Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Sabem quando uma coisa que não poderia acontecer de jeito nenhum acontece – e da maneira mais aleatória possível? Foi assim quando vi meu óculos quebrado na palma da mão numa semana complicada, daquelas em que mal dá tempo de respirar. Sim, o óculos é aquele que todo mundo sempre pergunta qual é, muito embora tivesse sido meu companheiro por quase três anos.

Eu me lembro exatamente do dia em que fui buscar esse óculos. No caminho de volta pra casa, tive uma briga homérica com meu ex-namorado. Fiquei tão triste que até demorei para voltar a comemorar o quanto me sentia bem ao colocar ele no rosto.

O tempo passou e chegou um ponto em que eu nem me reconhecia direito sem o tal óculos. Talvez porque a maior parte das pessoas me associava a ele, tanto aqui na internet quanto fora dela. Foi duro ver que eu tinha quebrado tão assim, de bobeira, algo necessário pro meu dia-a-dia e que, à sua maneira, fez parte da expressão da minha identidade.

Depois do corre malsucedido para tentar arrumar, não tive escolha a não ser procurar por outro – ou o mesmo? “O mesmo”, pensei. “Quero o mesmo”. Fui atrás, encontrei. Experimentei na loja e, num passe de mágica, ele não tinha nada a ver comigo mais. Nada a ver mesmo.

Escolhi outro. Esse sim combinava perfeitamente comigo. Saí feliz, esperando para buscar em breve. Depois me coloquei a pensar que metáfora curiosa foi essa pra minha vida: o que parecia servir perfeitamente foi arrancado de mim sem nenhuma dó. E, na hora de repor, algo tinha mudado.

Eu mudei. Acho que estava precisando quebrar sem querer algo de velho para reconhecer algo de novo. Quantas vezes vocês passaram por situações assim na vida? As rupturas que a gente enfrenta são capazes de fazer ruir a zona de conforto, mas são necessárias para que seja possível ver o que há além.

É por isso que, nessa terça-feira, faço um convite para a semana que está só começando. Já pensaram que louco se a gente encarasse algumas das perdas que temos como uma chance de transbordar o que parecia ideal? Para mim foi necessário trocar de óculos para enxergar isso melhor.

Foto: Shutterstock

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
23 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Monique

    Ameeeei esse texto e amei também o modelo novo de óculos.

    Incrível como o universo nos dá sinais que, a princípio, parecem não ser nada, mas quando paramos pra pensar eles vêm cheios de significado.

    beijoo

  2. Márcia Daniella

    Linda reflexão. As vezes é preciso perder pra entender mesmo que merecemos algo novo ou diferente. Em determinada situação dolorosa da minha vida, eu perdi algo tão importante que era usado só pra algumas funções que, aos meus olhos, era vitais. Tive que me reinventar de uma hora pra outra. Sofri, mas aprendi tanta coisa nova em meio às dificuldades. Foi um processo bonito, apesar de tudo.

  3. juliana

    adorei o texto! simples e real! obrigada pela reflexão

  4. Mega incrivel!!!

  5. Eu entendo isso, porque sou bem avessa a mudanças, só quando vejo que precisa mudar é que aceito melhor, mas se for de sopetão, preciso sentar antes e ver como me sinto diante disso. Aconteceu isso com uma mala de viagem, até ver um modelo totalmente diferente, achei que nunca ia me adaptar.

    http://www.ziperchique.com.br/2017/08/se-joga-navy-para-o-verao-2018.html

  6. Mayara

    Amei amei! Amo seus textos!! Beijos

    • Jaqueline

      Simplesmente IDEM.

  7. Adorei a reflexão! beijos

  8. Maíra

    Fantástica a sua colocação! Estou passando por um momento assim fui demitida de uma empresa que eu planejava sair no final do próximo ano no momento foi uma surpresa, mas se a minha saída foi antecipada deve ser por um ótimo motivo, e eu creio muito nisso!! Cada dia mais! Afinal, o melhor está por vir!!

  9. Maíra

    Simples mudanças fazem grandes diferenças! Você citou o óculos mas pode ser o barzinho que você frequenta, a cor do batom que você usa, a marca do celular, enfim sair da zona de conforto.

  10. Rachel

    Ameeeeei!! Precisava ler isso <3
    Grande beijo

  11. Bárbara

    Precisava ler isso sobre mudanças. Obrigada Thaís!

    É engraçado e até curioso como eu sempre encontro o que precisava no Coisas de diva. As vezes até me assusta. Precisava justamente disso hoje, mas, até quando é uma coisa mais boba como um produto de beleza que eu pensei em comprar, entro no site, e olha, no mesmo dia vocês postam a resenha dele, é mágico hahahah.

    Mas hoje eu tô tristinha e insegura com mudanças e seu texto me confortou. Obrigada de novo!!

    Beijão

  12. MARLA

    Olha, Thaís, não sei se você conhece uma música do Belchior, chamada “Velha roupa colorida”. Mas ela tem um trecho assim: “No presente, a mente, o corpo é diferente, e o passado é uma roupa que não nos serve mais”.
    Acho que você viu que “algumas roupas” não te servem mais. Que bom é viver e ir amadurecendo. Procurando as coisas que realmente nos servem e nos satisfazem, hoje.
    Procura lá no Spotify a música, com a interpretação da Elis, claro. É genial.
    Beijos,
    MARLA

  13. Suelen

    Caracas!!!! Q lindo!

  14. Sarah Vissotto Junkes Perussolo

    Assertiva e realista. Demais Thais. Como sempre mandando bem!
    Obs.: adivinha quem se interessou por eneagrama e vai fazer um curso? hahaha

  15. Myrian

    Lindo texto e belíssima reflexão! A gente tem mesmo que cuidar de si. Ter sempre um tempo para refletir, meditar, estar em contato com o profundo em nós. Se a gente vai pela vida se atropelando, uma hora alguma coisa quebra mesmo. É o que nos faz parar e prestar atenção no que o profundo em nós está nos pedindo, e, quando há alguma ruptura, já não está pedindo, está gritando.
    Bjo.

  16. Helo Inoue

    Thaaaaaaaaaaaaaaaais !!!
    [ insira aqui um palavrão bem feio]

    Meu óculos quebrou há algumas semanas eu psicotizei num nível !!!! Mas no meu caso, não teve o antigo pra comprar igual. Porém aconteceu algo inverso, precisei pegar meus óculos antigos pra usar em casa enquanto os novos não ficavam prontos.

    Não me reconheci naqueles óculos que amei tanto e sempre me senti ótima neles.

    Obrigada pelo texto, vou pensar nas mudanças que essa quebra de agora significam
    beijos

  17. Que linda reflexão, Thais! Parabéns!! O universo nos sinaliza de maneira que, no início, não percebemos o quanto é necessário passar pelo processo de desapego e de mudança para enxergarmos o novo (recomeço. Ótima semana para vocês. Beijo, Z.

  18. Patrícia

    Texto maravilhoso!
    Há um tempo atrás quebrei o meu pé e fiquei super chateada por ter que ficar dois meses afastada das minhas atividades. Mas então resolvi aproveitar o tempo que estava parada e comecei a estudar para o exame da OAB, pois me formei em Direito no ano passado e até então não estava me sentindo preparada… Aí enfiei a cara nos livros e passei de primeira na prova!
    Entendi com isso que o tombo que eu levei tinha um propósito e aquela mudança de rotina veio pra me trazer algo muito bom… Pois se eu não tivesse quebrado o pé, não teria tempo pra estudar… rsrs
    Precisamos mesmo aprender a ver o lado bom das mudanças e o crescimento que elas nos proporcionam.
    Beijos…

  19. Milena Zappelini

    Thais, mais coisa do universo ainda é ter acontecido exatamente a mesma coisa comigo na data de ontem…Estou em busca de uma armação nova e seu texto me incentivou a buscar algo novo…
    Por ora estou quebrando o galho com as lentes de contato, acessório que não curto muito usar… Muito inspirador seu texto
    Beijos

  20. Raquel Carvalho

    Meninaaa que dom você tem de tocar o nosso coração de forma tão singular.

    É isso mesmo, as vezes temos que aceitar nosssas perdas para se redescobrir e ser cada vez mais feliz.

  21. Mariana

    Incrível, identifiquei-me e fiquei surpresa com a sua reflexão, porque há pouco tempo fiz uma parecida, levada também a algumas horas sem os óculos, eu passei a enxergar tudo diferente, não necessariamente de forma nítida, mas, às vezes, os objetos cotidianos tomaram contornos mais bonitos ou engraçados a partir da minha visão míope. Considerando todas as metáforas que possam surgir, passei a acreditar que de vez em quando “é bom ficar sem óculos”.

  22. Miriã Andrade

    Como sempre, linda reflexão! <3