Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Esses dias vi um post da Ana falando da nova coleção da Riachuelo em parceria com a Isolda que me fez pensar. A Ana comentou sobre o frenesi que foi esse lançamento nas redes sociais e como as roupas não justificavam aquela super produção toda.

Quando vi as fotos de divulgação da parceria, mesmo sendo a louca das estampas, não me animei por nada. Mas quando comecei a ver todo mundo vestindo as peças no lançamento e toda aquela enxurrada de fotos do evento, me bateu um pensamento: “ué, acho que eu não vi as roupas direito e com certeza tem coisa muito legal ai, preciso ir na loja ver isso de perto!”.

ref

Mas antes de sair do computador, fui dar mais uma olhada na coleção e cheguei a mesma conclusão de antes, não tinha nada ali que me interessava. Como é fácil ir na onda do pessoal, não é?

Fiquei feliz por não ter ido até a loja, não ter “enfrentado” o pré lançamento e nem ter me acotovelado nos provadores. Certeza que se tivesse na loja ia me influenciar pelo frenesi e acabar levando algo que não usaria, como já aconteceu em outras coleções especiais. Veja só, sou uma mulher feita com quase 40 anos e ainda caio nessa pequena loucura de achar que se todo mundo gosta de algo, quer dizer que preciso gostar também ou que talvez esteja ERRADA por não ter me animado com nada daquilo. A diferença de agora é que em um certo momento vejo que as coisas não são bem assim e não chego a gastar dinheiro a toa.

Mesmo com esses desvios de percurso momentâneos, nesses meus anos de vida consegui aprender que tem muita coisa que funciona e é legal para muita gente, mas que eu não dou tanto importância. E isso não me faz melhor ou pior que ninguém. Isso só me faz ser eu mesma, com minhas próprias escolhas.

Você já deve ter notado pelas minhas fotos e vídeos que não faço questão de pintar as unhas, não é? Esmalto quando quero, mas você vai me ver em 80% do tempo sem nada nas mãos. Sou menos mulher por isso? Não, mas não sinto mais na obrigação do “mulher tem que pintar as unhas”. Aliás, ninguém TEM QUE nada!

Da mesma forma, nunca me liguei em bolsas e sapatos. Como assim uma mulher que não é louca por bolsas? Pois é, não sou. Quando era mais nova tentava me “encaixar” nessa vontade que todo mundo tinha e até chegava a comprar vários itens de modelos e cores diferentes. Mas no dia a dia, acabava com a mesma bolsa preta de sempre e a mesma sapatilha nude em todos os looks. Agora mais MADURA, vejo essa sou eu e está tudo bem. O lado bom é que não gasto mais em coisas que já tenho a plena consciência que não vou usar mais que 3 vezes. O bolso agradece.

Veja bem, ainda compro essas coisas, mas agora com mais responsabilidade.

E por fim, sendo blogueira, em um certo momento achei que tinha que ser “perfeita”, afinal é isso que se espera de alguém que ganha a vida se expondo nas redes. Achei que tinha que ter a pele de pêssego com poros inexistentes, achei que tinha que emagrecer (aff!) e colocar aplique para deixar meu cabelo mais volumoso. Isso tudo para entrar naquele padrão que eu achava que esperavam de mim. Amo muito meu trabalho e sei muito bem que sou uma das pessoas mais sortudas do mundo, mas as vezes a gente entra numas piras, que olha, puxado viu! Ainda bem que o mundo me faz colocar o pé no chão e parar de pensar esse monte de asneiras. Hoje fico bem de boa com meu estilo, meu cabelo ralinho, bolsas abaixo dos olhos, celulites, estrias e tudo mais que uma pessoa REAL e NORMAL tem direito. Não quero ser como todo mundo, não sou perfeita e não quero ser perfeita, não existe nada mais chato e enlouquecedor que isso!

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
78 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Mariane Santana

    Adorei, adorei, adorei!! É exatamente esta idéia que mais blogueiras, com milhares de seguidores deviam propagar. Tantas garotas se iludem com esta publicidade irresponsável, acreditando que a felicidade está na bolsa e sapato do momento, que acaba desencadeando em complexo de inferioridade e até mesmo depressão. Continue assim Sá, inspirando garotas com conteúdo de qualidade, te admiro!

  2. Thaise

    Clap Clap aplaudir de pé! Adoro vcs!

  3. Tarcila

    Muito verdadeiro isso Sá!! Temos que ser aquilo que queremos e usar o que nos faz bem, ir a lugares que queremos mesmo e não só porque os outros vão. Gosto muito do blog pois me identifico com as mulheres reais que vocês são. Continuem assim! Beijos!

  4. Nanci

    Nossa, Sabrina! Me identifiquei totalmente. Tenho vários esmaltes aqui e não uso nenhum. Nunca tive coragem de comprar uma bolsa cara, quase nem troco de bolsa…kkkk. É libertador quando vc descobre que não tem de ser escrava da moda, das tendências, etc. E isso só a maturidade traz para a gente. E eu tenho uma tese de que as meninas da nossa geração sofriam menos com isso. Só fui usar maquiagem com quase 20 anos, não havia esse hábito. E era só batom, rímel, lápis de olho.Sombra só em ocasiões especiais ou na apresentação do ballet.kkkk. Lembro de fazer esmalte preto com tinta de caneta esferográfica misturada no incolor. Uns dias atrás me surpreendi com a nove!a Mulheres de Areia, que passava no canal Viva. As atrizes nem faziam sobrancelha. Se elas não faziam, imagina as mulheres “comuns”. Hoje, até os homens fazem.

    • Pois é, e hoje em dia a gente se preocupa com o tamanho dos nossos poros. hahaha

  5. Louise

    É isso aí, Sá! Adorei o post!
    Quando vc falou que nunca foi louca por sapato e bolsa logo me vi! E olha, levei um tempão pra entender que eu não sou menos mulher por isso.
    Me identifico muito com o blog e acho que o mais fantástico no trabalho de vcs é esse incentivo de cada pessoa ser como é: única!

  6. Oi parabéns pela atitude também penso do mesmo geito acho que devemos nos gostar do geito que somos com defeitos que todo mundo que e real tem ninguém e perfeito gosto muito do blog e de vc sabrina gostaria de ver a resenha e comparação dos hidratantes pra pele oleosa normaderm skincorretor da vichy e do effaclar mat da la Roche qual e melhor se a resenha for em vídeo vou amar confio na sua opinião

  7. Mércia Câmara

    Perfeito!!!

  8. Fernanda Gabriela

    Maturidade é uma
    Coisa linda de se ver!!!!!!
    Amei o texto. Que influencie muitas pessoas a serem mais conscientes de si mesmas. É muito libertador! Bjos

  9. Cris

    DEUS, nos fez únicos e não cópias padronizadas, não precisamos seguir o que os outros fazem (a não ser q isso te faça feliz ). Ser mulher é muito mais que usar ou ter a bolsa ou sapatos da moda, é cuidar de nos mesmas e de quem amamos. Parabéns pelo texto. Beijos

  10. Tatiana

    um comentário específico sobre a coleção da Isolda: eu fui até o Pátio Batel logo que abriu (era o melhor horário p’ra mim), pois tinha amado a estampa de pitangas (que a galera diz parecer toalha de mesa natalina hahahaha) e escolhi uma ~brusinha – peça que está em falta no meu armário.
    o que vou levar da experiência, contudo, não é o belo pedaço de pano, mas sim o total descontrole das colegas que lá estavam. tinha uma moça na minha frente na fila do caixa gastando 800 golpinhos em cinco roupas COM A MESMA ESTAMPA e sorrindo, tinha gente gritando, tinha gente com lista de encomendas (como, se a maior parte dos modelos sequer haviam sido divulgados?) comprando p’ra si e p’r’as amigas. fiquei assustada e um bocado triste com a selvageria consumista. estamos doentes, gente. doentes.

  11. Marília

    Nós gostamos de você, Sá, bem assim do jeitinho que você é. Seus vídeos e resenhas e tudo mais nos agradam tenha você pintado a unha ou não. <3

  12. Iali

    Muito legal o seu texto.
    Tb nao sou de pintar as unhas, elas descascam com facilidade, então eu nem perco tempo nem dinheiro pintando. Quando vou a uma festa, uso umas postiças autocolantes e voilá!
    Tb odeio fazer as sobrancelhas pq doi mto e as minhas têm um desenho bonito, então só faço quando tem um casamento ou algo assim.rs Não é que não ache ela feita mais bonita, acho sim, mas não acho que vale o sofrimento para o dia a dia. Me sinto bem com ela ao natural mesmo.
    Mas amo maquiagem e uso base, mascara e lápis todos os dias. Sei que tem gente quem ache que dev/emos estar com as unhas sempre “lindas”, mas pq os homens podem ter as unhas ao natural e nós não? Fato é que eu nunca liguei muito pra esses padrões, e agora com 32 anos, ligo menos ainda rsrs
    E justamente por me identificar com voces, em especial vc, é que frequento o blog. Antes seguia muitos, mas agora, só 2.

  13. Carina

    Sim sim sim! Exatamente isso! ahahaha
    Na minha família, todas as mulheres fazem a unha com regularidade e eu nunca tive tempo, paciência ou vontade de fazer, acha desperdício de dinheiro e sentia um imenso desconforto em ficar 40min com alguém ali fazendo o que eu poderia estar fazendo. Me sentia uma ovelha negra. Mas sou uma ovelha negra feliz! =)

    Quanto a roupas, acho muito legal quem consegue montar looks gracinhas com peças que acho totalmente sem graça, mas não só com coleções novas que estão em blogs, mas em brechós também. Tenho amigas super estilosas que encontram roupas super legais em brechós e eu nunca achei nada interessante. Mas também entendo a razão: elas têm feeling e paciência pra garimpar.
    De toda forma, to feliz com a minha camisa xadrez de estimação (L) haiuehaieuha

  14. viviane

    Adorei! Me identifiquei super com o post! Acredito que o tempo nos proporciona isso, essa segurança para termos nossas próprias opiniões e a seguir com elas mesmo que contrarie o entendimento da maioria.

  15. Cristina de Bem

    Olha Oo…
    comento pela primeira vez um post de vcs. Me identifiquei milhões. O Coisas é o único blog q sigo (e está em app no meu celu). Acho vcs todas mais pezinho no chão, mais maduras. Eu tenho 43 anos, não sou de jeito nenhum “velha” e digo que poucas coisas na vida são melhores do que a maturidade! Ahh… o sossego do “não preciso dar satisfação de nada a ninguém”…
    Beijos enormes e cheirosos! 😀

  16. Erika

    Hoje em dia só compro coisas que me sinto bem, acho legal a moda, mas nos outros. Penso duas vezes antes de comprar, porque tenho dó de comprar e ficar lá guardado depois que a moda sai ou acabar nem usando.

  17. Melissa Brito

    Como é bom atingir esse ponto, não é mesmo? Sabe, há uns 5 anos atrás eu seguia um monte de web celeb, acompanhava todas as tendências e sofria com coisas que eu queria mas naqueles momentos não podia ter. Seguir as blogueiras famosas e do momento me fazia sofrer. Com o tempo fui diminuindo drasticamente o consumo dos conteúdos que elas produziam. Os instagrans recheados de publicidades super produzidas para parecerem triviais e rotineiras começaram a me enjoar e como num lampejo percebi que tudo era muito plástico e fake. Tava ali pra te fazer querer consumir, era propaganda, marketing. Dei uma chuva de unfollows. Parei de consumir os vídeos no youtube cheios de opiniões que não argumentam nada. Foi sensacional deletar essas pessoas que me influenciavam mal. Essa semana mesmo saí para comprar um óculos de sol Céline. Para minha surpresa estava mais uma vez sendo influenciada sem me dar conta. Fui provar o tal dos óculos. E não gostei. Voltei sem os óculos mas feliz da vida por estar livre dessa obrigação de querer ter coisas mainstream de luxo. Era minha redenção, o golpe de misericórdia que eu precisava dar de vez nas regras estupidas que nos são impostas. Vocês e mais dois blogs permaneceram no meu feed. Por conta da verdade, da real que vocês batem, da autenticidade.
    Obrigada por serem de verdade, pela inspiração genuína e legítima.

  18. Kaa

    Toca aqui miga!
    Achei que fosse a única vaidosa que não tem mais de 40 pares de sapato e 5 bolsas.
    Quando digo que gosto de moda as pessoas entendem que sou consumista, mas sou o oposto porque quanto mais entendo de sapatos, por exemplo, mais critica fico pra escolher sapatos e daí que procuro mais, gasto menos e uso mais aquilo que tenho.

  19. Malu França

    É por estas e outras que este é meu blog favorito.
    Continuem assim, incentivando as meninas e mulheres a se amarem do jeitinho que são, independente do que pregam os manuais que existem mundo afora.

  20. Valesca

    Eu nunca fiz qualquer comentário no blog, mas não poderia deixar esse post passar em branco!! Eu simplesmente adorei as suas palavras e me identifiquei muito com elas. Eu pinto as minhas unhas muito raramente e acho ótimo porque é uma preocupação a menos para ter!! Essa ideia de querer se enquadrar é uma forma de ser aceito a um nicho e “tentar” resolver algumas questões emocionais, mas aí surgem outras. Manter-se em um grupo ou tribo requer esforço e energia que nem sempre a pessoa possui, o que pode gerar ainda mais problemas emocionais do que ela já tinha. Mas talvez se aceitar também não seja uma tarefa nada fácil. Enquanto isso, as minhas unhas dos pés e mãos ficam muitas luas sem ver esmalte e eu sou muito feliz assim… Se alguém não gostar, não olhe, pois não vou pintá-las só por causa disso!!!

  21. Inês Ferreira

    Viva! Amei! Lembro que uma vez estava em uma loja de maquiagem famosa, no exterior, e uma brasileira (também turista) se aproximou de mim perguntando o que ela deveria comprar ali. Respondi o óbvio . Mas, a moça ficou com cara de empada. Perguntei se ela usava maquiagem, ela respondeu que não, porém tooodas as amigas falaram que ela DEVERIA comprar maquiagem NAQUELA loja. Certíssima a Sabrina. Ninguém “Tem que nada”! Blog verdade! Beijos a todas.

    • Mara

      kkkk sou dessas….sou capaz de entrar numa Sephora fora do país e não comprar nada, ou então nem entrar na loja. E não é porque não use maquiagem, pois até uso, mas me contento com as coisas mais baratinhas, nacionais e boa…..agora me deixa numa farmácia gringa, aí sim eu piro kkkkk

  22. Bethânia

    Sabrina, md identifiquei horrores contigo. Aliás, também uso sempre a mesma bolsa, a mesma sapatilha, estou lidando bem com meus poros, além de ter o cabelo oleosinho, embor de ralinho nãontenha nada. Você me faz me sentir diva tb. Um grande beijo.

  23. Fran

    Na entrevista da Julia Petit com a Bruna Tavares pro Petit Comitê, a Bruna fala sobre meninas com muuuuitos seguidores que não possuem o mesmo alcance que outras meninas/canais um pouco menores no que diz respeito à influência (foi algo mais ou menos assim, vi a entrevista há um tempo) na compra de um produto. Sei lá, lembrei do Coisas de Diva na hora, porque vcs fazem com que as leitoras prestem atenção e reflitam sobre o material produzem.
    Acho que o grande diferencial é justamente na confiança que nós, seguidoras, temos na opinião de vcs. O blog – e canal – passam uma maturidade e confiança gigantescos justamente por esse posicionamento e sinceridade no conteúdo.
    bjs!

  24. Lorena Graciano

    Super me identifiquei, parabéns pela sinceridade isso sim é ser autêntica nos dias de hoje onde quase tudo é de plástico….afff #cansativo

  25. Myrian

    Adorei o post. Realmente a maturidade nos traz discernimento. A gente sabe exatamente o que nos faz bem e não precisa seguir a “onda” do momento. Há pouco tempo tudo que eu usava de maquiagem era batom, blush e lápis de olho, só. Só sou consumista no quesito produtos para cuidados com a pele. Essa é a minha vaidade.

  26. Ane

    Primeiramente, muito obrigada por esse banho de sensatez que vocês apresentam no blog. Me sinto abraçada quando leio um post desses. A maioria dos blogs de beleza e de moda pregam tanto um consumo desenfreado, um “tem que ter isso”, “must have aquilo” e é tão cansativo tantos padrões impostos a nós. Parei de seguir a maioria desses blogs porque não me representam. E concordo contigo em relação as bolsas. Por mim eu comprava uma para a vida inteira e pronto. Só troco a que tenho quando estraga mesmo! E isso não me faz menos arrumada ou desleixada. Somos o que somos e moda e beleza tem que vir para acrescentar e não nos diminuir.

  27. Priscila

    É por isso que eu só acompanho o Coisas de diva e mais nenhum outro blog, autenticidade!

  28. Denise

    Excelente!!! Aplaudo de pé! Nunca me manifestei por aqui, mas hj, após ler esse texto, senti vontade de parabenizar a atitude e aplaudir !!! felicidade se traduz no que realmente somos, e não no que o mundo quer que somos! Cada um tem sua beleza própria e única!

  29. Maely Biavatti

    Esse é justamente oq me faz ter o Coisas de Diva como blog preferido. Sempre quando vou “indicar” p/ alguém digo: elas são gente como a gente, dão opiniões sinceras, comem besteira, são ótimas! Hahahah!! Eu não tenho saco p/ blog de “mulher perfeita, sarada, linda 24h”. Ah! Tb não ligo p/ bolsas e sapatos. Hahahaha!!!!

  30. Indhira

    Por isso gosto tanto do blog. Compartilho desse sentimento, e acho incrível que em um espaço geralmente utilizado para influenciar, encontre justamente um movimento contrário. <3

  31. Andreza Brito

    Muito bem colocado, Sabrina! Mulheres como você provam que é possível ser real e linda 😀

  32. Fabiola

    Sá você me deixou emocionada pela simplicidade e sabedoria do seu texto.Em um mundo repleto de regras e modelos é delicioso ser quem se é.

  33. Patricia Ribeiro de Campos

    Que lindo, Sá!
    Isso é algo que vem com a maturidade. Eu tb, nos meus 28, noto uma grande mudança nesse sentido.
    Gastei muito e me desgastei muito também tentando parecer algo que eu não era. Aquelas horas chaaaatas no salão, aquela função de pintar unha, escolher cor… Também não tenho saco de pintar unha todo tempo, fico de boa com elas arrumadinhas sem precisar pintar.

  34. Giovana

    Sá, você é uma pessoa incrível! Tanto que eu te vi duas vezes pessoalmente aqui em Curitiba e fiquei me coçando pra ir até você e falar isso. Mas a timidez foi maior hahaha. Na próxima vez eu tomo coragem. Parabéns pelo seu trabalho e por ser tão você!

    • Da próxima vez me dá um oi. 🙂

    • Susana Clemente

      Eu também sou um pouco tímida, mas não perderia a oportunidade de olhar nos olhos da Sa e dizer: “Eu te admiro muito!”
      Percebi que deixei de viver muitos momentos especiais por causa de uma timidez que não me levou a lugar algum 🙁

  35. Lara

    Sá, teu texto era tudo que eu estava precisando ler hoje!
    Hoje em dia é muito comum ver um exército de blogueiras usando todas as mesmas ‘tendencinhas’, fazendo mil tratamentos estéticos, frequentando eventos da high, fora as viagens e mais viagens, que me sinto deslocada por não ter a mesma condição social para conseguir acompanhar e ser ‘igual’ a elas.
    Acho que infelizmente a sociedade ainda nos impõe que sigamos determinado padrão, para sermos consideradas bem sucedidas na vida.
    O que falta são pessoas transparentes, como vocês do CCD, para mudarmos nossa percepção do mundo e sermos nós mesmas, independentes e livres de padrões.
    Muito obrigada!
    Beijos!

    • Lara

      Ops, corrigindo, CDD 🙂

  36. Renata Castro

    Esse texto foi uma sensatez descrita em palavras! Amei!

  37. Carol Magnani

    Sá, sábias palavras… se quer gastar seu salário com bolsas, gaste, se não quer, gaste com o q quiser, ou guarde pra outras coisas. São suas escolhas… a gente tem q se importar menos com o q os outros vão dizer… tarefa diária é árdua!

    • Exatamente, Carol! temos que fazer oq a gente quer e não o que achamos que os outros esperam da gente.

  38. Nossa que post ótimo! Vocês são o único blog do qual sou assídua leitora, justamente pela questão de serem pessoas REAIS. Ler que uma blogueira com tanto alcance também morre de preguiça de unhas pintadas e não é louca por bolsas me fez amar o Coisas de Diva mais ainda <3 me identifico demais. Não tenho mais paciência para usar "uniforme de blogueira" e seguir esse padrão exigido de feminilidade. 😛

  39. AbeGomes

    Lindo post!!!
    Adorei!

  40. Paula Amorim

    Não sou de comentar nos blogs, mas que post maravilhoso! sinal de MUITA maturidade de aprendizado! Parabéns, Sa!

  41. Cy Noce

    Sá, que post maravilhoso! 🙂

  42. Angela Cordeiro

    Adorei seu post, Sabrina! Como sempre, aliás! É muito mais simples e gratificante sermos nós mesmas…temos mais tempo para gastar com coisas e pessoas que realmente fazem a diferença. Só consegui perceber isso com a maturidade (tenho 43)!

  43. Carolina

    Sabrina, li “quase 40 anos” e achei que ce tinha digitado errado, não parece nem 30, tô boba :O

  44. Giuliana

    É justamente por isso que sigo o blog, mulheres de verdade … gente como a gente, se formos seguir o que as demais nos impõem acabaremos ficando doentes isso sim. Bjs

  45. nandi

    Isso foi muito lindo D. Sabrinis! Infelizmente o que está faltando é bom senso!

  46. Susana Clemente

    Me identifico taaannnto com você! 🙂

  47. Márcia Daniella

    TAmbem to bem próxima de fazer 40 e estava fazendo exatamente essa reflexão outro dia. Percebi que passei muito tempo da vida me adequando a padrões e esquecendo o que me deixava confortável. Hj priorizo meu conforto e tenho aprendido muitooooo

  48. Fernanda

    Outro dia li uma passagem que me fez refletir muito e ler seu post agora só confirmou o que eu senti naquele dia:

    “Sócrates, filósofo grego, também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas. Quando vendedores o assediavam, ele respondia:
    Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz !”

  49. Camila Ferreira

    AMEI o texto, só isso que tenho a dizer.

  50. Estela

    Sabrina, vc não é todo mundo, mas tem suas companhias: eu tb não ligo para unhas, bolsas e sapatos!E nem sabia dessa coleção da Riachuelo haha

  51. Fernanda

    oi Sabrina primeira vez que comento, amo seu blog,mas vamos lá.por muito tempo eu achei me achava estranha eu era um patinho feio porque usava um oculos de grau altissimo me sentia isolada quando me libertei dele aos 12 anos eu achei que podia usar tudo .o que não usava antes pois estava me sentindo linda.que tinha que eu tinha que ser como as minhas colegas mas fui amadurecendo quando fiz 16 anos eu não mais andava como as meninas da minha idade,não andava super maquiada por que eu descobri que eu era uma pessoa que não era igual a todo mundo,eu descobri aos 17 anos que eu gostava de roupa social calças de alfaiataria e camisa e naquela epoca se usava muito ‘terninhos’ e eu adorava,não gostava de usar super decotes e sai curta.me casei sou mãe e ja tenho 32 anos .as vezes me deparo em uma festa onde todos estão praticamente iguais e eu me sinto maravilhosa simplesmente por estar diferente

  52. Kênia

    E é exatamente por isso que curto tanto seus posts!! Autenticidade anda meio rara…Bjos

  53. G

    Parabéns Sabrina , você ( vocês) são demais!!!!
    E obrigada!!!!!!!!
    Eu estou longe desta evolução do ser humano…Mas sei que este é o caminho….. quem sabe um dia eu me aceito.
    Deus abençoe vocês sempre.

  54. Rita de Cassia Lamerato

    Primeira vez que comento, não poderia deixar de dizer!!!
    “”Sabrina Olivetti você nos representa!…””
    Muitas palmas, (apesar que você merece o Tocantins todo) rs rs post maravilhoso!!!!

  55. Luciana Cassani

    Texto maravilhoso! Adoro o blog. É o único que eu sigo realmente. Confio muito nas resenhas, e também gosto desse tipo de post, que expõe a essência de vocês, que é a essência do trabalho de vocês. Continuem sempre assim! Um grande beijo.

  56. Vanessa

    Perfeito! Ando cansada dessas blogueirinhas que fazem tudo igual, seguem todas as tendencias do momento… Eu amo sapatos, sempre gostei, em compensação não ligo tanto pra roupas… Pra mim quanto mais básico melhor, tipo calça jeans e camiseta, é o que mais gosto de usar, até porque não tenho uma vida social intensa. Tenho pena dessas adolescentes que idolatram essas blogueiras/digital influencers, pois é bem difícil acompanhar todas as ‘trends’ da semana…

  57. Juliana

    Por isso que esse é o blog que eu mais amo e confio! Porque vcs são reais, as resenhas são reais com opiniões sinceras e não fabricadas pra publicidade!
    Continuem assim!! 🙂
    bjos

  58. Com a maturidade a gente vai descobrindo o que gostamos de verdade e o que fazemos só pra sermos aceitas. É difícil não se deixar levar pelo consumismo, as lojas estão sempre lançando coleções novas. todo mundo compra o tempo todo, enfim… Eu nunca fui muito consumista, sempre fui do tipo que usa a mesma roupa até ela se desfazer quando gosto de algo, mas ser a pessoa que não compra roupas parece errado, tdo mundo compra… Tentei muito aumentar o consumo e consegui por muitas vezes, mas acabava com as roupas no fundo do armário. Hje em dia prefiro gastar com outras coisas e nem ligo de sair com um short que já tenho há 7 anos…
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  59. Natalia

    É justamente o fato de você não ser todo mundo que faz com que seu trabalho seja tão especial.
    Os melhores e sinceros conteúdos. Confesso que sempre dou um pulo aqui pra conferir se tem resenha de algum produto que quero comprar. E quando eu quero comprar, por exemplo, um tônico, eu venho aqui e leio todas as resenhas de tônicos, antes de comprar um.
    Continue sendo assim..não sendo como todo mundo!

  60. Miriã Andrade

    Isso mesmo, me identifico com você, não sigo nenhum padrão, apenas o meu! 😉

  61. Paula Gregorio

    Adoro seus posts! Sigo a pouco tempo o blog e tenho certeza que é o melhor de todos, resenhas sinceras para mulheres normais,rsrs fico feliz por isso, vou fazer 40 anos e sinceramente de uns tempos pra cá, venho desapegando de muitas convencoes, tanto de beleza como de pensamento, não sou obrigada a nada, a não ser ser feliz assim como sou! Um bju grande !

  62. TOP !!!!!

    Vcs são demais!!!!

  63. É por isso que vcs 4 (incluindo a Ana) são as minhas blogueiras preferidas, pq vcs “não são todo mundo”! Bjs!

  64. Thabata

    Fantástico, você expressou exatamente o que sinto e com certeza o que muitas leitoras sentem. É por isso que acompanho vocês e admiro. Muitos desses blogs “youtubers” não apresentam a realidade… As meninas sonham com um mundo “paralelo”.

    Parabéns por apresentar a VERDADEIRA REALIDADE!