Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Desde que essa base foi lançada, temos recebido vários pedidos aqui no blog para fazer a resenha – e aí já aproveitamos que cada uma de nós tem a pele de um tipo diferente para fazer uma resenha tripla.

Segundo a Natura, essa base tem ativos anti-idade e fórmula que hidrata, suaviza linhas de expressão e rugas, diminui o brilho da pele causado por oleosidade e disfarça imperfeições e poros.

Ela é em mousse e, na pele fica com acabamento de pó, tem FPS 15 e vem em quatro tons (bege claro, marrom claro, bege mel e bege médio).

O que a Marina achou – pele seca/sensível

Como a Thais, também amo a MAT’Morphose (por sorte ainda tenho um mini estoque que fiz quando viajei), então já fiquei empolgada para testar. Hoje, depois de já estar usando por uns dez dias, mais ou menos, posso dizer que curti a base, mas levei uns dias para me entender com ela. Achei muito consistente e gosto de aplicar com pincel tipo flat kabuki, mas não deu muito certo porque é meio difícil de espalhar. Aí comecei a usar os dedos e a coisa melhorou bastante. Consegui espalhar melhor e gostei da cobertura.

Mas tenho uma ressalva: como minha pele é mais seca e aqui em Curitiba o clima está mais friozinho, ela fica ainda mais seca. Aí achei que a base ressalta um pouco isso na minha pele, já que ela é mais matificante. De qualquer forma, gostei do resultado dela no rosto e acho que vou gostar mais dela quando o clima estiver mais ameno.

O que a Thais achou – pele normal/oleosa

Sou uma eterna órfã da MAT’Morphose, base em mousse da L’Oréal, por isso toda novidade nesse tipo de produto me deixa bem animada! Recebi da Natura essa que testei, mas a cor veio errada (Bege Médio, sou com certeza Bege Claro). Isso não me impediu de usá-la algumas vezes (sem sair de casa, hahahaha) para verificar como se comporta na minha pele – agora vou esperar ficar mais bronzeadinha para voltar a passar!

Bom, a primeira coisa que notei foi a textura: não sei se é o frio daqui de Curitiba, mas achei a base em mousse meio durinha. Isso faz com que a espalhabilidade não fique tão boa, aí ela acaba acumulando em alguns pontos do rosto e ficando manchada. Também acho que poderia ter cobertura melhor! O efeito é aquele que já conhecia, de algo cremoso que se transforma numa espécie de pó ao entrar em contato com a pele, o que é interessante. A durabilidade é boa, mas transfere um pouco no guardanapo, por exemplo. Não sinto a face ficar mais oleosa com ela.

O que a Sá achou – pele oleosa

Notei que a base mousse  tem uma ótima cobertura e esconde bem todas as manchinhas do rosto, mas talvez por ter esta textura mais potente, se a gente errar a mão, ela fica estranha no rosto. Nas primeiras vezes que usei, senti ela craquelando em volta da boca e do nariz. Isso geralmente acontece com as bases de grande cobertura e textura opaca que já experimentei. Nas outras vezes, tentei fazer uma cobertura bem fina, espalhando bastantão com o pincel para tentar contornar o problema. Mas mesmo assim, nas áreas mais secas do rosto, o acabamento ficava marcando as linhas de expressão. Essa base é truqueira que só e precisa de uma baita habilidade para não deixar ela grossa demais na pele!

Percebi que a sensação de “marcar muito as linhas de expressão” diminui ao longo do dia, assim que a base começa a “assentar” melhor no rosto. Parece que ela vai se misturando à oleosidade normal da pele, ficando menos opaca. Dai a aparência fica mais bonita na pele.

Para aplicar, tentei passar com os dedos, pegando diretamente do pote, mas senti que não consegui espalhar a base muito bem. Meu método inventado foi usar um pincel do flat kabuki e passar ele na base, pegando um tantinho de produto e depois espalhando no rosto. Totalmente o contrário do que deu certo com a Marina! #PodeIssoArnaldo?

A base é sequinha, e como comentei, deixa o rosto opaco. Mas ao longo do dia, o brilho da pele oleosa vai aparecendo normalmente. Ela não piora e nem ajuda nesse sentido.

A cor que Marina e Sabrina testaram foi a Bege Claro. Thais testou a Bege Médio. A base custa R$66 e pode ser encontrada com consultoras da marca.

*Marina e Sabrina compraram a base e Thais recebeu da assessoria de imprensa.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
91 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Se eu disser que nunca tinha testado uma base em mousse antes, vocês acreditam? Mesmo com a fama super boa do produto, acabava sempre me jogando na base líquida ou em pó (como nosso amado Studio Fix).

Mas a L’Oréal Paris resolveu meu problema ao mandar a nova Mat’Morphose! A base tem a textura bem aerada e promete 12h de pele matificada. Gente, estou adorando o produto! Tanto que tenho usado quase sempre, pela facilidade na aplicação e o efeito aveludado que dá ao rosto.

Pra começo de conversa, a embalagem é muito linda, feita de vidro (como a da base da Maybelline!) e com tampinha cor-de-rosa. Dentro tem um tampão protetor para não fazer meleca.

A Mat’Morphose pode ser aplicada de diferentes formas: com o Duo Fibre, com pincel de base normal, com os dedos… De todas, a última foi a minha preferida. O efeito fica bem natural!

Nas vezes em que usei a minha base, estava fazendo muito calor em Curitiba, e confesso que, ao contrário do que imaginei, ela não segurou o dia todo não… Não que a pele tenha começado a pingar óleo, mas o produto foi sumindo da superfície do rosto, sabem? Como se tivesse sido sugado pelos poros. Quero agora testar num tempo mais ameno pra ver qual é.

De qualquer forma, a qualidade da pele melhora muito com a Mat’Morphose, fica bem lisinha. Sem falar que a base é moleza de aplicar… Bem prática!

Minha cor é a 115, Golden Ivory. Fora essa, existem mais 3 tonalidades à disposição. Tem pra vender nos quiosques da L’Oréal em shoppings e na Sack’s. A média de preço, segundo a marca, fica entre R$ 49,90 e R$ 54,90 (em lojas físicas).

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
44 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários