Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Eu tenho uma lembrança muito divertida da minha adolescência envolvendo maquiagem – acho que eu tinha uns 15 anos e eu e uma amiga estávamos na minha casa (Gili, é você!) entediadas e resolvemos brincar com algumas coisas que eu tinha, sombras, batons, etc. Lembro que comecei passando um glitter dourado nas pálpebras, “mas, gente, é tão brilhante, VOU PASSAR EM TUDO”, passei no rosto inteiro, e obviamente o banheiro também ficou lindo e dourado; enquanto ela pegou um batom vermelho, que eu suspeito que era daqueles 24h (quem lembra? Aqueles verdes? #entregandoaidade) e fez uma boca de Velha Surda (#entregandoaidade [2]). Lembro de sentar no chão e chorar de rir, mas como essa era a época pré-smartphones, não temos registros fotográficos da nossa façanha.

Como nem tudo são rosas, em algumas horas tinhamos um jantar de formatura de um amigo. E quem disse que conseguíamos tirar tudo aquilo do rosto para fazer uma maquiagem menos carnavalesca? Óbvio que o batom não saía, era aquela tragédia que durava mesmo 24h, e o glitter não desgrudava do meu rosto e quando mais eu esfregava, mais vermelho ficava (óbvio, eu tinha passado uns 500 g). Sabe aquela hora que você começa a se desesperar, mas continua rindo – de nervoso e da própria monguice? Tipo isso. No final deu certo, nos limpamos como deu (acho que cheguei no jantar ainda com um pouco de glitter no rosto e meio vermelha) e ainda chegamos meio atrasadas. Mas até hoje rio disso.

Sempre fui assim, desde que descobri a maquiagem, ela sempre foi uma fonte de diversão para mim – seja nesses episódios de bobeira como na vida real, mesmo, usando sombra escura num dia e batom rosão no outro. Uma das coisas que sempre amei fazer quando estava em casa entediada era testar tudo que eu tinha só para ver como ficava – um lado do rosto com blush rosa e sombra turquesa, outro com delineador roxo e bronzer, batom laranja, “NÃO, PERA, vou passar esse roxo por cima e ver de que cor fica… Ops, era melhor ter ficado no laranja”. E contei toda a minha anedota juvenil justamente para chegar no ponto sobre o  qual gostaria de falar hoje: medo!

Ter um blog me traz uma coisa muito legal que é a possibilidade de falar sobre os mais variados assuntos e de receber em troca ideias, sugestões, relatos de gente muito diferente e de observar comportamentos por meio dos comentários. De vez em quando posto sobre um produto qualquer e recebo um comentário tipo: “queria muito usar isso, mas tenho medo de não ficar bom” ou “comprei, mas estava esperando a resenha sair antes de abrir e usar”. Um dia escrevi aqui que não precisa se estressar porque borrou o rímel, é só limpar e boa, não é tatuagem. Mas recebi comentários dizendo que eu era antipática e que “se uma pessoa tem medo, QUAL O PROBLEMA?”.

Gente!! Eu quando compro um treco já chego em casa correndo, largando a caixa no caminho, abrindo, passando, testando, mandando foto para as amigas com “OLHA O QUE EU ACHEI”. Maquiagem não é para dar medo. É para se divertir. É assim que a gente descobre do que gosta ou não gosta, descobre coisas novas que antes não gostava mas agora ama, descobre coisas que amava mas agora não gosta mais, descobre que gosta de mais maquiagem ou de maquiagem nenhuma, se descobre mais bonita, mais segura, mais confiante.

Medo a gente tem que ter de uma doença, de perder alguém querido, de uma tragédia, de não realizar nossos sonhos, de deixar passar uma oportunidade… Não de um mísero batonzinho que tá ali, novinho, jogado num canto. De um rímel nunca aberto. Testa o coitadinho, aí… E, como digo sempre: vamos viver a vida com mais leveza (e mais bom humor, mais risada do que não deu certo, mais glitter no rosto!).

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
78 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Quer saber? eu adorei seu post. menos medo e mais ação! 🙂 Beijos

  2. Natally

    Adorei o texto Marina, de fato já existem muitas situações das quais deveríamos temer, a maquiagem foi criada com outro intuito. Esse é o único blog que tenho em meu celular, pela qualidade dos conteúdos. AMoO

  3. Lucimara.orto

    Amei o post, Marina ! Concordo totalmente !!
    Onde vc achou esses quadrinhos ? Adorei!
    Beijos

  4. Gi Henning

    Que delícia de texto!
    Esses dias comprei um item que sempre torci o nariz… Não é maquiagem, mas foi um Crocs! Descobri o sapato mais confortável já comprei. Estou usando direto e qdo vejo alguém olhando torto… Penso que não sabe o que está perdendo. #menosmedo #maisfeliz

  5. Monica

    Kkkkk mais uma convertida ao Crocs 😉 Amei o texto, Marina!!!!

  6. o que mais me incomoda é que o medo, na verdade, está sempre relacionado ao outro. o que as pessoas temem, no final das contas, é o julgamento alheio.
    há pouco li uma pesquisa sobre selfies. uma das conclusões era a de que meninas costumam deletá-las minutos após a postagem se não receberem ~número suficiente de curtidas~. a intenção não é mostrar um retrato de um momento no qual você se achou gata, é que os outros te achem gata. mas a sua opinião não deveria ser sempre a única que importa? #usooquemefazfeliz

  7. gabi

    Bem legal o texto. De onde você pegou as tirinhas do Charlie Brown? Algum site que você segue?

  8. gleika bernardo

    sempre estamos tao preocupados com julgamentos alheios..que quando somos espontâneas acaba que julga e agem com estranheza..o mundo eh tao moldado para sermos certinhas e perfeitinhas que quando soltamos nossa espontaneidade ha um ar de reprovação como se fosse precisássemos agir como um robô.

  9. pat

    Ai Marina, como é bom ler um texto inteligente e bem escrito como esse! Amei a história da adolescência e as tirinhas pontuando super bem o texto.

  10. Ale

    Marina, você está escrevendo cada vez melhor, parabéns. Seus textos são sempre no ponto, você é muito inteligente e sagaz. Amei muito e estou tirando você como exemplo para eu perder a ‘zica’ que eu tenho de usar batom escuro e achar que os outros estão rindo de mim! que idiota, eu… tipo, mesmo que estejam, de quantas pessoas precisamos que gostem da gente mesmo? Não precisa ser todo mundo… rsrsrs

  11. Mônica

    Kkkkk,me lembrei desses batons verdes,tinham uma tampa com alguns desenhinhos em alto relevo!
    Tb sou assim,compro um batom,por ex,e já chego em casa correndo querendo testar,se eu acabar não gostando da cor,faço testes misturando com outras e voilá!
    A vida é mt curta para termos medo de tudo e deixarmos de usar algo que gostamos,por receio do que os outros irão pensar!
    Bjs.

  12. Tâmi

    Apoiada! “Medo a gente tem de doença…” Bem isso!!! Seus textos são ótimos! Realistas e reflexivos, mas espirituosos e divertidos na medida!!!! Parabéns!!!

    *putz, mas tirar o “bocaloca” (por aqui a mulherada chamava ele assim!) para ir para a festa deve ter sido dureza! kkkk

  13. Amei amei o texto!!!! Fico loca quando aparece a notificação do coisas de divas, não acompanho blog nenhum (não acompanhas a 3 semanas atras) mais agora acompanho loucamente esse e adoro tudo tudo que é postado, agora msm estava cm medo de usar um sueter estilo peruano que eu comprei, mais dps desse texto vou me jogar kakakaka

  14. Alba

    Como diz uma amiga minha, o medo paralisa, e não podemos nos deixar parar por medo!!!!
    Concordo muito com o que você escreveu. Medo a gente sente daquilo que nos foge ao controle, como as inevitáveis perdas ao longo da Vida.
    Temer parecer ridícula por usar essa ou aquela cor/item de maquiagem, é dar a terceiros o direito de decidir sobre a sua vida. Sabe o que é mais absurdo nisso tudo? O tal terceiro muitas das vezes nem sabe da sua existência, não se importa com isso, ou sequer vai notar o fato de você estar ou não usando isso ou aquilo.
    Uma coisa é auto-avaliação: saber o que fica bem ou não em si, segundo seus próprios padrões e gostos; outra é ser vítima da opinião alheia, ser guiada pelas modas!
    Que este texto de Marina, longe de dar alguma lição, como quando a acusaram de antipática por ela tentar ajudar!, amplie a visão de quem ainda deixa os outros decidirem por si!
    Beijos,

  15. Andréa Gaya

    Simplesmente sensacional!!!

  16. Acho isso complicado. Claro que moda, maquiagem e essas coisas ligadas a beleza devem trazer apenas prazer e fazer com que a gente se sinta melhor, não com medo. Mas realmente usar o que gosta, experimentar o diferente e não ligar pro que os outros dizem não é tão fácil assim. Vivemos em uma sociedade que as pessoas julgam demais e ai a gente acaba tentando ao máximo seguir o padrão (magra sempre de dieta, cabelo liso ou, no máximo, ondulado, loira, luzes, californianas, roupas da moda que deixam nosso corpo mais próximo ao padrão, etc).
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

    • Gabriela Ronchi Salomon

      Concordo, Julia. É difícil a pessoa falar alguma coisa legal sobre seu corte de cabelo ou a cor do batom utilizado no dia atualmente :/

  17. Patthy

    *Digitando com os pés porque com as mãos estou aplaudindo*
    Como você disse: não é algo definitivo, se errar, ficar feio, não gostar, é só limpar e começar tudo de novo.
    Realmente, todo mundo tem direito de ter medo. Mas a gente tem que juntar todas as migalhas de coragem e enfrentá-lo, não é? Ainda mais em algo simples e que devia ser significar só coisas boas como é a maquiagem.

    • Patthy

      Ops, era “que devia significar só coisas boas”.

  18. Carine

    Marina, parabéns!! Outro texto que passa o recado de forma simples, lúdica e convida, na medida certa, a refletir sobre os nossos medos.

  19. Cynthia de Souza

    Marina, que arraso de texto!!!! Parabéns!!!!
    Maquiagem é para divertir, nos fazer sentir bem e não para ser mais uma amarra. Aplaudo cada palavra sua <3

  20. Beatriz Formiga

    Post com escrita delícia e motivadora!
    Parabéns por expressar tão bem essas reflexões, Marina! 🙂

  21. Roberta Martins

    Oi Marina!Tudo bem?
    Gostei bastante do texto.Para refletir!
    Beijos,
    Roberta.

  22. Mirela B. Jacinto

    Amei o texto, como sempre Marina!
    E Frida é amor S2
    Beijos, Mi 🙂

  23. Andréa

    Clap clap clap. Você é ótima!

  24. Andréa

    Clap clap clap. Você é ótima, cada dia melhor!

  25. Gabriela Ronchi Salomon

    Parabéns³!!!!!!!!!!
    Tem gente muito mal humorada nesse mundo ultimamente eheheheheheh Eu mesma confesso que tinha medo de usar batom vermelho, hoje nem ligo mais. Adoro!
    Novamente, parabéns pelo texto, Marina! 😀

  26. Renata

    Adorei o texto!! Vamos ser feliz!! Vamos viver tudo que há pra viver…quem nunca se “maquiou” de forma lindíssima com uma amiga kkkkk e que delicia e relembrar!!

  27. livia

    Parabéns Marina! A forma como abordou o assunto ficou excelente. nao sou o tipo de pessoa que da ouvidos ou fica preocupada com o que vão falar, sempre busco usar aquilo que me faz bem. Mas sabemos que não é facil pois a cobrança por aqueles nos cercam é grande. Mas não esquento pois o que importa é eu me sentir bem!

  28. Polyana

    Falou e disse, Marina. Sensacional 😉

  29. Dany Dyva

    E a lacração zerou né? hahahhaah Estou escrevendo com os pés, porque com as mãos estou te aplaudindooo

  30. Edna Yumi Das

    Marina, eu ia escrever um monte de coisas pra dizer que concordo com TUDO que vc disse mas vou só resumir, SOU TUA FÃ number one !!! 😀

  31. Quem tem medo de maquiagem não sabe o que é ter medo nessa vida… Bobagem! Não acho nem q seja medo, mas receio de parecer diferente, mas tipo: não gostou? tira! Aff eu adoro coisas novas e essa brincadeira. Acho saudável e mtas vezes salva nossa imagem naquela dias de “acordei uma bruxa Keka”. Rsrs

  32. Gabriela Nascimento

    Perfeito!!!
    Acho muito sem sentido alguém dizer que é coragem minha usar batom vermelho, roxo, lilás (nunca ouvi alguém dizer que tem medo assim explicitamente!), ou quando repetem aquelas regras de programa de TV “olho tudo, boca nada”, ” labios grossos, nada de batonzão!”, “gliter só pra noite” und so weiter…

    PS: já pintei a cara do meu irmão de batom vermelho 24h, desesperador haha

    Amei o texto, com todo gliter e batom 24h! <3

  33. Márcia Daniella

    O medo paralisa a gente mesmo! Coisa triste! Algumas pessoas me criticam pelo anseio de experimentar sempre o novo. Dizem que não sou fiel ao mesmo produto e nem a sabores! Aff! Respondo que sou só uma e tem tanta coisa legal nessa vida! Me orgulho de sempre pedir o sabor mais inusitado de sorvete, sem medo! Me orgulho de ter coragem de comprar um batom, experimentar e até mesmo odiar em mim 🙂 Essa é a graça da vida! Se a gente não experimenta como vai saber se gosta ou se fica ou não bem? Eu amo experimentar

  34. Lilian F

    Obrigada pelo textão mara, Marina! , São atitudes como esta que fazem a gente curtir cada vez mais esse blog. Vocês são “gente como a gente”, e fazem com que a gente se sinta conversando com uma amiga. Sempre que ouço alguma mulher dizer que tem medo de usar maquiagem fico meio chocada, porque maquiagem não morde né. Lavou o rosto tá novo! Mas acho que é porque as pessoas, principalmente as mulheres, têm muito medo das críticas das outras pessoas. Cabe a nós mesmas evitar disseminar essas críticas, parar de criticar a maquiagem da coleguinha, a roupa na revista, o corpo da artista etc. Ao invés de abrir a boca pra falar mal e botar defeitos, devemos buscar elogiar mais as pessoas pelos seus pequenos detalhes no dia-a-dia, e ressaltar o que vimos de bom e não o que vimos de ruim.

    • Nayama Ferreira

      Lilian F, eu ia escrever um comentário…. mas depois do seu fiquei sem palavras rsrsrsrs. Concordo integralmente com vc em tudo!!!

  35. Mari, disse tudo! Ando muito nessa vibe de ‘use o que te faz feliz’, independente do que os outros pensam. A verdade é que assim como nós estamos com medo do que os outros pensam, eles passam pelas mesmas inseguranças, e, no fim, fica todo mundo igual pra não errar! Muito triste isso, né? Acho que a gente tem que usar o que faz bem pra gente e não o que faz bonito pro outro!

  36. Ines Ferreirs

    Muito bom Marina! Medo não tira ninguém da cama ! Atitude vale muito.

  37. Vanessa

    A única coisa que devemos temer é o próprio medo – Já diria Franklin Roosevelt. E é bem por aí mesmo.

  38. Priscila

    Estou amando esses textos reflexivos de vc’s!!!

  39. Maria Carolina

    Bravo, Marina!!! Estou adorando seus textos!
    Se até os medos DE VERDADE a gente precisa enfrentar, imagina medo de… “borrar o delineado”,”batom escuro”!
    Ninguém é obrigada a sair de casa se sentindo ridícula, a questão não é essa, mas sim de nem tentar usar porque PODE SER que não fique bom! Ora, experimenta!

  40. mariana mendes

    belissimo texto! coisas de diva está cada dia mais maduro e vocês estão muito avancados , muito alem na blogosfera! parabens meninas!!

  41. Jacyra

    Concordo em número, gênero e grau. Acho que e muito cultural isso. Os brasileiros e brasileiras são muito preocupados com o que os outros vão pensar deles, que imagem passam. Eu estou morando na Austrália e percebi que aqui, como na França as mulheres nao se sentem na obrigação de dar satisfação estética a ninguém. No Brasil, até ter cabelo longo ou curto e uma ditadura. Maquiagem então…as pessoas achavam estranho que eu usava batom vermelho há uns anos atras..Como assim, batom vermelho e um clássico!

  42. tania

    Sim! \o/
    Isso mesmo,eu que o diga usando sempre um gliterzinho nas unhas 😉
    Amei os quadrinhos!Ilustraram bem o seu texto!

  43. Heloisa Carvalho

    Que texto, hein, Marina? Você sempre fala sobre isso, mas foi bom reforçar. Eu estou numa saga para aprender a fazer contorno, quando tenho tempo livre, eu tento. Por enquanto ficou horrível em todas as tentativas, kkk, mas eu vou continuar tentando.
    Ah, também sou dessas que já vai experimentando tudo quando chega em casa, não guardo pra depois não, desde maquiagem, roupas, comida – rsrs…

  44. Nycole

    Adoreeeeei!!!
    Que texto legal de se ler!
    Ri litros com a história da adolescência e quem nunca passou por isso não foi feliz! rsrsrsrsrs
    Muito, muito legal!
    Parabéns!!!!!!!

  45. Fernanda

    Marina, obrigada.

    Passei o fim de semana na fossa porque fiz uma coisa sexta que não é normalmente comum. Hoje, me arrumei pra trabalhar, passei base, rímel, batonzinho (coisa que nunca faço pra trabalhar, eu sempre preferi me sentir bem de cara limpa), pra ver se me sentia melhor depois de tanto tempo na sofrência. Mas nada disso me fez tão feliz quanto sua postagem.

    Vc transformou meu dia.

    • <3 que fofa, Fernanada!
      e não esquenta, todo mundo faz umas dessas de vez em quando - acontece, mas sempre sobra uma liçãozinha para gente aprender! bjo

  46. Michele Bdz

    Adorei o post… pra mim a frase: ‘Maquiagem não é para dar medo. É para se divertir’ resume tudo..
    Acho que as pessoas deveriam se divertir mais.. viver mais…

  47. Bárbara Miranda

    Marina, ótimo texto!
    Quando descobri a maquiagem, morria de medo de arriscar e ficar parecendo uma palhaça. Sombra escura era só pra uma super balada, batom vermelho só usava em festa junina (juro!), gliter só para o carnaval, e por ai vai…
    Hoje me amo e tenho uma auto estima otima, graças a alguns blogs, e o de vcs é um deles (A Sá me ajudou muito a me aceitar com minhas manchinhas de acne).
    Agora vou super maquiada para o shopping e passo o batom que me der na telha o dia que der vontade, o que importa é que a gente se sinta bem e arrisque!

  48. Ana Chaves

    Lindo o post, Marina! amei amei amei. <3

  49. jaq

    Muito engraçado a brincadeira com a maquiagem, quem nunca fez levanta a mão! amei as tirinhas, meu medo de acabar o mundo também é quinta, se isso acontecer eu perderia todo meu fim de semana( ah, isso foi demais!!!)

  50. Fernanda

    Muitas vezes o “medo” de que muitas pessoas falam é pura e simplesmente insegurança… As pessoas a cada dia perdem tempo em seguir padrões e esquecem de encontrar a essência de si mesmas. Quando a pessoa se conhece e se respeita, a chance de deixar a insegurança dominar diminui muito! Porém, como arranjar tempo para o autoconhecimento se para se enquadrar precisa gastar horas tentando aparentar ser o que não é? Parabéns pelo texto Marina! Com reflexões assim, vcs ajudam muita gente a ter mais segurança! Sem egoísmo, temos que nos dar a devida importância! A opinião que mais importa para cada uma de nós deve ser nossa própria opinião. Só assim a gente vai realmente só usar o que nos faz feliz, sem medo! 🙂

  51. Letícia Lumi

    Sensacional Marina!! Bate aqui! o/ hahahahahaha <3

  52. Marina G.

    Eu ainda tenho alguns medos na maquiagem (sombras coloridas, por exemplo), mas estou tentando superar!
    PS. Amei demais as tirinhas!

  53. Laura

    Amei o texto!

  54. Rosane

    Oi Marina adorei seu post ! Sabe porque sigo Coisas de Diva porque é um dos poucos blogs que trata esse assunto sobre beleza ,maquiagem ,consumo com tom de realidade .
    Vcs sabe que somos reais com beleza real com problemas reais medos e superações reais! Vcs não nos tratam como se a gente vivesse no mundo da fantasia e tão pouco como se vcs vivessem lá tbm .
    Errar é humano e rir do erro e ser humano .
    Te amo bjooooooooo

  55. Rosane

    Oi Marina adorei seu post ! Sabe porque sigo Coisas de Diva porque é um dos poucos blogs que trata esse assunto sobre beleza ,maquiagem ,consumo com tom de realidade .
    Vcs sabe que somos reais com beleza real com problemas reais medos e superações reais! Vcs não nos tratam como se a gente vivesse no mundo da fantasia e tão pouco como se vcs vivessem lá tbm .
    Errar é humano e rir do erro e ser humano

  56. Rosane

    Oi Marina adorei seu post !

  57. Mariana

    Adorei o texto!

  58. Juliana Gama

    Marina, adorei o texto! Eu também sempre testei minhas maquiagens nos meus momentos de tédio. Já comprei produtos por indicação de vocês, mas nunca deixaria de testar um produto recém comprado só porque ainda não tem resenha!Sou que nem você: comprei e já quero logo testar. E se não ficar bom, se não gostar do resultado, ok!

  59. Gili

    Acho maravilhosa a combinação da minha péssima memória com a sua hiper mega master maravilhosa memória! Que bom que passamos metade da vida grudadas, assim, tudo o que eu não lembro, eu tenho o backup no seu cérebro! Hahahahaha! Lembrei bem por cima desse episódio, mas tô gargalhando aqui!!! Das bobeiras juvenis à reflexão sobre o medo de se jogar, é assim que eu gosto! Que saudade! Um beijo, Mah!

  60. Miriã Andrade

    E tem coisa mais legal do que se jogar na maquiagem?! Não apenas na maquiagem, mas na vida, contanto que se sinta bem e feliz, tá valendo! 😉

  61. Heliene

    Ótimo texto!

  62. Silvia

    No meu caso, o medo de não gostar é de investir numa coisa que não vou usar. Me dá um peso na consciência quando isso acontece…hahaha!

  63. Mairim

    Inspirador!

  64. Sofia Nojosa

    Mari, penso da mesma forma… Maquiagem é pra se divertir, se sentir bonita e confiante. E se não ficar? Lava o rosto e começa de novo! Adoro comprar itens de maquiagem e beleza, amo testar, usar, brincar… Combinar cores… Tudo! Se não é pra ser divertido, então tem algo errado. A vida já é cheia de “neuras” pra arranjar mais uma.

  65. Sylvia Aline

    uau. sem palavras para descrever minhas emoções ao ler esse texto.

  66. Izabel

    Adorei o texto!! Olha, medo tem raízes profundas… Tem muita história por trás de cada medo, é muito particular e, em geral, a maioria das pessoas não têm coragem de dividir aquilo que sente. Achei muito bacana você escrever sobre a outra perspectiva, a de que podemos mudar o foco e experimentar, fazer diferente e provar que, na verdade, aquilo que nos dava medo pode nos trazer muitos sentimentos bons! E, principalmente, que existem pessoas com quem podemos dividir esses medos e sentimentos! Boas companhias são fundamentais!

  67. Anne Bollmann

    Texto apenas perfeito! <3

  68. […] A Marina do Coisas de Diva fez uma reflexão sobre o uso da maquiagem e o medo de arriscar coisas novas. […]

  69. […] também:  Reflexão – A beleza e o medo. Vale a […]

  70. Ana Lu

    Lindasss, amo, amo, amo o blog de vcs por causa de posts como esse!
    É por isso que o blog de vocês é um sucesso!
    Bjs e obrigada.

  71. Ana Paula Torres

    Ótimo texto para início de ano! (tudo bem que você escreveu em maio de 2015, mas só li agora, rsrs).
    No filme Lisbela e o Prisioneiro, o personagem Leléu (Selton Mello) fala uma frase que levo pra vida: “Eu tenho medo também, mas não tenho medo de ter medo”.
    O medo faz parte da vida, mas não pode nos paralisar.

    Muito obrigada por compartilhar seu texto! (Despertou em mim várias reflexões)

    Feliz Ano Novo sem medo de enfrentar o medo!