Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

O meu quadro Sessão Pijama no Youtube (estreia amanhã!) rendeu até uma dúvida bastante específica: que roupa usar para parecer mais ~adulta? Quem me enviou o e-mail foi a Fernanda, que tem 25 anos, já tem mestrado na área dela e dá aulas! Puta orgulho dessa mulher, hein? <3

Achei que a questão se encaixava melhor num post do que num vídeo, por isso, estoy aquí! hahahaha Já até falei sobre roupas boas para quem dá aulas, mas sinto que esse dilema é um pouquinho diferente e sei que muitas de vocês também passam por ele – infelizmente.

Acho um SACO que a competência da gente seja medida pela idade aparente (por isso o til na frente do adulta!). Lembro bem de quando era recém-formada, mas bastante competente no que fazia – sim, minha autoestima profissional sempre foi muito boa, hahahaha! Agora, sério, eu sentia mesmo que já tinha uma cabeça e uma postura bacanas pro trabalho naquela época.

Só que isso não parecia suficiente para ninguém porque tinha cara de novinha. Lembro de chegar em situações profissionais em que precisava entrevistar um presidente de empresa, por exemplo. Queria MORRER quando o funcionário – e quase sempre era homem mesmo – dele dizia, ao chamá-lo: “fulano, tem uma MENINA aqui querendo falar com você”. Me revirava inteira de ódio.

Por isso, comecei a mexer no meu guarda-roupa em função da vida profissional. E já errei muito por pensar que credibilidade era usar salto alto e terninho sem-graça. O grande lance é que a gente possa, sim, ser a gente mesma, imprimir nossos gostos pessoais e ainda assim parecer mais ~adulta. Mas nada substitui uma atitude assertiva, de quem entende do que está falando, claro!

Pensando em tudo isso, vou dar algumas dicas para quem mora no calor, como a Fernanda, que é lá do Mato Grosso, e para quem mora no frio, como eu. Bora!

Roupa de trabalho no calor

Minha opção #1 de look é um pouquinho mais sóbria, mas bem chique

Trabalhar no calor é dose, mas é a realidade de muita gente por aí! Ao mesmo tempo em que rola a preocupação de não revelar demais o corpo (aquela hiper-sexualização básica da mulher que ainda acontece muito, infelizmente!), a temperatura alta pega. Minha primeira sugestão são os vestidos, bem fáceis de usar – a gente não precisa pensar muito com eles!

Os de malha são super confortáveis, porém, quase sempre não tão elegantes para um ambiente mais formal como um escritório ou uma sala de aula. Por isso, minha dica é investir em tecidos planos, aqueles que não esticam, que ficam estruturados no corpo, sabem? Mesmo que eu ache uma besteira a preocupação com o comprimento, melhor se forem na altura do joelho, pelo menos. As versões midi também são lindas. Se houver vontade de equilibrar as proporções, basta contar com um saltinho.

A combinação #2 é com vestido branco e um toque de cor

Importante ficar de olho também nas modelagens: podem ser do tipo tubinho, em A, evasê… Tudo depende do que a pessoa em questão gosta ou se sente melhor usando! Quanto às estampas, fica interessante usar as geométricas e até uns florais mais “crescidos”, como esse. Lacinhos, babados e frufrus em geral costumam deixar a gente com mais carinha de menina!

Nos pés, vale sandália rasteira ou alta, sapatilha, scarpin. Os saltos podem ser grossos para dar mais conforto, especialmente no caso da Fernanda, que fica mais tempo de pé. A atenção com os acessórios também é bacana – por exemplo, se o vestido for liso, dá pra investir num colar poderoso. Pessoalmente, acho que tem alguma coisa de muita credibilidade em usar relógios, mas isso pode ser só pira minha, hahahaha! Pulseiras, anéis, brincos, tudo isso é bem-vindo, desde que possam exprimir algo mais contemporâneo e menos romântico.

Ah! A Fernanda falou também que sofre com o vai-e-vem do ar-condicionado. Um complemento ideal para vestidos planos são casaquinhos leves, curtos ou compridos, de tricô fininho. Sabem, tipo cardigã? Funcionam bem! Um cinto por cima deles, na altura da cintura, fica excelente para acentuar a forma.

Roupa de trabalho no frio

Sério, dá até vontade de voltar a trabalhar fora só pra usar o visual #3

Sobre trabalhar no frio eu entendo bem! hahahaha Aqui, continua a ideia dos tecidos planos, especialmente em peças de alfaiataria, como calças e blazers. Mas ninguém precisa combinar os dois, não, isso é coisa do passado! Dá até para comprar em conjunto, mas usando cada coisa em separado.

Calças em alfaiataria ficam bonitas com camisas (incluindo estampadas), blusas soltinhas com aquele tecido que imita seda e também com tricôs. No caso das duas primeiras, é bacana colocá-las por dentro das calças, deixando tudo mais arrumadinho. Por cima de qualquer um dos tops, um casaco de lã, tipo sobretudo, fica excelente – o ar estruturado é super conveniente para o caso colocado aqui!

O que vai nos pés depende do modelo da calça. Se ela for reta, pantalona ou flare, o lance são os saltos (botas, scarpins). Se ela for afunilada embaixo ou skinny, rola muito usar com uma sapatilha de bico fino, que dá um tom mais formal do que aquela de bico redondo.

A prova de que blazer + calça jeans foram feitos um para o outro no look #4

Sobre os blazers, vejo que eles ficam maravilhosos quando usados com calças jeans. Para deixar o visual mais sóbrio, a dica é que o modelo não tenha rasgos/lavagens/enfeites, mas que seja um jeans básico, monocromático, em azul (independentemente do tom). Sobre acessórios, o mesmo que disse ali em cima está valendo. O que não vale é sentir como se a gente estivesse usando uma fantasia!

Caramba, esse post já tá enorme! hahahaha É duro montar um ~guia pra quem deseja usar roupas que passem a ideia de experiência/competência, porque as variáveis são infinitas. Por isso, digo à Fernanda e a vocês: busquem referências, observem, conheçam a si próprias! Alguns modelos podem ser usados como base, mas quem dá o toque final são vocês.

Espero ter ajudado!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
21 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Márcia Daniella

    Também sou jornalista E passei pelo mesmo que você passou logo depois de me formar. Comecei a trabalhar e o meu chefe me mandou pra uma pauta com um senhor mais velho é muito ilustre na cidade. Ele ficou muito espantado quando me viu. Chegou até a comentar que eu era nova demais, rs,rs. E eu só respondi que não era não. Esse senhor ,depois da entrevista, ligou pro meu chefe e falou : “você mandou uma criança pra me entrevistar, mas é uma criança muito competente. Aproveite ela bem ” kkkk Eu não sabia se ficava brava pelo “criança” ou se ficava feliz pelo “competente”

  2. Miriã Andrade

    No meu trabalho uso roupas mais confortáveis e o jaleco que virou segunda pele, hehe. As dicas são ótimas! 😉

  3. Vanessa Oliveira

    Bom, essa é uma questão que tem me incomodado bastante ultimamente. Tenho 23 anos, estou na minha segunda graduação e tenho que aturar as pessoas me chamando de baixinha, fofinha, menininha de 16 da voz fininha.
    Sinceramente é um saco, e muitas vezes nao sei lidar com isso sem fazer uma pequena grosseria (por isso ate que geralmente engulo a seco). a pessoa nem te conhece e ja vem querendo medir tua competência pela aparencia que tem!

    • É duro, né, Vanessa? Mas a gente lida como pode. O mundo não vai mudar, então a gente muda pra não sofrer/ficar com raiva. De qualquer forma, acho que responder assertivamente pode ser uma boa também – assim quem sabe as coisas mudam, né?

  4. Mariana

    Nunca me senti tão bem representada por um post como esse.
    Já perdi as contas de quantas vezes já me senti inferior por parecer ser mais jovem e ser julgada pelo mesmo. Na faculdade mesmo já me confundiram como jovem aprendiz e não como aluna. Triste isso. haha O sentimento de inadequação reina.
    Adorei o post e as sugestões de looks.

  5. Patrícia Gomes

    Adorei o post! Tenho 31 anos e as pessoas dizem que eu tenho cara de 19, 20… Muitos dizem que eu deveria ficar feliz por parecer mais nova, mas a verdade é que não é tão simples assim… Sou professora também e tive que me esforçar muito para conquistar o respeito dos alunos e dos colegas de trabalho. Já fui barrada em festas por acharem que eu era menor de idade. Já passei por inúmeras outras situações constrangedoras por conta disso. Tentei vários cortes de cabelo pra parecer mais velha e não funcionou. Como também sou baixinha e magrinha, já usei salto alto e uma calça por baixo da outra pra parecer maior… Mas como nada parece adiantar, estou tentando me aceitar do jeito que eu sou e agradecer quando alguém diz que pareço mais nova, mesmo não gostando muito…
    Suas dicas são muito válidas pra mim, Taís… Vou segui-las com certeza! Muito obrigada!

  6. Débora Ribeiro Martins

    Amei esse post! Passei em um concurso público com 19 anos e todo mundo achava que eu era estagiária por ser novinha demais. Hoje, 03 anos depois, todos aqui sabem quem eu sou, mas gostaria de passar essa imagem de mais velha/madura/trabalhadora/competente para as pessoas desconhecidas que eu tenho que atender também. De uns meses pra cá venho tentando mudar meu guarda-roupa e meu estilo, não sinto mais vontade de usar estampas demais nem nada assim, procuro algo mais minimalista… quanto às roupas do trabalho, confesso que não me sinto a vontade para vir de vestido ou saia, trato com muitos homens e sempre fico com aquela sensação de incômodo, então prefiro evitar 🙂

    • Parabéns pela conquista, mulher! Não é pra qualquer uma! E esse lance das saias/vestidos… Mas que saco a gente se privar por causa do machismo, né? 🙁

  7. Clarice Petriw

    sei bem como é a situação Thais! Aqui no meu trabalho, eu tinha o apelido de “menina” (e
    alguns me chamam assim ainda =/, msm tendo 29 anos), mesmo sendo responsável por um setor inteiro, e tendo diversas responsabilidades. Acho que as pessoas não tem noção que no ambiente de trabalho, os apelidos e nomenclaturas pejorativas devem ser evitadas ao máximo, pois o local de trabalho não é lugar de julgamento e sim de “formalidade”.

    • Concordo, falta um pouco de noção pra galera! :\

  8. Paola

    Thais, eu moro no calor infernal (Acre), e uso os dois.
    Quem trabalha no ar condicionado pode usar qualquer um, né não, pra mim não tem isso.
    Vou variando, um dia é uma saia com blusa estilo seda, no outro jeans com blazer, no seguinte um vestido mais arrumado. uma camisa e scarpin.
    E muitas vezes já duvidam da sua competência por você ser mulher, quando você parece mais nova (mais nova que eles ainda, vixi!), aí que duvidam mesmo!

  9. fui por muito tempo acima do peso, fiz bariatrica a 2 anos e estou precisando me encontrar em meu estilo, pois tinha 116kg e hj 55kg rs, entao foi grande mudança , amo ver essas dicas com looks realidade
    beijos lindona

  10. Amei o maxi colar da foto! incrivel beijos stoux.com

  11. incrivel o look !beijos stoux.com

  12. Amei o look beijos stoux.com

  13. otima dicas e looks maravilhoso me ajudou bastante, super aprovo

  14. Aiii eu amo tanto o frio, tudo fica mais chique! Mas tem uma coisa que eu percebi foi que levo muitos “choquinhos” no inverno, seja na hora de abrir a porta do carro, geladeira. Acho que é por causa da quantidade de roupas rsrsrs.