Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Foto: Shuterstock

Nada disso, não estou falando de miojo não! O lámen, na verdade, não é nada instantâneo e demora horas para ser feito. Mas é um prato substancioso e dá aquela sensação de quentinho no coração nos dias frios. É basicamente uma sopa, com caldo de legumes ou de carne e que leva bastante macarrão.

Segundo o wikipedia: Lámen, ou ramen, é um alimento japonês. Um prato de lámen normalmente é composto por um tipo de macarrão chinês, uma sopa com caldo à base de restos de porco ou peixe, e temperados com soja (conhecido como shoyu) ou missô, vegetais como algas verdes (nori) e pedaços de carne de porco.

Esses são alguns dos restaurantes de Curitiba onde você pode encontrar o lámen.

Lamen House

É o lámen mais gostoso de Curitiba e que fica numa casa simples no Água Verde. Eles tem algumas combinações de temperos e guarnições diferentes, mas tudo super gostoso e bem servido. Nunca consegui terminar meu lámen todo por lá, por mais que já tenha tentado bravamente. Ah, eles não aceitam cartão, então vá com dinheiro no bolso. O lámen custa por volta de R$25.

R. Petit Carneiro, 272 – Água Verde, Curitiba – PR,
Telefone: (41) 3342-8767

Maneki Lamen

Também é super bem servido e tem algumas combinações de tempero a escolha. Acho que o Lamen House ainda ganha dele, mas também é uma boa opção de lamen em Curitiba. Preço por volta dos R$23.

Av. Visc. de Guarapuava, 2800 – Centro, Curitiba – PR, 80010-010
Telefone: (41) 4101-6067

Kandoo

É um dos melhores restaurantes de comida japonesa de Curitiba segundo o Instituto Sabrina Olivetti de Pesquisas Gastronômicas. Inclusive, o rodízio deles é sensacional, mas dessa vez, estou falando de lámen, que também é super gostoso e fica na faixa dos R$26.

Rua Dr. Alexandre Gutierrez, 732, Batel – Curitiba/PR
Telefone: (41) 3206-3206

“Ah que chato, vocês só falam de Curitiba!”

Pois é, sei que nossas leitoras nos acompanham do Brasil todo, mas como vou indicar um lugar bacana em Belo Horizonte se nunca estive lá? Fica complicado! Por isso, convido você, leitora do CDD, a deixar a dica do melhor lámen da sua cidade aqui nos comentários. Vamos nos ajudar!

Vídeo: como fazer lámen

Para quem quer se aventurar na cozinha, aqui tem um vídeo que explica direitinho como fazer o lámen – e tem o Leo do Masterchef <3

Veja também, 10 receitas ótimas para fazer um jantar rápido e super gostoso.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
22 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Já tem um tempo que passei a prestar mais atenção na importância de prestigiar a produção local de qualquer produto – e sei que tanto a Sá quanto a Marina também curtem muito isso! Não é incomum que vocês vejam a gente em feiras, bazares e lugares fora do circuito das grandes redes.

E isso não é só uma questão de encontrar nessas situações coisas diferentes do que vemos por aí, mas também de incentivar os pequenos produtores, aquelas pessoas que vendem itens com mais alma e em menor escala – o que interfere positiva e diretamente na qualidade e na economia.

Não estou dizendo que seja errado levar nosso dinheiro para o comércio varejista tradicional – afinal, ele também gera empregos, pode ter bons produtos e é, sim, mais prático pela alta disponibilidade. Mas ligar o radar para os negócios menores – especialmente feitos por empreendedoras! – é algo que pode mudar nossa relação com a forma de consumir. Mesmo!

Em vários casos, a produção local privilegia as matérias-primas da região também. Ou seja, quem tem um pequeno negócio está ajudando outras pessoas na mesma situação, o que forma uma cadeia autossustentável. E isso é muito bacana, né?

Um exemplo: a estilista cria peças com tecidos de fabricação natural, vamos dizer. Com o dinheiro das encomendas, o fornecedor sustenta a casa. Um dos itens da lista de compras é o pão artesanal feito pela padaria do bairro. Com o dinheiro conseguido pelo dono da padaria, ele vai até a granja da região e compra ovos direto do pequeno produtor. E assim por diante!

Pensando nisso tudo, hoje mostro 3 iniciativas made in Curitiba para quem quer começar a comprar de quem faz aqui – e faz muito bem, por sinal!

Comprando a produção local

Maçã – Padaria Artesanal Brasileira

produção local

Quem acompanha a gente sabe que somos fãs da MAÇÃ – Padaria Artesanal Brasileira. Pra mim é um lugar especialmente querido porque sou amiga do Jorge, O PADEIRO, hahahaha! Tem sempre uma fornada de pão fresquinho, além de outras deliciosidades, incluindo doces da também amiga Julia Guedes. Recomendo o pão Brasileiro (eita, saudade! hahahaha) e também o brunch que eles fazem aos domingos – inclusive, o próximo é dia 16/07. Aqui vai a página do Facebook para ficarem de olho nas novidades e também saberem mais detalhes, como o endereço de lá e o horário de funcionamento.

Peita

A Peita é iniciativa de duas designers curitibanas que criaram uma linha de camisetas (e outras coisinhas mais) para celebrar o empoderamento da mulher. Aposto que algumas de vocês já viram por aí mulheres e homens com os dizeres “lute como uma garota” estampados no peito! Mas as mensagens vão além: tem “pedale”, “tatue”, “corra”, enfim, tudo para mostrar que a gente pode fazer o que quiser! <3 A venda das peças é feita pela página da marca no Facebook. Aproveito para indicar o play no vídeo acima, que explica melhor sobre a motivação de ser da Peita e é do canal da Guid, uma criadora de conteúdo daqui que volta e meia dá dicas de moda que prestigiam a produção local!

Guria Marcenaria

produção local

Conheci a Guria Marcenaria numa feira bem legal que fazem na cidade de vez em quando (já chego nesse tema!). No fim das contas, a dona, Juliana, é nossa leitora! Como o nome já diz, esse estúdio de design é mais curitibano impossível: aqui se usa “guria” em vez de “menina” sempre – aliás, no Sul como um todo é assim! Os produtos são todos feitos artesanalmente em madeira, mas sem aquela pegada rústica demais. Há um toque moderninho em tudo, dos móveis às luminárias! Vale a pena ficar de olho na página deles do Facebook para acompanhar onde estarão expondo produtos e até para fazer pedidos!

Feiras, bazares e afins

O melhor jeito de conhecer produtores locais novos é participar de feiras, bazares e eventos afins. E sempre tem um ou outro pipocando por Curitiba! O último foi o Manoo, que tanto eu quanto a Sá adoramos. Para ficarem de olho, recomendo fortemente visitas frequentes à página Eventos do Facebook – é lá que descubro um montão de coisas legais pra fazer na cidade!

Existem também contas no Instagram com novidades que acontecem por aqui, como o @curitibacult.

É bem menos difícil do que parece comprar de produtores locais. Espero ter despertado em vocês essa vontade! Procurem nas suas cidades, vasculhem, liguem o radar! Vale muito a pena. <3

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
10 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Já falei por aqui certa feita que a #vidadeblogayra não é todo esse glamour que pintam por aí não! A gente trabalha bastante e, na maior parte das vezes, fica em casa mesmo agarrada no laptop, na câmera e nos cosméticos! hahahaha Por exemplo: estou escrevendo esse post às nove da noite de uma quarta-feira – então vejam bem! Mas tem o lado bom, com certeza! Há dias aleatórios em que eu simplesmente me dou uma folga, saio de casa pra bater perna, resolvo meus pepinos sem precisar correr… Isso aconteceu recentemente, inclusive, e eu resolvi fazer um super vlog mostrando pra vocês!

Ah, esse dia foi tão gostoso! Peguei o carro e dei um rolê por Curitiba pra fazer minhas coisas. Pra quem não conhece a cidade, vale o clique! Sem querer puxar sardinha pro nosso lado, mas já puxando, devo dizer que quando estava editando o vídeo fiquei feliz em constatar o quanto aqui é bonito – e gostoso de viver! Às vezes a gente se perde na rotina e esquece de notar a beleza dos bairros, das ruas, das praças… E, poxa, Curitiba tem essa lindeza toda de sobra (quando não está nublado/chovendo, hahahaha)!

Rolê por Curitiba

Aproveitando, achei que seria bacana colocar alguns dos lugares pelos quais passei no mesmo dia. Moro num bairro pequeno e residencial muito gostoso, que fica próximo do centro – uns 10 minutinhos de carro, mais ou menos! Minha vida é toda praticamente nesse eixo, mas tenho ido com frequência a uma outra região da cidade – Batel/Champagnat – por causa da terapia e do acompanhamento com a nutróloga. Adoro passear praqueles lados, tem muita coisa (e boa parte está no vídeo)!

O centro

rolê por curitiba

Foto: Prefeitura de Curitiba

O miolinho do nosso centro é todo histórico, repleto de construções antigas. Nem tudo está devidamente recuperado, mas vale dar um passeio pelo Largo da Ordem, onde elas estão mais concentradas. O melhor é andar a pé pela região como um todo  – quando era mais nova, chamava isso de PEREGRINAÇÃO, porque ia bater perna pra encontrar coisas baratinhas no comércio do local. Como todo centro, é cheio, movimentado, com gente de tudo quanto é jeito (tem mímico, vendedor de jogo do bicho, estátua viva…). Mas é uma delícia, eu adoro até hoje porque me sinto vibrando com a própria cidade. <3

O Batel

rolê por curitiba

Foto: Diário do Turismo

Esse é o bairro mais ~chique~ de Curitiba, comparável ao Savassi Lourdes em BH e aos Jardins em São Paulo. Tem uma concentração gigantesca de bares, restaurantes, casas noturnas e rolês variados. Quem visita a cidade pela primeira vez acaba dando um pulinho lá inevitavelmente! Recomendo os estabelecimentos na Avenida Vicente Machado, na Alameda Carlos de Carvalho e na região da Praça da Espanha. Tem também a Rua Bispo Dom José, que já foi um point absurdo dos locais nos anos 2000 – hoje vejo que é mais turístico, mas há algumas exceções, como o Soviet (balada LGBT maravilhosa!) e a Shed (balada sertaneja não tão maravilhosa assim pra quem não é fã, como eu).

Aliás, por ali também fica o Shopping Pátio Batel, talvez o mais novo inaugurado por aqui (não tenho certeza pois eita cidade pra amar abrir shopping feito Curitiba, hahahaha!). Gosto de ir lá porque é um ambiente tranquilo e não tem só aquelas lojas caras não! A Zara é muito boa, assim como a Riachuelo – essa só com coisas pra mulher e criança. Tem também Zara Home e SouQ, duas lojas de decoração de enlouquecer. Os restaurantes são excelentes, mas na pobreza fui no Moranga, que é um por quilo delicioso que tem em vários shoppings daqui, aliás!

Falando em decoração…

rolê por curitiba

Foto: Divulgação Oppa

Fiquei feliz que abriram uma loja física da Oppa em Curitiba! Não conhecia e no dia do vlog fui visitar – adorei! As coisas de lá são muito lindas, toda vida fico morrendo de vontade de trocar a casa inteira, hahahaha! Aqui tem também a Tok&Stok, que é grande e também repleta de maravilhosidades para a casa. Só está faltando abrirem uma Etna bem generosa, porque a que tinha no ParkShoppingBarigüi fechou tem um bom tempo. Eu curto comprar tudo online, mas passear pelos ambientes dá uma ideia do tamanho real das coisas, inspira, enfim! Pra mim é passeio desde que me entendo por gente!

Ufa! Espero que vocês tenham gostado de passar o dia comigo dando um rolê por Curitiba e possam aproveitar as dicas que coloquei nesse post!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
22 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

[Mais] 2 lugares aconchegantes para comer bem em Curitiba!

Em busca de mais lugares interessantes para comer bem em Curitiba? Hoje te mostro mais 3 deles. Já aviso que só tem coisa boa, nham!

Chiffon Cake

Não conhecia o lugar e foram nossas leitoras que me contaram que a coxinha deles era imperdível. Foi a melhor dica que me deram! Além do salgado,  os bolos são também uma tentação, dá vontade de comer todos.

O café é pequenininho e tudo é muito caprichado. A coxinha é frita na hora de todos os doces são servidos no prato todo decorado com frutas, um mimo. Vale muito a pena conhecer.

R. Jaime Balão, 138 – Hugo Lange, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3362-7715

[Mais] 2 lugares aconchegantes para comer bem em Curitiba!

Café do Viajante

O café é uma graça e tem todos aqueles itens de decoração que adoro e que gostaria de ter em casa: parede de tijolinhos, lâmpadas diferentonas e design com cara de industrial. Adorei! No cardápio, são várias opções de cafés, inclusive com alguns temáticos para o inverno. Nos quitutes: bolos, tortas e salgados. É daqueles lugares pra passar a tarde papeando, sabe?

R. Comendador Fontana, 229 – Centro Cívico, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3018-2320

[Mais] 2 lugares aconchegantes para comer bem em Curitiba!

Coletivo Alimentar

Um misto de café e restaurante com pratos diferentes a cada dia, mas todos saborosos, caprichados e com um valor bem interessante. O lugar é todo moderninho e um ótimo ambiente para passar algum tempinho descansando.

R. Comendador Macedo, 233 – Centro, Curitiba – PR, 80060-030
Telefone: (41) 3121-1720

Aproveite o final de semana para conhecer esses lugares!

Veja também minha lista com outros 5 lugares legais para comer em Curitiba e também a lista com as 5 melhores coxinhas da cidade.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
19 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários