Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

O que fazer em Curitiba: Feirinha do Largo da Ordem

Todo domingo acontece aqui em Curitiba a Feirinha do Largo da Ordem. É uma feira enorme com um monte de barraquinhas vendendo principalmente artesanato. Mas lá também tem algumas opções de quitutes, que como você pode imaginar, é minha parte favorita!

No vídeo abaixo, que é super rapidinho, eu te mostro a feira e tudo de mais bacana que tem nela. Vale dar o play!

Se inscreva no nosso canal para ver todos os nossos vídeos!

Essa feirinha é super famosa, então vá com bastante paciência pois ela costuma ser lotada de gente. Uma dica boa é tentar chegar cedo, por volta das 10h e evitar o movimento do meio dia. Mas se prepare para uma multidão passeando sem muita preocupação. 🙂

Ah, muitas barraquinhas aceitam cartão, mas é sempre bom ter um dinheirinho no bolso.

O que fazer em Curitiba: Feirinha do Largo da Ordem

Feirinha do Largo da Ordem

Onde: Centro histórico de Curitiba, inicia na Rua São Francisco e termina na rua Doutor Kellers.
Horário: todo domingo das 9:00 às 14:00

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
14 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Souvenir é um tema meio polêmico, né? Há quem ache o máximo comprar lembranças de viagem para si/família/amigos – e há quem simplesmente deteste as lojas entulhadas de cacarecos made in China.

Posso dizer que estou no meio desses dois grupos. Desde que comecei a viajar com mais frequência, passei a buscar objetos específicos para serem guardados depois como minhas memórias. No fim, eles viraram pequenas coleções, que eu espero que ainda cresçam muito!

3 tipos de souvenir que eu coleciono

souvenir

Sempre fui apaixonada por caixas e latas bonitas. Mas, com as latas, percebi que podia trazer na mala alguma coisa gostosa e ainda ficar com a embalagem de lembrança. Comecei comprando em Roma. Depois, em Londres, não resisti e arrematei mais duas. Nunca fui a Amsterdam (e super pretendo), mas me apaixonei pela lata da cidade aqui no Brasil mesmo. O mesmo aconteceu com essa pequenininha, que é italiana (comprei no Eataly, em São Paulo – não deixa de ser viagem, né? hahahaha).

souvenir

souvenir

A história dos cadernos começou quando ganhei (da Marina e da Sabrina, se não me engano – não consigo lembrar qual das duas me deu, risos) um lindo de Paris e outro bloquinho da Maria Antonieta. A partir daí, comecei a procurar em outras viagens que fiz. Tenho um de Buenos Aires, dois de Florença e outro de Londres. E não, não uso nenhum porque morro de pena – deixo eles enfeitando minha estante! Nem sempre encontro um que seja diferente/bonito, mas não me obrigo a nada. Deixo rolar!

souvenir

Um souvenir bem mais clássico de viagens são os ímãs de geladeira. São fáceis de encontrar, porém, nem sempre são realmente bacanas. Eu sou muito chata com estética e não gosto de qualquer coisa – e tem muitos que são bem breguinhas, convenhamos. Mas tive sorte de encontrar versões bonitas na Itália, na Disney, na Irlanda e na Inglaterra. Todos ficam na parte lateral da geladeira para eu não correr o risco de desastradamente bater em algum. Toda vez que olho para eles fico feliz e com vontade de viajar de novo!

Como disse, não é que fique indo atrás de nenhum desses souvenires, mas toda vez que entro numa loja e bato o olho em algum sei que vai ser um adicional às minhas coleções. É bacana porque são coisas menos óbvias e que super decoram a casa, né?

E vocês, qual tipo de souvenir sempre escolhem em viagens?

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
7 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

superagui

Nesse fim de ano, fui passar alguns dias com meus amigos em Superagui, aqui no litoral do Paraná – aproveitei a oportunidade para fazer um vídeo um pouco diferente dos que tenho feito lá no nosso canal. Se você não viu ainda, dá uma olhada – foi meu primeiro vídeo de viagem, quero fazer mais!

Ano novo em Superagui

Para chegar lá, o caminho mais simples é ir até Paranaguá e, de lá, pegar um barco até Superagui. Os barcos saem do cais que fica bem próximo ao Mercado Municipal do Café e existem algumas opções disponíveis – dá para pegar os barcos maiores, levam cerca de 2h30 (mas vivem quebrando no caminho e frequentemente leva um pouco mais do que isso), taxi náutico ou voadeira (que levam em média 40 minutos). Dá para negociar e pagar ali na hora mesmo, o transporte custa entre R$ 30 e R$ 40 por pessoa por trecho.

superagui

Já em Superagui, a ilha é super bonita e mesmo quando está cheia (como no Ano Novo), ela não fica lotada como as praias em que a gente vê gente disputando lugar na areia. É importante ressaltar que é uma praia pra quem quer descansar e gosta de sossego – tem pedaços em que ela é quase deserta, então não é o tipo de passeio para quem gosta de muitas atividades, nem para quem faz questão de luxo (as pousadas e restaurantes não têm ar condicionado e, se você quiser cadeiras e guarda-sol para ficar na praia, precisa levar os seus – não tem pra alugar/emprestar lá, é importante estar atento a isso, eu não sabia da primeira vez que fui e não gosto de torrar no sol, ou seja, fiquei meio sem opção). O passeio de bicicleta que aparece no vídeo é até a praia deserta, um lugar bem bonito para ver o por do sol.

superagui

Para se hospedar, recomendo essa pousada, que é bem simples, mas com boa estrutura – tem um bom restaurante, fica bem pertinho tanto da praia quanto do cais em que você desembarca na ilha e também é um dos únicos (acho que é o único, na verdade) lugares que tem wi-fi por lá. No restante dos lugares não tem e o 3G funciona eventualmente. E se você gosta de peixe e camarão, consegue comer bem no restaurante que indiquei aqui em cima e no Golfinhos, que fica bem no cais. E para quem quiser conhecer um pouco da cultura local, dê uma passada à noite no Akdov, bar onde tem fandango.

E, se você gostou do meu vídeo, aproveita e se inscreve lá no canal – além dos conteúdos que a gente tem preparado, tá rolando uma promoção envolvendo um prêmio bem legal, se fosse você não ficava de fora :).

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
13 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Demorei, mas cá estou com meu terceiro vídeo da série sobre Dublin! Nele, conto mais sobre o estilo da cidade, meus pubs preferidos, os lugares legais para comer e os pontos turísticos de lá! Como eu sou uma tagarela de primeira, pega a pipoca e dá o play:

Para facilitar a vida de quem tem interesse em fazer uma viagem para Dublin, separei aqui embaixo os links de todos os lugares mencionados no vídeo. Assim já dá para ir se preparando!

Os pubs

The Temple Bar Pub: O pub mais famoso de Dublin, basicamente!

The Auld Dubliner: Meu favorito, fui lá 500 vezes durante o mês em que estive na cidade.

Oliver St. John Gogarty: Música ao vivo excelente e um clima bem irlandês!

The Bernard Shaw: Sensacional e mais moderninho, digamos assim.

O’Sullivan’s Pub: Bem turístico, mas, para quem quer ver a dança tradicional do país, vale conhecer.

Dice Bar: Um pub com pints mais baratas por ser fora do circuito.

The Brazen Head: Se o Temple Bar é o pub mais famoso, esse é o mais antigo de Dublin!

A comida

The Church: Dá pra imaginar um restaurante instalado dentro de uma igreja original? Em Dublin tem.

Bunsen: Hamburgueria honesta, simples e deliciosa. Está presente em 3 endereços na cidade!

Tesco: Meu mercado do coração! Amava comprar as coisas baratinhas da marca própria deles.

Lidl: Muitas promoções boas e uma panificadora bem gostosa!

Aldi: Também cheio de promoções interessantes, mas fui poucas vezes lá.

Os pontos turísticos

Guiness Storehouse: A experiência completa da Guiness num só lugar! É pra se perder lá dentro.

Christchurch Cathedral: Igreja medieval super bonita, mas tem que pagar para entrar.

St. Patrick’s Cathedral: Essa tem a cara da Irlanda por ser de St. Patrick’s, padroeiro do país.

Dublin Castle: Castelo medieval incrustado em meio à cidade.

Trinity College: Além de ser linda, a universidade conta com biblioteca onde Harry Potter foi gravado!

St. Stephen’s Green: Um parque calminho, bom para contemplar, conversar ou ler um livro.

Phoenix Park: Outro parque, mas esse mais afastado e enorme! Alugue uma bicicleta para conhecer.

Veja mais:

Intercâmbio em Dublin

Inglês em Dublin

E não deixa de se inscrever no nosso canal no Youtube – no mês passado, teve uma resenha por dia rolando lá!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
12 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários