha fora do ninho às vezes bate, mas é bem rápido, nem faz efeito, como você mesma disse. Deve ter uma razão bem boa para a minha vida, a sua e a de outras mulheres/meninas ser assim, quem sabe não vamos quebrar tabus, como fizeram as feministas ao conquistarem o direito de votar e trabalhar. Bjos!!

  54. caroline viana

    Sá! Faço minhas as suas palavras!
    O importante é sermos felizes, independente de ter uma companhia ou não. E cá para nós, a liberdade é tão gostosa 😉

  55. Luciane

    🙂 O texto que eu precisava ler… Depois da enxurrada de <3 na timeline do Face. Ainda bem que não estou sozinha… Sozinha nesse dia 12 :/

  56. Márcia Daniella

    Lindo texto. Sua sinceridade é inspiradora. Concordo com vc. A gente precisa ser feliz e isso acontece com ou sem companhia. No contexto atual, aquela velha máxima de que ” é impossível ser feliz sozinho” já não vale mais! O mundo mudou, as pessoas mudaram e os relacionamentos também. Conheço gente solteira que é 1 milhão de vezes mais feliz que gente casada. Por isso, a felicidade não está só em ter um relacionamento e sim em estar de bem consigo mesmo.

  57. Marília

    Aiai, Sabrina… eu queria ser sua amiga! Rsrs… e poder dividir meus pensamentos sobre isso.
    Ler esse seu texto foi uma delícia, sinto na pele exatamente o que vc disse em cada palavra. E só estando nessa situação pra entender.
    As pessoas têm uma necessidade enorme de estar com alguém pra estar bem (ê carência!) e acham que todos pensam e sentem da mesma forma.
    Se eu queria um namorado? Claro que sim, mas eu quero O namorado. Aquele que por algum motivo (que talvez só eu enxergue) seja meu par “perfeito”. Não quero estar com alguém apenas por estar.
    E o pior de tudo é a cobrança da sociedade. Nunca senti tantos olhares piedosos como agora. Família, tias sem noção, primos (que já estão praticamente todos casados e com filhos), amigos, colegas de trabalho e quando vc acha que não pode piorar, é questionada até pela dentista (como me aconteceu essa semana)! Oh céus! Sim, pois tenho mais de 30 anos e nunca tive um namorado sério pra desfilar por aí… estou cada vez mais impressionada com a curiosidade e imaginação alheia.
    Quem foi que disse que o amor da sua vida tem que surgir entre os 20-30 anos? E se chegar depois? E se eu não quiser ficar de rolinhos que não me acrescentam as coisas que procuro? E se por algum motivo nunca chegar?
    Sei lá, só sei que eu me amo demais pra ficar com migalhas e a vida tem que ter um propósito maior.
    E quer saber? Ficar solteira por tanto tempo também está sendo um baita aprendizado sobre relacionamentos. Cada vez mais tenho certeza do que não quero pra mim.

    • Marília, concordo com absolutamente tudo que disse. 🙂

    • Renata

      Tb concordo com tudo! Eu tb quero O NAMORADO e não qualquer um. Essa falta de alguém já me incomodou muito, já chorei muito por isso (era muito romântica e acreditava em contos de fadas… me iludia mto) e só a gente pra saber a dor que traz no coração… Maaas, tudo nessa vida passa, e hj estou mais tranquila com isso, tenho outras prioridades e se tiver que mudar de status vai ter que ser pra valer a pena. Achei meu amor próprio e não largo nunca mais!!!

    • Laura

      Esses dias o taxista perguntou a minha idade (30) e sem mais nem menos perguntou se eu JÁ estava casada – porque, né, é obrigatório – e se já tinha filhos…

      Amei o texto, Sabrina!

  58. Danielle

    Sá, fiquei tão feliz porque você escreveu esse texto, compartilho da mesma situação e sim, estou muito bem, não tenho problema algum em ser solteira. O que não compreendo é a preocupação excessiva das pessoas ao meu redor: “30 anos, tem que pensar em casar e ter filhos logo, senão vai ficar velha para isso.” Oi? Quer dizer que só vou alcançar o ápice da felicidade somente se cumprir as etapas que a sociedade estabeleceu? “As primas da família já são casadas, seguindo o rumo da vida e já está na hora de você fazer o mesmo.” E preocupação de pai e mãe que querem ser avós é ainda pior.. Quero terminar os estudos, viajar, curtir os amigos, cuidar do meu sobrinho bebê e ser a minha companhia por um bom tempo. Quando me questionam sobre isso minha resposta é tão serena e sincera que ficam pensando que sou de outro mundo, haha. Deus sempre quer o melhor pra nós, então o que Ele reservou pra mim está ótimo! Beijos! =)

  59. elisa.

    <3 maravilhosa! a vida é incrível quando se tem bons amigos e quando a gente, todos os dias, para pra pensar no que pode fazer pra ser um tiquinho melhor, pra gente mesma e pro mundo! não é só por ser amiga, mas você e a marina são mulheres incríveis, lindas por inteiro, e eu admiro muitão as duas (pegando carona pra concordar com a menina ali em cima, que disse que vocês têm abordado temas feministas de maneira leve e fantástica!). amo você, amo vocês duas, viva o amor, e principalmente o amor próprio! hahaha <3

  60. Karena

    Falou tudo Sá …. Amei o texto é bem assim q me sinto tbm.

  61. […] Muita gente já sabe, mas já fui noiva e quase casei. A coisa toda acabou não dando certo e desde então, nunca mais … ver mais no blog > […]

  62. Mada

    Sabrina, vc é de uma delicadeza que dá gosto! Vivo uma situação muito diferente da sua, tenho 29 anos e sou casada a seis, tenho dois filhos. Sou muito feliz com minha vida, ainda assim seu texto é tão maduro e leve que me emocionou!

    • O dia que fui chamada de madura! Eu, que sempre fui a louca drama queen. <3
      Hahahahahaha

  63. Fabiana M

    Sabrina, a anos acompanho o blog, nunca comentei nada, acredita?!
    Mas essas suas palavras me emocionaram pq e a minha
    Historia, nao podia deixar de te dizer que e lindo o que vc
    Escreveu, e real. Tenho um filho e nos dois somos muito
    Felizes! Adorei, bj

  64. Aline

    Me identifiquei!

  65. Sofia

    É isso mesmo Sa!!..Adorei o texto, e vc surpreendeu mais uma vez!!! Parabens por pensar assim.. Na minha vida sepois de tts decepçoes nunca fwz tt sentido a frase antes so do q mal acompanhada..nao nascemos grudadas em ninguem!!! Arrasou

  66. Cris

    Arashi, obrigada por suas palavras minha avó e eu agradecemos de coração. Acho que vc descreveu bem era como uma dependência química mesmo. O vídeo da jout jout e inspirador mesmo. Mto obrigada e repassarei o vídeo a quem eu sentir que precisa tbm. Bjos

  67. Patty

    Sá. Primeiramente parabéns pelo texto.
    Me identifico muito contigo (não somente por ter óleo na pele kkk). Seu texto veio a calhar no dia 12/06 data esta que nos solteiras somos vistas como mal amadas e coitadinhas.
    Sou só time das solteiras, das independentes e feliz. Como você disse a melhor cia sou eu. Se “eu” estiver feliz tudo na vida vai fluir muito bem.
    Bjos 😉

  68. Paula Prata

    Que texto fantástico!!!

  69. Rosana

    Passei muitos anos achando todos os defeitos que tinha por não conseguir um namorado. Até namorei quem não me fazia bem. Até que eu descobri o mundo e vi que podia conhecer ele sozinha (e que o fato de eu estar sozinha não tornava ele menos incrível). Hoje, com algumas doses de feminismo, não tenho muita paciência com quem deposita a sua felicidade em pessoas que nem conhece (marido, filhos e até no cachorro que nem tem). Contra dizendo o grande poeta: só é possível ser feliz com outro quando se é feliz sozinho!

    • Tb já passei por micro relacionamentos depois do noivado que foram uma bela de uma porceria. Sei bem do que você está falando. Mas coisas assim a gente só aprende com o tempo, fazendo, dando errado e repensando tudo. 🙂

  70. Jeniffer Mendes Domingos

    Adorei tomar café da manhã lendo este texto. Sou casada, mas tenho este mesmo pensamento em relação a isso. Nós temos que ser felizes com nós mesmas, se aparecer alguém, será pra somar!
    Bjos Sá

  71. Lívia Santiago

    Quando alguém escreve algo assim, que deveria ser tão óbvio, ainda vai ter uma pessoa sem noção que vai pensar que a autora escreveu por “recalque porque não tem ninguém”. Ou pior. Compartilhei esse texto em outro lugar e ainda tive que ouvir “pra você é fácil falar porque você tem namorado”. Eu ri, né? Logo eu, que amo tanto ficar sozinha, que a maior prova de amor que dou pro meu namorado é dividir minha vida com ele. Logo eu, que troquei de ginecologista porque ela me COBRAVA ter um filho “porque depois dos 30 tem que ter um filho antes que seja tarde”. Minhas amigas que tem filho são cobradas pra ter outro filho. Quem chega ao 3o filho, cobram que “agora você fecha a fábrica, né?”. E você vai avançando na idade e te cobram um neto, dois, cobram que idoso “não pode ter tatuagem”, que tem que ficar em casa jogando baralho e fazendo tricô. A cobrança da sociedade é cruel, invasiva e não acaba nunca, e é loucura tentar acompanhar isso pra se sentir “normal” ou “incluído “.
    É realmente triste que, depois de tudo o que já foi mudado na sociedade, ainda constatemos que é preciso lembrarmos umas às outras que não precisamos de ninguém pra ser feliz. Porque quem não consegue ser feliz sozinho, não vai ser feliz usando o(a) companheiro(a) como muleta sentimental.
    Não é uma ode à solteirice, é um chamado ao amor próprio. Não que alguém aqui precise disso, mas porque é bom ver que esse tipo de atitude está ganhando espaço numa sociedade tão machista.

    • Exatamente, Lívia! E pensando bem, você tem razão, todo mundo cobra tudo na vida dos outros. Chato, né?

    • Estela

      Meu primo é homem, tem 22 anos e é muito cobrado para ter uma namorada, especialmente pelas nossas mães.Mulher é muito mais cobrada, mas ninguém escapa
      :/

  72. Poderíamos nos unir todas em um grupo de conversas..kkk. ..seria muito bom pra nós..dividir experiências assim. ..

  73. D.

    Oi Sá!

    Vivo uma realidade totalmente diferente: tenho 50 anos, sou casada pela 2a vez com o grande amor da minha vida e tenho 2 filhos do meu primeiro casamento. Conheci meu primeiro marido com 28 e um ano depois estavamos morando juntos. Mais um ano e veio nosso filho. Outro ano e veio nossa filha! Tudo assim, rapidinho!
    Não fui feliz. Tive momentos felizes mas ele não era o marido dos sonhos. Ficamos 11 anos juntos e a melhor coisa que me aconteceu foi a separação! Doeu, claro, mas foi espetacular ! Hoje nos damos bem, gosto dele mas, realmente, foi uma escolha equivocada..
    Daí, fico pensando se, inconscientemente, não estava louca para encontrar o homem que me faria sair da casa dos pais e formar uma familia (sempre sonhei ser mãe). Vale dizer que, antes dele, nunca tinha tido um namorado para apresentar para a familia, amigos,etc. Só ficantes, bobagens. E um ou dois amores platônicos. Ou seja, já sentia uma pressão para mudar esse estado de coisas!!
    Então, aos 41 anos conheci meu atual marido! Ele é mais novo, nunca se casou, não teve filhos e nunca desejou ser pai. Ele brinca que está feliz por ter os enteados para ele extravasar seus instintos paternais..
    Enfim, foi um encontro lindo e eu estou muito feliz. Mas, a razão de escrever aqui é que, de alguma forma, eu fui você ontem!! Haha Mas sem a sua cabeça boa!!! E isso te faz realmente especial! Veja pelos comentários: como as meninas se identificam, se inspiram e se sentem confortadas e compreendidas!
    Meus parabéns! Amei seu texto! Você é muito querida! Aliás, vocês três! Coisas de Diva é de utilidade pública!!!!!!

  74. Renata

    tristeza? a melhor companhia pra voce e a sua! se voce não fica bem consigo, acho dificil ficar bem com alguém!

  75. Karime

    Amei!!! Essa é a mais pura verdade…
    Se nós não nos amarmos e não adorarmos a nossa companhia, quem vai gostar?
    Não podemos viver em função dos outros nem em função do que os outros vão pensar.
    Não temos que provar nada a ninguém, temos que fazer o que nos faz bem!!!

  76. Fernanda Gabriela

    Quando a gente se ama, não precisa de namorados e afins… Sejam, antes de qualquer coisa, amadas por si mesmas. 🙂 lindo, Sá!! Parabéns pelo texto.

  77. Bruna Lima

    Palmas !!! Aplausos em pé !!! As pessoas adoram julgar a vida alheia, adoram achar que todos precisam ter aquela vida roteirizada. Tipo namorar, casar, ter filhos, netos, cachorros, etc etc. E tudo isso nas idades “corretas”. Cada um é feliz a sua maneira. Com tudo isso, com nada disso, com uma parte disso. Tenho 34 anos, sou casada a sete, e no meu caso, a cobrança por filhos é imensa e inimaginável. Com aquelas velhas histórias: Vc só vai ser feliz com um filho, só vai descobrir o amor real depois que for mãe. Adoro criança, e elas me adoram (modesta, rs) e até um tempo atrás vivia me batendo com a questão, ser mãe ou não ser. Meu marido também, uma hora super entusiasmado com a ideia, outra hora nem tanto. De um tempo para cá, parece que a decisão veio meio que naturalmente. Não queremos filhos, simples assim. As pessoas ao redor, alguns parentes, conhecidos e amigos se chocaram, tipo: Como você não quer ter filhos, que absurdo!!! Pois é, realmente deve ser o maior amor do mundo, provavelmente com filhos eu seria mais feliz e realizada. Mas não quero, estou muito bem assim. Posso me arrepender daqui uns anos, ou quem sabe mudar de ideia com o tempo ? Claro que posso. Aliás, sou dona da minha vida. Todas nós somos. Nós podemos tudo !!! Um grande beijo para todas nós mulheres. E para todas nós, A Paz !

    • Ximena

      Bruna, também passo por isso, com a diferença que já tomei essa decisão há alguns anos. As pessoas têm dificuldade em compreender que não somos todos iguais e que sim, há mulheres que não querem ter filhos (é, a cobrança é maior do que com os homens, meu marido ouve bem menos ladainha). Aliás, basta observar um pouco ao redor e ver que enquanto há pais e mães que exercem seu papel com amor e dedicação, há muitos que procriam por inércia, quem trabalha com educação sente bem como há tantas crianças e jovens órfãos de pais vivos (assim, será que a paternidade/maternidade é para todos?). Sobre arrependimento, bem, a vida é um sem fim de possibilidades! Tenho certeza que sua decisão foi bem pensada e você ainda tem algum tempo para mudar de ideia quanto a gerar e ainda mais para considerar adotar, mas atenda apenas ao seu coração. Força e paciência, pois alguns podemos mandar cuidar de suas vidas, mas com outras pessoas temos que ser mais gentis hehe Bjs!

  78. Inês Ferreira

    Ai ai…. Cobranças … Sempre existirão. A felicidade está dentro de cada um de nós e não no outro. Amo minha própria companhia apesar de ser casada, com filho. Ficar sozinha também é bom, me faz ter mais percepção de mim mesma. Um beijo a todas. Um abraço especial para Nina (garota você é melhor que isso). Sabrina, lindo texto.

  79. Andrea

    Que texto mais acolhedor. <3

  80. Alba

    Sempre pensei como você, Sabrina. Aliás, ouvi gracejos a adolescência inteira só por ter meu foco nos estudos e em ser alguém nesta vida de meu Deus, e não apenas a esposa e/ou mãe de alguém. Comigo foi no tempo certo, digamos assim: conheci meu marido na faculdade, já no último ano, nos formamos juntos, fizemos concurso juntos, ele para a AGU e eu para a Justiça Federal, nos casamos aos 28 anos, nos conhecemos aos 21!, e foi um saco ficar ouvindo gracejos sobre como demorávamos para casar. Somos capricornianos, não fazemos nada de impulso. Ai, agora estamos com 12 anos de casados, vida estável, felizes, sem filhos, o que também gerou perguntas impertinentes, que eu cortei no momento em que vieram à tona.
    Para quê contei isso tudo? Para demonstrar que tudo na vida acontece quando tem de ser! Não é para você arrumar quem ponha uma prateleira no lugar, ou mate eventuais baratas em sua casa! É ter uma pessoa legal com quem partilhar as coisas boas da vida, essas mesmas que hoje você só partilha consigo mesma! Ser sozinha é legal, mas tem seu limite. Sei por experiência própria. Sempre achei que casamento era a maior caretice e tremenda escravidão. Quando achei a pessoa que me fazia ter prazer em estar a seu lado e ele ao meu, vi o quão equivocado meu pensar estava.
    Desejo que todas as pessoas experimentem essa satisfação, essa sensação de poder compartilhar o lado bom da vida com quem merece.
    Um beijo!

  81. Sá, vc falou tudo! Não importa qual seja sua situação, as pessoas sempre vão arrumar uma maneira de te julgar e cobrar alguma coisa que na cabeça delas está faltando na sua vida :/
    Sou casada há 4 anos, mas por uma série de motivos profissionais eu e meu marido moramos separados, em cidades diferentes, por 3 anos. Você não imagina o quanto as pessoas questionavam, diziam que isso era loucura, como eu podia confiar nele, coisas nesse gênero. Agora que estamos juntos a cobrança por filhos é enorme!! Me identifiquei demais com as meninas que falaram que também se sentem cobradas pra ter filhos. É muito bom ver que não estamos sozinhas, que esse não é o caminho “natural” e óbvio, que muitas, além de mim, tem dúvidas. Eu não vou afirmar com certeza que não quero ser mãe nunca. Mas hoje, aos 30, eu não quero. Talvez daqui a alguns anos, mas hoje não. Inclusive tive um papo sério com a minha família sobre isso. Minha mãe e meus irmãos estava me cobrando muito, eu um dia falei com eles “gente, amo muito vocês e sinto muito em dizer isso, mas não posso ter filhos porque vocês querem, sou eu quem vai cuidar, é a minha vida que vai mudar, então sou eu quem tem que decidir. Gostaria muito que vocês parassem de me perguntar quando vou ter filhos.” Eles ficaram meio chocados a princípio, mas entenderam. Acho que ter filhos é uma coisa extremamente séria, vc tem que querer, se sentir preparada e ter certeza absoluta de quer, afinal é um caminho sem volta. Enquanto eu não sentir isso, prefiro ser responsável e não ter. Fico muito feliz em saber que não ou a única que pensa assim!
    Sei que falei muito, mas acho que resumindo: o importante é ser feliz com as nossas escolhas e não precisamos da aprovação de ninguém da sociedade para isso!
    bjs meninas e obrigada Sá por esse espaço maravilhoso que vcs criam de carinho e conversas tão importantes!
    manuetudomais.blogspot.com.br

  82. Aline

    Sá, amei o texto, amei o video! Maravilhoso! ?

  83. Fernanda

    Sou casada e temos uma bebê linda-maravilhosa-amor da minha vida, mas entendo PERFEITAMENTE quem não quer nada disso, sempre observando muito por aí e vendo como os homens, em geral, podem ser um pé no saco.
    Eu tenho uma amiga que julgo um espetáculo de tão inteligente, divertida, viva e generosa. Depois do chifre do marido, nunca mais se envolveu com ninguém e eu pensava: mas ela é maravilhosa, não vejo ninguém à altura! Encasquetei até que ela ia ter que arrumar um gringo, pq no Brasil os homens estavam burros e machistas demais. Até que ela achou um brasileiro ótimo mesmo! Maaaaas se ela quisesse ficar sozinha, tenho certeza que continuaria feliz e maravilhosa como sempre.

  84. Sa, sua verdade, sua honestidade e fidelidade aos seus sentimentos e incrível e me impressiona. Você é uma pessoa que emana luz, acompanho o Blog desde 2010, muitos momentos de solidão foram preenchidos com a sua delicadeza e leveza de expressar suas idéias e acredite me ajudou muito!! Uma vez te encontrei no banheiro no shopping Patio Batel mas fiquei sem graça de me identificar e te dar um abraço, há, há, há!!! Enfim tenha certeza que sozinha você nunca estará por que você tem milhares de Meninas jovens e maduras que te admiram e que gostam muito, muito de você como eu. Beijocas minha linda e seja muito Feliz!!!

  85. Evelyse

    Tenho 32 anos e solteira. Fui criada em um lar amoroso que me ensinou a conquistar minha independência antes de qualquer outra coisa. Hoje estou empregada (publica), tenho meu carro, apê próprio ainda não (pq quero dar uma maior entrada), mas moro sozinha, voltei a estudar, pois quero um concurso “melhor”, viajo todo ano p um lugar diferente, compro o que meu orçamento permitir e vou para onde eu quero ir, na hora que quiser ir. Hoje eu digo que se alguém aparecer na minha vida será um “bônus”… Alguém que apenas acrescente, pq o que eu queria já corri e e o que quero corro atrás. Cobrança da família? Meus pais e irmãos (já casados) nem tocam no assunto, quanto ao resto dos “parentes” tem sempre um que solta a perguntinha “e qd vc casa?”… Me resumo simplesmente a: “Casei com a minha independência”. Filhos? Tenho duas, Lila e Pepê. Minhas filhas peludas que enchem meu coração de alegria todos os dias.
    Meu conselho é: Faça a sua vida e seja feliz… Solteira ou não, que seja sempre a sua opção.

  86. Kelli

    Li o texo ontem. Entrei no blog hoje novamente e vi a atualização: que figura a Julia! Não a conhecia e acabei vendo outros vídeos dela, hahahahaha. Muito bons!
    Sá Maravilinda! Você é Demais!
    Beijos.

    • Kelli

      *texto

  87. Vi

    Acho mto cedo pra vc desistir de ter alguém… Tenho certeza de que é só estalar os dedos que vc consegue uma pessoa maravilhosa pra estar contigo! É só estar disposta! ?

    • Laura

      Acho que a ideia do texto era bem ao contrário disso, não? Sobre não precisar “procurar” e “encontrar” alguém…

  88. Nayama

    Estou digitando com os pés pq com as mãos eu estou aplaudindo….
    Excelente texto, disse tudo.

  89. Sá sua linda <3
    Nunca esqueço de qdo levei um pé na bunda homérico e me lembrei de cara de vc. Ate te escrevi um email te perguntando como vc conseguiu superar (e vc me respondeu!).
    Na minha humilde opinião, quem precisa de alguém pra se completar nao precisa de um namorado, precisa é de mais amor próprio, sabe? Fiquei sozinha por muito tempo e decidi que só iria entrar num relacionamento de novo se eu pudesse continuar sendo quem sou. Bem nessas de que eu estava tao bem sozinha… Se fosse pra ter alguém de novo e estragar isso, eu não queria.
    Hoje namoro, mas continuo apreciando demais a minha própria companhia porque no fim das contas eu sou a unica que não vai me largar no matter what.
    Vc é inspiração pra muita gente, acho que talvez nao tenha nem noção 🙂 parabéns por mais um texto maravilhoso!

  90. Marcela Bini

    Ai, Sá!! ??????

  91. Juliana

    Sá,
    Comento muito raramente, mas sempre tenho vontade de te aplaudir de pé!
    Tenho 24 anos e faz 3 meses que terminaram comigo (completaríamos 4 anos agora em junho) e me identifiquei muito com o seu texto!
    Tive meu tempo de luto mas estou achando maravilhoso fazer o que eu quero na hora que eu bem entender! Hoje consigo pensar na situação de maneira diferente e até falo dela para quem quiser ouvir (afinal, muita gente passa pela mesma fase).

    Um brinde para quem sabe se amar mais do que qualquer outra coisa ou pessoa e não aceita menos do que merece!

    Beijos e continue essa pessoa tão especial que você é!

  92. Merssia Brilhante

    Sá, vc me representa!! E olha, pintar uma parede sozinha, faz uma grade diferença na sua vida..P.s já pintei meu quarto sozinha hahaha..Me identifiquei com muitos dos comentários aqui de mulheres fortes, que aprenderam a se amar acima de tudo e realmente, nada melhor do que a sua paz interior. Chega uma hora que quanto mais vc se ama, mais vc se ama e tenha certeza, tirando as outras pessoas que acham que sabem o que é melhor pra sua vida(sai daqui),o mundo ao seu redor passa a lhe enxergar com outros olhos! Muitas palmas!! Bjs

  93. Gabriela

    Sabrina, adorei o texto! Apesar de ser casada agora, concordo totalmente com a ideia de temos de ser feliz com nós mesmas. Estar com alguém é ótimo mas tem que ser porque é o cara e não só pq não queremos ficar sozinhas. Já vi muitas amigas emendarem um relacionamento no outro pq não queriam ficar só é nunca eram felizes.
    Detesto essa pressão da sociedade que acha que temos que seguir um roteiro pre moldado de namorar, casar, ter filho, ter mais um é assim vai. Ora, a vida tem milhões de caminhos e o melhor pra uma pessoa não é o melhor pra outra…. O importante é ver feliz!
    Mas te dou uma dica: seja menos exigente. Porque o ser humano é imperfeito mesmo… Ele erra e tenta acertar. E todos nós temos mil defeitos que são irritantes, mas conviver com esses defeitos e aprender a lidar com eles torna a vida mais divertida. Não to falando pra aceitar q traste, claro que não… E traste é o que mais tem por aí… Mas digo pra se importar menos com coisas pequenas e ver a pessoa por trás dos defeitos (como escrever perguntas sem ?). Por trás desse defeito pode ter um cara sensível e super gente boa com quem você se divirta muito.
    Mas acima de tudo, seja feliz com vc mesma independente de quem está ou não com vc. Porque quando somos felizes sozinhas é muito mais fácil ser feliz com alguém e nunca o contrário.
    Bjssss

  94. Fernanda

    Lindo texto, Sa! Temos que aprender de uma vez por todas que a felicidade é acessível sim, e que a partir do momento que a gente se conscientiza que a opinião mais importante do mundo é a nossa, mais de meio caminho está trilhado! Sou casada e muito feliz, mas passo por julgamentos do mesmo jeito… Muita gente dizia que eu estava casando muito cedo, porque casei com 25 anos, já teve gente que me julgou porque faço muitos plantões a noite e deixo meu marido sozinho, e atualmente tem muita gente que fala que tenho 29 anos e preciso ter filhos logo, e ficam pasmas quando falo que nem sei se é isso que eu quero, pois filho exige bastante e atualmente ainda não me vejo com essa dedicação toda a uma criança… Tem gente que julga o fato de eu ter decidido emendar uma especialização depois da residência, e pasmem, tem gente em pleno 2015 que entra no consultório e antes mesmo de eu abrir a boca, julga que sou menos capaz pelo simples fato de ser MULHER. Nesse mundo cheio de julgamentos, cada uma de nós precisa se julgar como sendo autossuficientes e capazes. E quando a gente se ama de verdade, a gente consegue amar o outro de um jeito mais verdadeiro. E não só no que diz respeito a um parceiro ou parceira, mas também família, amigos, enfim, amar ao próximo. Muito obrigada pela reflexão! 🙂

  95. Camila Gabeira

    Adorei o texto, Sá! Tenho 30 anos, sou solteira e penso em casar e ter filhos mas para mim está no mesmo nível de importância da minha carreira, de cultivar bons amigos, de viajar de cuidar da minha família. Os homens com 35 anos estão no auge da profissão pensando em começar uma família, por que nós mulheres continuamos a pensar que nossa vida depois dos 30 está em declínio, ainda mais quando a cada dia mais mulheres adiam a decisão de engravidar? Estava conversando com a estagiária de 20 anos do meu trabalho que me disse que quer começar logo sua vida porque ”depois dos 40 você já está pronta pra ser avó”. Por isso digo: ser jovem não é sinônimo de juventude

  96. Bela

    que legal ler esse texto e tantas pessoas se identificando. eu sou uma delas, desde que entrei na adolescência que escuto a famosa pergunta “e os namoradinhos?”, aí passa a adolescência, os “namoradinhos” nao apareceram, chego aos 20 e poucos e continuam cobrando, ainda mais pq agora as primas namoram, os primos tão casados, a amiga quase noiva… cheguei a acreditar que o problema era que eu realmente era exigente demais, chata demais, mas a verdade é que não estou disposta!! hahahh amo a minha própria companhia, amo poder ficar em casa fazendo nada, curtindo minhas coisas, sem dar satisfação pra ninguém, tô entrando na reta final da faculdade, e sinceramente nao me vejo dividindo minha vida com ninguém. as amigas ficam querendo armar encontros pra mim, mas nao dá. nao tô afim, e parece que é difícil de entenderem isso. acho que cada um sabe de si, e as coisas realmente acontecem quando é pra ser, sem pressa e sem forçar. um dia, quando for pra ser, todas nós vamos encontrar um par legal de verdade, que venha pra somar e completar nossa felicidade, pq pra ser feliz ninguém precisa de ninguém! beijos!

  97. Mariana Matos

    Sabrina, parece até que você está contando minha história, também noivei e quase casei, terminei aos 29 anos esse relacionamento longo e resolvi levar a minha vida sozinha. Não houve tristeza nem luto, aprendi a me curtir, a me acompanhar a ser feliz comigo mesma. Mudei de rumo profissional, mudei de cidade (saí de Floripa e fui desbravar sua Curitiba). Conheci gente nova, mudei a maneira de pesar, enfim, foi a melhor coisa que eu fiz, e hoje tenho consciência disso. Também nunca achei que a falta de um companheiro fosse um problema ou uma solução, apenas um fato. Não sei dizer se foi o destino ou o acaso que me fez encontrar meu atual companheiro aos 36 anos de idade, quando fomos aprovados no mesmo concurso público e passamos a trabalhar juntos. Hoje aos 37 anos e às vésperas de dar a luz à nossa filha, eu penso (e ele sabe disso) que os 07 anos que permaneci solteira foram fundamentais para eu ser tão satisfeita comigo mesma hoje. E isso não se deve ao fato de eu constituir uma família tradicional, mas sim de ter a consciência que a pessoa mais importante da minha vida sou eu mesma – claro que acredito que isso vai mudar com o nascimento da minha filhinha, auheuhauhueh. Bjos!!

  98. Renata

    Olá meninas!!!
    Acompanho o CDD, faz bem uns três anos mas nunca comentei aqui antes, tenho preguiça, rsrs!! Enfim depois deste post resolvi comentar, pois me identifiquei super!!! Estou de SACO CHEIO das pessoas me cobrando um namorado como se fosse uma doença grave ou um grande defeito estar solteira!!! Já namorei antes e acho que a vida é feita de fases, ora vc namora, ora está solteira!! É uma falta de respeito e intromissão na vida alheia sem tamanho e nessa época do ano então, meu Deus do céu!!! Estou cansada dessa imposição da sociedade em se ter um namorado!! Fico mais aliviada de ver que não é só comigo!!! Adoro o blog e vcs!!! Um beijão a todas!!!!

  99. Tutinha

    Olha, me casei tardde e fui mãe tarde. E admiro muito sua coragem e a coragem de todas as meninas que não saem correndo para se casar e namorar apenas para ficarem de acordo com o que os outros esperam dela. Acho perfeito sua vontade de só namorar alguém que vc escolher porque tem afinidade, pq “bateu”. Não acho que hoje exista a mulher sozinha e infeliz. Alguém pode viver sozinha e feliz para sempre, como tenho várias amigas com mais de 50 que nunca casaram, são lindas, alegres, felizes. às vezes dá até uma invejinha da liberdade delas. E elas são dez com as crianças, com os idosos, com todo mundo pq são felizes. Como você: linda, sorrindente, feliz e cjeia de amogos.

  100. Renata

    Que delícia de texto. Me representa! E os comentários estão ótimos! A família cobra cada vez mais, já que estou chegando nos 30 (menos meus pais, irmão, graças a Deus). Às vezes respondo brincando, outras sou até grossa. Não tenho paciência. Mas tb não vou namorar qq um só pra satisfazer a vontade dos outros. As pessoas são tão preconceituosas que já insinuaram que sou lésbica. Isso me deixou mto magoada pq não é verdade e queria tanto que os outros entendessem isso, e tb pq havia a minha própria cobrança por encontrar “meu príncipe”… Hj, continuo querendo encontrar alguém um dia, mas sem pressão, me sinto melhor comigo mesma. Amadureci mto, não tenho mais ilusão e espero, sim, por uma pessoa legal, mas se não aparecer e eu estiver bem comigo mesma, em paz e com saúde ta ótimo. Encontrar qq cara não é difícil, mas encontrar alguém que faça seu coração bater forte é. Sigo com meu amor próprio cada vez maior e tudo acontecerá qdo tiver q ser!

  101. faby

    Nossa essa sou eu rsrsrs 36 anos, viajo sozinha, faço tudo sozinha, tb me magoei, e tb não quero qq pessoa, algum problema nisso? não… eu me amo! e isso basta! o que vier é para somar!

  102. Bianca

    Meninas, nunca comento, mas AMEI esse post. Sou leitora assidua. Parabens!

  103. Day

    Oi Sá! Sinta-se abraçada ; ) Quase nunca comento aqui mas hoje me senti impelida. Tenho 41 anos e casei-me pela primeira vez aos 24, em um namoro super sério que em poucos meses virou casamento. Até então eu nunca tinha namorado ninguém, estava totalmente focada nos estudos. Eu sempre soube que este NÃO era a pessoa da minha vida, até que aos 33 anos me separei. Foi horrivelmente sofrido como costumam ser as separações. Até os 36 tive dois namorados (não simultaneamente hehe, foi uma época muito divertida), e aos 36 anos conheci meu atual marido, com quem estou há 5. Não tenho filhos.
    Pessoas até muito mais jovens me perguntam “como consegui?” e eu pergunto de volta “consegui o quê?”. Ter alguém foi algo que foi acontecendo muito naturalmente. A propósito trabalho feito uma louca, detesto balada e não faço de forma nenhuma o estilo fatale hehe.
    Isso não é uma crítica a absolutamente ninguém, a nenhuma mulher solteira, nem muito menos a ti que transparece maravilhosidade : D

    Mas o que percebo é que as pessoas estão cada vez mais fechadas em si mesmas. Como tantas mulheres colocaram aqui, todas tem uma vida plena. Quando nos bastamos demais, as vezes falta espaço para outra pessoa. Ter um relacionamento também precisa ser uma coisa construída. Dá um trabalho danado! Em termos de investimento pessoal eu diria que é quase tão intenso quanto ter um filho. Também tenho um trabalho, meu próprio apartamento, já viajei bastante… Mas sempre tive essa abertura, essa curiosidade em conhecer pessoas, que não necessariamente virariam parceiros.

    Outra questão que me incomoda são algumas alusões a conhecer O cara. Batemos tanto na tecla de fugir aos estereótipos, use o que te faz feliz, assuma seu peso, idade, preferências… E no entanto queremos O homem. Perfeito. Que encaixe perfeitamente. Que não existe. Homens são como nós. São humanos. Tem defeitos, qualidades, angústias e dúvidas. Quem nunca julgou um camarada pelo primeiro ou segundo encontro? Quando ambos estão pouco à vontade e não conseguem ser totalmente “si mesmos”. As vezes noto um preconceito contra os homens. Nunca quis acreditar que são todos fúteis, babacas, que não querem compromisso. Claro que existem os que são assim. E também todos os outros. Se nós mulheres não queremos ser padronizadas e estereotipadas, não podemos fazer isso com os homens também. Aqui me referi aos homens mas acho que essas ideias se aplicam perfeitamente aos homoafetivos também.

    Enfim, nem sei porque estou escrevendo tudo isso. Talvez porque sejam ideias que há horas estão na minha cabeça e lendo esse post tão especial senti vontade de externá-las. Sá, por favor não tome como uma alusão pessoal mas você resumiu perfeitamente: “não estou disposta”. Para ter uma coisa que requer tanto empenho e dedicação, é preciso estar. Não acho que seja obrigatório ter alguém. As vezes morro de saudades das minhas fases de solteira. Certamente era muito mais fácil. Mas também é muito bacana construir seu relacionamento, um desafio a cada dia. Trilhar um caminho juntos. E, se por qualquer motivo um dia acabar, será triste, mas terá valido a pena. Porque acho que a gente sempre cresce e se torna uma pessoa mais madura e mais completa.

    Meninas, vocês três são realmente especiais. Que a vida sempre lhes abençoe. Desculpem a extensão do comentário, de alguma forma me senti acolhida para escrever. As vezes demora mas a gente sempre colhe o que planta, ou seja, já vieram muitos, mas ainda muitos frutos mais virão pela frente. Beijos enormes!

    • Vc tem razão, Day. Um relacionamento é contruído e sei bem que ninguém é perfeito. Eu sei que estou sento intransigente e julgando demais os homens. Talvez precise ser menos cabeça dura. 🙂

    • Cintia Lima

      Uma mulher precisa de um homem, assim como um peixe precisa de uma bicicleta!
      Estar ou não num relacionamento é questão escolha.
      Acho que ainda existe beleza nos relacionamentos, a pessoa ideal e perfeita não existe.
      Acho que se construíssemos nossas relações amorosas como construímos nossas amizades seria um pouco mais simples. Afinal quem faz joguinhos, ou fica idealizando os amigos/amigas?

  104. Day

    Com certeza é só o que falta, Sá. PORQUE VOCÊ É LINDA, cara! Por dentro e por fora. Dê a alguém felizardo a chance de estar contigo. Beijos no ??

  105. Josiane

    Oi Sabrina! Parabéns pelo texto, excelente! Compartilho sua opinião e posicionamento! Bjs

  106. Day

    Opa era no coração mas não saiu hehe

  107. Carine

    Parabéns, Sá!! Texto belíssimo, com reflexões maduras para solteiras e casadas de todas as idades.

  108. Oi Sá, nem tenho nada pra falar, só apoiar.
    Valeu !
    Beijos enormes e abraços imensos.
    🙂

  109. […] 2) Sem tristeza no dia dos namorados http://www.coisasdediva.com.br/2015/06/sem-tristeza-no-dia-dos-namorados/ […]

  110. Patthy

    SABRINA, SUA LINDA! Seu texto está tão carregado de verdade que… dá vontade de imprimir cópias e distribuir na rua! rs
    Houve uma época em que eu não ficava mais chateada por não ter namorado, mas ficava chateada porque as pessoas pensavam que era uma “coitadinha” por isso. Estar sozinha pra mim não significa ser solitária, mas eu estava deixando as pessoas me convencerem de que eu era digna de pena por isso, olha o absurdo! O mundo não seria um lugar mais bonito se as pessoas cuidassem de suas vidas e dessem menos pitaco na vida dos outros? (porque, olha, se eu tomando conta só da minha vida não é fácil, imagina se eu inventasse de cuidar da dos outros? hahaha)
    Por fim, vamos lembrar de duas coisas:
    1. Vamos todos trabalhar nas nossas cabeças a não repetir frases como “nossa, parabéns, como você é corajosa por escolher viver solteira”. Quer dizer, é algo normal, por que deveria ser tratado como uma… ~aberração~? (Aliás, mesma coisa vale pra for “corajosa por casar e ter filhos”, é apenas uma escolha diferente que se adequa melhor a uma pessoa diferente!) A gente sai aplaudindo quem escolher suco de laranja em vez de suco de morango? Eu amei seu texto, mas seria muito melhor uma sociedade onde ele não fosse necessário, não é?
    2. Quem não é feliz sozinho nunca será feliz com outro. Não tem dessa de “cara metade” porque as pessoas são seres inteiros, quando elas formam um casal é uma soma, não uma junção de partes de um todo. Isso que o pessoal acha que é amor, que não consegue fazer nada sem o outro, que se sente incompleto… isso é um caso de gêmeos siameses, não um casal.
    Me alonguei demais no comentário. =X Beijo, Sá!

    • Renata

      Perfeito seu comentário!

  111. Blog Pras Meninas

    Texto lindo, incrível! <3
    Me vi em cada linha desse texto, tenho 34 anos, solteira, sem filhos e nenhuma previsão de ~desencalhar~ e sou vista como a coitadinha por boa parte da sociedade.
    Fui apontada no trabalho numa sala LOTADA por uma colega de trabalho que me disse que se eu quisesse ser mãe eu teria "que correr" pq ATÉ eu arranjar um namorado, ATÉ eu ficar noiva… Foda!!!! A minha vontade era dar um soco nela pq doeu mas fiquei constrangida e no meu canto com vontade de chorar.
    Mas, agora lendo esse texto tão incrível eu me pergunto, pq mesmo eu fiquei constrangida???!!! Quem foi indiscreta e inconveniente foi ela e eu acho sim que posso ser feliz sozinha.
    Obrigada Sá! <3

  112. “não tenho mais paciência para conversinha (e gente que faz pergunta sem “?”)” Huahuahuahua isso é muito eu!!
    E apesar de estar bem casada, antes de conhecer meu marido fiquei 4 anos sem namorar porque só me aparecia furada, e eu não queria ficar com qualquer pessoa meramente por carência ou por essa cobrança social de ter que estar com alguém. Acho que você está mais do que certa e se for para ser, a pessoa ideal aparecerá. Não se cobre.

  113. Priscila

    Solteira ou não, o que importa é se sentir bem. Isso faz parte do aprendizado em ligar o botão do F… para o que os outros acham ou acham que você deveria querer para você!

  114. Sandrinha

    Amei o texto e o vídeo. Todas as duas com suas verdades e graça para abordar um assunto que nem todas tem coragem para falar. 🙂
    Já passei dos quarenta e ainda sofro com a pressão do tipo “Já e ainda não casou!?” Dou um belo de um fora e respondo: “Me poupe, quem sabe da minha vida sou eu, tá!! Sou feliz assim” 🙂
    Abraços. 🙂

  115. Gabriela

    Sabrina, querida, muito obrigada por esse texto, ele veio no momento perfeito pra mim! Sempre acompanho o blog, não sou muito de comentar, mas essa não podia deixar passar! Estou na faculdade e nunca namorei, aí a situação se torna mais complicada ainda quando todas suas amigas estão namorando e rola aquelas saidinhas em casal, que não dá a menor vontade de participar como “vela”. Isso me faz muito mal, sempre tive medo de ficar sozinha e não ter alguém do meu lado quando estivesse vulnerável. Ainda mais agora que foi dia dos namorados e realmente a timeline se encheu de corações e arco-íris (em prantos). Sou muito tímida e minha teoria inicial era que isso afastava as oportunidades, mas analisando melhor posso perceber que nunca tive uma real oportunidade de relacionamento. Sinto que estou evoluindo para aceitar essa condição. Se for acontecer algo, Deus irá colocar na hora certa alguém na minha vida que me complete. Se não, é melhor ficar sozinha mesmo ao invés de arranjar mais um problemão pra lidar. Mais uma vez, agradeço pelo seu texto reconfortante, vou salvar para poder lê-lo sempre que estiver com a auto-estima baixa. Agradeça também à todos que comentaram acima, ler sobre as ideias e situações de cada um de vocês me fez sentir acolhida, porque agora sei que não estou sozinha. Pra terminar, mando UM CHUTE NO TRASEIRO DE QUEM INVENTOU ESSE PADRÃO SOCIAL DE QUE MULHER NÃO PODE FICAR SOZINHA!!

  116. Patrícia Gomes

    Texto maravilhoso, Sá! Estava meio triste com essa coisa toda de Dia dos Namorados e, quando eu li o seu post, me emocionei. Você escreveu tudo o que eu precisava ler!
    Tenho 29 anos e há 2 não me relaciono com ninguém. Tive uns pseudo-relacionamentos que foram uma droga e agora decidi focar no meu trabalho e fazer outra faculdade. Só que é um pé no saco ouvir comentários do tipo: ela tá de mau humor, deve ser falta de homem. Como se pessoas que têm namorado nunca tivessem dias ruins!
    Olha, só tenho a agradecer por você ter iluminado o meu dia! Beijos…

  117. Stella

    Esse texto parece que foi feito para mim. Tenho 32 anos e nunca namorei. É muito bom saber que há tantas meninas como eu. Acho estressante demais essa cobrança para que tenhamos um relacionamento, já ouvi cada absurdo como por exemplo “é difícil sair com você porque não dá para levar nossos namorados, você vai ficar segurando vela”. Conheço muita gente que se fica sozinha muito tempo fica desesperada e se sentindo o fracasso em pessoa. Eu também sou meio de época: tem época da tristeza por não ter ninguém, e tem a fase da apreciação da liberdade. Vejo muitas mulheres felizes com migalhas e não quero isso para mim, logo, prefiro ficar sozinha.

    • Ué, mas vc se importa em “ficar segurando vela”? Se não, diz isso para suas amigas! As vezes elas acham que vc fica triste e não te chamam por isso. 🙂

    • Ana

      ah eu penso que as amigas não precisam sempre levar o namorado junto também, não é? eu tenho namorado mas nunca fui fã de ficar levando ele em todas as festas da família, casa das amigas, etc. Afinal somos duas pessoas diferentes e podemos muito bem sair separados, cada um com os seus amigos, ter um tempo pra si, pras amigas, etc

  118. Juliana

    Lindo texto, Sá. Obrigada! Me fez sentir bem melhor com minhas escolhas. Beijo!!

  119. Bianca Homrich

    Sá, que post lindo! Tenho só 19 anos, mas me sinto assim também. Depois de dois relacionamentos que terminaram de um jeito conturbado, sinto que não vale a pena perder algumas coisas por qualquer um, só por cobrança da sociedade. Tenho muitas amigas namorando e outras tantas que estão loucas por estarem solteiras, mas depois que eu descobri o quanto é gostoso ter a minha liberdade e companhia, acho tão bobeira ficar se cobrando pra isso. Se acontecer, aconteceu e vai ser legal. Mas se não acontecer, minha vida vai ser tão maravilhosa quanto (e talvez até mais). A sociedade ainda não está pronta pra pessoas que gostam de estar sozinhas (todo mundo associa falta de companhia a tristeza…AFF!) e sempre me olham torto quando vou ao cinema, ou a um restaurante sozinha. Mas quer saber? Me faço de maluca e aproveito minha própria companhia que é uma delícia!
    Obrigada por compartilhar isso com a gente! E pode ter certeza que existe gente que admira muito você e sua independência! Um beijão!

  120. […] complementar o texto da Sá de outro dia, sobre Dia dos Namorados, o MdeMulher fez uma listinha legal de 11 hábitos para […]

  121. Gabriela Ronchi Salomon

    Parabéns pelo texto, Sá! A sociedade cobra e cobra de tudo! Quando namora, quando vai casar? Quando casa, quando vai ter filhos? Por favor, vivemos da maneira que queremos, e não somos obrigadas e seguir tal “padrão” que já está saindo do padrão hehehehe.
    😀

  122. Roberta

    Oi Sá… belíssimo texto. Quem dera o mundo pensasse um pouquinho que fosse como vc descreveu no texto. Seríamos todos mais felizes com menis cobranças. Ja passei por diversos tipos de relacionamentos. Comecei cedo, namorei por anos, achei que me casaria com ele, mas aí desandou, eu queria uma coisa e ele outra, não dava mais. Sofri, achei que ia morrerm rs. Aí vieram os relacionamentos errados, do tipo descrito no video. Todos abusivos, e eu que já não tinha mais auto estima nenhum, caí num abismo de vez. Chegou uma hora que eu larguei mão e comecei a cuidar de mim. E como é bom se amar e curtir a solterice num sábado a noite vendo um filme. Mas um dia sem querer fui achada por um cara, que estranhamente gostava de td o que eu gostava, e pensei:- Pq não? E assim começou a história mais linda da minha vida, amor verdadeiro, que vc só deseja afelicidade da pessoa. Mas esperei muito por ele… hj tenho quase 32, e não vamos nos casar em breve, tem chão ainda, filhos? Nem sei se eu quero, vale um cachorro?? Rs… eu ligo pra idade? Não… eu ligo msm é em ser feliz. Bjssss

  123. Maria Paula

    “(…)mas depois que a gente consegue uma certa liberdade, não se dispõe a perder o que conquistou por qualquer um” resume minha vida.
    Depois de vários relacionamento abusivos e algum tempo de terapia, aprendi que a minha melhor companhia sou eu mesma. Aprendi que não devo, jamais, abaixar o meu nível de ‘exigências’ só pra não ficar sozinha. E aprendi que, contrariando o poeta, é possível sim ser feliz sozinha!
    Já estou passando dos trinta e já fiquei, literalmente, pra tia! 🙂
    Me emocionei e me identifiquei muito com esse texto. Parabéns! 😉

  124. Lucimara.orto

    Bem feito… Fiquei choramingando no dia 12 por estar sozinha, que perdi essa lição de vida! Mas ainda bem q a Marina linkou ele hoje.
    Obrigada Sá, por ter compartilhado algo tão pessoal com a gente. Você respondeu uma pergunta minha, quando falou para as leitoras enviarem perguntas no Instagram , em forma de post. Te digo que vou imprimir seu texto, para lê-lo todos os dias.
    Obrigada ! Obrigada ! Obrigada !

  125. Luiza

    Amiga Sá!
    Esse texto foi perfeito, a minha vida foi praticamente desenhada por você, a cada dia de passa gosto mais ainda do Coisas de Diva, me identifico com você demais e esse texto fez eu me sentir ainda mais próxima! Tô com 30 aninhos e completamente desencanada desse lance de namorar certinho!
    Também acho que não devemos nos sujeitar a certas coisas só para dizer que tenho alguém do meu lado, tem tanta coisa na vida que podemos fazer sozinhos, e ainda tem o fato de ser hoje muito difícil arranjar um homem que valha a pena alguns sacrifícios!
    A parte chata é aguentar as pessoas querendo saber da minha vida amorosa, como se isso fosse da conta de alguém, e ainda responder educadamente!
    Beijos amiga de fé!

  126. Amei o texto! a única coisa que não concordo é que estar num relacionamento é perder a liberdade, acho que isso só se encaixa em relacionamentos controladores
    claro que muda sim muitas coisas, eu deixo de fazer algumas coisas por estar casada, não não porque meu marido não gosta ou não deixa, mas porque eu prefiro estar com ele ^^
    mesmo assim eu tenho meus momentos com minhas amigas de passear, passar uma tarde juntas colocando o papo em dia, sair com os amigos de trabalho para comer fora, sair em churrasco com a galera da faculdade, etc…
    e meu marido tbm, qnd tem happy hour com o pessoal do trabalho dele ele vai, ou seja, mesmo estando em um relacionamento (seja namoro, casamento, etc…) ambos podem fazer coisas juntos, mas tbm precisam ter sua individualidade 🙂
    a não ser os relacionamentos que ambos são ciumentos, de um lado um reclama que perdeu a liberdade, mas ao mesmo tempo tirou a do parceiro/a, então não dá né, se quiser preservar a liberdade é necessário preservar a do outro tbm ^^
    fica a dica para quem tem medo de se aventurar num relacionamento por medo de perder a liberdade 😉
    obs.: isso não significa que ser solteira é ruim não, cada um é feliz do jeito que prefere, ser solteira não significa estar encalhada ou coisa assim, nada a ver isso, basta não dar importância a esse tipo de comentário, afinal de contas não vivemos para agradar ninguém, só a nós mesmas, mesmo que quiséssemos agradar as pessoas sempre acham algo do que reclamar, se é solteira é encalhada se é casada estragou a vida, e etc… liga não 😉

    • Heloisa Carvalho

      Oi Sara, também concordo com você no ponto de que relacionamento não tira a liberdade e individualidade. Também repito suas palavras: se é solteira é encalhada, se é casada estragou a vida. Oh, povo chato, né?

    • Oi Sara, acho muito saudável o relacionamento onde cada um tem suas coisas para fazer e o outro não fica atormentando com cíumes. Acho que nunca tive algo assim, por isso não consigo relacionar o relacionamento à liberdade. Mas vc está certa! 🙂

    • hahaha é isso ai meninas, o importante é ser feliz! o resto é resto 😀

  127. Heloisa Carvalho

    Sabrina, seu texto é lindo!
    Na verdade mulher é cobrada por seja lá qual decisão tomar, né? Ou você casa cedo demais ou tá encalhada, ou se preocupa demais com o trabalho ou com a maternidade… Difícil, né?
    Eu fui acusada de casar cedo demais (aos 22). Agora já estão me cobrado filhos. Cadê a lógica? Hahaha. Pra quem me cobra filhos eu pergunto: por que? vai ajudar a cuidar? Aí quando eu digo que estou me preparando para o #ProjetoMamãe2016 dizem que sou muito nova (!?!?).
    Enfim, infelizmente acho que ainda vai um tempo até a sociedade entender que não existe fórmula mágica para a felicidade. Eu corri muito atrás de um relacionamento quando era adolescente, minha maior frustração era não conseguir ninguém que estivesse disposto a namorar comigo (era só rolo). Até que um dia eu dei um basta e tirei um “ano sabático”: não fiquei com ninguém, não procurei nada, fiquei na minha. Até que, sem querer, esbarrei no meu marido, rsrs. E acho que nosso relacionamento só deu certo porque eu tirei esse tempo pra ficar comigo mesma, fiquei mais segura e me amei, e sempre tive consciência de que relacionamento tem que ser bom pros dois. Nunca me senti tendo que abrir mão de algum sonho ou tendo que dar satisfação a toda hora, me sentindo presa ou sem liberdade por estar comprometida, pra mim o casamento só acrescentou.
    De qualquer forma, repito, seu texto está lindo e com certeza foi muito inspirador tanto pra quem está solteira quanto comprometida.
    Beijos.

  128. Maira

    Sabrina, excelente texto! Caiu como uma luva hoje pra mim. Tenho 33 anos e estou solteira depois de um longo noivado. Suas palavras foram certeiras, sinta-se abraçada e muito! Acompanho o blog, vocês estão de parabéns! beijos.

  129. Paula

    Sabrina, sempre gosto de ler os comentários pra depois escrever o meu… dessa vez fiz diferente, então pode ser que eu repita o que alguém já disse. Acho que antes de querer estar acompanhada, seja de namorado, noivo ou marido, temos que aprender a ser companhia de nós mesmas. Tem gente que tem medo de ficar/estar sozinha, mas eu acho que isso é muito importante, é um momento até de se conhecer melhor, se amar mais, de refletir. E eu acho que acaba acontecendo o que aconteceu com vc: quando sabemos apreciar nossa “solidão”, vamos ficando mais seletivas e criteriosas, não aceitamos qualquer coisa, queremos alguém pra ficar melhor do que já estamos. Já namorei bastante, fiquei solteira por muito tempo e agora estou casada. Ouvi muita coisa estranha enquanto estava solteira, às vezes ficava pra baixo, incomodada. Mas continuava saindo, fazendo as coisas que eu queria, vivendo minha vida. Temos que entender que estando acompanhadas ou não, o importante é estarmos “enamoradas” por nós mesmas! Um beijo pra vc, Sá!

  130. Meu sonho é que nesse quesito especialmente, todas as mulheres pensem assim como você <3333 Amei o texto Sá, parabéns! http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  131. Natali

    Excelente post e o mais legal: quantos comentários lindos!
    As vezes a gente pensa que só nós estamos passando por tal situação na vida, mas não…olha só quantas e quantas pessoas compartilhando do mesmo sentimento.
    O primeiro relacionamento que acompanhamos de perto, é sempre dos nossos pais, então eu tive um grande exemplo do que não fazer, não que não aceitar, do que não me submeter. Infelizmente o casamentos dos meus pais me serviu para olhar e dizer “eu não quero isso pra mim”. Eu namoro há 8 anos, e posso dizer que sou totalmente independente dele…não aceito o que não me convém, não vou aonde não quero (e não impeço ele de ir, caso queira), e não precisamos de uma briga pra isso. Não finjo ser a pessoa que ele quer que eu seja, sou o que sou e ponto…e ele entende isso sem maiores problemas.
    Vou tirar férias no próximo mês, trabalho há 5 anos na mesma empresa e nesse período, nunca conseguimos tirar férias juntos, sempre deixei de viajar por não ter ninguém pra me acompanhar…esse ano vai ser diferente, vou fazer a minha primeira viagem internacional sozinha…sem namorado, sem amigos, sem ninguém.
    Quando alguém me pergunta, quanto tempo tenho de namoro, e eu respondo, na sequencia, SEMPRE vem a seguinte pergunta: “nossa, quando vocês irão casar? Quem está enrolando quem? Já está na hora de casar. Caramba, 8 anos juntos…nem tem mais graça casar.”
    E a pior parte vem depois, pois sempre digo que não pensamos em casar agora, somos muitos novos, ainda temos que realizar muitos sonhos pessoais e individuais, antes de casar…e ai a pessoa me diz: então você não ama ele!
    Pera, eu não querer casar agora, por querer conquistar outras coisas antes (pós graduação, intercâmbio etc etc) quer dizer que não o amo? Eu o amo sim, mas eu me amo também…e a minha prioridade é realizar meus desenhos antes. Antes de casar, antes de sair do conforto da casa da mamãe, antes de ter filhos…
    A vida é muita curta gente, o tempo passa rapidinho…não quero perder tempo me lamentando, tornando a vida mais difícil do que ela já é. As vezes abrimos mão de grandes oportunidades por outra pessoa e depois nos arrependemos amargamente…se a pessoa te ama, ela vai entender.
    Enfim…desabafei também rsrsrs.
    Obrigada pelo post Sá <3

    • Oh Natali, somos almas gêmeas! Hahahahahahahaha
      Penso tudo exatamante igual vc. 🙂

  132. Alice

    Eu, com meus 34 anos, vi escrito o que sai da minha boca e o que passa pelos meus pensamentos.
    Também estou nessa fase “exigente”, porque, sinceramente, antes só que mal acompanhada.
    Se não for para somar, nem faço questão…
    Aprendi a viver comigo mesma.E olha, que companhia “supimpa” eu sou!

  133. Manoela

    Esse texto é perfeição.

  134. Ana

    Nunca comentei aqui, mas preciso dizer que AMEI o texto e concordo com cada vírgula. Sou casada e sempre lembro pra mim mesma que a pessoa mais importante no mundo sou EU e que fico em uma relação enquanto ela for boa pra MIM, não por uma imposição da sociedade ou algo assim.

    Fiz uma introdução no comentário, mas o que eu queria mesmo era dizer:

    36 ANOS????? AONDE, MEU DEUS? AGORA MAIS AINDA VOU ATRÁS DE TODAS SUAS DICAS, SABRINA!! Mulher, fale mais sobre isso.
    Amo o blog de vocês e como vocês abordam alguns assuntos fora de make. 😉

    • Sempre tive cara de mais nova, Ana. Na foto da minha identidade eu tinha 17 anos e parece que tinha 12. Hahahahaha

  135. Aline F

    Lacrou!!! Sabrina me representa……sem mais

  136. Cynara

    Me enxerguei nesse texto. Também namorei por 7 anos, noivei e quase casei, mas quando devia dar um passo pra frente…..preferi dar um passo para trás. Mas o mais importante de tudo isso, é que hoje sou infinitamente mais feliz!!! Adorei!!! Bjs

  137. Juliana

    Este texto só serviu pra eu ser mais tua fã <3

    aplaudindo de pé.

  138. Silvana Chaves

    Sá, eu te chamo assim porque sou leitora do blog há anos e me sinto íntima…rs
    Queria te dar um abraço real tbm.
    Sabe, eu também já quase casei uma vez e agora, vou casar mesmo (fev/2016!!).
    Optei por ficar um tempo sozinha e posso dizer: hoje sou muito mais feliz e tenho mais do que certeza do que escolhi pra mim. Cada pessoa tem seu tempo e meu, sozinha, acompanhada, com ou sem filhos, eu aprendi o mesmo que vc: o que importa MESMO é ser feliz!
    Obrigada por ser essa pessoa maravilhosa que vc é.
    bjs,

  139. Amei o texto. Fui solteira até os 25 e acredite se quiser sofria muita pressão. Sempre me recusei a ter um relacionamento só por exigência da sociedade e tal, aprendi a me virar e ser feliz, independente de estar solteira ou comprometida. Hoje em dia sou noiva, estou muitíssimo feliz, mas se tivesse cedido e me afobado para “desencalhar” #pelamor com certeza estaria frustrada.
    Só acho triste ver que tem tanta gente hoje em dia vivendo com a cabeça dos anos 50 :/ fuém.

  140. Obrigada por compartilhar esse texto, Sabrina!
    Eu sempre disse que o “pior” de estar solteira nunca foi o estar solteira, mas sim as 35414674 perguntas/comentários que você tem que responder/ouvir de parentes e conhecidos, como “e o namorado?” ou “você é muito exigente”.
    As pessoas ainda não entenderam que muitas vezes é por escolha ou falta de opção mesmo porque não está fácil arrumar alguém que queira fazer planos, tanto para mulheres quanto para homens. Então entre ter dor de cabeça junto com alguém e ter paz sozinha, eu prefiro ter paz sozinha, obrigada!
    Parabéns pelo ótimo trabalho no CDD!
    Abraços!

  141. Mônica

    Aaaah que texto lindo!!!
    Sempre digo que não devemos precisar de ninguém para sermos felizes,o namorado,marido ou o que for,deve somar felicidade em nossas vidas, e nunca, ser ela própria!
    Sá,não feche totalmente a porta do seu coração…se perceber um dia,que alguém,só veio para somar coisas boas na sua vida,dê-se uma chance…um grande beijo e vc é demais!!!

  142. Que texto maravilhoso!
    Eu tb quase quasei, mas graças a Deus acordei antes,…rs
    E hj, aos 34, conheci uma pessoa bacana!

    Acho que ser solteira e estar bem, está mais do que bem resolvido… porém nossos pais, amigos e tals, é que parecem se importar mais com isso…

    acredito que a gente nasceu pra ser feliz!
    e mais do que isso, a gente tem q ser feliz com a gente mesmo.. pra dái sim, se for o caso, ser feliz com alguém!

    porque sou a favor do “antes só, do q mal acompanhada!”

  143. Verônica

    Adorei Sabrina e assino embaixo. Tenho apenas 24 e já passo por esse tipo de pressão, mas na maior parte do tempo consigo ficar de boa e tenho o pensamento que só abriria mão da solteirisse e de tudo maravilhoso que vem com ela se fosse para estar com uma pessoa que fosse um adicional positivo na minha vida!

  144. Ana

    Sabrina, amei esse texto! Segundo a minha família eu “demorei” pra namorar (comecei com 19 anos, isso é demorar?) e ainda quando, aos 22, terminei o namoro fui criticada e me disseram que estavam preocupadas comigo porque achavam que eu não ia achar outro. Quer dizer, não importa se não era o cara que eu amava e que ele não me fazia bem eu devia ter ficado com ele só pra não ficar sozinha?
    “Antes só do que mal acompanhada” é a melhor frase hahah, hoje estou namorando e feliz, mas porque fiquei sozinha bastante tempo até achar alguem que me aceitasse como sou. Namorar “só pra não ficar sozinha” faz mais mal do que bem, mas infelizmente nossas mães, pais, amigos, primos fazem pressão.
    Mas antes sozinha em qualquer idade do que com um cara que não te valoriza. E mesmo namorando ainda saio, viajo, vou em restaurantes sozinha porque é muito bom!

  145. Juliana Reis

    SABRINAAAAAAAAA: <3

  146. Suelen

    Ahhhhh musa escrevendo e musa no vídeo meu coração não aguenta!!!!!!!! Muito amor.
    “É difícil porque fomos criados achando que o plano de vida correto era outro. ” Achei muito certeiro essa parte Sa.Falou tudo,e vídeo indicação ótimo! Falar que com 25 anos parece que liguei o “encalhometro” das pessoas por que o tanto que tenho ouvido de que” na minha época”, “eu na sua idade”, “ah mais a fulana mais nova…” E não só da família, inclusive de estranhos( aqueles conhecidos dos conhecidos das tias,avós…..kk)
    Acho que já está podendo abrir mais a mente e ver que a gente precisa aceitar cada um feliz do jeito que é e está. No mais, li e achei pura inspiração. Bjao

  147. Ana Luiza

    Sabrina sua maravilhosa! *o*
    Engraçado que sempre senti uma conexão muito boa aqui com esse blog, desde que comecei a ler ele há uns bons aninhos. haha Parecia que eu me sentia em casa. E sempre senti uma vibe muito positiva e muito verdadeira vinda de você. E não me enganei nenhum segundo! Estou cada vez mais orgulhosa de ter indicado o CDD para minhas amigas e agora vendo vocês falando aos pouquinhos cada vez mais sobre empoderamento e temas sobre gênero, nossa! Meu coração se encheu de esperança, você nem sabe o quanto!
    Texto incrível, visão incrível, energia incrível!
    Parabéns Sah, e parabéns meninas!
    NÃO TIREM O BATOM VERMELHO!
    Beijão!

  148. […] 2- Esse post foi ao ar no Coisas de Diva no Dia dos Namorados, mas achei ele TÃO BOM e atual para qualquer dia e momento, que tive que inclui-lo na minha seleção. Sem tristeza no Dia dos Namorados.  […]

  149. É muita pressão pra gente ser e ter a vida do padrão, casar, ter filhos e um trabalho que ame, de preferência antes dos 30… É tanta obrigação que às vezes esquecemos de olhar pra nós mesmos e perguntar o que queremos, o que vai nos fazer feliz de verdade. É muito importante nos amar e tomar as rédeas das nossas vidas. Brigada pelo texto, Sá (mesmo sem estar no grupo das solteiras).
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  150. Marina G.

    “Depois de pintar uma parede sozinha, você vai querer sair por ai construindo foguetes.” Muita verdade isso! Apesar de estar namorando há alguns anos, adoro me virar e não ter que pedir ajuda para ninguém…

  151. Letícia

    Sabrina, adorei o seu texto. Eu sou casada, mas me identifiquei quando você fala sobre o que a sociedade espera das pessoas com mais de 30. Eu tenho 29, sou casada a 4 anos e sofro muita pressão de familiares e amigos para ter filhos. Eu e meu marido estamos felizes sem filho e (por enquanto) não pensamos em ter. As pessoas falam como se a felicidade dependesse de filhos e nós não achamos isso, temos nosso gato que é amado como um filho e achamos que isso é a maior felicidade do mundo. Meu facebook é cheio de fotos de bebes pois a maioria dos meus amigos e amigas da minha idade já tem filhos e no whats app vivo recebendo fotos de bebes, mas isso não me faz sentir vontade, acho que não devemos mesmo colocar o motivo da nossa felicidade em outra pessoa (no caso um filho). Só vou ter um filho quando eu me sentir preparada para isso!!

  152. Ariane

    Sabrina, que texto incrível, não acredito que demorei para ler!!! De uma delicadeza e força ímpares, super me identifiquei com seu texto. Também sou solteira e sempre fui, nunca namorei, mais por falta de oportunidade, devo dizer, e vontade (pois a independência pode ser viciante), mas ao mesmo tempo que gosto de estar comigo mesma e viver bem assim, admito que sou romântica e sonho em encontrar alguém por quem o meu coração bata mais forte, mas isso ainda não aconteceu e eu sou da filosofia “antes sozinho do que mal acompanhado”, nunca quis estar com alguém por mera aparência ou imposição de regras da sociedade machista em que, infelizmente, ainda vivemos e onde muitas mulheres são tratadas como objetos por seus “parceiros”, mas eu não desanimo e vivo muito bem comigo mesma obrigada, nunca tive problemas em ficar comigo mesma, acho ótima fazer as coisas sozinha, ir no shopping, no cinema e até viajar eu já ando pensando!! Vim de uma família bem estruturada, minha irmã é casada recentemente, mas não quer dizer que isso vá acontecer também para mim, a vida é muito mais que um roteiro pré-definido que a gente ouve desde pequena “nascer, crescer, se reproduzir e morrer”, cada um sabe da sua própria vida e onde o calor aperta e cada um é responsável pela sua própria felicidade, sem falsas expectativas sociais ou promessas. Adoro o blog Coisas de Divas, não só por ser da minha cidade natal que eu tanto amo, mas porque vocês são especiais, passam uma sensação de acolhimento e amizade para suas leitoras que aqui se sentem à vontade. Parabéns pelo texto inspirador!!

  153. […] depois, com o tempo, percebi que não precisava seguir o mesmo caminho que os outros – até já falei disso aqui no blog. Notei que eu não tinha que casar, ter filhos, escrever um livro e plantar uma árvore. Podia […]

  154. […] – Minhas 30 maquiagens preferidas por menos de R$30 – 10 opções de pincéis de maquiagem para ter um kit completo – Resenha do Blur Mágico da L’Oreal – 10 sugestões de filmes para ver no Netflix – Onde comprar ovo de Páscoa de colher – 8 receitas infalíveis e deliciosas de como fazer pipoca doce – Reflexão: nada de tristeza por não ter namorado […]

  155. […] menos chata e mais curiosa com alguém que, teoricamente, é muito diferente de mim. Quando escrevi meu post sobre o Dia dos Namorados no ano passado, a Day, nossa leitora, deixou um comentário que me fez pensar bastante. Resumindo, ela disse que […]

  156. Iracema

    Sabrina, acabei de ler sua última postagem falando que você esta namorando e vim ler esta agora! Como você me ajudou! eheheh
    Muito Obrigada!
    Muito bom o texto, me identifiquei!
    um bjim