Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Meu post de hoje é mais uma reflexão mesmo – na verdade não é nenhuma novidade, eu vivo batendo nessa tecla por aqui, mas ontem vi esse post da Lia e fiquei com vontade de falar sobre o assunto de novo, em um post só dele. Como o post da Lia é sobre fazer as unhas – e por aqui a gente fala de beleza – vou usar esse exemplo mesmo, porque é uma coisa simples, mas obviamente o pensamento serve para os mais variados campos da vida.

Acho que as gerações que nasceram ou cresceram com a internet têm muitas vantagens em relação às gerações anteriores – enquanto antes nossas mães, tias, avós só tinham alguns meios de comunicação como TV e revistas para se informar sobre uma tendência ou assunto específico, hoje a gente tem mil blogs, Youtube, redes sociais… Hoje em dia a gente pode escolher o que queremos ver – se eu quiser ler apenas sobre esmaltes, existem vários blogs super legais ao alcance de alguns meros cliques, o mesmo vale para outros assuntos, como cabelos cacheados, tutoriais de maquiagem, moda, resenhas, etc, etc… O conteúdo que consumimos é muito mais personalizado e ainda temos a possibilidade de interação, o que é maravilhoso.

Por outro lado – e é aí que chegamos ao vídeo da Lia sobre manicure – a internet fez com que muita gente ficasse muito mais preguiçosa. São pessoas que assistem aos vídeos ou leem posts e em dois minutos depois estão comentando coisas como “achei lindo, mas não tenho coordenação para fazer”. Toda vez que falo num post que faço minhas próprias unhas ou que mostro um delineador, por exemplo, recebo alguns comentários assim. Como se o fato de eu conseguir pintar as unhas fosse algum dom divino que recebi – não é dom, gente, é muito treino. É prática. Faço as unhas há anos e mesmo assim tem dias que odeio o resultado final, que termino tudo e tiro dois minutos depois. Mas tem outros em que adoro o que eu fiz, que penso que manicure nenhuma faria melhor e fico feliz comigo mesma. De novo: é treino. Prática. Muita prática. Devagar e sempre.

O mesmo vale para o delineador, que transformei numa meta pessoal – decidi que queria fazer o traço certinho em menos tempo, sem borrar o rosto inteiro. Fiz mil vezes, em algumas o resultado ficava aquela tragédia e em outras dava até uma tristezinha de ter feito o traço perfeito pra… Ficar em casa! Hahaha, mas enfim, funcionou – não sou expert, não, e ainda erro bastante, mas melhorei, estou mais segura, mais rápida, aprendi a melhor forma de fazer o tracinho para o meu formato de olho. E para mim é isso que vale. O que você vê numa foto em que eu acertei o delineador certinho é o resultado das minhas horas de prática. É assim que funciona para os penteados, para o olho esfumado, para o contorno no rosto, etc, etc… 

E não adianta também argumentar que não tem “coordenação motora” o suficiente – sou atrapalhada, confundo os lados, não tenho nem certeza se sou destra ou canhota. Se eu consigo, todo mundo consegue. É só ser um pouco paciente e deixar a preguiça de por a mão na massa de lado. Não vai ser da primeira vez que vai ficar maravilhoso, mas é assim mesmo, é um processo de aprendizado como qualquer outro. Ou você conseguiu fazer uma baliza da primeira vez que tentou? [Se sim, parabéns, haha, até hoje não consigo].

Ah, uma coisa que também é importante dizer: eu faço minhas próprias unhas e minha própria maquiagem ou penteados por uma escolha minha. Fui eu que quis, escolhi assim e estou feliz dessa maneira. Daqui alguns bons anos, quero ser uma senhora auto-suficiente que sabe fazer suas unhas com perfeição e que se maquia exatamente da forma gosta sem depender de ninguém. Mas se você adora fazer suas unhas na manicure, ótimo também. Se você odeia esmaltes, sem problema algum. Por aqui acreditamos que cada um pode – e deve – fazer suas próprias escolhas e usar o que bem entender. Acreditamos que cada um pode usar sua liberdade da forma que quiser, mas não me venham com essa de “ai, queria muito fazer mas não consigooo”. Consegue, sim.  

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
67 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Faço hoje bem as minhas unhas porque faço as minhas unhas desde que tinha uns 10/12 anos. Antes pedia a minha mãe pra fazer, mas, no alto dos meus 10/12 anos achei que era hora de fazer sozinha. As primeiras saíram horríveis, horríveis a ponto de levar horas refazendo quase todas as unhas. Mas, com o tempo, faço melhor, leio sobre novas técnicas, qual acetona usar pra limpar mais rápido e tal. Acho que a internet só deixou mais preguiçoso quem já era preguiçoso antes… Porque quem quer alguma informação vai atrás, treina, se especializa. Com o delineador tá me custando mais. Mas confesso também que não treino como treinei pra fazer as unhas. O delineado perfeito as vezes sai em um olho só, rsrs! De qualquer forma, eu sei que é treino, que nenhuma das fotos que eu vejo as blogueiras ou modelos postando foram feitas na primeira tentativa. Tudo na vida é questão de treino. Sempre podemos fazer. Tudo é questão de quanto nós queremos e quanto tempo estamos dispostas a gastar pra aprender a fazer bem feito!

    bjs!

  2. Carolina

    Marina, vamos ser amigas! Eu concordo plenamente com você. Embora eu seja jovem, minha mãe me criou ensinando a me virar sozinha, porque não rola depender de ninguém. Então desde cedo aprendi a fazer minhas próprias unhas, cuidar da minha pele, cortar meu cabelo e fazer altos penteados (Pintar é algo muito hardcore então prefiro deixar essa tarefa pra um profissional haha) e etc. Sempre gostei de manter minhas unhas pintadas, então toda semana que ia pra escola, tinha uma nail art diferente e as pessoas achavam aquilo uma coisa divina. Era até engraçado a forma que agiam para coisas são simples que eu fazia nas unhas, um glitter aqui, um adesivo ali, nada de mais. Realmente, as pessoas chegaram num nível de preguiça tão grande que ao verem algo que está fora da zona de conforto delas, elas acham algo incrível e sobrenatural.

  3. Camila

    Só queria dizer que, por reflexões como essa, vocês têm o melhor e mais real blog de beleza e maquiagem que eu conheço.
    Parabéns, meninas!

  4. Eu desde q resolvi me maquiar e fazer minhas unhas e cabelo sempre ouvi a mesma história Marina, e eu dizia a mesma coisa…isso é treino, vc vai melhorando a cada dia. Sempre quis ser auto suficiente e consigo na maioria das coisas, é parto da máxima de que eu só não consigo o q eu não tentei fazer ainda 😉
    Muito legal a sua reflexão, me identifiquei!

  5. Karina Ayres

    adorei a reflexão, é exatamente isso que você disse, esforço!! Se quisermos realmente alcançar nossos objetivos devemos lutar por eles, claro que para alguns será mais fácil, mas isso não obsta que você consiga também!

  6. Luli

    Reflexão sobre beleza que serve para todas as áreas da vida! Você foi falando de unhas e eu fui lembrando das coisas que faço na cozinha, você de delineador e eu aprendendo a organizar minhas coisas! Ninguém nasce talentosa, fazendo tutoriais enquanto assobia chupando picolé, e cada post, cada tutorial que a gente vê na internet não foi feito por um gênio, é o resultado de muito, muito treino, só que eu acho que, com essa mania de velocidade e tudo instantâneo que a gente tem com essa era da tecnologia, a gente esquece disso, né? Temos que parar com essa paranóia de ter ou não talento e valorizar mais o nosso esforço, ou o esforço de gente como você, Marina, que aprende as coisas e compartilha, dá exemplo. Texto muito legal!

  7. Aline

    Oi Marina! Nossa concordo com certeza com tudo o que vc escreveu! É tudo questão de prática, força de vontade e um pouco de disciplina! Eu não sou expert em assuntos de beleza, mas me viro, sempre tento fazer da melhor maneira possível, justamente para ser autosuficiente, nada melhor do que conseguir se arrumar sozinha. Um exemplo é fazer a unha do pé, coisa que nunca vi alguém gostar de fazer, eu também não gosto, mas tenho certeza que faço 1000 vezes melhor que qualquer manicure! Toda vez que vou no salão me arrependo; ou elas cortam de mais, ou tiram bife, ou cutucam e machuca, ou passam esmalte mal passsado….
    Semana que vem vou num casamento de um amigo do meu marido, e já no automático eu ia marcar salão pra fazer uma escova e maquiagem. Mas me deu aqueles 5 segundos de esperteza e pensei “peraí, eu vou num casamento como mera acompanhante do convidado, e não posso me arrumar sozinha? Posso sim!”. Todas podemos!!

    • Então, foi justamente por isso que praticamente abandonei as manicures (aqui em Paris não vou mesmo, mas no Brasil ia uma vez ou outra e sempre chegava em casa pensando que paguei para uma pessoa fazer pior do que eu mesma faria). E quanto a ir ao salão antes de festas, também parei total porque sempre voltava para casa chorando por ter odiado o cabelo, hahaha #dramas. Se é assim, faço eu mesma, fico mais segura e ainda não gasto.

  8. Pri

    Sou muito a favor de se virar sozinha. Existem profissionais maravilhosos mas é muito bom ter a opção de fazer sozinha e economizar. Eu faço minhas unhas, corto e pinto meu cabelo, faço minha make, tiro minha sobrancelha e faço até depilação na virilha sozinha kkkkkkk Fui tentando, errando, aprendendo e deu certo. Inclusive levei esse espírito DIY pra outras áreas: já reformei móveis, fiz móveis do zero (com a ajuda do marido), costurei coisas, tosei o cachorro, artesanatos em geral, comidas diferentes, etc. Além disso também faço a limpeza em casa… é só querer mesmo!
    PS: uma vez pintei a unha na hora do almoço no trabalho e uma menina ficou me olhando com espanto, falando como é que eu tinha conseguido pintar de vermelho sozinha?!! kkkkkkkk

  9. Fernanda Gabriela

    Quero ir aí dar um (como dizia minha avó) Cheiro nessa sua cara fofa! kkkkk Simples, porém brilhante sua reflexão.
    Já que falei em vó. Lembro que minha avó e tias avós eram todas muito prendadas. Elas dominavam tudo que se metiam a fazer: cozinha, costura, cuidados pessoais… minhas tias também são talentosas. Cada uma com seu forte, mas hoje… olho a minha geração e acho que desistimos fácil demais de tudo. Talvez por falta de tempo para se dedicar com afinco a uma coisa só, mas esquecemos de nos dedicar ao que nós mais GOSTAMOS e precisamos. Então, sou mto a favor de parar mesmo para desenvolver habilidades e sermos mais “prendados” e não dependentes de cabeleireiro, maquiador, terapeuta, personal, empregado… Vamos ser mais completos, gente! Parece q meu comentário não tem nada a ver com o post, mas uma reflexão leva a outra e adoro conversar com vocês. 🙂
    mil bjoks

  10. Patrícia Gomes

    Opa! Esse post foi uma cutucada pra mim… Rs. Admiro verdadeiramente as pessoas que fazem a própria maquiagem, as próprias unhas, o próprio penteado, mas eu, por preguiça ou falta de tempo, acabo mesmo ficando só no básico. Mas agora estabeleci um objetivo: o delineador! Acho que não tenho mais desculpa, depois de ler esse texto… Vou começar devagar, uma coisa de cada vez. Não tenho a pretensão de virar mestre em tudo. Mas o delineador, hei de conseguir! Depois vou partir para a sombra esfumada, depois as unhas… Se eu mesma posso fazer, e economizar um dindim, por que não?

  11. Marina G.

    Adorei a reflexão, Marina! Concordo plenamente contigo! Hoje as pessoas estão muito imediatistas, como a informação vem pronta e rápida, também esperam que habilidades venham instantaneamente. Faço minhas próprias unhas há mais de 15 anos e normalmente fica bom, mas tem dias que também não fica! Acho engraçado quando as pessoas olham e comentam que não conseguem fazer, pois tenho dois braços esquerdos, se eu consigo, qualquer um (treinando) consegue também…

  12. mayara

    Marina, melhor pessoa. Nunca fui de acompanhar blogs de beleza, achava que era fútil, jabazento, desnecessário. Puro pré conceito, que agradável surpresa conhecer vcs, baixar o aplicativo e Ler TODOS os posts.Comprar coisa boa e barata, aprender usar corretamente, economizar e refletir sobre coisas da vida.Lindinhas, com uma visão tao legal da vida e do mundo. Amo vcs!

  13. Juliana Gonçalves

    Marina, excelente reflexão, me identifiquei muito com tudo o que vc disse!

    sou uma pessoa muito atrapalhada e penei muito pra aprender várias coisas simples (sabia cozinhar uma feijoada mas não acertava receita de bolo nenhum, por ex) e concordo com vc: o erro é pai do acerto. a gente fica nessa pira de ser prodígio, fazer tudo perfeito, e acaba caindo no comodismo, na preguiça. que horror!

    com o tempo fui me desafiando e cada vez mais me vejo super desenvolta pra coisas que eu jamais sonharia fazer. hoje arrumei o escapamento do carro, que tava solto (eu, que fiz anos de terapia pra perder o trauma do volante e aprender a dirigir!). outro ex: sempre quis usar batom escuro mas não sabia nem por onde começar. quando arriscava, parecia uma palhaça, ficava tudo torto e borrado, uma coisa feia de dar dó; hoje, não só passo super bem (adeus modéstia, hahaha) como já ajudei várias amigas a aprenderem a passar.

    e aí entra a questão: sou super adepta desse “movimento” pela amizade e companheirismo feminino. chega de julgar, de criticar, de fofocar: vamos ajudar umas as outras, vamos se ajudar, pq tudo que vai, volta. todo esforço vai ser recompensado um dia, tenho certeza disso; e se for cuidando de nós mesmas, que maravilha!

    bjim aí pra Paris *–*

  14. Jade

    Me identifico muito com você nesse aspecto, Marina. Sempre fiz minha maquiagem sozinha e quando tinha cabelo grande até me arriscava em um penteado ou outro (hoje com ele curto, já acho muito diferente apenas solto então não faço muita coisa porque não dá vontade hahaha) e as unhas faço sozinha há uns 4 anos já. É questão de treino, mais nada. A única coisa que faço em salão é cortar o cabelo. E olha, sou hiper descordenada, minhas habilidades manuais sempre foram um desastre, e EU CONSIGO, então, acredite, qualquer pessoa consegue também. Quem não quer se virar sozinha porque prefere ir pro salão, beleza, mas dizer que é porque não tem habilidade pra isso não é desculpa.

  15. Mônica

    É verdade,Marina,já dizia o ditado que,a prática leva à perfeição!
    Faço minhas unhas(pé e mão)há anos,depois de voltar sempre da manicure com os dedos sangrando! Quando tem um casamento,uma festa,lá vou eu e me viro,com cabelo e maquiagem,pq sei,que voltarei do salão insatisfeita,como sempre aconteceu e vou te dizer,muitas vezes,fica melhor do que muita gente que se arrumou no salão!
    Delineador,treino desde os 13,mais ou menos e hj,o traço fica muito bom,isso não quer dizer que eu não erre,mas aí,tiro e faço de novo,minha gente,simples assim!
    Depender de horário em salão,de pessoas para fazer tudo para vc,pq vc nunca se arriscou a tentar fazer nada,não rola pra mim!
    Ao longo dos anos,fui tentando,errando,consertando…e assim,aprendendo. Hoje me orgulho de saber fazer de tudo um pouco e quem quer mesmo,consegue!
    Bjs,Marina.

  16. mary

    nossa,eu ja estava nessa vibe…tava quase desistindo de tentar fazer minha unha sozinha,mas depois desse post com c erteza vou tentar sim,unha,cabelo tambem quero aprender muito ,obrigado por nos inspirarrrrrrr.

  17. Rosana

    Eu sempre fiz minhas próprias unhas. Talvez porque minha mãe não costuma ir em salão, talvez porque minha melhor amiga também pintasse em casa, eu pensava que todo mundo fazia unha em casa. Só pagasse para datas especiais. Aí um dia, uma colega me perguntou se eu fazia a unha e ela ficou impressionada quando disse que sim. E eu sem entender, porque para mim, era a realidade. hahaha
    Hoje, não uso esmaltes porque tenho alergia e, por recomendação da dermatologista, eu evito até os 3free. Assim, garanto para as ocasiões especiais e não me incomoda nem um pouco minhas unhas sem cor…

  18. Márcia Daniella

    Tudo isso que vc disse faz todo sentido pra mim 😀 Também só consegui fazer as unhas bem depois de muito treino, a partir dos 11 anos. Fui tentando, tentando, até que aprendi de vez na adolescência. Delineado foi mais complicado, aprendi, mas até hoje tem dia que eu acerto, tem dia que não. Fico brava, tiro tudo, mas não desisto. Insistir, persistir, não regredir! Esse é meu lema pra tudo na vida 😀

  19. Marina, adorei menina!
    é isso aí “Consegue, sim.”Quando nós realmente queremos alguma coisa, a gente consegue e isso vale pra tudo na vida.
    Beijos à Marina, Thais e Sá.

  20. Me identifiquei Marina! Eu nunca consigo fazer um delineado gatinho, mas só treino quando tem um evento, conclusão: sempre sai errado! Aí reclamo que não consigo fazer haha Outra coisa que faço em casa também: make e cabelo. Fiz minha maquiagem pro meu casamento e não me arrependi nadica, ficou exatamente como eu queria! Obrigada pelo post inspirador! http://www.simplesbela.com

  21. Carolina

    Me identifiquei muito! Parabéns pelo post!
    Comecei a fazer as unhas sozinha por conta da alergia (achava um absurdo ter que pagar o preço cheio sendo que tinha que fornecer todos produtos, que eram bem caros na época). Quase dez anos depois, nem lembro a última vez que fui fazer as unhas em manicure!
    O mesmo serve para maquiagem, nunca gostava do resultado, logo, aprendi a fazer, e hj ajudo mãe, irmã, amigas! Hahahaha
    Com esforço, tudo se aprende! Adorei!

  22. Nossa que post lindo!!! amei!!!
    Eu sempre fui muito proativa com artesanato e tudo o mais, então essa de treinar não tem problema comigo, mas preciso estar com o espirito do treino hahahaha
    A unica coisa que não curto na hora de fazer as unhas é tirar cutícula e desenhar no formato quadrado, mas depois que li aquele seu post de “6 meses sem tirar as cutículas” nossa parecia que eu havia descoberto o mundo kkkkkkkk passei a cuidar mais das minhas cutículas para elas ficarem bonitas, o problema de lixar quadrado também acabou, eu corto elas curtas redondinha, depois que crescem bastante (e isso demora rsrs) ai eu corto de novo, assim eu não preciso ficar lixando sempre, agora toda semana é um esmalte diferente e eu passo os dias olhando e pensando “que unhas lindas e bem feitas” kkkkkkkk
    Eu não uso delineador, não curto muito para mim, eu gosto de boca colorida, então foco mais na boca mesmo, as vezes abuso na make dos olhos, mas a maioria a sombra é discreta e o rímel q marca mesmo rsrsrsrs
    Antes de eu me casar eu tinha muita preguiça de me cuidar, mas depois que me casei fiquei mais vaidosa e passei a me cuidar melhor, realmente, é questão de disciplina e se acostumar com a rotina ^^
    um grande beijo
    Sara

  23. Fernanda

    Gostei bastante da ideia! Fui criada por uma mãe zero vaidade (e zero auto estima), na adolescencia eu mal tinha noção do que era usar brincos ou pentear o cabelo (sério!). Ouvia o tempo todo que eu não conseguiria fazer nada e fui metendo a cara e fazendo. Consegui muita coisa sozinha e até hoje tenho uma forma de me virar meio solitária, o que me atrapalha na minha pequena nova família. Mas, tudo bem, vamos crescendo e superando. Me formei em medicina com muita luta, mas tenho alguns déficits que pretendo superar, como não saber inglês, não ter feito residência ainda (com a baby pequena, tá muito difícil, maaaas eu vou conseguir!!) e não saber dirigir. no momento to na auto escola, coisa tão banal aos 18 anos e tão suada pra mim com 28, mãe, profissional, dona de casa e estudante, deixando o trauma da proibição paterna. Quando sair essa carteira, vou chorar e comemorar horrores!

    • O post era sobre o que você quiser que ele fosse, querida! Um beijo e boa sorte 🙂

    • E nós vamos comemorar com vc, Fernanda!

  24. Fernanda

    Ah, sim, o post era mais sobre passar delineador e fazer as unhas, isso tb To tentando aprender! Kkkkk

  25. Marina, eu concordo com você, sabe pq?! Pq eu já fui essa pessoa que falava “nossa, lindo, mas eu não consigo. Não levo jeito para a coisa”. Começou com maquiagem, e hoje sou viciada e amo! Depois, cabelos… achava que não tinha o menor jeito, mas quis aprender a me virar e consegui. Todo mundo dizia que ” me invejava” por eu não ir para o salão antes de um casamento.. hahahah. Agora minha meta é aprender a fazer minhas unhas daquela maneira da Lia. E sei que vou conseguir!

    bjosss, parabéns pelo post!

    http://gabivasconcellos.com.br

  26. Giuliana

    Parabéns Marina!
    Comecei a fazer minha unha sozinha pois não tinha grana pra ir na manicure e achava absurdo pedir pra minha mãe ou pro meu pai (isso com 14 anos!), agora que trabalho e posso pagar, prefiro fazer eu mesma! Meu namorado fala ”pq vc é pão dura assim amor? tá com pena de gastar?” eu bato o pé e digo ”não é pão-durisse e tenho sim pena de gastar com algo que sei fazer sozinha e adoro!!!!”. Tenho pena de amigas minhas que estão desempregadas, duríssimas, pedindo dinheiro do namorado/marido pra poder fazer a unha…eu até me ofereço, mas elas, incrédulas da minha ~experiência~, riem e dispensam. Azar o delas! hahaha. Beijos!!!

  27. Natali

    Marina e seus textos excelentes!
    Eu sou a prova de que com muito e muito treino é possível fazer as unhas, até melhor que a manicure no salão faria.
    O delineado ainda estou na batalha…
    Cabelo eu mesma sempre fiz tudo sozinha…é tão bom saber se virar.
    Precisamos ser mais persistentes com tudo na vida, é muito mais fácil desistir, mas, muito mais gostoso alcançar o objetivo.
    Beijo

  28. lurdes

    É verdade Marina,as vezes tentamos fazer algo pela primeira vez e quando não conseguimos já queremos logo desistir. E não é bem assim,se temos vontade temos que insistir. Eu também faço minhas unhas,maquiagem e cabelo em casa,não fica perfeito,rsrsrs…mas também não fica tão ruim. E o melhor é que assim fazemos uma economia. Só procuro um profissional em ocasioes especiais…

  29. Paula

    Excelente post! Hoje em dia o que não falta é conteúdo pra aprender a fazer QUALQUER coisa, basta força de vontade! Eu que não fritava 1 ovo hoje faço meu almoço todos os dias, assim como minhas unhas, sobrancelha, etc. E hj tudo isso funciona como uma terapia, um hobby. Pra ter “o dom” basta querer 😀

  30. evelyse

    Que post lindo! Uma coisa que não deixo me dominar é o “não consigo”. Decidi que queria aprender a bendita trança invertida embutida… juro que só faltou cair meus braços, mas consegui! Rs! Cuido das minhas unhas desde sempre, nunca tiro cutícula, então tenho pouquissimas! Cabelo? Quem toca nele sou eu… só o corte que infelizmente nesse vasto mar de cabelos maria betania, tenho a nessidade de tesoura especializada! Hahaha! Delineado? No começo era terrivel, mas hj o negócio funciona! A vida é assim… um constante aprendizado… mas depende de cada uma o qto vamos aprender com ela!

  31. Jonathan Hirakawa

    Adorei o texto! E o que mais gostei foi justamente o fato de apesar de falar de esmaltes e maquiagens o tema é muito mais amplo, gera reflexões sobre muitas outras coisas!

    Pensei que hoje você está na França por esse mesmo “motivo”, de correr atrás dos seus sonhos, de tentar algo mesmo que seja difícil, de arriscar e ter o risco de errar mas também poder conseguir.

    Eu hoje, por exemplo, estudo medicina em uma universidade federal, algo que eu queria muito mas nunca tinha tentado por achar que não passaria! Não sou negro, índio ou estudei em escolas públicas então eu nunca poderia usar as cotas, também era inviável para mim estudar em uma escola particular, na minha cidade não tem medicina e fazer meus pais bancarem meu aluguel mais uma universidade particular de medicina é inviável então… Lá fui eu!

    Verdade seja dita. não estudei absolutamente NA-DA relacionado ao vestibular, nada. Tenho um bocado de sorte de ter a memória boa nesses aspecto então simplesmente fui fazendo as provas, tive a sorte de ter ido muito bem no ENEM e as coisas foram se ajeitando. Nem avisei meus pais dos vestibulares que eu estava prestando, nem tampouco das vagas que pleiteei no SiSU mas lá fui eu!

    Bem, passei na Bahia e tendo a notícia dia 27/1, avisei meus pais e voei no dia 2/2. Foi no susto! Mas agora já estou bem, ahahaha!!

    No fim a minha mensagem quer dizer que nem sempre é difícil. Não é porque o mundo todo fica na sua cabeça que é difícil que você não conseguirá fazer, definitivamente não!

    Gostei muito mesmo! Adoro essas postagens “off” porque mostram que vocês são mulheres que amam beleza e maquiagem, mas isso não faz de vocês pessoas fúteis, dá para ser uma mulher linda, feminina e charmosa tendo muito conteúdo. =)

    Beijo!!

  32. Bruna

    Acho engraçado como todas as meninas ficam indignadas quando falo que sou eu que faço minhas unhas, minha sobrancelha, minha maquiagem e (nos apuros!) até minha depilação!
    É exatamente isso: treino, prática e aprendizado!
    Sigo na luta pra conseguir delinear o olho sem parecer cara de fim de festa e pra estabelecer uma rotina de cuidados diários…
    O protetor solar eu já aprendi, será q dou conta do resto?! Hahahaha

    Beijos!

  33. Juliana Gama

    É isso aí, Marina! Muito treino e autoconhecimento pra saber o que fica melhor na gente! 😉

  34. Roberta Martins

    Olá Marina!Tudo bem?
    Dedicação e paciência são importantes demais.Mesmo que a preguiça e o desânimo tentem
    prejudicar,é preciso ter coragem e tentar alcançar o objetivo,com pensamento mais que
    positivo e sem perder a fé,nem a esperança!
    Abraços,
    Roberta.

  35. Emi Buffulin

    Eu tive um gerente que sempre me dizia que o ótimo é inimigo do bom. As vezes tentamos (e queremos) tanto realizar algo, que desistimos qdo não alcançamos o resultado pretendido nas primeiras tentativas. O negócio é não desistir!

  36. Aline

    Creio que a reclamação “queria fazer mas não consigo” também está ligada ao fato de não valorizarmos os pequenos avanços. Se a primeira vez não saiu a unha perfeita, não precisa sair tirando tudo, se achando péssima. Essa exigência de perfeição pode nos fazer muito mal e muitas vezes os “erros” estão só na nossa cabeça. Afinal, o quão “errado” pode sair um delineado ou uma unha pintada a ponto de você se achar inadequada ou incapaz?
    Eu pinto minhas unhas, faço depilação, maquiagem… Sou adepta do “ser auto suficiente” mas não deixo de ir ao salão quando me convém.
    No caso das unhas, muitas vezes acabei fazendo num ambiente com iluminação não tão boa, quando ir ver as unhas na luz mais intensa, nossa, tava uma coisa “linda” hahahaha… Mas eu deixo e vida que segue…
    Um pouco de leveza e menos auto cobranças são bem vindas. Bjs pra todas, adoro o blog!

  37. Mari, adorei demais o post! Ando bem cansada desse ‘mimimi’ generalizado (meu, incluso!) de que as pessoas não ‘conseguem fazer’ qualquer coisa, justamente, por certa preguiça e falta de foco. Claro que consegue, gente! É questão de treino mesmo!
    Beijos!

  38. Bruna Farias

    Marina, ótima reflexão! Acho que as pessoas cairam numa zona de conforto enorme e também da imediaticidade, pessoal não aguenta mais esperar por nada, tudo tem de ser na hora! Esperar é uma arte também, assim como o treinamento.

  39. Ana

    Eu tbm não sabia fazer nada em mim quando morava no Brasil. Aprendi muito com as europeias. São viradas, criativas e bem poupadas. Gosto da cultura europeia no que tange esse quesito “se vira nos 30”
    Nós (sem generalizar) somos bem preguiçosas mesmo, mas venha pra Europa, esqueça o glamour e aprenda rapidinho se maquiar, fazer unhas, sobrancelhas, depilação e até costurar a própria roupa. Experiência própria há. Mais de 7 anos por aqui. Hoje me sinto feliz por poupar e ainda fazer meu cabelo ficar lindo as minhas custas (modéstia parte haha)
    Ah! Até cozinheira e diarista dispensei. Não desmerecendo meu povo, mas cá entre nós: viva a força de vontade as europeias. Só tenho a agradecer. Aprendi muito e adoro Alemanha e Espanha, agora França, sobretudo Paris, odeio, só gosto mesmo dos produtos deles que para mim são um dos melhores.
    Bjs adoro esse blog. Super antenado, diz sempre as verdades com uma pitada de humor sem igual.

  40. Renata

    E vamos de reflexões kkkk eu adoro!!

  41. Adorei!!!
    Serviu pra mim 🙂

  42. Alba

    Respondendo à pergunta, sim, eu fiz todas as balizas desde a primeira com perfeição, mas sou incapaz de fazer unhas, cuidar de meus cabelos, exceto alisar, mesmo sendo curtíssimos, além de muitas outras coisas! Acredito que há pessoas, como eu!, que simplesmente não levam jeito para tais coisas, acontece! Não é o fim do mundo, e não vejo isso como problema, afinal, há quem faça isso profissionalmente e muito bem, então estou de boa com isso!
    Já outras pessoas dizem que não sabem cozinhar, ou cuidar de uma casa, coisas que faço muito bem! É assim a vida! Ninguém consegue ser bom em tudo, o tempo todo!
    Bjs,

    • Regiane

      Somos duas!

  43. Stella

    Adorei o post. As unhas eu já faço faz tempo porque quando pedi para minha mãe fazer para mim, ela me deu um alicate e disse “faça você. Não vai ficar boa agora, mas um dia vai”. E é assim mesmo: na base do treino. Com o delineador foi a mesma coisa. Um dia encasquetei que iria aprender, comprei um delineador bem baratinho e fui testando até ficar decente. Tem dias que fica horrível e tem dias que da dó de tirar. Maquiagem (e várias outras coisas na vida) é questão de prática, mas quando alguém elogia, vemos que o esforço compensa.

  44. Maria Carolina

    Parabéns pelo post! Compactuo do seu pensamento. Quando adolescente, aprendi a fazer minha própria depilação(e a cera de mel). Fiz laser há pouco, mas saber me depilar me quebrou um galhão por anos! Aprendi a fazer minha escova, depois aprendi a me maquiar, a delinear os olhos e hoje tb faço minhas unhas. Não sou eu “que levo jeito”. Eu quis ter esse jeito. Para isso, meu braço doeu muito; perdi o ponto da cera; errei a maquiagem e tive que recomeçar; pintei e repintei as unhas até dar certo… É exatamente como vc falou! Ainda demoro em algumas coisas, mas enfim, quem quer aprender, mesmo, vai e tenta. Uma hora a gente acerta, sim!

  45. Não acho que a internet deixou as pessoas mais preguiçosas, acho que gente preguiçosa sempre existiu, mas agora fica mais fácil ver isso, com os comentários nos blogs e tal. Não sou uma pessoa muito habilidosa, mas passo delineador, faço minhas unhas, sei fazer algumas tranças e invisto tempo no que quero aprender e gosto… Todo aprendizado é treino.
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  46. Amanda

    casaria com esse post, se pudesse. ótimo, Marina, parabéns!
    eu li uma frase recentemente super verdadeira e acho que tem muito a ver com o pos: todo profissional foi amador um dia. 🙂
    abraços!

  47. Ines Ferreirs

    Belíssima reflexão. ?

  48. Michele Bdz

    Parabéns pelo post Marina.
    Acho que coordenação motora tá lá.. basta a gente praticar e não desistir nunca..
    É repetição.. é treino…é não desistir..
    Estou na luta pra fazer o gatinho com o delineado.. consegui duas vezes e as duas fiquei em casa.. hahahahaha

    Mas bora lá que eu uma hora consigo… 😉

  49. Verônica

    Muito bacana Marina! Adorei os exemplos em forma de “unha e delineador”. E é por aí mesmo, se a pessoa começar a se esforçar nas pequenas coisas, pode evoluir pra onde quiser! Beijos

  50. Heloisa Carvalho

    Concordo com algumas que disseram que preguiçoso sempre existiu, não culpo muito a tecnologia. Também é importante dizer que, em certas coisas, por mais que treine muito, você não vai ser tão bom. E tudo bem! Você não precisa ficar especialista, mas valorize seu esforço e cada pequeno avanço que vier.

  51. Priscila

    Ainda não consigo fazer o gatinho que tanto desejo, mas é exatamente pela preguiça que não treino mais. Não culpo nada além da minha preguiça mesmo. Sei que quando eu estiver determinada a treinar horrores, vou melhorar e conseguir!

  52. Layne Cris

    Minha cara está doendo do tapa que levei desse post kkkkkkkkk

    Estou sempre em luta, me desafiando a aprender a fazer as coisas. Mas quando fica muito difícil eu acabo desistindo rsrs

    Este post me animou a tentar mais uma vez a fazer um delineado gatinho e pintar minhas unhas!

  53. Adorei!!!! muito verdade… eu sempre me esforço uma, duas, três.. quantas vezes pra conseguir.. dá uma sensação muito boa qdo a gente consegue!!!

  54. Miriã Andrade

    Isso, Marina, exatamente isso! Falou tudo, a realidade é bem essa, a prática leva a perfeição! 😉

  55. Vanessa

    É isso aí. Faço as unhas há mais de 10 anos, nunca em manicure na vida, era nova e achava futilidade pedir dinheiro pra isso. Nos primeiros anos ficava ridículo, mas eu pensava “td bem, na próxima melhora, qm sabe” e hj todo mundo elogia minha esmaltação. Com delineador foi a mesma coisa, no começo parecia feito por um criança hahaha. Agora, fazer olho eu admito que tenho a maior preguiça mesmo kkkkk. Não tem qm me tire preguiça de fazer sombras estilo Camila Coelho. Só de assistir os videos eu já canso.

  56. Jocarla Rogerio

    Este texto foi um tapa na minha cara! hahaha No bom sentido! Amo textos que me fazem enxergar a realidade. Comprei a paleta Naked 2 pois achei LYNDA. Acho que posso contar nos dedos das mãos quantas vezes meti a cara pra usar. Sempre com a desculpa de que estou com pressa e pra ter um resultado bonito precisaria de mais tempo pra me arrumar, ou então de que não adianta fazer pois tenho as pálpebras gordinhas que escondem toda a maquiagem dos olhos. Tenho que parar de dar essas desculpas e tentar! Até porque a paleta parada sem uso é dinheiro jogado fora.

  57. Ana

    Me identifiquei rs 😀 quando eu era adolescente (hoje tenho 22) por falta de grana mesmo eu tinha que pintar minhas unhas, tirar minha sobrancelha etc. Hoje além disso eu faço maquiagem, cabelo, depilação e até pinto o cabelo em casa sozinha. Claro que eu tomo cuidado (e já errei algumas vezes) mas acho que vale a pena. E quando as pessoas vêem as minhas maquiagens/cabelo etc sempre perguntam e falam que “não têm coordenação”, “faz pra mim” etc mas é tudo treino gente! tutoriais tão aí pra isso hahah. agora to aprendendo a costurar 🙂

  58. Gabriela Ronchi Salomon

    Pois é! Tudo você adquire com o treino que você realiza. Nada vem pronto, do jeito: Está pronto (a não ser algumas comidas hehehehe).
    Um ótimo texto! Parabéns (:

  59. verdade pura. sou a desgraça na cozinha por pura preguiça. eu simplesmente não gosto de cozinhar e automaticamente, acreditando no fato de eu ser uma desgraça, qualquer tentativa dá errado. e super acho que é bem isso que acontece. preguiça disfarçada de não sei fazer.

  60. Izabel

    Parabéns pelo post! Li por acaso, num momento em que caiu como uma luva para mim!
    Olha, faz um bom tempo que adotei o DIY para unhas, make, cabelos, academia, e muitas outras atividades!
    Não só porque o desafio me motivou, mas ver o resultde um esforço é muito bom! Pode até parecer bobeira, mas eu fico orgulhosa de ver que consegui fazer uma nail art sozinha! Ou fazer aquela maquiagem linda, com olhos bem marcados! Claro, como você, cheguei nesse estágio depois de muita prática!
    E isso me ajuda a lidar com os comentários sem noção das pessoas. Sempre tem aquela pessoa que dá uma cutucada desnecessária.
    E outra coisa que eu adoro, é ver o saldo da conta bancária! 🙂 Notei uma graaande diferença depois que passei a fazer (quase) tudo em casa. Isso reforça bastante esse sentimento de conquista!
    Ganhar confiança nessas pequenas grandes coisas me deixa mais segura e confortável em outros aspectos pessoais. E como você disse, é treino. Muitas coisas na vida são assim. E, com o tempo, colhemos os bons resultados do esforço!!