Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Oie

Eu não ía mais fazer posts de “Diário de Viagem” mas tenho recebido alguns emails de meninas perguntando sobre o curso de inglês que fiz, então achei que seria interessante fazer esse último e contar mais detalhes sobre o assunto.

Fiz um curso de inglês de um mês numa escola chamada InLingua em Tampa. Quem achou a escola para mim foi minha amiga e quem fez todos os contados para pagamento e organização da papelada foi outra amiga. A escola em si era meio pequena e as salas meio lotadas com mais ou menos 11 alunos. Mas fora isso, achei boa.

Como optei por fazer aulas só de manhã, viajei com visto de turista mesmo. Mas se você pretende ter mais de 20h de aulas por semana, vai precisar de visto próprio para estudantes. Você também vai precisar ver se a escola pode mandar todos os papéis necessários para conseguir esse visto.

Geralmente se você está fazendo o processo de intercâmbio por uma agência, eles mesmos cuidam de todas essas coisas para você.

Cada escola tem um esquema diferente, mas as aulas giram em torno de gramática, vocabulário e conversação. Antes de começar a estudar você fará um teste para verem em qual nível você se encaixa e te indicarão uma turma. Uma coisa legal de ver é se seu professor tem o inglês como lingua nativa. Na minha escola tinha um professor da América do Sul que tinha um sotaque super carregado, daí acho que só atrapalha na hora de aprender.

As turmas tem pessoas do mundo todo, o que torna a experiência do intercâmbio muito legal. A gente sempre fica conhecendo pessoas novas e culturas completamente diferentes. Vale muito a pena. Na escola onde estava tinha gente do Oriente Médio, Coréia, China, Tailandia, França, Colombia e Brasil.

Eu fiquei hospedada na casa da minha amiga, mas se você não tem essa mamata, poderá escolher formas de hospedagem como casa de família, dormitório (não são todas as escolas que tem, só as que ficam em universidades) ou alugar um apartamento para você.

Quando viajei para o Canadá em 97 fiquei em casa de família. A experiência pode ser ótima ou dar muito errado. Tudo vai depender da afinidade que você construir com sua família hospedeira. Mas se você achar que os gênios não bateram, pode pedir para a escola achar outra família para você. Eu dei sorte e a minha era muito tranquila. Já em dormitório são outros 500 e também vai depender se seu colega de quarto é gente boa ou não. Mas enquanto em casa de família o clima é mais familiar, em dormitório as festas e bagunça são mais presentes. Escolha o que tem mais a ver com sua personalidade. Os valores não são muito diferentes (pelo menos nas escolas que pesquisei).

Passeio da escola em uma empresa americana

Um mês passa muito rápido e se pudesse eu ficaria no mínimo 6 meses estudando fora para aprender melhor. Mas a experiência é sempre válida e acrescenta muito nas nossas vidas.

Se algum dia você tiver essa oportunidade, vá com fé porque vale muito a pena.

Se tiver mais alguma dúvida pode perguntar nos comentários que eu tentarei ajudar.

bjs

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
21 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Fiz intercambio e recomendo demais, seja qual for a modalidade e sempre valido.
    O meu foi work experience, fiquei 4 meses na California, trabalhei em uma pista de patinacao no gelo, fiz mts amigos, pessoas de diversas partes e no fim fiz uma viagem de carro pela costa da califa, que sonho!

    bjoS2
    http://www.nutribobagens.blogspot.com

    • Vivian
      Um sonho mesmo! Deve ter sido genial!
      bjs

  2. Deve ser uma delícia estudar fora mesmo, apesar de eu ser super medrosa! Tenho medo de não me acostumar, não fazer amigos… #aloka
    To planejando ir pra Buenos Aires estudar espanhol por 1 ou 2 meses ano que vem 😀

    • Vai sim, Marina!
      A gente sempre fica encucada pensando em um monte de “e se”. Mas no final das contas nos viramos super bem e as coisas nunca são tão complicadas como a gente pensava.
      bjs

  3. to moooooooooooooooooooooooooorrendo de vontade de fazer intercambio, mas não sei qual a melhor hora pra ir . se eu acabo o terceirão e vou, se eu entro na faculdade, tranco e vou ou se eu espero acabar a faculdade .-, dica ? kk http://nplovers.wordpress.com/

    • Luana

      Eu sugiro durante a faculdade, mas vc tem que estar ciente que qdo vc voltar sua turma não será a mesma. Senão vá antes de começar, depois eu acho mais ruim, vc vai terminar a faculdade querendo trabalhar logo, talvez até encontre um estágio com uma boa possibilidade de te contratarem e acaba não indo mais!

    • Vanessa
      Quando era novinha fui antes de começar a faculdade.
      Sempre fui a mais velha da turma por causa disso.
      🙂
      bjs

    • woooooow, eu sou sempre a mais nova, vou fazer isso e me tornar a mais velha (H) woieuowiueowiu

  4. Luana

    OI Sabrina!

    E sobre o aprendizado que vc adquire em um mês, vc acha suficiente ou dá pro gasto?

    • Luana
      Acho que não, viu. Um mês é muito pouco, serve só para dar uma afiadinha e perder a vergonha de falar.
      Mas em apenas um mês não dá para aprender muita coisa.
      bjs

  5. Oi Sabrina. Vi todos os seus posts sobre diário de viagem e achei todos super interessante. Acho que viajar, conhecer outras culturas nunca é demais, mesmo que apenas por 1 mês, que passa super correndo, a gente consegue usufruir um pouco da riqueza e sabedoria do lugar que visitamos. Estive já na Nova Zelandia como intercambio assim como o seu, fiquei 1 mes aprendendo ingles, e digo que não me arrependo nem um pouco de ter viajo para outro lado do mundo. Realmente, as experiencias sao inesqueciveis. Beijao

    • Leticia
      Concordo. A experiência sempre faz a gente crescer de alguma forma.
      bjs!!

  6. Vanessa

    Sabrina,

    Gostaria que falasse mais sobre sua experiência no Canadá. Como foi? Adaptação, curso, clima, etc, enfim tudo que for possível.
    Bjs

    Vanessa

  7. Ingrid Abreu

    Oi Sabrina queria ter uma noção de preço!! Vc podia me mandar um email? Um beijo

  8. Sabrina!! Adorei o post! recebi seu e-mail e já ia te escrever novamente (irei aliás). Bjos, no e-mail escrevo melhor! Ótimas dicas p/ quem pensa em ir fazer curso fora. =*

    Suzana > Beauty & Style blog :

    http://beautye-style.blogspot.com/

  9. Ana

    oi Sá, sua amiga da casa onde vc ficou é brasileira? bjooos

  10. Rosalia

    Oi, Sá. Adoro o blog e as postagens, mas acho que você písou um pouquinho na bola nesse aqui.

    “Uma coisa legal de ver é se seu professor tem o inglês como lingua nativa.” => Ok, todos sabemos que teoricamente quem nasceu e cresceu falando tal língua a domina melhor do que quem aprendeu mais tardiamente, porém, nem sempre quem é “nativo” é bom em didática e é bom pra explicar o funcionamento da língua. Pode não ser o caso dessa escola em particular, mas tem muito lugar que contrata nativo sem nenhuma experiência de ensino e eles simplesmente não sabem como ensinar (por ser uma coisa natural) e não entendem as dificuldades do aluno. E sotaque nunca deve ser visto como problema, isso é besteira de uma perspectiva “pobre” de ensino de língua, Qual inglês é o mais correto em termos de sotaque? O americano ou o britânico. =)

    Desculpa a chatice. Sei que o blog nem é sobre isso e foi só um detalhe bobo em um tópico tão bacana, mas vocês são meninas que formam a opinião de muitas outras, então achei interessante poder dar esse toque.

    =) No mais, ADORO o blog e fico sempre ansiosa aguardando as postagens!

    • Rosalia
      Vc está certa em dar sua opinião.
      bjs

  11. Eliana

    Oiii, que coincidencia!!! Trabalho nesta empresa americana q vcs visitaram, mas aqui no Brasil, que fica em Cotia!!! Fiquei super curiosa, queria saber qual foi o objetivo e escolha desta empresa para a visita. Tbem tenho muita vontade de morar um tempo fora, fui apenas de ferias. Bjs, Eliana

  12. Dani

    Oi, td bem? Também estou querendo ir pra essa inlingua de Tampa, e queria saber se a escola realiza atividades extras, como excursões pela cidade, ou outro tipo de atividade fora da sala de aula. Bjs!