Duelo de titãs: Super Óleo 8 Garnier Fructis x Óleo Extraordinário Elseve

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CabelosDuelo de TitãsResenha
Curte aqui:

Eu já havia feito a resenha do Óleo Extraordinário da Elseve e Marina já havia falado sobre o Super Óleo 8 da Fructis, mas algumas leitoras nos pediram uma comparação entre os dois. O que você não me pede que eu não faço, hum!

A ideia destes óleos finalizadores é deixar o cabelo mais brilhante, macio e levinho. Uns prometem benefícios diferentes dos outros, alguns tratam o fio, outros são mais uma “maquiagem” para deixá-los brilhantes por um tempo, a dureza é saber escolher entre tantas opções. Eu continuo gostanto mais do Moraccanoil, mas hoje te conto as semelhanças e diferenças entre a versão da Elseve e da Garnier. Primeira semelhança: os dois são feitos na mesma fábrica no Rio de Janeiro, ambas as marcas são da L’Oreal.

Do ponto de vista técnico, os dois tem a mesma quantidade na embalagem, 100 ml, e praticamente a mesma textura. Ambos são um líquido oleoso e transparente. Nos dedos não consegui sentir diferença entre eles. O da Elseve é R$10 mais caro que o da Garnier. A válvula pump dos dois funciona de forma equivalente.

Não entendo nada de ingredientes, mas dando uma conferida leiga no negócio, notei que o óleo Extraordinário tem um mix de vários óleos e extratos enquanto o da Fructis aposta no argan e na camélia. Marquei ali na tabelinha os ingredientes que são iguais nas duas fórmulas.

Os dois óleos na mão: iguaizinhos!

O cheiro do óleo da Garnier me lembra baunilha mas é bastante suave. Ele não fica por muito tempo nos cabelos e não incomoda os olfatos mais sensíveis. O da Elseve tem um cheiro mais docinho, mais de flor, mas também é suave e some rápido dos fios. Vale falar que o da Garnier não tem aquele cheiro característico que a linha Fructis tem.

Agora falando sobre minha experiência. Achei os dois bastante parecidos, os dois deixaram meus fios brilhantes e macios. Meu cabelo é fino e oleoso, então preciso tomar cuidado na hora de escolher a quantidade de produto. Normalmente passo 3 gotinhas no comprimento e pontas, com os fios ainda molhados. Depois seco normalmente. Se passo mais que isso, ambos começam a deixar os fios grudados nas pontas.

Senti que o óleo da Garnier deixou meu cabelo um pouco mais pesado, enquanto o da Elseve parece deixar meus fios mais naturais. Mas o da Garnier ajuda um pouquinho mais a controlar  o frizz e também notei que deixou os fios um tantinho mais brilhantes.

Ingredientes do Super Óleo 8

Ingredientes do Óleo Extraordinário

Não sei se é só marketing, mas o da Garnier também promete mais benefícios, incluindo a proteção térmica.

Resumindo, os dois são muito muito muito parecidos. A diferença que notei usando os dois por um tempo foi mínima. Gostei mais do da Garnier porque se saiu melhor no quesito anti-frizz e brilho. Mas o da Elseve também é muito bom. Esse negócio de ter vários óleos e extratos me parece interessante, mas ele é mais caro que seu primo da Fructis.

Nessa o Super Óleo 8 levou a melhor, mas foi por alguns décimos (imaginários) de diferença.

Você encontra os dois em farmácias, lojas de cosméticos e supermercados.

Duelo de titãs: BB Cream L’Oreal x BB Cream Maybelline

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CosméticosDuelo de TitãsMaquiagemResenha
Curte aqui:

Já faz algum tempo que sou fã dos BB Creams, mas como eles não existiam no Brasil, testei os asiáticos mesmo. Você pode ver as resenhas aqui e aqui. Recentemente Maybelline e L’Oreal trouxeram suas versões para as prateleiras brasileiras, testei os dois e te conto hoje o que achei.

O BB Cream é uma nova modalidade de cosmético que promete ser o queridinho da mulherada. Ele une em um só produto cobertura de base, protetor solar, hidratação e alguns ainda tem os benefícios de primer ou tratamentos clareadores e antissinais.

Abaixo fiz uma tabelinha com as principais características dos dois produtos. Ambos eu comprei nos tons mais claros disponíveis, que as duas marcas chamam de “clara”.

O BB Cream da Maybelline tem um tom mais rosado e se ajustou melhor na minha pele, já o da L’Oreal é bem amarelo e ficou um tantinho escuro para mim. Usei ele assim mesmo para testar para o blog, mas confesso que a cor não fica muito natural em mim. Nas fotos não dá para ver tão claramente, mas na VIDA REAL, é perceptível que estou com a cor errada. E essa é uma das poucas reclamações que tenho sobre o produto da L’Oreal.

Os dois são quase líquidos e espalham muito fácil na pele, mas o da L’Oreal tem uma cobertura melhor. Enquanto este uniformiza o tom da pele, o da Maybelline acabo sendo bem mais transparente. O Dream Fresh não cobriu minhas manchinhas e nem disfarçou as olheiras.

Outra diferença importante é que o da Maybelline não chega a deixar a pele opaca em nenhum momento. Desde a aplicação ele dá um certo brilho no rosto que vai ficando pior ao longo do dia. A sensação é de que tem algo sobre a pele, encostando a mão você sente algo ali um pouco grudento, entende? Ele também transfere cor em guardanapos, tela de celular e por ai vai.

Já o da L’Oreal dá um acabamento matificado ao rosto, deixando a pele sequinha e sem a sensação que tem algo sobre ela. Mas infelizmente ele também transfere um pouco. Veja na foto acima que ele não chega a substituir uma base pois a cobertura não é assim tão grande, mas comparando com a cobertura do da Maybelline, ele disfarça um pouco mais as imperfeições.

Teste da testa: metade com um bb cream e outra metade com outro.

Ao longo do dia notei que o BB Cream da Maybelline foi deixando minha pele cada vez mais brilhante. Não deveria, para não atrapalhar minhas impressões na resenha, mas em alguns dias não me aguentei e acabei passando um pó matificante por cima. Me dava afliação ver minha pele brilhando ainda mais do que o normal!

Já o da L’Oreal não chega a segurar a olesidade, mas senti que ele ajudou um pouquinho neste sentido principalmente nas bochechas. No final do dia a pele estava um pouco melhor que nos dias que não uso nada no rosto.

Acredito que talvez o BB Cream da Maybelline seja bom para meninas que tem a pele seca e sem muitas imperfeições. O lado bom dele é que tem FPS 30 e 3 opções de cores. O da L’Oreal se comporta muito melhor na pele oleosa, mas tem FPS 20 e só duas cores disponíveis (sendo que essa clara é meio escura). Faltou as duas marcas pensarem em toda a gama de tons de pele da brasileira. Juro que não entendo esse economia em trazer mais cores para a gente! Gostei mais do da L’Oreal, pena que a cor não deu certo para mim.

Comparando com os asiáticos que já usei, os do lado de lá do mundo costumam ter uma cobertura bem maior e que substituem mesmo a base, chegam até a deixar a pele mais lisinha. Mas acho bastante válido este movimento de trazer este novo tipo de produto para gente por preços dignos.

O da L’Oreal eu comprei por R$30 na DrogaRaia e o da Maybelline comprei por R$35,90 na Casa dos Cosméticos, ambos em Curitiba. A Maybelline me enviou o BB Cream deles, mas como mandaram na cor média – que é muito escura para mim, não cheguei a usar. Online tem na Americanas e na Loosho.

BB Cream Nude Magique L’Oreal: já à venda no Brasil

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemNacionalResenha
Curte aqui:

Encontrei este BB Cream da L´Oreal em uma loja de cosméticos aqui em Curitiba e fiquei curiosa. Nem sabia que a marca já estava vendendo este tipo de produto por aqui! Oficialmente a assessoria de imprensa diz que não estão vendendo, mas já vi o BB Cream em lojas especializadas e até na Renner. A Larissa, leitora nossa que tem uma loja em João Pessoa, também confirmou. Ela recheou suas prateleiras de BB Cream comprados diretamente da L´Oreal.

Depois de usá-lo por um tempo cheguei a uma conclusão: ele não é um BB Cream. Pelo menos não como a definição oficial da categoria de produtos. Os BB Creams asiáticos começaram a ganhar o mundo por serem um produto multiuso, uma mistura de primer, base, protetor solar, hidratante e clareador. Alguns são matificantes, em vez de serem clareadores, mas sempre tem algum benefício extra, depende do que cada marca propõe.

Este Nude Magique da L´Oreal tem cor com boa cobertura e hidrata a pele, mas os benefícios acabam ai. Não me entenda mal, você vai ver abaixo que ele é um ótimo hidratante com cor, mas não tem todas as propriedades multiuso que fazem os BB Creams serem o que são. Falta proteção solar, falta funcionalidade de primer, faltam benefícios extras para carregar o rótulo de BB CREAM.

Dito tudo isso, vamos ao que achei do Nude Magique. Ele tem uma textura bem líquida, branca e com pequenos grãozinhos escuros. Ao espalhar o produto sobre a pele a pressão dos dedos estouram esses granulos que liberam “tinta” dando ao Magique a cor bege da pele. Nem preciso dizer que achei essa coisa toda muito louca, adoro produtos com invencionices!

Espalhando bem ele funciona como uma base leve, deixa o tom do rosto mais homogêneo e com acabamento semi mate. Logo depois de espalhado ele fica meio “peguento”, mas depois que seca não deixa textura nenhuma na pele, ela não fica com aquela sensação de ter algo por cima e nem fica esfarelando. Ao passar um guardanapo no rosto ele transfere um pouco.

Notei que minha pele ficou mais bonitinha com ele, com as manchas disfarçadas e também gostei da sensação de nada sobre a pele. Passando as 10h da manhã, começo a notar minha testa brilhando por volta das 18h. Quer dizer, ele não é matificante e não ajuda a controlar a oleosidade. Mas aparentemente deixa a pele hidratada.

Resumindo, não espere um BB Cream do Nude Magique. Ele não é nem um pouco parecido com os coreanos que já usei, mas se procura um hidratante com cor que seja bom para a pele oleosa, ele é uma boa opção. Assim como aquele da Nivea que testei estes dias (que é bem mais mate que este da L´Oreal).

O meu eu paguei R$74 na Diva Cosméticos na rua XV em Curitiba. Vi que na Renner está R$70. O Magique Nude está disponível em 2 tons, uma para peles claras e outra para peles escuras. Notei que esta cor para peles claras ficou um tanto quanto escura para mim (uso a cor C3 da MAC).

Se você quer saber mais sobre BB Cream, este post pode te ajudar.

Rímel Voluminous Original L’Oréal

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: MaquiagemResenha
Curte aqui:

Esse pessoal que vai pros Estados Unidos, compra um monte de cosmético lá e volta pra vender no Brasil planta a tentação dentro da gente, né? Pois foi assim que comprei mais um rímel pra minha (gigante) coleção…

Trata-se da Voluminous Mascara, da L’Oréal. O que me chamou a atenção na embalagem foi a promessa de cílios 4 vezes mais volumosos! Escolhi a versão Waterproof (prefiro sempre rímel à prova d’água!), na cor Black Brown, que é um preto amarronzado – em tradução livre, mas é isso mesmo!

A escovinha, como podem ver, é bem no estilo dessas que vêm em máscaras para dar volume. O cheiro é um pouco forte, mas não chega a incomodar. Na hora de passar, sinceramente não achei tudo isso: pros cílios ficarem mais espessos, é preciso investir em camadas, senão nada feito!

Esperava mais desse produto, que ainda não chegou ao Brasil e só é vendido lá fora. Ainda fico com os meus amados Colossal e The Falsies, da Maybelline, que podem ser achados aqui mesmo e por um preço justo!

PS: Estou fazendo uma pequena pausa de fim de ano e deixei esse post agendado! Assim que voltar, responderei os comentários!

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 1112345