Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Tem vezes em que fico lembrando dos meus sonhos e aspirações quando era mais nova. Aos sete anos, queria ser freira – hahahaha, é verdade. Quando era adolescente, sonhava em ser jornalista e escrevia com o maior prazer todas as redações do colégio. Durante a faculdade, já planejava casar e ter filhos logo depois que me formasse (!).

De tudo isso daí, só fiquei com o jornalismo mesmo. Com dezessete anos, estava começando a faculdade. Fiz estágios, trabalhei em lojas, fui cerimonial de casamentos… Quando me formei, consegui emprego numa assessoria de imprensa. Fiquei lá por três anos. Então, tive a oportunidade de trabalhar com algo que queria muito: revistas – de moda, de luxo, de beleza! Meus olhos brilhavam. Durante os dois anos em que fui editora, também fiz pós-graduação. E aí, dois anos atrás, guiei a minha vida para me dedicar integralmente ao Coisas de Diva.

Nunca imaginei estar aqui, sentada no escritório da minha própria casa, fazendo esse post. A vida é mesmo engraçada e nos leva para lugares antes impensados. Mas não dá para deixar que ela tome conta de tudo. É preciso saber esperar? Sim. Dar tempo ao tempo? Com certeza. Mas tem outro ingrediente fundamental: a perseverança.

Vejo muitas meninas tão novas se cobrando demais sobre o futuro. Vivemos mesmo numa sociedade imediatista, do aqui e do agora. Mas tem situações que não permitem isso. Seja qual for o objetivo, é preciso estar constantemente trabalhando por ele, mas ao mesmo se permitir desfrutar dos benefícios e intempéries que chegarão.

A Vanessa, uma de nossas leitoras, comentou esses dias que um tempo atrás estava desanimada porque estudava muito e não conseguia passar em um concurso público. Mas aí, logo em seguida, acrescentou que, finalmente, havia sido convocada. Como é lindo ver que, com força e paciência, o que a gente almeja acontece. O momento chega.

É por tudo isso que esse negócio de viver o hoje (conceito que de moderno não tem nada) é absolutamente espetacular. Serve para todo mundo. É necessário, sim, estar presente em tudo o que se faz. Decisões bem pensadas e uma vivência completa – que sempre terá suas consequências, sejam elas boas ou ruins – deixam a vida se encarregar de ser o que ela é. Cada pedacinho do que a gente faz completa esse quebra-cabeça. Se algo não está bem encaixado, dá para tirar. Se fica perfeito, é hora de procurar uma nova peça. <3

Boa quarta-feira para vocês!

Para ler mais das nossas reflexões sobre a vida, é só clicar aqui!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
135 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. manuela

    e o que isso tem a ver com um blog de beleza?

    • Heloisa Carvalho

      Se você acompanha o CDD, tudo!

    • Manuela,

      Notei que não é a primeira vez que você reclama disso nos comentários.

      Estamos em transformação. Beleza continua sendo nosso forte, mas não dá para negar que esse e outros assuntos também fazem parte da rotina de muitas mulheres.

      Diversificar tem sido bom para gente e reflete não somente nossas vontades, mas também o desejo das leitoras do Coisas de Diva. 😉

      Se não te agrada, sinto muito, de verdade. Mas o conteúdo que disponibilizamos é, além de nosso, pensado para uma grande quantidade de pessoas.

    • cris

      A beleza não está só no exterior das Pessoas, está também no que temos de melhor dentro dos nossos corações e de nossas Almas. Não adianta se preocupar com o exterior se não estiver bem internamente. A vida e mais que cosméticos. (Adoro os cosméticos, mais me preocupo em estar bem por dentro tbm.)bjos

    • Ariane

      Se vc não estiver consciente dos seus atos, dos seus pensamentos e do rumo que quer dar à sua vida, não ha cosmético que te deixe bela.
      Até por que, maquiagem nenhuma esconde ou corrige falta de educação.

      Além disso, ‘coisas de diva’ não são apenas coisas que ficam em uma penteadeira, na mesinha de cabeceira ou na prateleira do banheiro. Coisas de Diva é tudo aquilo que faz uma pessoa ser ela, inclusive seus atos, suas opiniões, suas visões do mundo e os comentários que elas deixam nos blogs.

      Pelo visto, você não entende nada de ‘use o que te faz feliz’, por que uma pessoa que fica criando intriga gratuitamente, pode ser qualquer coisa, menos feliz.

    • Cris e Ariane, obrigada pelas palavras! É exatamente esse nosso espírito. Que bom que vocês entendem e também estão no mesmo caminho. <3

  2. Heloisa Carvalho

    Nossa, eu tenho que ficar brigando comigo mesma às vezes: pára, Heloisa, você só tem 25 anos e muito chão pela frente! Isso porque tem horas que eu me sinto um fracasso, que desperdicei minha vida, que não tô fazendo nada de produtivo… Como se eu já não tivesse mais tempo de realizar nada. Minhas aspirações quando criança e adolescente eram bem diferentes da minha realidade, casar, por exemplo, eu não achava que ia acontecer tão cedo! Eu pensava que não ia encontrar ninguém e já me imaginava levando as primas mais novas pra balada (ei eu queria ser uma prima bacana, hahaha) e cuidar delas – e dividir outras experiências. Mas no fim, pá! Casei com 22 e agora já estamos começando a pensar em filhos!
    Minha vida profissional não está nem perto do que eu sonhei, estou em outra área e em outra cidade, mas sei (tenho fé) que isso vai mudar, e se não mudar… Paciência, nem tudo na vida sai como a gente planeja. O importante é não se deixar abater.

    • É isso mesmo, Helô! Seja forte e perseverante, agradeça por tudo o que tem. A vida se encarrega do resto. <3

  3. Patricia

    Nossa Thais.. Incrível! Outro dia estava refletindo justamente sobre isso – o que eu queria quando tinha 5, 10, 20 anos e o que eu tenho hoje. E olha, estou muito melhor do que eu imaginei! E isso é muito gratificante! Obrigada pelo texto, adorei ler!

    Acompanho diariamente o blog de vocês, mas normalmente tenho preguiça de comentar (É.. Eu sei! Rs..), mas esse post merecia um agradecimento!

    Beijos!

    • Não tem problema que você não comente, o importante é que está aqui! <3 Obrigada por disponibilizar seu tempo pra dar opinião também. Fico felizona!

  4. Priscila

    Esse texto veio bem a calhar com meu momento agora. Confesso que tenho fases…fase do querer tudo pra agora, fase do deixar a vida se encarregar de tudo, fase do batalhar para conseguir algo a médio prazo, etc. O importante é não deixar a vida tomar conta da gente, nem deixar que um objetivo cegue a gente a ponto de não vivermos o hoje.

    • Perfeito, Priscila! Aprender com esses altos e baixos também faz parte da vida. 🙂

  5. Fernanda Gabriela

    Quando eu era criança queria ser manicure, caixa de supermercado e tb patinadora (hahaha). Nada disso rolou, mas me considero, mesmo com as insatisfações de sempre, muito abençoada.
    Fiz muitas escolhas erradas já nessa vida e, ainda assim, consigo hoje ter uma vida decente e honesta. E isso que importa no final… não adianta criar aquela
    grande expectativa e viver em função dela, esquecendo de olhar o agora e agradecer por ele. A vida é o hoje e é aqui que o amanhã vai se moldando. Então, minha dica para as novinhas (e as velhinhas feito eu que ainda estão em construção): curtam o processo!!!! E não se agarrem só nos fins… pq, muitas vezes, eles nem chegam, ou vêm tão diferentes (para bem ou para o mal) do tão sonhado.
    Linda reflexão, Thais,
    Bjos, divas!

    • HAHAHAHA, adoro essas ideias absurdas das crianças sobre o futuro! Lindo o que você escreveu, Fer, assino embaixo de cada palavrinha. <3

    • Adriana Melonio

      Fernanda, super me identifiquei com seu comentário kkk eu já quis ser daquelas patinadoras de supermercado, ser frentista (porque era gordinha e todas as frentistas de minha cidade eram magras… criança besta), por fim, quis trabalhar no McDonalds, só pra comer hamburguer.
      Achei que não era casadoira e me casei ao sair da faculdade, com 23 anos…e lá se vão 13 anos… depois quis estudar pra concurso ..passei em dois e agora estou na estrada concurseira de novo…

  6. Tenho 21 anos e me cobro demais pelo futuro e às vezes fico até triste, querendo que as coisas aconteçam logo, sabe? Complicado! Me identifiquei muito com sua reflexão <3 http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

    • Calma, menina. Ainda tem muita água pra rolar! <3

  7. Duda

    Thais, perfeito! Antes de ler seu post, li uma matéria sobre trinta coisas que devemos fazer antes dos trinta! Tenho 24 anos e quando li aquilo fiquei meio triste, com aquela sensação de que eu não conseguiria fazer tudo aquilo, e depois de ler o post, fique mais aliviada… É como se você falasse, faça, mas no seu tempo, e com calma, sem esquecer de ser feliz, acima de tudo! Muito obrigada!! Beijos

    • De nada, Duda. <3 Essas listas de coisas para fazer antes de qualquer idade são todas umas besteiras. Pra quê se limitar a uma idade? Por que os 30 são limite pra você curtir a vida? A vida inteira é para se aproveitar, não importa a idade. Chega dessas limitações que a sociedade nos impõe, né? Faça tudo o que puder, a seu tempo. 🙂

    • Marina G.

      Acho essas listas impondo o que a gente tem que fazer uma bobagem! Muitas das coisas que constam nelas, só consegui fazer depois dos 30 e tenho certeza de que aproveitei bem mais do que se tivesse feito quando era bem novinha!

    • Karolina

      Acho que sei onde vc leu essa lista! kkk li também e vi um monte de besteiras.

  8. MARLA

    É incrível como, às vezes, a gente se depara com aquele pensamento que está nos rondando e não conseguimos materializar. Aos 7 anos, Thaís, eu queria ser jornalista! Meus ídolos não eram a Xuxa ou a Angélica. Queria conhecer a Cristina Franco e a Regina Martelli, jornalistas de moda. Houve um tempo que sofri muito por não poder fazer o curso de jornalismo e abraçar o que sobrou. Só q o que sobrou foi uma graduação em Letras e um mestrado em uma das universidades mais conceituadas do país!! nada mal, né? É bem isso que vc falou, ter serenidade e tocar o dia a dia. Hoje, 30 anos depois, estava aqui no computador me organizando com datas para inscrição no vestibular em jornalismo! Ainda tenho muito q fazer. Sonho em trabalhar com revistas ou veículos on line na área de moda e beleza. Por que será que acompanho o blog diariamente, né? 😉 Hoje sei que posso fazer muitas coisas, com dedicação e perseverança, valorizando tudo que conquistei e vivendo cada momento. E já que o texto ficou enorme, vou “piorar” a situação com um poema maravilhoso do Fernando Pessoa. É um convite, para encontrarmos nosso BRILHO. Beijos, Thaís e a todas as Divas. Obrigada por essa reflexão.

    “Para ser grande, sê inteiro: nada
    Teu exagera ou exclui.
    Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
    No mínimo que fazes.
    Assim em cada lago a lua toda
    Brilha, porque alta vive.”

    • Ai, Marla, que linda poesia!

      Fico toda arrepiada com os comentários que leio por aqui quando coloco essas reflexões. Vocês são todas bonitas por fora e por dentro, viu? <3

      E, acredite: NUNCA É TARDE PARA RECOMEÇAR. Nunca. Boa sorte, minha futura colega de profissão!

  9. Gabriela Bastiani

    Texto que me fez sorrir e ficar animada nessa quarta…

    Beijo Thais e obrigada :*

  10. Lari

    muito bom ler isso… estou na faculdade de jornalismo, já consegui dois estágios mas nenhum que me satisfaça nem profissional nem financeiramente. ao mesmo tempo meu namorado é super bem sucedido, bem como os irmãos e a cunhada dele. daí sinto uma pressão em realizar tudo logo, “ficar rica” haha parece idiotice, mas é bem frustrante chegar nas etapas finais de programas de estágio e nunca ser chamada. vai ver preciso me cobrar menos pra enxergar o que realmente preciso hoje/agora pra me sentir feliz de verdade. obrigada pelas palavras! <3

    • Lari, o primeiro passo é parar de se comparar. Você ainda é nova, escolheu uma profissão com seus percalços e precisa, em primeiro lugar, aprender com as experiências profissionais. Vou te contar que nunca fiz estágio que me pagasse mais que 300 reais – é sério – e sempre eram em áreas que não tinham nada a ver comigo. Porém, todos eles me fizeram aprender. Por isso, se permita experimentar e não se cobre tanto. O momento de fazer acontecer o que sonha não é agora, virá depois. <3

  11. Nossa Thaís, seu texto fala tudo o que estou sentindo agora. Já parei para pensar sobre isso também, e às vezes me sinto desanimada por não estar onde imaginei ou onde queria. Na verdade, tenho 25 anos então há alguns anos atrás eu nem sabia mesmo o que eu queria! Nem hoje sei direito hahaha Mas como vc disse, a gente é muito imediatista, então quando a gente quer mudar ou fazer alguma coisa pra mudar, quer fazer rápido e não adianta, as coisas não são assim. Mas acredito que a gente tem que valorizar o que conseguiu até agora e não desistir, mesmo que demore, com um passinho de cada vez a gente chega lá!
    Adoro suas reflexões!
    beijos
    http://www.simpleness.com.br

  12. Katherine

    Que post mais lindo, Thais! É muito bom ler esse tipo de coisa e saber que há pessoas como vocês do CDD que usam suas experiências para ajudar outras pessoas. Parabéns a todas vocês <3

  13. Estela

    Que lindo Thais!
    É isso aí, temos que viver o presente (já tem esse nome né? é um PRESENTE!), ter fé e agir em direção aos nossos sonhos. Há um ano a minha vida deu uma guinada e tudo se transformou. Quando a gente quer mesmo alguma coisa parece que o mundo conspira a nosso favor. Também paro para pensar que estou em um lugar que eu jamais imaginei estar…a vida tem dessas!
    Adorei sua reflexão!
    bjos!!

    • Ah, Estela! Que linda essa associação da palavra presente. <3

  14. Dimitria

    Lendo o seu texto me peguei relembrando meus sonhos do passado, tinha o enorme sonho de ser jornalista e falar de política, kk. O tempo passou e infelizmente não pude cumprir, por enquanto, a meta do jornalismo pois fui para o lado do Direito. Seu desabafo fez completar o meu. Hoje entendo que aos poucos vou construindo minha história, nada se faz agora, no momento por mais ansiosa que eu seja aprendi a esperar as coisas acontecerem e que quando não for do jeito que esperei é só tirar a poeira dos joelhos, levantar a cabeça e seguir em frente. As cobranças acabam sendo inevitáveis em alguns momentos mas aprendi a me segurar mais e entender que tem coisas na vida que não dependem só de mim. Serenidade e fé são as atitudes que procuro levar nos meus dias. Obrigada pelo texto, Thais, aguardo ansiosamente pelo próximo e gostaria que você, Marina e Sá soubessem que o antigo sonho de jornalismo ficou mais aceso depois do Coisas de Diva (primeiro blog de beleza que conheci e o único que acompanho diariamente), a diferença é que política cedeu lugar para as belezas da vida, haha. Beijos e sucesso.

    • Ah, lindona! <3 Que bom servir de inspiração. Que você mantenha essa fé e serenidade para seguir seu caminho! Nunca é tarde. <3

  15. Amanda Marinho

    Thais, esse post não poderia ter vindo num dia melhor, olhei o título e achei que era uma homenagem ao dia de hoje (embora pouco conhecido)… 19/08 – Dia do Historiador! <3

  16. Adriana Melonio

    Thaís, vc não sabe como seu texto acalentou a minha manhã… Deu mais ânimo pra estudar e correr atrás dos meus sonhos!! Muito obrigada! CDD cuidando do nosso coração e da nossa fachada, rsrsrs

    • hahahahahaha Adorei a última frase, Adriana! De que adianta falar de beleza se o coração está em conflito? Se cuidar é cuidar de dentro e de fora, né?

  17. Erika Silveira

    Lindo, Thais!!! O texto e os comentários foram muito emocionantes pra mim. Adoro creminhos, maquiagens e afins, mas o que mais gosto nessa vida é GENTE! Ouvir, quer dizer, ler a sua história e das outras meninas foi muito legal. Eu tenho 36 anos, casada há 8, um filho (lindo!) de 6, e nunca planejei ter uma família! No campo profissional ainda não cheguei onde quero, mas vou continuar lutando. Desistir jamais! Às meninas ansiosas de plantão, vou dizer (escrever) o que falo pro meu filho toda noite: Seja boa e a vida será boa pra vc tb! Um beijo bem grande pra todas as Divas!!!

    • Que linda! Parabéns pela sua família – o sorrisão do filhote na foto demonstra tudo. <3

  18. Andrea

    Bacana seu texto, hoje estava desanimada com as coisas que tanto desejo e que não acontece tão rápido, o tempo corre diferente dos nossos desejos sem dúvida precisamos de paciência e não desistir. Um beijo

  19. Izabel

    Lindo post! Amo essas reflexões!
    Quando era criança, imaginava minha vida de um jeito. Cresci, fiz faculdade e mil planos, e nada saiu como eu esperava. Sabe o que mais? Saiu muito melhor! Totalmente diferente do que eu poderia imaginar, e hoje sou muito grata. Mudei de carreira, de casa, de marido.. Rss! Claro que as dificuldades e reviravoltas foram difíceis de lidar, mas, hoje, saber que posso enfrentar muita coisa, me faz um bem danado e me dá orgulho. Muitas pessoas não entendem, torcem contra, querem te ver mal. Mas, o melhor que eu posso fazer é devolver com o meu sucesso! Beijinho no ombro pró recalque! :-*

    • Isso mesmo, cuide de você! Se todo mundo fizesse isso, o mundo seria tão melhor…

  20. regina

    Adoro o blog de vcs, raramente comento, mas leio sempre, e achei esse post perfeito. Temos que viver o hoje, acho que devemos rascunhar nossos sonhos com muitos desvios no seu caminhos , mas não acorrentá-los a nós, tentando realizá-los sem prazo, e com muita flexibilidadee paciência , porque o futuro não nos pertence, e muitas vezes surpresas aparecem do nada e seguimos por caminhos que nem poderíamos imaginar. A vida é assim, algo que não pode e nem deve ser previsto.

  21. Eu amo esses posts mais reflexivos de vocês. Sabe, ultimamente tenho visto muita gente falar sobre “depressão pós-20”. É aquela galera que se forma na faculdade achando que vai abraçar o mundo com as pernas e quando vê que não é nada daqui se frustra. Bem, eu tenho 21 anos, me formei em dezembro em jornalismo e também achava que ia casar logo, estar no emprego dos sonhos e ganhar uma boa grana. Nada disso aconteceu, mas quando parei pra pensar que CARAMBA! Só tenho 21 anos! Relaxei, rs. É só ter persistência que o que tiver que vir virá! Mas é sempre bom ouvir isso de outra boca… Esse post veio em ótima hora! <3

    http://gabivasconcellos.com.br

    • Também passei por isso, Gabi. Aí descobri que é normal esse “choque” quando a gente vira adulta. Mas é ele que nos faz crescer. Hoje, com 29, aprecio a vida que tenho porque sei que tudo o que passei pra chegar até aqui – e ainda sonho com mais! 🙂

  22. Márcia Daniella

    Comigo foi assim: fiz o rabisco do que queria e a vida veio e fez um enorme risco em cima do meu rascunho! Simples desse jeito! De uma hora para outra tudo pode mudar, por isso temos que valorizar cada segundo feliz.

    • É verdade! Mas logo tudo vai se encaixar e você terá uma história belíssima para contar, mesmo nas aventuras e desventuras que é viver. 🙂

  23. Mariana

    Acho importantíssimo atribuir um quê de pessoalidade aos blogs de qualquer natureza, seja beleza, moda, etc. Eu, como leitora, acesso o blog primordialmente por conta das informações sobre produtos, mas é óbvio que me interessa conhecer um pouco de cada uma de vocês e como fizeram pra chegar até aqui. Obrigada por compartilhar isso conosco =) Isso de forma alguma desvirtua o propósito do blog, só acrescenta, ao meu ver. Desejo muito sucesso

  24. Danielle

    Olha, eu nunca comento aqui, mas depois desse post tive que deixar meu comentário.
    Nunca imaginei que você dedicasse sua vida para este blog, e gostaria de te contar que o acompanho diariamente, todos os dias.
    E tão bom tirar parte do meu tempo para vir aqui e ver tantas coisas lindas, divas, que me faz sentir tão bem.
    Então só para ressaltar, seu trabalho é muito importante, e enche de luz os olhos que estão do outro lado da tela.
    Vocês atingem milhões de pessoas, que sempre se inspiram a serem divas, em sua individualidade.
    Obrigada pelo lindo trabalho!

    • Ah, que fofinha! <3 Obrigada pelas palavras. É o que faz a gente saber que está no caminho certo. 🙂

  25. Bia Martins

    Thais, adoro o blog, leio todos os dias mas nunca comentei.
    Na verdade queria te fazer uma perfunta e gostaria q fosse muito sincera. Eu cursei jornalismo, mas nunca trabalhei na area. Acabei de ser demitida de uma multinacional q trabalhava ha dez anos. Tenho 35 anos, eu ainda consigo me recolocar em uma revista de moda?adoanta enviar curriculo? Qual seria o caminho das pedras?
    Obrigada e sucesso?

    • Oi, Bia!

      Em primeiro lugar, esqueça a idade e pense em experiência! Você com certeza tem muito talento para lidar com pessoas, problemas, equipes… Isso já é uma excelente bagagem.

      É necessário começar a fase que você quer seguir por algum lugar – e não necessariamente aquele que sonha. Por isso, se está muito afim de trabalhar com jornalismo de moda, comece “por baixo”. Essas aspas são pra mostrar que esse não é um termo pejorativo. Por baixo quer dizer um estágio, ser assistente e até mesmo trabalhar em outra área para poder mostrar seu talento.

      Pode ser que a consolidação da carreira demore, mas se você acredita, vá em frente! Faça cursos, se especialize, converse com pessoas do meio. Faça contatos. Não há uma cartilha a ser seguida, mas seu interesse e força de vontade podem te levar mais longe.

      Um beijo e boa sorte! 🙂

  26. Bia Martins

    Desculpa os erros mas estou digitando so celular.

  27. Letícia Larcher

    Thais, acho que sou mais uma das pessoas que segue todo dia e CURTE DEEEMAAAAIS O CDD, mas só comenta quando são posts que tem esse tipo de conteúdo. Talvez seja um sinal de que amadureci, não me apego mais somente as resenhas, e sim, gosto de reflexões sobre o que vivemos. Espero que este conteúdo esteja sempre por aqui. 🙂
    Durante muito tempo da minha vida segui os passos que me indicavam. Esse caminho me levou a ser bem sucedida no que faço, mas ao mesmo tempo, tenho a sensação que eu poderia ter dito mais, feito mais, vivido mais. Se pudesse voltar atras, teria dedicado mais tempo às minhas escolhas e individualizado mais meus projetos. Posso voltar atras e fazer diferente? Não! Então hoje, que tenho consciência disso, curto cada passo que dou. Desde a escolha do projeto de doutorado até a escolha da paleta de cores para a apresentação da defesa. Cada detalhe merece meu carinho. E assim, retomei a esperança de alcançar qualquer objetivo que venha a traçar. Espero de coração que você também tenha esperança por ai. E sucesso para nós todas! 🙂

    • Lê, querida! Lindo o que você comentou. Estou com saudades, viu? Não é porque a Jé se mudou que você não pode vir nos nossos encontros! Vamos conversar e baralhar, menina! Beijão! <3

  28. Giovanna

    Oi Thais 🙂

    Eu gostei muito do post…O texto e ótimo!!
    As vezes escrevemos como queremos nossa vida daqui alguns anos só que a maioria da vez ñ sai nanda do que nós pranejamos!! 🙂

  29. Alice F. B.

    Thais, amei o post e amo essas reflexões. É como se recebesse um empurraozinho extra de ânimo para lutar por aquilo que sonho. beijão!

  30. cris

    Simplesmente obrigada! Bjos

  31. Ana Carolina Santos

    Olha, só Deus sabe como esse texto bateu diretamente com o momento que eu tô vivendo. Sempre fui ansiosa, de sofrer bonito por antecedência, e esse texto é o resumo de como estou começando a tentar melhorar e curtir as coisas como são. Sou leitora do blog há alguns anos, mas só hoje “botei a cara no sol” hahaha
    O trabalho de vocês é lindo, eu adoro e tô aqui sempre. Cada uma tem alguma coisinha que bate comigo, é muito engraçado.
    Sucesso pra vocês, suas lindas!
    Beijos

    • Bote a cara no sol mais, vezes, lindona! Ficamos bem felizes com os comentários que lemos aqui. 🙂 E ó, estamos juntas nessa caminhada. Também sou ansiosa, mas tento pensar sempre que tudo tem momento certo para acontecer. <3

  32. natalia

    Muito obrigada pelo post, Thais! As vezes bate aquela sensação de que mais ninguém está se sentido assim, mas ao ler esse texto e os outros comentários, a gente lembra que não está só. Tenho 26 anos e as coisas não saíram mesmo como eu esperava. Sempre fui muito dedicada, estudiosa, nerd mesmo, mas quando terminei a faculdade de engenharia vi o mundo de verdade. Quando converso com meus amigos percebo que muitos deles se encontram nessa fase aí de estar perdido, sem ter a menor ideia do que vai acontecer ou do que a gente deve fazer. É difícil. O importante é ter coragem e seguir em frente. Valeu o incentivo!!!!

    • De nada, queridona! Espero ter ajudado de alguma forma. Se questionar sobre o futuro é normal, mas não pode ser um peso, não é verdade? :*

  33. Renata Cavalcante

    Nossa, muito interessante suas colocações thais!!!È a primeira vez que tenho coragem de comentar um post ou melhor publicar por receio ou vergonha, sei la,rsrs.Estou vivenciando muito isso, planos que tracei, planos que revi, planos que não realizei, tava entrando em uma neura como se precisa-se bater metas, esta impostas por mim mesma, como se a vida dos meus poucos anos fosse logo se esvair entre meus dedos.O plano de hoje é viver o hoje!!!Amo acompanho vcs e suas experiencias. bjo.

    • Renata, comente mais vezes! Aqui a gente lê e aprende muito, então não tenha vergonha de se expressar não. E peraí, você é muito jovem pra pensar que tem pouco tempo pela frente! Aproveite o agora, mas trabalhe para o que deseja de coração aberto. Um beijão!

  34. Marina G.

    Por muito tempo em minha vida segui o script que tinha traçado para mim mesma. Ingressei na faculdade com 17 anos, me formei no tempo esperado, consegui emprego no lugar onde achava que tinha que conseguir, logo depois já estava indo morar com meu primeiro namorado. Até que me perguntei se era isso mesmo que queria para minha vida, pois não me sentia feliz fazendo aquilo que eu tinha mesma esperado de mim. Acabei rompendo o relacionamento, passando em concurso público, conhecendo outra pessoa e hoje estou muito mais feliz!

    • Que doideira isso, né? O tal script é escrito em outro tempo e circunstâncias. Mudar é bom, faz bem pra vida e pra alma – senão, o que mais vamos querer perseguir?

  35. Ariane

    Engraçado como cada pessoa é única, né?! No seu post e nos comentários, li vários sonhos de criança.. E percebi que eu não tinha!! Não que eu tenha sido uma criança fútil… Muito pelo contrário! Acho que eu gostava tanto da minha infância e adolescência, que nunca parei, de fato, para pensar no futuro.. Como resultado, escolhi o curso que iria fazer na faculdade meio na base do uni-duni-tê, na hora de fazer a inscrição pro vestibular! E passei.. Comecei o curso e como muitas pessoas, passei por altos e baixos, passei momentos em que eu pensei ‘é isso que eu quero pra minha vida!!’ e momentos que eu pensei ‘nunca mais coloco o pé aqui nessa faculdade!!’.
    Resultado: me formei (um pouco mais atrasada que a minha turma, mas hoje consigo enxergar que foi melhor assim)!
    Mas isso não ‘resolve’ as coisas, pois durante a faculdade eu pensei ‘vou terminar a faculdade, vou conseguir um emprego, para poder me casar, ter minhas coisas’ só que a realidade é outra, né?! As vezes nós estamos tão certas dos nossos planos, e na hora do ‘vamos ver’, tudo muda.. Hahaha
    Emprego não é tão fácil de se encontrar assim.. Emprego com um bom salário e boas condições de trabalho (até pq na minha área trabalho diretamente com vidas, com pessoas) é mais dificil ainda!
    Mas, o que me resta (e a todas nós) é correr atras, pra quando chegarmos la na frente e pensarmos ‘qnd eu era pequena, eu imaginava que hoje estaria totalmente diferente do que estou’, tbm possamos pensar ‘estou melhor assim do que no futuro que imaginei quando era pequena’.

    Adorei o seu texto Thaís! E admiro muito o trabalho de vocês três!
    Bjão

    • Engraçado mesmo você simplesmente ter curtido a vida de criança e adolescente – acho que isso não é melhor nem pior, é seu! 🙂 A vida profissional não é mesmo fácil, está cheia de altos e baixos. Mas se você gosta do que faz aos poucos se aprimora e supera, não é? Um beijo, Ariane!

  36. caroline viana

    esse post falou na minha alma, sério!
    Agradeço muito a tudo que conquistei, mas sempre fica alguma coisa cutucando: “poxa! ainda não consegui tal objetivo!”, é nesse momento que tento me focar mais até alcançar e aproveito para relembrar tudo que passei até aqui.
    Como vc disse Thais uma hora o momento chega, e com certeza será muito melhor do que almejávamos 🙂

    • Poxa, Carol, que lindo ler isso. Fico feliz em ter te tocado positivamente. <3

  37. Juliana

    Ótimo post, Thaís! Quando mais nova também tinha a vida toda “planejada”. Mas ai você percebe que a vida pode ter outros planos pra você. E que isso pode ser muito bom! Eu estudo pra concursos e espero fazer logo que nem a Vanessa, dizer que fui convocada! O importante é perseverar.

  38. Roberta Martins

    Olá Thais!Como vai?
    Que texto ótimo.Gostei bastante.Para refletir muito e pensar que nem sempre
    a vida é como se gostaria,existem situações que mudam tudo,é preciso ser
    forte e ter Fé pra prosseguir.
    Beijos,
    Roberta.

    • Falou a palavrinha mágica, Roberta: FÉ! Sempre!

  39. Adorei, Thais! Concordo demais com o que você escreveu. A vida traz muitas surpresas e oportunidade, precisamos estar atentas e preparadas. Não adianta contar só com a sorte, mas ao mesmo tempo ficar desesperada querendo que tudo acontece pra ontem não ajuda em nada. A ansiedade corrói por dentro e torna tudo mais complicado, difícil. Eu me cobro bastante e estou sempre procurando alguma coisa pra fazer, isso é bom, mas reconheço que preciso ficar atenta pra não me sufocar com cobranças e metas demais. O equilíbrio é tudo na vida! A passagem dos anos ajuda a encontrar o nosso “rumo” na vida.
    Lindo post, como sempre!
    bjs,
    Manu
    http://manuetudomais.blogspot.com.br/

    • Perfeito o que disse, Manu! Sou fã do equilíbrio. <3

  40. Priscila

    Oi meninas! Sou mais uma leitora que só leio o blog e os comentários, nunca participo!
    Gostaria de falar o quando vocês tornam o meu dia melhor. Adoro ver como vocês se parecem com nós e como vocês são reais!Fico tão feliz em vocês serem tão “humanas”, com problemas e qualidades de mulheres comuns, sem look do dia com bolsa Chanel e sapato Loubotin! (não que se vocês usassem, iriamos boicotar).
    Estou passando por uma fase bem complicada. Fiz 21 anos e estou na dúvida, em terminar um relacionamento de 6 anos que não me sinto feliz, pelo fato do meu namorado não ter a consideração por mim que eu gostaria.
    Conclui minha faculdade mas também não estou atuando, porque as oportunidades aqui na minha cidade não estão muito boas. Atualmente estou trabalhando como auxiliar administrativo. Gostaria de fazer outro curso para seguir outra profissão, mas estou bem perdida sobre o que fazer e o que eu gosto de fazer.
    Mas enfim, a vida segue e ver vocês é a minha inspiração ! Vibro a cada novo post, principalmente sobre maquiagem e roupas BBB!
    Obrigada pelo desabafo e por nos aproximar de vocês, porque as vezes pensamos que só nós estamos passando por problemas e dúvidas!
    Beijos a todas.

    • Priscila, você é ainda tão nova… Pense que há muito pela frente ainda. Quanto antes mudar, mais cedo as coisas acontecem. Não quero influenciar você em nada, mas vou dar minha opinião: você começou a namorar muito novinha. Talvez seja necessário passar por um término para cuidar melhor de você e não se deixar abater com a forma que o seu namorado te trata diariamente. Pense: é isso que quer para daqui a um, dois, dez anos? Tem tanta coisa pra fazer, gente pra conhecer… Não se prenda ao que quer te prender. Sobre o trabalho, se o mercado está ruim, vá fundo, faça um curso, mude! Com certeza se sentirá melhor e pronta para o novo. Um beijo grande, viu?

  41. Cristiane Perondi

    Nossa Thais, me identifiquei muito com seu texto! Tenho 21 anos e acabei de me formar, passei em dois concursos públicos e estou esperando ser convocada. E posso dizer que esperar é muito ruim! As vezes fico muito desanimada, mas ao mesmo tempo sei que tenho muito a viver ainda e que só o tempo pra fazer tudo se ajeitar!

    • Tem chão pela frente, acredite! Aproveite esse tempo para cuidar bem de você. <3

  42. Nunca ia imaginar que você já foi cerimonialista de casamento!
    É lindo ver, sim, que com força e paciência as coisas acontecem. Mas mais lindo ainda é ver qu vocês se lembram de nossas histórias, sabe?
    Tô gostando muito desse lado mais “reflexão” de vocês.
    Um beijo, Thais!

    • Que bom, Lívia! Gente, aquela época de cerimonial era uma loucura! Liberava até a noiva pra entrar no altar. Imagina a pressão pra uma guria de 18 anos? hahahahaha

  43. Daniela Queiroz

    Nossa, me identifiquei muito com o texto ,principalmente ,quando você comentou do concurso. No meu caso, é o vestibular de medicina ,mas sentimento que eu tenho é o mesmo que da moça que você citou,o fato de precisar ter paciência é muito doloroso,mas ao mesmo tempo traz muita maturidade ,porque você passa a olhar as coisas com outras perspectivas.Enfim,adorei a reflexão sobre o assunto e acho que essa mudança de foco do cdd é muito positiva ,continuem meninas.

    • Que bom que você gostou, Daniela! Fico feliz. 🙂

  44. Renata

    Que lindo texto!!! Depois de levar mta rasteira da vida, finalmente, estou deixando ela me levar rs. Já quis tanta coisa e aconteceu td diferente… Queria ser Detetive Particular, depois queria ser Detetive da Polícia e depois, durante a faculdade, queria ser Delegada. Mas nunca passei nos concursos da Polícia rs. Hoje, acredito que foi livramento porque, com muito custo, entendi e aceitei que essa área não é para mim. Tive a fase de acreditar que poderia mudar muita coisa no mundo… Qdo entrei na faculdade de Direito achava que ia conseguir fazer a minha parte, que pelo menos um pouquinho de Justiça eu ia fazer. Doce ilusão… Hoje, depois de alguns anos na área jurídica, infelizmente, percebo que uma coisa que ouvi lá no começo da faculdade é a mais pura verdade: “Justiça não existe”. Mas atualmente estou um pouco mais realista, por isso sofro menos. Não tenho vontade de fazer outra faculdade, por isso estou tentando concursos pra outras áreas, nas quais não tenha que me envolver muito… Pela primeira vez na vida estou tranquila com relação ao presente e futuro… Seja o que Deus quiser e continuo na luta!!!

    • Isso aí, Renata! A gente muda com o tempo e, hoje, você percebe que seu ideal da vida já não é mais o mesmo. Então por que não se adaptar a uma nova realidade? 🙂

  45. Vanessa

    Incrivel, voltei da facul pensando nisso hoje. Pensei que a minha vida é uma eterna espera. Esperei 3 anos pra passar no vestibular. Depois esperei 1 ano pra mudar de faculdade quando percebi que não estava no lugar certo. Em seguida esperei 7 anos fazendo o que eu não gostava tanto pra, finalmente, poder fazer o que eu queria. Agora que faço o que quero, tenho que esperar 2 anos pra fazer um intercâmbio pela facul. Isso só no campo profissional, fora os outros, melhor nem comentar…hahaha
    E isso td me desanimou bastante, pois não sou mais uma menininha, acabei de fazer 30 e muitas vezes me vejo exatamente como um fracasso, pois não conquistei qse nada na vida, e não falo de matéria, pois sou desapegada disso, mas de sonhos/planos mesmo.
    Foi um ótimo texto na hora certa pra refletir um pouco.

    • Vanessa, às vezes a gente entra num labirinto até encontrar o caminho que nos pertence. Mas saiba que dele você extraiu muito aprendizado e voltou mais forte. Pare de pensar na idade, isso não quer dizer nada. Nunca, NUNCA é tarde para correr atrás do que sonha. E você está fazendo isso, a seu tempo. <3

  46. Aninha

    Eu discordo um pouco do texto. Acredito que a fase dos vinte e poucos anos não é fácil pra ninguém, principalmente em razão do que projetamos na infância/adolescência e da realidade na qual nos encontramos. Mas penso que esse é o PULO DO GATO. Essa inquietação aliada à juventude é o que moldará o seu futuro. Estou falando da vida profissional, claro. Depois de muto esforço, e aí sim, perseverança, estudo, enfrentamento de obstáculos e muitas lágrimas, hoje estou muito bem profissionalmente e financeiramente, o que faz um bem danado pra vida, pra alma, pra auto-estima. Mas ralei muto, e naquela época, não vivi o “hoje”, me cobrei muito por um futuro e essa colheita veio além do que eu esperava. Se pudesse dar um dica, diria: lute, não se conforme, batalhe. A recompensa vai vir…porque Deus não escolhe os preparados, Ele prepara os escolhidos. Era assim que eu pensava!!!

    • Eu concordo com você, mas ao mesmo tempo penso que a juventude se cobra demais por sofrer cobranças tão cedo. É super importante ter paciência e estar aberto para aprender – mas isso de nada adianta sem força de vontade, sem correr atrás. Meu pensamento tem a ver com esse equilíbrio, entende? 🙂

  47. Raissa Bellei Folador

    Que texto lindo! Eu tb nunca imaginei viver a vida que tenho hoje, e olha que só tenho 18 anos.
    Aos 13 fiquei órfã de mãe, morei um ano e meio vom uma tia e não deu certo, mas aprendi a estudar, fazer as coisas de casa e ser mais responsável, depois morei com a pessoa que deveria ser meu pai e sofri muito, claro que teve coisas boas, mas acabei levando uns tapas e voltando pra minha cidade. Nisso conheci muita gente maravilhosa, inclusive uma amiga mjnha e sua mãe me acolheram na casa delas pra eu não ir pro abrigo até que o conselho tutelar e minha família materna conseguissem resolver da passagem pra eu voltar de Floripa pra Chapecó…
    Hoje graças a Deus, minha mãezinha lá no céu e minhas escolhas moro sozinha na casa que ela me deixou, sou independente, faço engenharia dr produção e amo! E tudo se encaminha. Queria ser professora quando era criança e modelo, depois engenheira. Um sonho estou relizando, o de ser professora pretendo depois do mestrado e modelo, olha, não cresci kkk.
    Nada também nessa vida é tão ruim que não possa trazer algo bom.
    Mas confesso que é triste ser órfã mesmo tendo tias ótimas, nunca quis isso, mas creio que mjnha mãe ficaria feliz de ver como consegui sser mais forte do que tudo, por isso uma das minhas tatuagens é o nome dela e essa frase “Stronger than all”.
    Desculpa pelo texto e amo o blog, visito todo fia e queria muuuito conhecer vcs <3

    • Raissa Bellei Folador

      Com* minha* de* dia* Nossa esse corretor me adora kkkkkk.
      Hoje me sinto feliz até de poder tomar banho na temperatura que eu quiser (meu “pai” colocava travas no chuveiro quando ele julgava que não era frio o suficiente pra aumentar a temperatura), colocar uma fatia inteira de queijo/presunto porque ele tb reclamava que acabava muito cedo (sendo que em pinga era ok gastar quanto fosse), além de eu cuidar sozinha da casa e ele mentir que eu não fazia nada, sendo que ate do filho dele com outra mulher, o dia que ficava pra ele cuidar, quem fazia a parte dele era eu (com muito amor ao meu irmão, mas ele seguiu uma merda de pai) :/
      A felicidade mora nas pequenas coisas, hoje vejo muito mais isso do que há algum tempo atrás que eu reclamava da vida (e ainda reclamo) por pouca coisa, tendo uma mãe que me dava tudo que podia e não media esforços por mim.
      Desculpa o desabafo kk <3

    • Poxa, Raissa, que história. Não deve ter sido nada fácil ter passado por tudo isso. E que alívio ver que, com apenas 18 anos, você está tão madura e responsável por si. Saiba que, de onde estiver, sua mãe está muito feliz por você. Que seus sonhos todos se realizem, pois é muito merecedora. Um beijão! <3

  48. Eu sou muito preocupada com o futuro e muito ansiosa com o que vai acontecer e quando eu vou ganhar o que acho que mereço e ter o trabalho que gostaria (embora nem saiba direito qual é). Tô tentando bastante ter mais calma, viver mais o presente e me concentrar mais nas coisas boas do que nas frustrações. Aos poucos vou conseguindo melhorar.
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

    • Sim, essa é a chave mesmo! Mas, se você sente que quer chegar onde sonha, também precisa mudar, correr atrás, plantar. Com o tempo as coisas acontecem!

  49. Carolina Passuello

    Primeiramente, gostaria de dizer que adoro tudo que tu escreves! Estou naquele momento: me formei e agora? E me identifiquei muito com o que escreves. Te admiro muito! Bjos

    • Obrigada, querida! Fico bem feliz. <3 Já passei por isso e é difícil mesmo, mas você precisa ir à luta. Saiba que no começo não virá aquele emprego tão almejado, mas tudo o que ele trouxer vai te servir de aprendizado, te deixará mais forte e preparada! 🙂

  50. Ninuúcia

    Como é ruim essa cobrança…as vezes me cobro tanto, sinto que já tinha que ser e ter tanta coisa que acho que não e não tenho nada, me pego desvalorizando tudo o que já conquistei pelos fracassos e desistências que tive…Fico numa bola de neve que não me deixa realmente sair da inércia e fazer algo que eu quero…penso: já sou velha pra começar outra faculdade…mas sou tão infeliz com minha profissão :(…é difícil fazer as coisas e ter calma ao mesmo tempo

    • Segurar a ansiedade não é fácil mesmo. Mas saiba que nunca é tarde para recomeçar! Existe uma forcinha aí dentro de você que pode estar escondida. Pense, mas faça! 🙂

  51. Juliane

    Uau!!! passo por isso as cobranças externas (por exceção de casar e ter filhos – hi!quase trinta) são inexistentes… mas fico pensando em meus sonhos e acompanho o blog aqui e as vezes penso poxa o que afinal fiz de minha vida parece que não cheguei a luar algum…

    • Tem uma música que eu adoro que resume bem:

      “A viagem é não chegar”.

      Claro que em tudo que a gente faz há a espera de um resultado concreto, palpável. Mas não dá para ignorar a experiência que adquirimos também!

      Esqueça o que os outros querem de você e se concentre no que você, de fato quer. <3

  52. Adorei o texto..
    E em se tratando de cobrança e desânimo, eu estou num momento muito assim.
    Meu lado profissional há muito já não é o que quero..
    Gosto muito do que eu faço, mas o ambiente não é legal.. não me sinto feliz aqui..
    Então estou nesse vácuo, entre o que está agora e o que quero pra frente… :/

    • Mi, qualquer mudança precisa de tempo e organização. Seja resiliente e perseverante que as coisas sempre tendem a melhorar! 🙂

  53. Livia

    Obrigada pelo post Thais!
    Estou bem numa fase de dúvidas na vida..
    Sou médica, me formei ano passado e passei numa das especializações mais difíceis da atualidade, depois de morrer de estudar e ai.. E ai que eu não ganho nada na especialização (trabalhando 60 hs semanais), tenho que pagar ainda por cima e trabalhar em plantão em algumas (muitas) noites e fds, pra ganhar pouco e ainda ouvir os desinformados falando mal da minha classe e pacientes insatisfeitos que acham que a culpa de tudo de ruim na saúde (quiça no país) é culpa dos médicos!
    Vejo amigos de outras profissões ganhando bem, comprando carro, dando entrada em apartamento.. E eu que trabalho igual um burro de carga ainda não consegui nem independência da ajuda do meu pai..
    Estava muito triste com isso, vou terminar a residência com 29 anos e depois disso ainda me especializar mais, meu caminho até uma vida estável ainda é looooongo… Não queria ser milionária, só receber o proporcional em relação ao tanto que me esforcei a vida inteira e me dedique! E isso inclui também reconhecimento dos pacientes, pra gente que trabalha com pessoas é muito difícil, lidamos com grosseria todo dia.. Mesmo que a maioria dos pacientes seja legal basta 1 pra estragar seu dia, vc lá tentando fazer seu melhor mesmo depois de 36 hs trabalhando direto e tem que ouvir cada coisa.. To cansada sabe..
    Pelo menos sei que um dia isso melhora.. Espero..

    • Livia, antes de tudo queria dizer que tenho a maior admiração por médicos. É tenso passar no vestibular, pagar a faculdade, fazer residência, emendar uma especialização… Realmente, um caminho longo até a tão sonhada estabilidade.

      Mas saiba que mesmo num caminho difícil você já é vitoriosa. E tenha certeza de que, aos poucos, tudo vai entrar nos eixos e esse conhecimento adquirido será bom para cuidar das pessoas (e da sua vida pessoal) ainda melhor. 🙂

      Não deixe uma pessoa arruinar o seu dia. Pense que, na esmagadora maioria das vezes, não é com você o problema. É todo um sistema, um país, um descontentamento. E faça o melhor que puder dentro das possibilidades, sempre. <3

  54. Marília

    Adorei sua reflexão, Thais!
    Particularmente foi muito bom compartilhar dos seus pensamentos. Estou numa fase meio “congelada”, parece que nada vai pra frente.
    Apesar de tudo, estou com uma energia muito feliz e tranquila! Por mais maluco que pareça, às vezes me cobro por estar feliz mesmo quando teria todos os motivos do mundo pra me desesperar. Mas é o que está me deixando mais leve pra acreditar que uma hora tudo vai mudar!
    Beijão!!

    • Tudo tem hora pra acontecer, não é? Tem vezes em que não adianta a gente forçar a barra, precisa se acalmar e curtir mesmo. 🙂 Acho que você está certa! Continue trabalhando pelos seus objetivos com paciência que logo tudo vem!

  55. Vanessa

    E as minhas lágrimas, como ficam, Thais? Já fiquei morta de contente quando você me respondeu no post passado.. quase morri quando vi meu caso no seu (brilhante) texto!! Muito obrigada pela atenção e pela lembrança!!

    E é bem isso tudo que você disse. As identificações das leitoras só crescem porque este é o curso natural da vida: nem tudo é como imaginamos, e temos que nos moldar às novas situações, por piores que sejam.
    Nesta era de egos inflamados e vidas expostas, é comum desanimar e pensar que somos fracassadas. Salvo raras exceções, nada vem fácil. E, pra complementar, agrego o seguinte pensamento, do poeta Francisco Otaviano:
    “Quem passou pela vida em branca nuvem
    E em plácido repouso adormeceu,
    Quem não sentiu o frio da desgraça,
    Quem passou pela vida e não sofreu,
    Foi espectro de homem, e não homem,
    Só passou pela vida, não viveu.”

    • Vanessa, lindona! Lembrei de você na hora em que escrevi esse texto. <3 E que linda poesia, acho que resume tudo muito bem! Sucesso sempre! 🙂

  56. Arianne

    Muito bom ler isso! obrigada

  57. Bárbara Sobral

    Thais, preciso te parabenizar pelo post. Tocou no fundinho do coração.

    Ando meio desanimada com as coisas, acho que as cobranças internas são as que mais pesam e apesar de amar o CDD até isso eu parei de acompanhar. Ae hoje eu estava me indagando sobre o que desejo e o que já realizei e encontro esse post. É um chacoalhão para a vida.

    • Que bom que o post te fez bem! Essa era a intenção. <3

    • Bárbara

      =D

  58. Miriã Andrade

    Engraçado isso, né? Eu terminei a faculdade desanimada e incerta do que realmente queria, mas terminei, depois de ter trancado o curso e adiado algumas vezes o meu TCC, mas isso ajudou o meu amadurecimento profissional e pessoal e agora sou muito feliz e trabalho com o que amo! <3

  59. Adriana

    Em primeiro lugar, amo este Blog. Favorite of all!
    Quando eu era “crionça” queria ser veterinaria, mas aí descobri que tinha o coraçao mole demais pra ver bicho sofrer, cresci fui fazer Direito por que as pessoas achavam que eu tinha “cara” de advogada. Me formei e nunca exerci. Hoje sou professora por que eu acho que é a minha cara ensinar. Sou feliz apesar da pedreira que é ser professora neste país. A vida tem que ter a nossa cara, né?

    • Tem mesmo, Adriana! Que bom que se encontrou profissionalmente. 🙂

  60. Flávia!

    Que texto, lindo Thais!
    Só consegui ler hoje, mas adorei.
    Aliás, gosto bastante desse tipo de post que vcs fazem, tem sempre uma palavra de incentivo para todas nós.
    E como já disseram em outros comentários, se vc não está bem interiormente, não há maquiagem no mundo que te deixe mais bonita.
    Parabéns pelo trabalho maravilhoso de vcs!
    Um beijo.

    • Feliz com esse comentário! Obrigada mesmo pelo incentivo. <3

  61. Vaneza

    Oi Thaís! Estou num momento de reflexãoda minha vida. Minha carreira profissional está estabilizada , tenho dois cargos públicos. Agora no amor, só entro em furada! Estou me recuperando de uma decepção amorosa, onde a pessoa só estava interessada no meu dinheiro. O pior que o tempo todo eu sabia mas, sempre tive muito medo de ficar sozinha e por falta de amor proprio fui levando essa relação à frente. Sofri muito! Emagreci demais,quase enlouqueci , parei com a terapia porque mesmo sabendo o real interesse dele , insistia em viver aquilo. Hoje estou melhor , meus amigos me dão muito apoio mas o medo da solidão , de n não casar , já que estou com 27 anos ainda me assola. Às vezes, tenho a impressão que só falta isso acontecer para eu ser realmente feliz. Mas enfim vou seguindo a vida!

    • VEM CÁ ME DAR UM ABRACINHO, AMIGA. <3 Poxa, que situação essa que você passou. Mas pense: se você tem dois trabalhos que gosta e amigos maravilhosos, será que não é exigência demais querer um quadro completo de perfeição com a chegada de alguém especial? Não estou dizendo jamais que não é merecedora disso, mas que a vida tem dessas às vezes. Muito difícil encontrar alguém com todas as áreas 100%, não é verdade? Tenha calma, agradeça e curta muito você mesma. Infelizmente, o amor é uma das coisas que não podemos mudar, ele simplesmente acontece. Então, enquanto não vem, cuide bem de si e se prepare para um novo relacionamento, que, vindo ou não, te deixará sempre no lucro! 🙂

  62. Renata

    🙂 sem mais!

  63. Gabriela Ronchi Salomon

    Adorei o texto, Thais 😀
    Quando criança queria era ser dentista e quando adolescente cantora de rock kkkkkkkkk mas sempre tinha alguém rompendo meus sonhos porque na minha cidade não tinha o que queria fazer. Foi aí que ingressei na faculdade aos 17 anos terminei, trabalhei na área, entrei no mestrado e estou concluindo o mesmo. Mas hoje fico pensando se fiz a escolha certa. SEMPRE fui ansiosa! Sofro com antecedência, imagino que nunca irei chegar onde quero, mesmo de tanto estudar! Agora só penso em uma coisa, terminar o mestrado, não estou pensando além disso, pois estou com a cabeça cheia por conta disso. Penso que ainda sou nova, pois tenho 24 anos, mas fico pensando: se eu tivesse feito outro curso, seria diferente. Estou dando tempo ao tempo, não posso fazer várias coisas ao mesmo tempo senão irei surtar. Quem sabe ainda receberei a recompensa de anos de estudos, né? Tenho esperança disso 🙂

  64. […] Veja aqui uma reflexão complementar que fiz sobre construir a própria história. […]