Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Para os ansiosos de plantão, já respondo logo para não piorar a situação: somos.

Queremos tudo e precisa ser agora. Não é? Fiquei com vontade de escrever sobre isso justamente porque tenho vivido uma crise de ansiedade ultimamente (deve ser a proximidade dos 30, o fim do meu curso aqui em Paris, pensamentos sobre o futuro, tudo misturado com a tendência normal que tenho aos surtos desse tipo) e no meio disso tudo recebi a visita dos meus tios. E enquanto andávamos na beira Sena, quase chegando na Notre Dame, minha tia disse que nem sabia quantas vezes já tinha assistindo ao filme do Corcunda de Notre Dame e de como sonhava há anos e anos em conhecer a cidade, mas que por décadas isso pareceu uma coisa muito distante. 

(as imagens fofas são do Instagram @prosadecora!)

Minha tia sempre trabalhou muito e ainda criou quatro filhas (hoje acompanho duas amigas que acabaram de ter bebê e imagino como deve ser difícil criar um, imagina quatro!) e enfim, a vida se encarregou de rearranjar as prioridades e eles, hoje já na casa dos 60, viajam o mundo e aproveitam tudo que podem. Às vezes você não vai fazer a viagem que queria esse ano, mas talvez a cidade com a qual você sonha te reserve mais surpresas para a sua versão cinco anos mais velha. Talvez hoje você não tenha o emprego que queria ter, mas o emprego ‘errado’ pode te deixar ainda mais pronta para o ‘certo’. Talvez hoje você esteja angustiada com uma situação ou decisão que precisou tomar, mas lembre-se que pouquíssimas coisas na vida são definitivas, por mais que no calor do momento tudo pareça estar perdido. 

Enfim, escrevi tudo isso para dizer que dizer que acho que vale fazer um esforço pessoal para viver a vida com mais calma, para traçar objetivos e cultivar sonhos mas não surtar se eles não forem atingidos em uma semana. Lembre-se que a vida sempre vai te reservar algumas surpresas – e aí está a graça. Nunca deixe de querer, mas também não espere que o destino te dê tudo (às vezes acontece mesmo, mas acho que contar só com a sorte pode ser frustrante). Em resumo: faça tudo que dê para fazer, mas tente não perder a calma. Respire. Ufa.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
63 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Luísa

    Eu nunca comento aqui, mas hoje precisei, porque esse post caiu como uma luva, algumas horas depois de eu ter tido uma crise de pânico (que é o quê, senão ansiedade?!). Obrigada pela reflexão, Marina!

  2. Juliana

    Ótimo post, Marina! É preciso ter calma para aceitar que as coisas acontecem no seu tempo.

  3. Patrícia Gomes

    Eu sou a ansiedade em pessoa. Tenho até feito terapia por conta disso. Estou em um momento muito difícil da minha vida… Como você disse, Marina, a proximidade dos 30 tem feito com que eu veja as coisas de uma forma um pouco diferente. Claro que estou mais madura, mas ao mesmo tempo vejo que não estou no emprego que eu gostaria, e também minha vida pessoal e familiar anda meio instável. Mas minha terapeuta sempre diz o que você escreveu. Temos muito ainda para viver e podemos realizar muitas coisas. É preciso lutar, sim, pois nada cai do céu. Mas é importante ter paciência e aproveitar o momento.
    Obrigada pelo texto maravilhoso para começarmos a semana! Beijos…

  4. Fernanda

    Que incrivel ter um espaço como o de vocês, num mundo que as pessoas estao preocupadas no ter, vocês , três adoráveis meninas mulheres, mostram mais, muitos mais que isso!
    Obrigada pelas resenhas de batons, makes, saias…afinal somos mulheres rs mas obrigada pelas resenhas da alma, como essa!
    Parabéns e sucesso garotas!

  5. caroline viana

    Perfeito!!! ultimamente tenho sido muito ansiosa, meu apto que tive que adiar para o ano que vem, o emprego que preciso para ontem, enfim tantas coisas… O que me dá força é a fé, que é meu antídoto anti ansiedade rs. Mas há momentos que não dá, fico tentando mover tudo o que posso e me remoendo por ter feito ou não feito determinada coisa. Mas uma coisa é certa, tudo tem seu tempo e na determinada hora tudo acontecerá, e creio que até melhor do que planejávamos 😉

  6. Roberta Martins

    Olá Marina!Como vai?
    Ótimo texto,para reflexão total.Obrigada.
    Haja controle para a ansiedade não tomar conta e prejudicar.
    Tentar manter calma e paciência é difícil,mas,é preciso,senão tudo fica mais complicado.
    É importante não perder a Fé nem a esperança.
    Beijos,
    Roberta.

  7. Cris

    Realmente a proximidade dos 30 mexe com a cabeça da gente, faço 29 na sexta-feira, e fico pensando no quanto tenho amadurecido e tbm em tudo que ainda não conquistei, e nos problemas familiares que ainda não resolvi por mais que eu tenha lutado pra isso, mais sei que todo esforço e recompensado com o tempo, so nos resta ter paciência porque tudo vem com o tempo e na hora certa, o importante e não perder a fé na vida e em nos mesmas. Foco, fe, esperança e lutar sempre. Muito obrigada pelo post, essas reflexões são alimento pra alma. Ótimo domingo pra vocês e para as leitoras. Bjoss

  8. Izabel

    Marina, lindo texto!
    Passei por uma “crise” assim também quando estava perto do 30.
    Coloquei entre aspas porque depois que ela passou, virou uma coisa pequena, que nem posso hoje chamar de crise.
    Claro, no momento, damos a importância aos fatos conforme a nossa base de realidade. E, até então, eu não tinha acho que nem um décimo da experiência que tenho hoje.
    Infelizmente, pelo menos para mim, não teve outro jeito: foi aprender as duras lições da vida para entender aqueles velhos clichês que as mães e avós falam: tudo tem seu tempo, cada escolha tem seu preço.
    Apesar das dificuldades que passei (quase que tudo ao mesmo tempo) de relacionamento, mudança de trabalho, perdas na família… (Sim, foi um tratoraço) hoje sou grata pela experiência que elas me trouxeram. Eu hoje só sofro pelo que realmente vale à pena. E consigo entender o sofrimento dos outros, sejam “menores ou maiores”. De novo, entre aspas porque cada um é que sabe o tamanho da sua dor.
    Mas então, as dificuldades e reviravoltas da vida me fizeram uma pessoa menos ansiosa e mais confiante,mais forte e solidária, pois no meio de tudo isso que passei, mudei o foco do olhar, tirei da dor, e me surpreendi como tinham coisas e pessoas boas ao meu redor. Aí, tudo bem as coisas não saírem como a gente quer na hora.
    No seu tempo, tudo vai dar certo. E vai ser ainda melhor!
    Beijo grande!

  9. Ótimo texto Marina! Impressionante como a ansiedade pode consumir a gente de dentro pra fora. E no final, se pensarmos bem, de que adianta todo o estresse? Não nos leva a lugar nenhum, na verdade. Fora que, pelo menos eu acho, que quando cultivamos a ansiedade ela se torna meio crônica. Conseguimos alguma coisa que almejamos muito, e ai? Logo estamos ansiosos por mais alguma coisa. O melhor é viver com calma, em busca dos nossos sonhos e curtindo o caminho percorrido até eles, que no fim pode ser tão bom quanto o próprio destino!
    bjs!
    Manu
    manuetudomais.blogspot.com.br

  10. Gabriela Ronchi Salomon

    Sensacional o texto, Marina! Ainda está longe para eu completar 30, estou na beira dos 24, mas estou passando por isso este ano. Penso muitas vezes “por que não tenho a mesma cabeça quando fui prestar o vestibular”? Tenho ansiedade para tudo! Quero conquistar as coisas, mas tenho que ir com calma, pois ainda tenho tempo.
    Mas enfim, fico feliz em compartilhar isso com vocês, meninas do CDD, e continuem sempre assim! (:
    Ps: Um dia vou conhecer as 3 hehehhe 😀

  11. Eu diria também que nem sempre é a linha de chegada que vai nos deixar plenamente felizes, mas sim a estrada que temos que percorrer pra chegar até lá…
    mais um ótimo post, Marina!

  12. Mari, adorei o texto! Como uma pessoa extremamente ansiosa, sei como é querer tudo para ontem e ter verdadeiros ataques de ansiedade antes de algum acontecimento importante. Ter mais calma faz avida bem mais leve, e eu tô aprendendo isso (e gostando bem mais!) aos poucos!

  13. Cynthia de Souza

    Texto lindo e emocionante! Ansiedade, quem nunca né? Manter em mente que realmente quase nada é definitivo é “o “segredo.

  14. Maira Coelho

    Nem sempre comento mas hoje tenho por obrigação parabenizar a Marina pelo belo texto!! Estamos vivendo numa época de ansiedade assustadora, as pessoas ficam ansiosas por uma resposta no whatsapp (que em sua maioria são conversas sem tanta importância), ansiedade para postar uma foto, 2, 3, várias fotos esquecendo de aproveitar o momento, as pessoas ao seu redor, o show que tanto aguardou, ansiedade para comprar um produto que acabou de ser lançado (tem gente que dorme numa fila pra comprar um celular novo!), ansiedade para alcançar objetivos… Enfim, uma frase de Saramago diz “Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo” e acho que a medida é essa: viver a vida! É preciso ter paciência e calma para aceitar que as coisas acontecem no seu tempo, Deus marcou o tempo certo para cada coisa! Mas lembre-se sempre de fazer a sua parte, plante para colher.

  15. cris

    Ou Marina, muito legal seu post, sabe, sou a ansiedade em pessoais do as vezes nos faz mal, hj estou com 31, e ficou muito mais fácil falar a idade do que quando eu tinha 30, kkk, era um peso não conseguia , essa transição da casa dos intes para os intas e que assusta, que venham os enta então, porque deles não sairemos mais…rs… Bjs…

    • Letibomba

      Senti o mesmo, Cris! Agora com 32 as coisas melhoraram, especialmente por saber diminuiras expectativas e viver um ano de cada vez! Como disse, que venham os enta!!!!

    • Erika/SP

      Noossa Cris, é verdade, tbm senti isso ao completar 30, hj com 31 me sinto mais confiante, não troco meus 30 e poucos pelo meus 20, com o passar do tempo a gente fica mais esperta, experiente e sem grilos! Tudo a seu devido tempo, curtindo a cada momento da vida como se fosse o último, sem preocupações, deu pra fazer deu, se não deu é pq ainda não é o momento de acontecer.

  16. gleika bernardo

    achei linndo..ultimamente ando muito ansiosa e é algo que devemos aprende rlidar com nossa ansiedade e expectativa..bj

  17. pat

    Esse texto foi uma boa sacudida pra mim, pois também estou na beira dos 30, mas depois da leitura vejo que meu problema não é ansiedade e sim apatia.

  18. Fernanda

    Oie Marina! Eu estava precisando mesmo de um conselho e de palavras assim. Realmente ler teu texto, aliviou meu coração. Obrigado ?

  19. Andrea

    Oun Marina, você e Sabrina com esses textos maravilhosos que tocam lá no fundo. <3

  20. Dayara

    Obrigada, Marina!

  21. Gabriela

    Marina, me senti totalmente abraçada com o seu texto. Obrigada e adoro o blog!!

  22. Erika/SP

    Marinaaa, amando seus textos e o das meninas aqui no blog!!!! Perfeito para ler em um domingão!!!Obrigada por compartilhar suas ideias! Beijocas e boa semana pra todas!!!

  23. Estela

    Que belo texto!Quando estamos sofrendo costumamos achar que vai ser pra sempre, mas a verdade é que para quase tudo tem solução. A criança vai perder o medo do escuro. O adolescente vai beijar. A dor do primeiro amor despedaçado vai passar. Mesmo que demore 🙂

  24. Márcia Daniella

    Li seu texto e confesso que ele me levou às lágrimas. Sempre fui muito ansiosa e obsecada por ter uma vida passo a passo planejada. Nada podia sair do trilho, do contrário eu ficava piradinha. Então, justamente em um período mais tenso da minha ansiedade, em que eu planejava uma grande mudança de rotina, veio um acidente que mudou tudo, virou minha vida de ponta-cabeça, me fez perder tudo que tinha planejado. A vida me parou a pulso. Tive que reaprender tanta coisa… Tive que aceitar abrir mão de outras… Tive que entender que há coisas mais importantes na vida! Obrigada por seu lindo texto. Vc não imagina o quanto ele me ajudou nesse processo de recuperação em que me encontro no momento. :*

  25. Fernanda

    Tb to passando por um momento muito difícil e a ansiedade rola solta. Obrigada pelo texto e acho você incrível por ter ido morar na França “sozinha”. Nossas pequenas batalhas: a gente vai lutando, perdendo e ganhando e temperando a alma.

  26. Juliana

    É isso aí, Marina! Adorei ler o texto. Às vezes acho que sou a única tendo esses surtos de ansiedade, é bom saber que estamos todas nesse mesmo barco. E que é mais normal do que parece, rs.
    Beijo!

  27. Lilian

    Eu nunca comento, mas hoje eu precisava ouvir uma coisas dessas e… tcharãm! Obrigada, Marina, a fase dos 18 também é beeeeeeem complicada, rs!

  28. Tiemy

    Perfeito! A minha crise foi a de achar que com minha idade eu já deveria ter tudo o que imaginava. Mas muitas reflexões depois aprendi que é preciso ter calma e tudo acontecerá aos poucos, e isso não é ruim… basta aproveitar o tempo e ir aprendendo. Mesmo assim, de vez em quando a ansiedade bate na porta hehehe. Por isso é muito bom ler um texto assim!
    Sou super fã de vocês!

  29. Marcela Bini

    Que reflexão maravilhosa. Apenas! 🙂
    Tenho pensando muito nisso, e me identifico com a descrição do momento da sua vida, Marina. Já fui mais impulsiva e ansiosa, e pensar que algumas coisas estão, pelo menos momentaneamente, fora do nosso controle, ajuda a sofrer menos. Porque sim, ansiedade é quase sempre um sofrimento! Se tiver como aliviar, que assim seja! 🙂

  30. Fernanda Gabriela

    Tb estou na beirada dos 30 e ansiosa até os ossos. Nunca imaginaria que estaria ainda nessa … Mas acho que é um trabalho diário de superação. Lindas palavras, Marina. Ansiedade pode ser algo positivo para nos impulsionar a mudar e revolucionar nossas vidas. 🙂 não apenas sofrer, mas buscar mais ação!

  31. Aline

    Oi Marina!
    Não tenho muito o que comentar não ahahaha.. passei só pra dizer: texto lindo. E obrigada!!;)

    Bjs

  32. Gili

    E quem não se identifica com um texto desses? Era o que eu precisava ler pra encarar mais uma semana. 😉 Beijos!

  33. JESSICA VITORINO

    Parabéns Marina pelo belíssimo texto e obrigada por nos proporcionar tamanha reflexão <3 !!!! bjss

  34. Bárbara Mós

    Marina, minha flor!!!

    Pense numa pessoa que PRE-CI-SA-VA ler isso… Essa pessoa sou eu… Ansiosa por natureza – e quem sabe genética – vivo roendo as unhas, e tendo crises de gastrite atrás de crises de gastrite por conta dessa danada da Ansiedade.

    Esse texto (especialmente a parte do “emprego errado”) parece que foi feito pra mim, de tanto que se encaixa com o que eu preciso ler, para dar o pontapé inicial no processo de “desaceleração”.

    Espero que esse texto tenha esse mesmo efeito sobre outras meninas.

    Obrigada pela reflexão e pela ajuda, mesmo que indireta.

    Beijinhos

  35. Stefani

    Muito obrigada por este texto MESMO!

  36. Amei o post!
    Vc disse tudo!!

    Acho que temos que nos cobrar menos.. temos que relaxar e respirar mais!

    Sempre o melhor está no nosso caminho.. nos resta caminhar!

  37. Fran

    Ai, eu sou a ansiedade em pessoa! Três anos atrás enfrentei uns problemas financeiros sérios, minha mãe ficou doente e demorou pra ser diagnosticada…Eu, que sempre respondi ao estresse passando mal, fiquei muito doente, perdi 6 quilos, não conseguia comer quase nada, fruta, bolacha água e sal, nada caía bem, foi um sufoco…Passei dois meses assim direto, já acordava passando mal, não pensava em mais nada, só chorava e reclamava, todos os meus pequenos prazeres (ler, internet, tv), se foram, terrível! Até que fiz uma endoscopia, comprovei que fisicamente não havia nada de errado comigo e me convenci que precisava me acalmar…Isso foi em junho, e só em dezembro que eu tinha voltado á minha alimentação normal e recuperado meu peso.
    Depois disso vivo em “vigilância constante” pra não deixar a ansiedade fazer estrago de novo.Eu ainda me sinto mal quando fico ansiosa, mas hoje procuro me controlar, faço coisas que antes eu julgava bobagem, mas hoje sei que ajudam muito nas horas de crise, como respirar profunda e lentamente, ouvir música (é incrível como isso me ajuda!), ver um filme ou série que eu goste muito, deitar por 5 minutinhos de olhos fechados, contrair e soltar os músculos várias vezes…
    Tô sempre na luta pra danada da ansiedade não me derrubar! 😉

  38. Que deliciosa surpresa encontrar esse post hoje, justo no momento que estou com a minha cabeça a mil e vivendo em um grau máximo de ansiedade. Respira, vamos fazendo tudo o que podemos para chegar lá, as coisas não acontecem do dia para a noite e no tempo que queremos. Um beijo e boa semana!

  39. alice vilela

    Olá, tudo jóia??
    Eu resolvi deixar um comentário porque super me serviu o seu post e o achei super carinhoso. Eu me encontro exatamente nesta fase “ansiosa” da vida e estou me ajustando a ter o máximo de calma possível, eu tive meu filho muito cedo especificamente aos 22 anos de idade e foi o melhor presente da minha vida. Porém foi algo para meu amadurecer e somos felizes juntos.. Porém, eu tive um restaurante que não deu certo e meu sonho é ser chef de cozinha sendo que gostaria de fazer um curso fora do país. Hoje estou terminando o curso de publicidade e estagiando, todo esse processo me serviu muito, principalmente para aprender outras funções e amadurecer. Com 26 anos, hoje tenho vários sonhos e sei por onde seguir e o que trilhar. Obrigada pelo post e te desejo muito sucesso. Beijo alice

  40. Carine

    Texto lindo, Marina! Como diz a música “eu te desejo não parar tão cedo, pois toda idade tem prazer e medo…. “

  41. Sempre fui muito ansiosa, com a mania de achar que as coisas não acontecem logo, não acontecem nunca e passam muito devagar! Maaaaaas, ao mesmo tempo se a gente para pra olhar os últimos 5 anos que sejam, vê que tudo mudou né? Pelo menos pra mim sim! Sempre tento respirar fundo e manter a calma, é isso mesmo que você disse: respire! <3 http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  42. elisa.

    aaaaaah, caiu um cisco aqui, acuda!
    só tem uma ansiedade que não largo e não me larga: de que vc volte logo, amis
    <3 saudade

    ps. de novo e de novo e sempre: vc e a Sá são maravilha pura!

  43. Eliza

    Como muitas leitoras do blog, não costumo comentar… Mas hoje este texto foi realmente bom!
    Gostei da forma como cada palavra foi colocada, e me fez respirar e repensar várias coisas… somos parte da geração imediatista, e isso nos torna mais ansiosos, acabamos esquecendo de viver um passo de cada vez.
    Beijo!

  44. Marina G.

    Eu sou bem ansiosa, admito! Antes mesmo de surgir o problema, já me antecipo e fico pensando o que fazer caso ocorra…

  45. Fernanda

    Pois é…a ansiedade vem pq nos cobramos demais pra tudo nessa vida, e além de nós mesmas, ainda tem os “terceiros” que insistem em tentar nos cobrar um tanto a mais. Administrar o tempo entre trabalho, família, estudo, amigos..não é fácil, já tive crises horrorosas de ansiedade, pânico..e só melhorei quando aprendi que a única cobrança de devo me fazer, é lembrar que eu sempre vou estar onde preciso estar, se algo der certo ou errado, agradeço, aprendo com isso e sigo em frente. Minha prioridade é ser feliz!!

  46. […] A Mari fala um pouquinho sobre ansiendade e, considerando que até oito meses atrás eu não poderia nem imaginar tudo que esse ano já me reservou, concordo muito com esse texto. […]

  47. Renata

    Adoro! precisamos aprender a lidar com a ansiedade!

  48. Nossa, eu super compartilho de tudo o que você disse! <3

  49. Mayara

    Marina, adorei o texto! Boa reflexão, leve e inspiradora. E as ilustrações fecharam com chave de ouro! <3
    Fica o pedido para mais posts assim!

  50. Miriã Andrade

    Me identifiquei com a sua reflexão, Marina! Eu sou uma pessoa muito ansiosa e sofro demais com isso, sem dúvida a pessoa mais prejudicada com isso sou eu mesma. Mas, apesar de tudo, estou sempre procurando melhorar, controlar essa ansiedade e viver a vida da melhor maneira possível! <3

  51. ótima reflaxão num ótimo momento (pra mim). Comecei hoje um tratamento de acupuntura pra várias coisas, inclusive a ansiedade.Eu tenho um desespero muito grande por não estar onde eu queria, por às vezes não conseguir conquistar as coisas. E toda essa ansiedade, inclusive, me cega para o que estou conseguindo fazer, não percebo o que estou realizando, só o que eu não posso realizar. Comecei esse tratamento hoje e decidi também que vou ser mais calma e tentar olhar mais para o presente e com mais suavidade a vida.
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  52. Letícia Lumi

    Só digo uma coisa: falar de ansiedade me deixa ansiosa, e neste exato momento está falando sobre ansiedade no programa da Fátima então to tendo um treco! hahahahaha

    Brincadeiras a parte; sim, Marina, não adianta se desesperar!
    Eu creio muito que Deus está em todas as coisas, que Ele traça as linhas de nossas vidas!
    Sou a prova viva disso, estou passando por um processo/oportunidade que só consigo crer que é Ele que tem preparado pra mim, ou o destino, não sei…só sei que nada é por um acaso.
    O importante é sentir, valorizar, agradecer por tudo, não pirar…mas também sentir ansiedade é se sentir viva, não é mesmo?
    Foi o melhor texto de reflexão nos últimos tempos! Simples, mas me identifiquei muito. <3

  53. Mariana S. S. Mendes

    Nossa Marina… esse seu posto caiu como uma luva apara mim! Semana passada fui ao médico com muitas dores de cabeça e no ouvido. Ele me examinou e logo que terminou me perguntou porque eu estava nervosa e ansiosa. Aí percebi que eu estava querendo fazer aquela viagem com meu marido antes de termos filhos, estava querendo ocupar uma posição sonhada no trabalho mas que sei que só vem com o tempo, entre outras coisas. Difícil é nos controlarmos né?! Mas foi ótimo ler seu texto! Bom saber que não somos sozinhas nesse caos de pensamentos! Sorte para nós! Beijos

  54. Heloisa Carvalho

    Eu sou ansiosa e, ao mesmo tempo, penso demais nas coisas. Oh, sofrência! Já estou no ponto de procurar ajuda profissional, estou tendo crises de ansiedade, ataques de pânico por estar num emprego que eu não gosto nenhum pouco (mesmo sabendo que é necessário no momento).

  55. Vanessa

    Me identifiquei totalmente. Qse chegando nos 30 (falta uma semana) e pirando pq não estou nem perto de onde gostaria de estar. Desempregada há tempos, com a vida totalmente parada, bate aquele desânimo e a impressão que daqui pra frente é só isso mesmo, falta de ânimo e esperanças frustradas. O texto veio bem a calhar e posso dizer que me sinto um pouco melhor depois de lê-lo.

  56. […] ? Somos muito ansiosos? […]

  57. Beatriz

    Ah Marina… Que belo texto! Que bela reflexão! Estou perto dos 40 e confesso que essa tal crise de meia idade me pegou. Desde sua ida a Paris, tenho acompanhado de pertinho seus posts reflexivos (aliás, acompanho todos os posts de todos assuntos de vocês 3) todos eles mexem comigo de uma maneira muito especial. Me dão força, me inspiram, me fazem querer continuar. A idade não determina nossos sonhos. Mas nossas atitudes podem torná-los possíveis ou não. Saber esperar é um dom que a modernidade tem perdido. Somente plantando se pode colher. Esse blog é o único que não me oprime e não me anseia. Pois vocês são muito centradas. Fico tão feliz de ver o progresso de vcs, pois vejo o esforço, a humildade e o profissionalismo sem perder o carinho por nós leitoras.
    Simplesmente era o que precisava ler hoje!!!
    Muito obrigada mesmo, por escrever esse belo texto, que me fez tão bem e fechou com chave de ouro meu dia!! Um beijo pra você!! E as 3 garotas de real substância que são, parabéns é vida longa ao CDD!!! ????