Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Eu bem que tento, mas não resisto em priorizar os sabonetes líquidos da L’Occitane nas minhas filas de testes, hahahaha! Como não amar as embalagens e os aromas deles, hein? HEIN? <3 E aí essa belezinha, da linha Flor de Cerejeira Pastel, que é de edição limitada, cai na minha mão. Vai ter resenha SIM!

Sabonete Líquido Flor de Cerejeira Pastel L’Occitane

Cerejeira Pastel

Sério, olhem pra esse frasco. É de matar de amor. E a linha toda segue esse estilo PRINCESS, todo romântico e delicadinho. Aliás, falando em Flor de Cerejeira Pastel, todos os produtos levam acordes florais, suaves e frescos. De acordo com a L’Occitane, os itens de edição limitada foram inspirados no Hanami – sabem a florada das cerejeiras no Japão, aquele espetáculo que um dia eu vou ver (e torço pra que vocês também, porque deve ser maravilhoso)? Então.

Uma coisa curiosa é que, apesar de a cerejeira remeter a gente ao oriente, ela é também abundante em Luberon, na região de Provence. Diz que, por lá, todo mundo fica inspirado com as mudanças de cor nas flores, que são brancas na primavera, vermelhas no verão e verdes no outono. Bonito, né? Adoro esses relatos que as marcas contam – sempre fico imaginando como deve ser!

Mas para as práticas: aí que, na fórmula, há água floral de flor de cerejeira de Luberon e extrato de cereja, tudo para uma fragrância que envolve a pele delicadamente, deixando no ar notas sutilmente frutadas e suavemente florais. Uau!

O que achei do produto

Cerejeira Pastel

A história tá linda, mas e aí, minha filha? Como é na prática? É o que eu poderia esperar de qualquer sabonete líquido da L’Occitane: uma delícia (ou o banho mais cheiroso da vida). Sei que pareço mega exagerada e que existem muitos outros bons produtos da categoria por aí, inclusive BEM mais em conta. Mas, pra uma viciada em banho como eu, escolher um super maravilhoso sempre faz a diferença.

É aquela coisa: limpar todo bom sabonete vai, deixar a pele macia, sem repuxar, também. Mas onde fica aquela AURA dos momentos em meio ao vapor quentinho (nossa, hoje tô inspiradíssima, hahahaha)? Vocês sabem do que eu tô falando. O aroma que toma conta do corpo e do banheiro e deixa a gente feliz da vida, pronta pra outra. É assim que me sinto quando uso o Cerejeira Pastel. Tô apx, com licença.

E, sim, o cheirinho bom fica suavemente na pele – dá pra sentir mas não briga com outros perfumes!

Ingredientes e onde comprar

Cerejeira Pastel

O sabonete líquido Flor de Cerejeira Pastel está à venda em lojas da L’Occitane e também online. Caso se assustem com o preço (93 foratemers por 250 ml), não me contem – vou fingir que nunca vi e comprar de olho fechado da próxima vez, hahahaha!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
5 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Quem acompanha a gente por aqui, no nosso canal do Youtube e nas redes sociais sabe que, desde 27 de maio, eu mudei a forma com a qual me alimento. Independentemente de qualquer rótulo dado a esse processo, coisas importantes aconteceram desde que comecei – e não estou falando apenas de ter emagrecido, não. Minha cabeça também está diferente, minha relação com a comida está.

Como já relatei antes, nunca tive nenhuma questão séria em relação a esse assunto – e vocês sabem que transtornos alimentares são algo extremamente importante, que deve sempre ser considerado antes de qualquer mudança na alimentação. De qualquer maneira, por muitos anos, eu vivi com um sentimento péssimo chamado CULPA. E isso só foi mudar de uns tempos para cá.

Comecei muitas dietas durante a vida, sim, especialmente durante a adolescência. Restringia muito o que comia e, claro, o desespero frente a qualquer possibilidade de “furar” era imenso. Vivia me culpando por isso. Hoje minha mentalidade – essa peça tão fundamental do nosso quebra-cabeça – é outra. E não tem nada nesse mundo que me deixe mais feliz, de verdade.

Passei um segundo mês diferente do primeiro. Me permiti flutuar mais entre as possibilidades. E não houve o menor sentimento de culpa – houve consciência! Eu sabia o que estava fazendo, mas isso não foi um fator de fracasso dentro do que me propus a abraçar enquanto estilo de vida. Eu estou bem, estou ciente, estou inteira. E como é bom me sentir assim! <3

Conforme relatei no vídeo acima, tenho noção de que qualquer alteração na forma de comer traz consequências – para melhor ou para pior. No meu caso, foi para melhor porque me inseri completamente no processo, mesmo que, nesse segundo mês, ele não tenha sido uma constante absoluta. Existe mesmo uma capacidade para cada uma de nós – é possível usá-la de 0 a 100%. Talvez eu tenha usado menos do que o máximo e estou bem com isso.

Afinal, a pressa é de quem?

Nada na vida vem rápido. Seja ver a saúde melhorar, abandonar um hábito ou perceber resultados. Vejo que trilho um caminho individual, que não pode ser comparado com o de ninguém! É por isso que acho tão importante mostrar a verdade para vocês e sempre deixar claro que a gente não pode, jamais, ficar se comparando. Falar do assunto não é tanto sobre os quilos perdidos, mas sobre o processo.

Estou feliz com o que completei até aqui, afinal, foram 7 quilos de gordura em dois meses e uma alimentação muito mais natural, bem diferente do que estava fazendo antes. Eu sei que ainda tenho um tanto para caminhar – e que bom! Porque é justamente a caminhada quem me fortalece e acompanha. Ela não é aquela parte chata pra quem busca somente a realização.

Por tudo isso, se pudesse dar apenas uma dica para quem está no mesmo processo que eu, ela seria a seguinte: pegue leve com você mesma. Não tem coisa pior nesse mundo do que viver culpada.

Beijo procês!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
7 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Faz pouco tempo que uma seguidora nossa veio me pedir mais dicas sobre coletores menstruais – e aqui o que vocês pedem é sempre uma ordem! Aliás, desde que fiz o primeiro post no blog sobre o assunto, há mais de um ano, muita gente ainda vem conversar comigo a respeito!

Vejam nesse post o comparativo entre duas marcas famosas de copo menstrual!

Resolvi então gravar um vídeo pro nosso canal no Youtube (inscrevam-se, criamos conteúdo lá com muito amor pra vocês!) contando da minha experiência, dando dicas e esclarecendo algumas questões. Não sou nenhuma expert, mas espero ter ajudado. Deem só uma olhada:

Para quem não consegue assistir ao vídeo agora mas está curiosa, recomendo que veja assim que puder – esse papo em frente a câmera me deixa BEM mais próxima de vocês, acredito eu! É uma espécie de update também, tal qual fiz no ano passado, depois de alguns meses usando os copinhos.

Um ponto que eu acabei não explorando no vídeo – embora seja super importante! – é como escolher o melhor coletor menstrual para cada caso dentre tantas opções. As marcas e os modelos variam bastante – é por isso que, além do fator preço (eu sei, na crise isso é fundamental, mas não é tudo!), vocês precisam pensar também em outras coisinhas que coloco a seguir!

Como escolher entre os coletores menstruais?

coletores menstruais

Os coletores menstruais podem vir em materiais (silicone ou TPE, semelhante à borracha), tamanhos (tem marcas com mais de 4!), cores (transparente ou colorido?) e estilos de cabo (comprido ou de argola) completamente diferentes. Mas, afinal, o que vai determinar a escolha?

Algumas marcas, como a própria Lunette (que eu descobri somente depois da gravação do vídeo que não está mais operando no Brasil!), recomendam que se observe a idade da mulher e se tem ou não filhos. Mas a real é que essa é uma visão muito simplista ainda! Dá para investigar mais a fundo – com o perdão do trocadilho, HAHAHAHA!

Um lance que eu falhei em não ter explicado melhor durante o vídeo é a altura do colo do útero – como o meu é alto, os que já usei sempre deram certo, porque o copinho não chega a encostar lá (e, ao mesmo tempo, a pontinha também não fica para fora). Porém, algumas mulheres possuem o colo mais baixo, o que significa que coletores menstruais de comprimento menor vão se adaptar melhor a essa característica – e muito provavelmente com o cabinho cortado!

Eu não corto o cabinho porque o coletor cabe como um todo no meu canal vaginal, então ele não fica beliscando/incomodando. Mas isso depende muito de cada usuária!

Também é necessário que se veja a intensidade do fluxo (para copos de capacidade maior ou menor) e a sensibilidade particular de cada uma – quem é mais sensível pode escolher os coletores mais molinhos! Já mulheres com uma musculatura pélvica forte (praticantes de exercícios físicos tonificantes ou até mesmo pompoarismo) provavelmente preferirão coletores mais durinhos.

Pesquisem!

É IMPRESSIONANTE a quantidade de resenhas, grupos de conversa e vídeos sobre coletores menstruais – pode até parecer um assunto complicado no começo, mas não é! Pesquisem bastante antes de comprarem um, conheçam seus corpos e insistam, porque vale a pena. Depois me contem, combinado?

Confiram aqui uma seleção de lenços umedecidos femininos com valores!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
16 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários

Ontem postei um vídeo no nosso canal no Youtube (inscreva-se!) que deu o que falar: foram muitos comentários, e-mails e directs no Instagram (se quiser conversar de maneira privada comigo, pode mandar no @thaismarques86, que é o meu pessoal) recebidos a respeito dele!

Para quem não viu, aí vai! Adianto que foi uma conversa sincera e aberta da minha parte, talvez até um pouquinho desconexa e um tanto longa, mas de coração! Tenho consciência de que a relação com o corpo é um tema delicado. O que digo no vídeo é a minha visão pessoal – espero que você me entenda. <3

Aí, com o tanto de feedbacks e histórias que acabei recebendo, achei que valia fazer um post complementar. Meu caminho para a aceitação de quem eu sou, por dentro e mais ainda por fora, foi se moldando ao longo de tempo – e hoje vejo que nunca esteve melhor!

Depois de muitos altos e baixos, a relação com o corpo, em especial, ganhou uma crescente de melhoria bastante consistente nos últimos tempos (e foi antes de começar a mexer na alimentação – dá play no vídeo pra entender!). Mas como é que isso aconteceu? Por quais experiências tive que passar pra me entender? De que maneira posso ajudar você nesse processo?

Não existe uma fórmula mágica, não. Mas existe o primeiro e mais importante passo: ganhar consciência de si – e isso é lindo e tão empoderador que desejo que você e todas as mulheres do mundo experimentem. Tive insights durante toda a vida de algumas coisas sobre mim, só que eles eram ignorados muitas vezes. A consolidação deles veio com a tal da maturidade, porém muito mais com os anos que fiz/faço de terapia. Sim, está tudo na mente!

Tem um senso comum que aponta o acompanhamento psicológico como coisa pra gente doida, doente ou sei lá o que. Não poderia discordar mais. Terapia é pra quem quer se conhecer melhor, pra quem quer aprimorar a forma de pensar e de agir, pra quem quer trabalhar o que tem de mais precioso: a si!

Estar num caminho de autoconhecimento, mesmo que aos trancos e barrancos muitas vezes (não, a jornada não é perfeita, contudo é necessária!), me auxiliou pra caramba. Primeiro, descobrindo quem eu sou (não 100%, porque isso é trabalho pra uma vida toda). E depois amando pra caramba quem descobri ser. Entende? Lá no interior é que a chave vira – e acaba que isso vai refletindo, a seu tempo, no exterior.

A vida é feita de traumas, de medos, de dores, de abandonos, de provações, de padrões. Tudo isso pode mexer profundamente com o jeito que a gente se vê desde quando olha no espelho até quando sai para o mundo. Mas é só com muito autocuidado que dá para olhar além do que isso reflete negativamente em cada uma – todas nós temos uma coisa maravilhosa chamada essência!

Não permita que a sua fique nebulosa com o que porventura aconteceu contigo. Lembre-se de que a essência é tão singular e linda que precisa brilhar em você. Primeiro por você. Depois para todo mundo.

Jamais pensei que poderia falar sobre isso com tanta paz. Acho que estou me encontrando e não vou deixar de compartilhar isso com quem puder! Eu tenho muita sorte de ter gente que me lê, me ouve, me acompanha. E não é pelo ego de ser levada em consideração, é pela oportunidade de colocar uma sementinha boa nesse mundo! Tenho me convencido a cada dia de que isso é parte do meu propósito de vida, é que o dá sentido a quem sou. Então gratidão por você ter chegado até o fim desse texto.

Aquela velha história de “seja a mudança que você quer ver no mundo” é o que tem me movido a esse tipo de compartilhamento. Desejo, de coração, que você seja a melhor influenciadora do seu meio. Que se descubra, se ame e espalhe o que tiver de melhor por aí. Como eu sempre digo: tamo junta! <3

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
11 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários