Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Eu sei, eu sei: hoje vivemos numa sociedade em que, infelizmente, quase tudo é descartável – incluindo aquilo que a gente veste, seja pela má qualidade ou pela percepção de tendência. Mas não precisa ser desse jeito, né? Gosto de bater na tecla daquelas peças-chave, que têm todo o potencial para permanecerem com a gente por um bom tempo!

Mas como conservar roupas por anos? Para mim, especialmente depois de ter ido morar sozinha, o segredo está no momento da lavagem. Acredito que, até mais do que o próprio uso, essa etapa é a que pode de fato agredir a peça. No post de hoje, vou dar algumas dicas para que isso não aconteça!

como conservar roupas

#1 A gente não precisa lavar a roupa cada vez que usa

Essa é uma tática que eu uso há muitos anos, especialmente quando não está tão calor, como agora no inverno. Se a gente não fez nenhuma sujeira pontual na peça e ela está sequinha (leia-se, sem excesso de transpiração), não tem motivo para desgastá-la com água, sabão, alvejante e amaciante. Costumo pendurar a roupa num cabide e deixar que respire em local ventilado.

#2 Água fria faz bem pra pele – e pra peça

Se a lavagem for realmente necessária (seja na máquina ou no tanque), o melhor é sempre optar pela água fria. A água quente tem o poder de alargar malhas e tricôs, encolher ou deformar tecidos sintéticos e fazer com que o algodão, por exemplo, solte tinta. Péssima ideia para quem quer manter suas roupas sempre em dia, não é?

#3 Tem que preparar as roupas antes da lavagem

Pessoalmente, separo minhas roupas em três grupos antes de colocá-las de molho ou na máquina de lavar: claras (brancas, nudes, cinzas), escuras (pretas, azuis marinho, marrons) e coloridas (tanto aqui quanto no caso das escuras, observo se é a primeira vez em que vou lavar alguma peça e, por garantia, faço isso separadamente pra ver se solta tinta ou não). Também dou uma conferida para ver se há alguma coisa nos bolsos, fecho zíperes até o fim e desdobro mangas e barras.

#4 Atrito não, por favor

Em cidades como Curitiba, onde chove bastante, a tentação de centrifugar ou torcer bem as peças antes de pendurar é grande. Mas o melhor é evitar, uma vez que o excesso de atrito pode danificar as roupas – e ninguém quer ver costuras deformadas, novas bolinhas que aparecem, cores desbotadas e tecidos desgastados, não é mesmo?

#5 Cada tecido é especial

Para que a gente identifique e lave corretamente cada tipo de tecido, é preciso ler a composição da peça, que geralmente fica descrita numa etiqueta interna (se ela está me incomodando, costumo tirar e guardar pra consultas futuras). Basicamente, os tecidos se dividem entre naturais e sintéticos. Abaixo, coloquei um quadro com instruções de lavagem para cada um deles:

Tecidos naturais: Lã, algodão, linho

Como lavar: Como comentei ali em cima, a lã não deve ser lavada em altas temperaturas para não encolher. O mesmo vale para o algodão, que se for colorido precisa ser lavado sozinho na água fria pela primeira vez para que possa soltar a tinta (caso ela saia). Já o linho deve ser lavado à mão, para evitar o atrito, que causa bolinhas.

Tecidos sintéticos: poliéster, nylon, lycra

Como lavar: É preciso esquecer a água quente! Tecidos sintéticos podem até derreter na presença de calor (e isso vale para o ferro de passar também).

#6 Saber ler as etiquetas é uma arte

Além da composição da roupa, nas etiquetas estão também as instruções de lavagem. Saber como ler corretamente cada um daqueles símbolos é super importante! E tá tudo bem colar, eu vivo pesquisando isso na internet também. Para facilitar, eis um quadro explicativo que encontrei:

como conservar roupas

Ufa! Bastante coisa, né? Espero que tenha dado o caminho das pedras de como conservar roupas por mais tempo! Acho que esse é um daqueles aprendizados pra levar pra vida e nunca mais ter que se preocupar com desbotados, manchas, costuras que se desfazem, peças que encolhem…

Foto: Shutterstock

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
16 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Lídia Rodarte

    Adoreeei esse post Thaís! Já faço boa parte dessas coisas, mas os símbolos são novidade. Gostei muito, minhas roupas duram bastante justamente por seguir boa parte dessas regrinhas, que não tomam muito tempo e valem super a pena.

  2. Caroline Giovannoli

    Olá. Tenho que confessar, lavo todas as minhas blusas de “sair” na mão. Tudo que for preto ou cor muito forte, tb. Até os pijamas se tiverem algo delicado, lavo na mão. Com muito prazer. Junto tudo que acho delicado e lavo uma vez por semana. No tanque e usando sabão de coco para não manchar nada. Deixo minha mãe e empregada enlouquecidas qd uma das duas põe algo meu na máquina. Falo até a morte. Quase um TOC. Mas devo confessar tb, tenho roupas com mais de 15 anos que todos juram que foram recém compradas. E tenho muito orgulho do cuidado quase neurótico que tenho com elas. Amo cuidar das minhas roupas! E lavar na mão é quase uma terapia.

    • Cris

      Ia comentar o mesmo. Lavo todas as roupas de “sair” ou delicadas na mão, não coloco na máquina de jeito nenhum e lavo tudo com sabão de Coco ou sabão neutro, ou sabão líquido específico pra roupas delicadas. Minhas roupas duram muito por conta desse cuidado especial que tenho com elas.

    • E vocês estão super certas, meninas!! Como falei, roupa não é descartável! 🙂

  3. Maíra S.

    Excelentes dicas! Que bom que mais alguém usa a tática da reutilização depois de deixar “aerar”. rsrs Faço muito isso, especialmente com roupas de sair e blusas regatas ou de mangas largas.

  4. myrian

    Oi Thaís, uso muito essa tática de não lavar a roupa toda vez que uso. Também não coloco na máquina minhas blusas ou vestidos de sair e mais delicados. Lavo tudo na mão. Na máquina só jeans, roupa de cama e banho, e roupa velha de ficar em casa. Com isso aumento e muito a vida útil das minhas roupas.
    Adorei o post! Muito útil.

  5. […] – A crise tá aí e todos nós sabemos e uma forma de economizar é conservar nossas roupas da forma correta. Aprenda como. […]

  6. Adorei o post Thaís! Eu tenho lavado mais minhas roupas, porque estou como autônoma desde 2013 e também por conta de economizar, cuido melhor das peças porque não rola ficar comprando sempre.
    Essa dica de não lavar sempre que usou lavou serve muito para as peças em jeans, uma vez li uma entrevista com uma pessoa que trabalhava na Levis que disse q o ideal era nem lavar as peças em jeans. Claro que não dá para acatar isso sempre, mas uso muito mais uma calça jeans do que uma de sarja antes de botar para lavar e ela esgarça menos e dura mais.

    http://www.ziperchique.com.br/2016/08/top-3-series-que-assisto-no-momento.html

    • Esse lance do jeans é muito real! Apesar de ser um tecido resistente, ele também se desgasta com o excesso de lavagens.

  7. Thais, adorei
    beijos

  8. Marina

    Adorei o post, Thaís! Confesso que até lavava minhas roupas delicadas a mão (é tão bom ver as peças ali sendo cuidadas de perto), mas hoje em dia ando extremamente sem tempo. Isso sem contar que não posso lavar 3 peças que já fico com os dedos esfolados, então no máximo lavo meus lenços, ainda mais no começo do inverno, pra dar uma refrescada e tirar o cheiro de guardado.

    Uma coisa que eu comprei essa semana e até pouco tempo desconhecia a existência são aqueles sacos pra lavar roupas delicadas, já viu? São uns sacos de náilon vazado com zíper, e comprei pra testar lavar minhas roupas de linha que puxam fio fácil. Podia até lavar na mão, mas acho até mais fácil que eu puxe fio assim do que na máquina

    • Nossa, verdade! Esses sacos com zíper são ótimos mesmo! 🙂

  9. Márcia Daniella

    Também já sigo muitas das dicas! Amei o post! Perfeito! Roupas não são e nem devem se descartáveis. Temos que prolongar a vida útil delas.

  10. Miriã Andrade

    Adorei as dicas, vou começar a seguir daqui pra frente! 😉

  11. Olha só, muito interessante! Ler as etiquetas foi um hábito que sempre tive, porém, nunca liguei muito pras informações contidas lá rs

  12. Confesso que tenho muita preguiça de lavar peças na mão, mas rendas, blusas mais delicadas e meias calças (além das calcinhas, que lavo no banho), lavo tudo na mão mesmo. Minhas peças costumam durar bem. Também nunca uso água quente, minha máquina nem tem essa opção, na verdade rs.
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com