Óleo Extraordinário para cabelos ressecados, L’oréal

Marina Fabri POR Marina Fabri
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CabelosResenha
Curte aqui:

Vocês devem ter visto que, depois de lançar seu Óleo Extraordinário, a L’oréal lançou outras três versões. São elas: o para cabelos com frizz (sem silicone, mas como geleia disciplinante), cabelos lisos (com proteção térmica até 230 graus e que prolonga o efeito liso) e o para cabelos ressecados (proporciona nutrição, maciez e brilho).

Como eu tenho os cabelos longos e com luzes, sempre acho que as pontas precisam de hidratação extra, então escolhi o para cabelos ressecados para testar primeiro. Minha ideia era fazer um comparativo com a versão original, da qual eu gosto muito (tipo a que a Sá fez aqui com o Super Óleo 8), mas achei a tarefa super difícil por os dois são muito parecidos. Sinceramente, não consegui pensar em diferenças que sejam grandes o bastante parar serem notadas.

Então, para trazer uma dica diferente para vocês, resolvi testar uma outra forma de usar o óleo – vocês sabem que esses produtos podem ser usados de diversos jeitos, com os fios secos ou úmidos, né? Então, como já tinha visto essa sugestão de uso na própria propaganda dos óleos, mas não tinha testado, resolvi testar.

Faço seguinte: antes de tomar banho, faço um rabo de cavalo e aplico bastante óleo da metade do comprimento até as pontas (eu não economizo, passo até ficar melequento). Deixo assim por uns 15 ou 20 minutos e depois lavo o cabelo.

Segundo a L’oréal, passar o óleo antes de lavar os fios serve para selar fibras danificadas e restaurar a película de oleosidade natural do cabelo. Aí na hora de lavar, faço minha rotina de sempre – lavo com shampoo e condicionador. O óleo sai todo na lavagem, o cabelo não fica pesado nem oleoso. O resultado final é que os fios ficam mais macios e fáceis de pentear, além de um pouco mais hidratados. Eu curti bastante – normalmente faço isso uma ou duas vezes por semana.

O frasco de 100 ml de qualquer uma das versões do óleo custa, em média, R$ 29,90.

 

Vídeo da Sá – 3 Resenhas: AgeDefy Pantene, shampoo seco Batiste e linha Arginina Elseve

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: 3 resenhasVídeos
Curte aqui:

As 3 resenhas em vídeo de hoje são apenas sobre produtos capilares. Tem um sérum que promete deixar os fios mais grossos, um shampoo a seco para cabelos castanhos e a linha Arginina da Elseve. Vem comigo!

O batom é o Rosadona da Quem disse, Berenice?

Duelo de titãs: Super Óleo 8 Garnier Fructis x Óleo Extraordinário Elseve

Sabrina Olivetti POR Sabrina Olivetti
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CabelosDuelo de TitãsResenha
Curte aqui:

Eu já havia feito a resenha do Óleo Extraordinário da Elseve e Marina já havia falado sobre o Super Óleo 8 da Fructis, mas algumas leitoras nos pediram uma comparação entre os dois. O que você não me pede que eu não faço, hum!

A ideia destes óleos finalizadores é deixar o cabelo mais brilhante, macio e levinho. Uns prometem benefícios diferentes dos outros, alguns tratam o fio, outros são mais uma “maquiagem” para deixá-los brilhantes por um tempo, a dureza é saber escolher entre tantas opções. Eu continuo gostanto mais do Moraccanoil, mas hoje te conto as semelhanças e diferenças entre a versão da Elseve e da Garnier. Primeira semelhança: os dois são feitos na mesma fábrica no Rio de Janeiro, ambas as marcas são da L’Oreal.

Do ponto de vista técnico, os dois tem a mesma quantidade na embalagem, 100 ml, e praticamente a mesma textura. Ambos são um líquido oleoso e transparente. Nos dedos não consegui sentir diferença entre eles. O da Elseve é R$10 mais caro que o da Garnier. A válvula pump dos dois funciona de forma equivalente.

Não entendo nada de ingredientes, mas dando uma conferida leiga no negócio, notei que o óleo Extraordinário tem um mix de vários óleos e extratos enquanto o da Fructis aposta no argan e na camélia. Marquei ali na tabelinha os ingredientes que são iguais nas duas fórmulas.

Os dois óleos na mão: iguaizinhos!

O cheiro do óleo da Garnier me lembra baunilha mas é bastante suave. Ele não fica por muito tempo nos cabelos e não incomoda os olfatos mais sensíveis. O da Elseve tem um cheiro mais docinho, mais de flor, mas também é suave e some rápido dos fios. Vale falar que o da Garnier não tem aquele cheiro característico que a linha Fructis tem.

Agora falando sobre minha experiência. Achei os dois bastante parecidos, os dois deixaram meus fios brilhantes e macios. Meu cabelo é fino e oleoso, então preciso tomar cuidado na hora de escolher a quantidade de produto. Normalmente passo 3 gotinhas no comprimento e pontas, com os fios ainda molhados. Depois seco normalmente. Se passo mais que isso, ambos começam a deixar os fios grudados nas pontas.

Senti que o óleo da Garnier deixou meu cabelo um pouco mais pesado, enquanto o da Elseve parece deixar meus fios mais naturais. Mas o da Garnier ajuda um pouquinho mais a controlar  o frizz e também notei que deixou os fios um tantinho mais brilhantes.

Ingredientes do Super Óleo 8

Ingredientes do Óleo Extraordinário

Não sei se é só marketing, mas o da Garnier também promete mais benefícios, incluindo a proteção térmica.

Resumindo, os dois são muito muito muito parecidos. A diferença que notei usando os dois por um tempo foi mínima. Gostei mais do da Garnier porque se saiu melhor no quesito anti-frizz e brilho. Mas o da Elseve também é muito bom. Esse negócio de ter vários óleos e extratos me parece interessante, mas ele é mais caro que seu primo da Fructis.

Nessa o Super Óleo 8 levou a melhor, mas foi por alguns décimos (imaginários) de diferença.

Você encontra os dois em farmácias, lojas de cosméticos e supermercados.

Máscara Capilar Quera-Liso MQ Leve & Sedoso Elseve

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: CabelosResenha
Curte aqui:

Estava eu dando aquela banda despretê na farmácia com as meninas do trabalho um tempinho atrás e dei de cara com um display da linha Quera-Liso, da Elseve. Fiquei curiosa com o lançamento, que ainda não conhecia, e decidi levar pra casa o creme de tratamento hidratante Leve & Sedoso, pensado pras meninas que, como eu, têm cabelos lisos e finos, mas também precisam de hidratação.

Apostei no Elseve meio às cegas porque tenho uma excelente relação com a marca. Acho que em 95% das vezes os produtos me agradaram e deram certo pros meus fios! Fora que têm um preço bom também. De acordo com o site, a máscara foi criada para recarregar as madeixas com microqueratina (MQ), preenchendo a fibra capilar de maneira a reconstitui-la e uniformizá-la, tudo isso sem ativar a oleosidade (palminhas de alegria!).

Meus testes foram com o uso de shampoo + máscara, sem condicionador, para ver no que dava. Na hora de passar, é preciso esperar um tempo para fazer efeito (não tem aquele “derretimento” instantâneo, sabem?). De fato, os cabelos ficam soltinhos e não pesam nada com o creme depois de secos! Mas, por algum motivo engraçado, tudo o que tem queratina no meio não se acerta muito comigo – sim, e lá fui eu insistir com o produto da Elseve (consumismo investigativo falou mais alto). Parece que os fios ficam porosos, sem brilho.

Resumindo, a máscara deixa minhas madeixas hidratadas, mas o aspecto delas não fica selado e lustroso, entendem? Talvez isso seja comigo apenas e dê certo para quem resolver tentar. Um ponto positivo do produto é o aroma doce que eu adorei. Só o preço que podia ser um tantinho mais em conta: paguei algo em torno de 15 reais na Droga Raia por 300 gramas (mas vi na internet que o valor médio é menor). O bom é que rende bem!

Ah, vale ficar de olho na diferença entre Quera-Liso MQ e Quera-Liso MQ Leve & Sedoso. O meu é o segundo, indicado pra cabelos lisos naturalmente. Já o outro foi formulado para quem alisa os fios e está sempre com agressores, como chapinha e secador, sobre ele.

Quer ver o conteúdo mais antigo? Navegue em posts anteriores!
Página 1 de 612345