Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

compras nos eua

Tudo bem que eu e a Sá viajamos para esquiar e curtir a neve, mas a gente também não é de ferro e deu umas escapadinhas aleatórias para fazer compras nos EUA! Apesar de nosso destino lá, em meio às Montanhas Rochosas do Colorado, não ser exatamente um ponto de interesse para brasileiros que querem adquirir coisas norte-americanas, deu pra encontrar uma coisinha ou outra mesmo assim.

Como a gente está careca de saber, o dólar não é mais tão vantajoso quanto antes (e, para falar a verdade, eu nem sabia se teríamos tempo pra comprinhas), por isso preferi levar em espécie – 700 dólares – e não usar o cartão de crédito por causa das taxas altas de IOF. Para minha própria surpresa, voltei pra casa com 250 doletas ainda! Até que foi bom, né?

Em Breckenridge, que foi nossa primeira parada no Colorado, tem uma rua principal com várias lojinhas, a maior parte de bugigangas meio caras, devo dizer! Em Vail (a outra cidadezinha para a qual fomos) é a mesma coisa, só que com ainda menos pontos de comércio! O que ~salvou~ essas compras nos EUA foi nossa ida estratégica ao Walmart mais próximo, em Avon (dá uns 15 minutinhos de carro a partir de Vail e pedimos um Uber de galera pra ir até lá, hahahaha!).

Dito tudo isso, vamos lá!

compras nos eua

Como resistir às porcarias mil que são vendidas nos Estados Unidos, né? Ainda mais eu, que sou praticamente uma formiga. A maior parte dos doces que comprei na viagem foram arrematados no Walmart mesmo – e, devo dizer, a preços bastante camaradas. Estou bem longe de comer tudo isso, mas tô pensando em gravar um vídeo para experimentar cada coisinha. Que tal?

compras nos eua

E, para não dizer que não falei dos salgados, tem umas coisinhas que trouxe para casa também! Sou louca por Pringles e lá na terra deles tem vários sabores diferentes do que vemos por aqui (fora que cada pote custa 1,50 dólares!). Também comprei um temperinho de Lemon Pepper e uma seleção GENIAL de molhos barbecue da Heinz. A batatinha frita desenhada ali foi só porque combinava com o tema – é, na verdade, um ímã fofinho de geladeira que comprei em Breckenridge.

compras nos eua

MEUS SONHOS DOURADOS DE DONA DE CASA FORAM REALIZADOS, FIM. hahahaha Sério, gente, a parte das compras no supermercado de que eu mais gostei foi essa de itens pro lar. Tem muitos produtos diferentes do que vemos por aqui, como cápsulas de sabão líquido para a máquina de lavar roupas, lenços umedecidos para limpeza de superfícies e até sacos de lixo aromatizados! A esponja com cabo é para lavar taças e aqueles copos alto (uma dureza sempre) e as duas latinhas do pack são pro meu spray automático de cheirinho da Glade – que estavam consideravelmente mais em conta do que aqui!

compras nos eua

Ah, e claro que não podiam faltar comprinhas cosméticas! Não pirei tanto nesse setor quanto nos demais porque né, cada coisa custa mais caro individualmente. Mas deu pra adquirir uma nova base da Maybelline, a Dream Cushion; uma máscara de cílios da mesma marca (Colossal Big Shot); uma espuma de depilação da Gillette + Olay; e também um shampoo a seco da Not Your Mother’s chamado Plump for Joy. Fora do Walmart, comprei uma velinha com cheiro de bambu da Voluspa e o EDT Burberry Brit Rhythm, que já tinha dito que estava querendo.

compras nos eua

E teve mais, sim! No caso, roupas e acessórios para esquiar porque não tínhamos. Só não coloquei tudo porque mal caberia na foto! Mas deixei a touquinha que me salvou a vida no frio, da Columbia, uma blusinha de lã da J.Crew que estava com um super desconto e também esse tênis da Nike que povoava meus sonhos havia um tempo – o modelo é o Nike Training Flex TR 6.

Preços e mais detalhes

E então, que tal minhas compras nos EUA? Até que eu não fugi tanto da listinha que tinha programado (ou será que fugi?), né? hahahaha

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
16 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

É minha gente, com o dólar nas alturas, a alegria de comprar itens bacanas fora do Brasil diminuiu bastante. Mas sabe que tem coisas que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos? Existem produtos que, mesmo com a cotação alta, ainda são mais em conta que aqui e também tem aqueles que, infelizmente, não encontramos em lojas brasileiras. Ah, algumas lojas não entregam no Brasil, mas calma que vou explicar como fazer essas compras ao longo do post.

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

Onde achar: Máscara Kerastase | Reconstrutor Joico | Foreo Luna | Uniq One
Os preços em dólares foram convertidos para Reais com cotação de 12/05/2016.

Mesmo com a cotação alta, tem alguns produtos e equipamentos de beleza nos Estados Unidos que ainda são bem mais em conta que os vendidos aqui no Brasil. Neste quesito, fique de olhos nos cosméticos para os cabelos, principalmente os das marcas profissionais. Nos Estados Unidos eles são bem mais baratos. O mesmo acontece com os equipamentos como o Foreo Luna para limpar a pele, o Clarisonic e até chapinhas e secadores.

Para produtos de beleza, vale a pena ver as lojas Ulta, Walgreens, Sephora, CVS, Target e Walmart.

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

Onde encontrar: 01. Perfume Prada Candy KissR$315 | 02. Paleta Alice Through The Looking Glass Urban Decay R$220 | 03. Câmera Canon G7x R$1.700 | 04. Sabonete facial Biore R$26 | 05. Câmera Polaroid Instant Snap R$360 |  06. Fone com orelhas de gato R$144

Os preços em dólares foram convertidos para Reais com cotação de 12/05/2016.

Outras coisas que fazem nossos olhinhos brilharem são as marcas e produtos que não tem ou ainda não chegaram no Brasil. Dependendo da pressa do freguês, vale a pena investir na compra fora. Não estou sabendo lidar com esse fone com orelhas de gatinho!

Algumas lojas americanas são generosas nas promoções, como a Bath & Body Works com liquidação da Signature Collection com itens de cuidados para o corpo de compre 5 e pague 3, ou a Yankee Candle com descontos de 50%. Vale a pena procurar a parte de promoções nos sites.

Como comprar nos Estados Unidos

Existem lojas que não fazem entregas no Brasil, mas calma que para isso contamos com os serviços da Qwintry. Se cadastrando no site da empresa, você recebe o endereço da sede da Qwintry em Delaware, nos Estados Unidos. Então é só fazer suas compras normalmente, usando este endereço, que o pessoal de lá encaminha as compras para você. Você precisará pagar o frete para o Brasil, mas existem opções bem interessantes de frete no site.

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

É possível comprar coisas em lojas diferentes e pedir para colocar todos os itens numa mesma caixa. Você também pode pedir para um funcionário do armazém da Qwintry testar o seu produto, mandar uma foto para ver se está tudo certo ou até tirar embalagens extras para a caixa ficar mais leve.

Se você não fala inglês ou a loja em que você quer comprar não aceita cartão de crédito do Brasil, você pode clicar no serviço “Ajude-me nas compras!”, enviando o link do produto, que a Qwintry comprará para você.

Se quiser saber mais sobre novidades do mercado americano, ofertas e opções de compras legais, é só ficar de olho na revista on-line Qwintry Find, nas páginas no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram. A empresa também está fazendo um concurso no qual o prêmio é 150 dólares em compras nos EUA. Clique aqui para saber mais.

Assim é o endereço pessoal que você recebe para fazer compras nos EUA. Você pode recebê-lo cadastrando-se no site. Quando a loja solicitar o seu endereço nos EUA, é só preenchê-lo. A Qwintry então reencaminha para você no Brasil.

Me ajude a escolher o que encomendar dos Estados Unidos

Estou querendo comprar cosméticos para testar usando os serviços da Qwintry, mas para isso preciso da sua ajuda. Estou muito na dúvida do que encomendar, então gostaria que você me dissesse o que seria mais bacana de comprar e mostrar aqui no blog. Selecionei algumas coisas que tenho curiosidade, para você votar e me ajudar a escolher, mas se tiver alguma outra sugestão, me conta aqui nos comentários!

O que ainda vale a pena comprar nos Estados Unidos

01. Primer Becca: esse foi o primer mega recomendado por nossas meninas e, segundo elas, segura MESMO a oleosidade do rosto. Ele não é vendido aqui e também não tem um preço muito camarada. Mas minha curiosidade está a mil.

02. Cushion L’Oreal: depois de testar a versão do Boticário, fiquei louca por este tipo de cosmético. Lá nos Estados Unidos existe uma versão da L’Oreal, que, mesmo trazida de fora, ainda fica mais barata que a nossa versão brasileira de Make B..

03. Base Maybelline: a Dream Velvet Soft Matte é uma das novidades da marca nos Estados Unidos e, se a Maybelline trouxer ela para o Brasil, vai demorar uma eternidade. Será que é boa?

04. Cushion Amore Pacific: não precisa ir até a Coréia para comprar a marca, tem Amore Pacific nos EUA também! O valor é caro, mas foi este cushion que começou toda a tendência deste novo tipo de maquiagem. Ai minha mão coçando.

05. Óleo de limpeza Etude House: outra marca coreana e que já está presente em solo americano. Etude House tem produtos bons e bastante em conta, como por exemplo este óleo de limpeza, que ainda não testei mas já me fez ficar com vontade de experimentar.

Atualização

Nossa encomenda chegou e mostrei tudinho no vídeo abaixo, incluindo os produtos que você me ajudou a escolher na enquete que fizemos.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
52 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

compras nos estados unidos

Opa, opa, mais um post da série Thais in the USA! A pedidos, hoje vim mostrar para vocês minhas compras nos Estados Unidos – como adiantei, trouxe vários presentes para a família e as amigas, por isso não pirei muito nas aquisições próprias! Para lerem uma opinião pessoal a respeito dos preços no país, é só clicar aqui.

Compras nos Estados Unidos: Disney

compras nos estados unidos

Na primeira vez em que estive na Disney, no alto dos meus 14 anos, pirei com a quantidade de lojinhas dos parques, todas com meus personagens favoritos. Até comprei um Ió (ou Bisonho, como queiram), do Ursinho Pooh, em versão gigante de pelúcia! Mas aí os anos se passaram, ~amadureci (mais ou menos, como poderão ver abaixo, hahahaha) e os produtos também mudaram.

O que senti, basicamente, é que você encontra coisas diferentes em cada loja, mas todas elas têm de tudo. Não rola uma segmentação forte por personagens, entendem? Por exemplo: fui no Toy Story Midway Mania!, atração do Hollywood Studios, e logo que saí fui caçar toda feliz uma lojinha especializada. Mas o que tem por lá nada mais é do um espaço aberto que vende algumas coisas relacionadas ao filme, misturadas a outras nada a ver.

Confesso que me decepcionei um pouco com isso, especialmente porque não encontrei uma variedade grande de representação dos meus personagens preferidos. Sei lá, sou velha e gosto de Aladdin, sacam? hahahaha Outra coisa que notei foi a falta de opções de suvenires para adultos – a orientação é muito infantil. Ok, tudo bem que muita criança vai pra Disney, mas tem um milhão de coisinhas legais pra se fazer pros mais velhos – como os bonecos Funko, que simplesmente não encontrei e poderiam perfeitamente estar por lá!

compras nos estados unidos

Do jeito que eu reclamei ali em cima, até parece que não comprei nada, né? Mas olhem aí, risos. Com exceção do chaveiro da Branca de Neve, todas as compras foram feitas no Magic Kingdom (que, aliás, tem uma super loja logo na entrada – o treco é meio enlouquecedor até).

Por lá, tem uma lojinha em que é Natal o ano todo. Escolhi esse enfeite de árvore de boneco de neve/Mickey (#1). O valor foi $ 14,95 e ele é de cerâmica. Em outra loja, que se parece com uma tenda de circo, arrematei um saleiro com a roupinha do Pato Donald (#2, $ 9,95). <3 No ponto de venda que fica na saída da Space Moutain, encontrei um cartão postal da atração que vai virar quadrinho (#3, $ 4,95).

O chaveirinho (#4), por incrível que pareça, não foi comprado na Disney. Arrematei por $ 6,99 na Claire’s, que vende um monte de bugiganga. O esquema era assim: um pacotinho que podia conter qualquer opção dos personagens que estavam impressos atrás. Caiu a Branca de Neve, que, das princesas, talvez seja a que mais se parece comigo.

Completando a rodada de compras, tem também a tag para malas (#5) com o motivo da atração It’s A Small World, que eu achei funcional e uma graça. Custou $ 9,95. Como não sou de ferro, rolou outro chaveiro (#6), dessa vez do Mickey, do qual não me lembro o preço (mas sei que não foi tão caro assim). E aí, como se eu não tivesse quase 30, comprei um ursinho de pelúcia (#7) porque não resisti! Esse é o Duffy e, segundo a história, foi um presente da Minnie para o Mickey nunca esquecer dela. Fofo, né? Foi a coisa mais cara que comprei – $ 33.

Compras nos Estados Unidos: farmácias e supermercados

compras nos estados unidos

Como o dólar tá alto e, em tese, eu não preciso de mais nenhum cosmético ou maquiagem (quer dizer…), não fiquei viajando muito em ir na Sephora ou na MAC, por exemplo. Dei preferência às compras feitas em farmácias e supermercados, que têm uma infinidade genial de coisas também, só que mais em conta!

Fiz compras em diferentes lojas, de diferentes cidades. O que posso dizer é que dá para encontrar marcas como Maybelline, CoverGirl, Revlon, Sally Hansen, Aussie e Burt’s Bees, entre outras, nos supermercados e farmácias de quase todo lugar. Alguns nomes para vocês guardarem: Walmart, Publix, CVS e Walgreens. Lembrando que eu estive na Flórida, hein? Provavelmente, algumas redes mudem de acordo com o estado.

compras nos estados unidos

Tenho vários cosméticos na fila de testes agora. Estou curiosíssima com esse produto da Sally Hansen (#1) que promete acalmar a pele pós-depilação e evitar os malditos pelos encravados. Paguei $ 8,99. O desodorante da Dove foi meu salvador da pátria durante a viagem, apesar de deixar as axilas um pouco esbranquiçadas. Mas tá ok, paguei $ 4,59 nele! Para quem é louca pelos produtos da Aussie, um disclaimer: eles são vendidos aos tubos – literalmente – nos supermercados. Comprei o spray de volume (#3, $ 2,97!!!) para ver qual é!

Dá para encontrar Burt’s Bees a rodo também. Adquiri o lip balm de mel (é o #4, mas tem de mil sabores) e um sabonete infantil daqueles da cabeça aos pés (#5) – o cheiro é maravilhoso! Custou um pouco mais caro, $ 8,97. Também comprei uma dessas rosquinhas para coque por $ 2,88 (#6) e, no desespero pelas unhas que estavam descascando, um removedor da Equate (#7), marca própria do Walmart. Foi $ 0,97 – isso mesmo, hahahaha!

compras nos estados unidos

Em termos de maquiagem, não poderia deixar de levar pra casa milhões de máscaras diferentes da Maybelline, que nunca são demais! Arrematei a The Mega Plush (#1), a The Colossal Chaotic Lash (#2) e a Pumped Up! Colossal (#3), cada uma por $ 6,99. Também queria alguma coisa da CoverGirl e escolhi um corretivo criado em parceria com a Olay (#4). De acordo com eles (e com a Ellen Degeneres, hahahaha), o produto suaviza as bolsas enquanto cobre as imperfeições. Foi $ 13,99. Outra compra foi o batom líquido matte da Revlon (#5), por $ 9,79.

Destoando um pouco, coloquei aí no bolo o batom líquido matte, lançamento da MAC (#6), que comprei por $ 20. Aguardem que depois de amanhã entra no ar a resenha dele! Aliás, a maior parte dos produtos será resenhada aqui mais tarde. Se quiserem pedir preferência para algum em específico, contem nos comentários, please!

compras nos estados unidos

Uma coisa interessante é que lá nos Estados Unidos as farmácias – e os supermercados, em especial – vendem absolutamente de tudo! É impossível passar perrengue por não achar algo naquele país! hahahaha E eu, como boa louca da papelaria, fiquei pirando nessa seção. Olhem que graça minhas comprinhas! A primeira ($ 7,97) são bandeirinhas para decorar casamentos, mas eu que não sou boba nem nada vou é colocar aqui em casa mesmo. Já a segunda é de uma marca que está por tudo, a Hallmark! Simplesmente amei os cartões de cachorrinhos. Paguei pelo pacote com 10 (mais envelopes) $ 3,97. E, por último, tem as tags para presentes – $ 1,44 o pacote com 12!

Compras nos Estados Unidos: fast fashions e outlets

compras nos estados unidos

Como comentei antes, não estava lá muito animada para comprar roupas dessa vez. Por isso, acabei me presenteando com muitas bijuterias – que eu sei que vão ficar pretas em 5 segundos, hahahaha! A variedade da H&M, nesse quesito, é absurda: tem muita coisa linda! Comprei um jogo de 7 anéis (#1) por $ 5,99; um colar do jeitinho que queria (#2) por $ 3,99; um conjunto com 4 pares de brincos (#3) também por $ 3,99; e, finalmente, um brinco estilo Dior (#4) por $ 5,99. Na mesma linha, arrematei uma versão mais clássica na Aldo (#5) por $ 8.

compras nos estados unidos

No Sawgrass Mills, apesar das promoções, se eu convertia via que nem tudo valia a pena. De qualquer forma, levei pra casa algo de que estava precisando muito: uma carteira nova! Essa azul é do Marc Jacobs e foi a compra mais cara que fiz para mim, mas não me arrependi. Sempre quis ter alguma coisa dele! Comprei na Saks Fifth Avenue por $ 116,99 (antes, era $ 208). Acabei esquecendo de fotografar, mas o outro item que adquiri foi um moletom da GAP, porque estava fazendo o maior frio! Paguei $ 19,99 (antes, era $ 39,99).

Ufa! Me perdoem pelo post enorme, mas acho que, apresentando as coisas, consigo mostrar também onde fazer compras nos Estados Unidos. Vale dizer que o estado da Flórida cobra taxas sobre o total de cada compra, que variam entre 6,5% e 7%. Também é necessário somar o IOF do cartão de crédito – mais 6,38%.

Mais posts da série Thais in the USA:

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
56 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

preços nos estados unidos

Vocês pediram nos comentários e aqui está o primeiro post da série Thais in the USA! O tema são os preços nos Estados Unidos: será que quem converte não se diverte mesmo? Vamos descobrir sob meu prisma nessa viagem, num momento em que o dólar está 1 para 4 (na verdade, 4 reais e uns quebrados, mas tô arredondando um pouco).

preços nos estados unidos

Contextualizando

Bom, essa foi a minha segunda vez no país – na primeira, tinha 14 anos e a situação do câmbio era bem diferente: 1 dólar para menos de 2 reais (#sdds). Porém, naquela época, dependia financeiramente dos meus pais e fui com dinheiro vivo contadinho, sem acesso a cartões, então não deu para pirar muito nos gastos, né?

Dessa vez, a experiência foi outra porque já tenho quase 30 anos na cara e paguei por absolutamente tudo, com exceção dos 3 dias em que ficamos no apê de uma amiga em Boca Raton (obrigada pela hospitalidade, Lu!) e da casa em Kissimmee (próxima aos parques da Disney) que a Home 2 U Vacation disponibilizou para nós – viajei com a Mari, uma amiga dos tempos de escola! <3

Antes da viagem, conversei com ela sobre quais eram suas expectativas em termos de gastos, porque, afinal, estávamos indo juntas e queríamos entrar num consenso – aliás, isso é uma dica importante: tem que abrir o jogo com a pessoa que te acompanhará na viagem para ver o que é possível e o que não é! Minha sorte foi que a Mari tem uma vida financeira parecida com a minha e topou economizar em vários pontos.

Sobre os gastos fixos

Nosso roteiro de 15 dias foi bem variado: chegamos em Miami e seguimos de trem (Tri Rail, $ 5,65 por pessoa) direto para Boca Raton, que fica ao norte. Depois, fomos de carro alugado ($ 250 por 4 dias + pedágios e gasolina) para Kissimmee, que é mais ao norte ainda, onde curtimos os parques da região (média de $ 100 por parque para cada uma). Então, descemos para o sul e paramos em Hollywood. A estadia foi pelo Airbnb (aliás, se quiserem post sobre isso, posso fazer também!). Um amigo nos ofereceu carona para Miami, nossa última parada – assistimos ao show da Madonna ($ 90), curtimos a cidade e então voltamos para casa. A estadia em Miami também foi pelo Airbnb.

Dá pra ver que foi bastante coisa, mas tudo dentro de um orçamento decente! Conseguimos comprar passagens pela TAM (e LAN, que é conveniada) por R$ 1200, uma bagatela! Na ida, tivemos que parar em BH e sair, para só no dia seguinte ir para Miami. Conseguimos pouso por lá na casa de um casal de amigos (tão vendo que é tudo no esquema, né? hahahaha). A volta foi Miami – Bogotá (sem sair do aero) – São Paulo – Curitiba. Ufa!

Todas as despesas fixas da viagem foram divididas entre os nossos cartões de crédito (vale lembrar que, para compras feitas nos Estados Unidos, é preciso ter cartão internacional desbloqueado): passagens aéreas, aluguel do carro, ingressos para os parques, hospedagens via Airbnb, show da Madonna… Essa é a vantagem de ir com alguém: dividir os custos! Melhor ainda se for em mais pessoas, porque aí dá para pulverizar ainda mais.

Dá para comprar, sim

Peguei $ 500 no banco para os gastos variáveis durante os 15 dias. O dinheiro deu certinho e ainda sobrou um dólar da sorte para deixar na carteira! As compras maiores fiz no cartão de crédito – a maioria foram alguns presentes para a família e as amigas. Falando nisso, eis algumas barganhas que consegui por lá:

preços nos estados unidos

Meu irmão calça módicos 44 (família comprida é assim mesmo, hahaha) e é fã de Vans. Porém, os preços aqui no Brasil são meio absurdos e ele nunca achava o modelo que queria na sua numeração. Comprei esse bem lindão na loja da Vans do Sawgrass Mills quase pela metade do preço que praticam nos Estados Unidos. E tinha mais: na compra de um par, o outro saía com 50% de desconto – só não peguei um  porque não estou precisando de tênis!

A bolsa Michael Kors, que é objeto de desejo de várias brasileiras, foi presente para a minha mãe. Aqui ela custa quase R$ 3000, mas eu paguei muito menos do que isso! A compra foi feita na loja da marca no Aventura Mall, que estava com desconto para peças selecionadas. Paguei também quase a metade do preço que é cobrado normalmente.

Com esses dois exemplos, acho que dá para perceber que é possível comprar barato ainda, mas tem que pesquisar bem primeiro! Durante minhas idas aos shoppings, ficava sempre de olho na área de ofertas das lojas para ver se algo me interessava. Infelizmente, não adianta ir com uma ideia muito fixa, porque na hora H a diferença entre o valor cobrado no Brasil pode nem ser tanta assim. E tem mais: aqui dá para parcelar!

Minha linha de pensamento

É claro que a gente sempre acaba se apaixonando por algo pelo meio do caminho. Mas o que eu sempre procurava me perguntar antes de decidir pela compra era:

  1. Vou achar algo parecido no Brasil?
  2. E o preço, será o mesmo?
  3. Qual o custo/benefício da aquisição?
  4. Eu preciso MESMO comprar isso?

É, minha gente, vencer as tentações do consumo não é tarefa fácil! Mas sabem que eu me comportei direitinho? Optei por não pensar muito quando o assunto tinha a ver com experiência: diversão, alimentação, passeios… Para as compras, fui cautelosa e não me arrependo. Mais do que artigos materiais, trouxe na mala histórias para contar!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
49 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários