Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Gente, meu post sobre maquiagem e beleza das francesas fez tanto sucesso (se você perdeu, clica aqui!) que me animei logo para fazer um segundo falando sobre os cabelos. Fiquei muito feliz com os comentários do post e de ver que muitas leitoras gostaram e refletiram comigo sobre o assunto, amei!

Então vamos logo para o que mais interessa – mais uma vez eu repito, não estou aqui para dizer o que é certo ou errado, o que é bonito ou feio, estou aqui para dividir com vocês minhas impressões, curiosidades e a minha versão do que vejo por aqui. Não estou fazendo nada científico nem querendo dizer que absolutamente todas as francesas são assim, da mesma forma como nem todas as brasileiras se enquadram em determinado padrão.

A beleza das francesas: cabelos!

beleza das francesas

Vamos começar pelo mais básico – as meninas adoram prender o cabelo e são super fãs dos coques bagunçados (esse acredito que seja o penteado mais comum, amado e usado na maioria dos países da Europa). O coque nunca é muito certinho, penteado ou simétrico – é feito sem pretensão e preso com grampos que podem ficar aparecendo sem problema algum. Outra variação do coque é esse cabelo enroladinho que a Vic ensinou a fazer – é muito fácil e acho que super funciona para quem tem cabelos médios ou pouquinho cabelo (pra mim, que tenho cabelo longo e em bastante quantidade, o rolinho fica muito grosso e fico meio vitoriana hahaha).

beleza das francesas

Outra coisa que elas adoram: tranças e cabelo meio que jogado todo de lado (juntos ou não). Mais uma vez, os cabelos nunca têm aquela cara de penteado de salão, são naquela vibe “fui eu que fiz mesmo, tinha 5 minutos sobrando e três grampos e voilà”). Não é uma trança milimetricamente calculada ou um preso que precisa ficar no ângulo tal – os penteados são mais livres mesmo, sem muita encanação com frizz ou alisamento.

beleza das francesas

Falando em alisamento, acho que a maioria das meninas vive com seus cabelos ao natural, sem muita química para mudar o estilo – não estou dizendo que ninguém faz, mas que acredito que a proporção seja muito menor do que é no Brasil. Acho que existe uma aceitação maior do tipo de cabelo – seja ele crespo, ondulado ou liso. Assim como acho que existe uma variedade maior de comprimentos – vejo muito mais gente com cortes curtos ou médios do que super longos.

beleza das francesas

Uma coisa que gosto muito é o fato de que aqui muitas meninas usam franjinha, é super comum, enquanto no Brasil muita gente ainda tacha de corte infantil (eu sei bem porque sofro na pele) ou mesmo torce o nariz sem nenhuma razão aparente (quantas vezes já não li comentários tipo “deixa essa franja crescer”, assim, no imperativo mesmo…).

E, por fim, acho que, assim como a maquiagem, arrumar seu próprio cabelo como você gosta (seja ele preso, solto, bagunçado ou não) é algo que exige um pouquinho de auto-conhecimento, de testar, se olhar no espelho, ver se gosta, treinar… Aí já caímos de novo no campo desse meu post aqui sobre a preguiça. Sim, algumas pessoas têm mais facilidade que outras para fazer uma trança, por exemplo, mas ninguém nasce cabeleireiro. É na base do treino, sim. E, do outro extremo, uma questão também de se desapegar um pouco do perfeccionismo, encontrar um equilíbrio. Ninguém precisa ficar irritada ou frustrada porque hoje não conseguiu fazer uma trança exatamente como queria. Arrumar o cabelo é pra ser algo divertido, pra se olhar no espelho e gostar, se achar bonita, se divertir…. Se você não amou o penteado de hoje, treina amanhã de novo e boa. Vamos viver a vida com mais leveza!

Ps.: Para ver os posts que estou fazendo especificamente da França, é só clicar na categoria ‘Marina na França’, lá em cima do post. E para me acompanhar, é só seguir os Instas @coisasdediva e @marinafabri.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
61 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Oi mari é muito classe, eu só consigo olhar para esses coques tenho uma dificuldade enorme para fazer até o mais simples 🙁 lindo prático e arrumadinho só fico admirando :/ ensina maa
    Mari, me visita também:
    http://www.gilvaniaevans.com

  2. Oláááá!
    É isso mesmo, eu não ando despenteada não… eu uso o primeiro e o segundo praticamente todos os dias…vou variando entre eles, e todo o mundo (quase que eu tb) acha que tou despenteada, agora vou mostrar este seu post para todos! 🙂
    Beijinhos para vc**
    http://ofabulosodestinodemariaamelia.pt/

  3. Amanda Estevam

    Amei o post!!! Onde será que consigo achar referências de francesas com cabelo cacheado?

  4. Perla

    Esse desapego ao perfeccionismo me encanta. Deixa a vida mais leve né? Adorei 🙂

    • Priscila

      Concordo.
      Deixa até mais interessante a mulher, na minha opinião.

  5. Fran

    Mais uma vez, me identificando com as francesas! Nunca fui de muitas invencionices com o meu cabelo, ele é muuuuuito fininho, liso, oleoso e ralo: como diz minha mãe, “nós temos quatro fiapos de cabelo na cabeça”, rsrs.Então, não tem como inventar muita coisa com ele mesmo.
    Na adolescência usei cabelão por anos, mas depois criei coragem pra fazer um corte médio e gostei muito.Nunca mais tive cabelo longo.Hoje eu costumo cortar na altura do queixo e vou deixando crescer até começar á me incomodar, geralmente quando toca nos ombros.Aí passo a tesoura de novo e o ciclo recomeça.Meu corte varia um pouquinho, ás vezes é mais curtinho na nuca, ás vezes tem um repicadinho nas pontas, mas o principal é que as laterais sejam levemente desfiadas entre o a boca e o queixo, pra dar um “balancinho”.E só.Uso shampoo e condicionador pra cabelos mistos ou oleosos, lavo todo dia, nunca uso secador nem chapinha e só penteio quando vou sair de casa, com um pente de plástico daqueles de R$ 1,99, rsrsrsrs.O mais próximo que chego de um penteado é prender a franja pra trás ou pro lado com uma fivelinha. 😀
    Estou amando esses posts incentivando a autoestima, o autoconhecimento e a leveza em relação á vida! Sou bem ansiosa e preocupada com tudo, estou tentando com todas as minhas forças relaxar mais, porque até doente eu fico com todas as minha angústias…Vamos curtir a vida, gostar da gente, do mundo e das pessoas do jeito que eles são!!!!! 😉

  6. Verônica

    Abaixo ao pente!!!! \o/ hehe

  7. Heloisa Carvalho

    Bom, agora que conhecemos a maquiagem, esses penteados fazem muito mais sentido! Eu consegui usar um coque bagunçado uma vez na vida, haha. Eu tento fazer, mas pra mim é difícil ver os fios “fora do lugar” =S acabo prendendo milimetricamente… Mas engraçado que com as tranças não sou assim! Gosto delas bagunçadinhas. Já a franja eu estou ensaiando uma há um tempão…

  8. Eu sempre curti muito essa vibe despretensiosa das francesas, e acho que isso fica muito evidente nos cabelos. Agora que meu cabelo tá mega curto eu tenho adotado isso pra vida. Não me stresso mais para deixar ele “arrumadinho”… invoco a francesa que existe em mim e relaxo. E ó, tem me feito muito bem.. hahahahha
    Amei o post, Marina. Você arrasa!

    http://gabivasconcellos.com.br

  9. Fernanda Gabriela

    Ah, então no quesito cabelo sou super francesa. 😀 Acho lindo coque bagunçado e despretensioso. A própria Vic que vc citou diz que usa até piranha para prender o cabelo e sem culpa de parecer “preguiçosa”. Adoro essa atitude!

  10. Adoro esse jeito meio “despreocupado” das francesas. http://www.alemdolookdodia.com

  11. Gleice Bernardini

    Oi!!! Acho que é bem assim não só na França não, mas na Europa toda! Quando estava procurando saber mais da Europa, antes de ir fazer intercâmbio, ouvia muitas meninas falando, “Ah, vai achando que vc vai ficar de cabelão longo, liso e solto lá todo dia assim arrumadinha…” e é verdade! Venta muito aí! E o cabelo enrola, embrama, enrosca, dá nó.. no cachecol, na gola, no casaco.. e tem que usar gorro, etc.. Salve a trança e o coque! rsrsrs…

  12. Acho liiiiindo tranças bagunçadinhas assim, e os coques também! Eu nunca me preocupo em deixar o cabelo perfeitamente arrumadinho, me identifiquei muito com o post. Quanto a franja, eu acho super legal, só que assim: sempre quando corto enjoo logo e aí demora meses pra crescer. Acho que meu rosto não combina tanto, como tenho cara de novinha a franja me deixa mais menininha ainda, e aí acabo não curtindo tanto rs http://www.simplesbela.com

  13. Jade

    Também amo penteados assimétricos e podrinhos. Nunca gostei muito daqueles coques e tranças perfeitos sem nem um fio bagunçado. Por isso amo muito os tutoriais de cabelo que a Vic faz, são sempre assim. Pena que com o cabelo curto não dê pra inventar muita coisa. Mas talvez uma mini trancinha role hahah

  14. Pollyana

    Cortei meu cabelo liso e fino em um chanel de bico, como não sei e nem quero arrumar muito, ele sempre tá bagunçado, mesmo que eu penteie, na real até gostei, digo que ando na onda do “messy hair” haha

  15. Dimitria

    Amei o post! Sou apaixonada por esses estilos, acho que dar um ar de naturalidade a pessoa. AMEI!

  16. Débora

    As mulheres francesas são bem resolvidas com tudo pelo visto. Descomplicar torna a vida de qualquer pessoa muito mais feliz e simples. E o melhor de tudo é que a gente se sente bem como esta e não transforma em obrigação sair toda “arrumadinha”. Marina você pode fazer um post sobre as francesas e os perfumes? Adoro seus post sobre a França!!

  17. andressa

    Amo franja, mas onde moro é quente, a área fica abafada e da espinha na testa… Mais um post maravilhoso!! Bjsss Mari!

  18. Post incrível, Marina! 🙂 Acho que no Brasil as mulheres tem um certo culto ao cabelão, pode ver que aqui a maioria em qualquer idade tem um cabelo bem comprido! Começa desde a infância (o que eu acho errado pq cabelo atrapalha as crianças brincarem, além do risco maior de pegar piolho!) e até a mais tenra idade. Acho que cabelo curto é mais prático, economiza água, luz (chuveiro) e produto de cabelo! Ainda mais com essa falta de água em SP, tá difícil e caro ter cabelão….mas aí vai do gosto de cada um, acho lindo mas cabelo menor é bem melhor pra cuidar! 😉 Beijos!

  19. Letícia Lumi

    Chiques, glamourosas, elegantes!
    Adoro essa simplicidade das francesas, super clean né?
    Marina, você poderia gravar um vídeo fazendo um “tour” por ai! Eu sei que você tem vergonha, mas eu gostaria muito de te conhecer ^^

  20. Flavia

    Uma coisa que percebi quando fiz intercâmbio na Itália foi exatamente isso: muitas meninas que abraçavam seus cabelos naturais e eram muito felizes com isso.
    Ah, outra coisa: antes de ir pra lá, eu sempre tive uma vontade louca de cortar o cabelo super curtinho, mas nunca cortei realmente porque meio que tinha medo do que algumas pessoas iam dizer. Comentários do tipo ‘ai, mas você ta parecendo um piazinho’ ou ‘mulher bonita tem que saber valorizar seus cabelos e mantê-los compridos’. Quando eu cheguei lá na Itália, a primeira coisa que eu fiz foi passar a tesoura nos cabelos e, nossa, melhor coisa do mundo! Ninguém me olhava torto, ninguém comentava o quanto eu parecia um pia ou coisas do tipo. Sei que é uma generalização, mas praticamente todas as pessoas mais próximas de mim ficam me falando o quanto eu sou corajosa por cortar os cabelos (?). Gente, são só cabelos! O legal é brincar com eles o tempo todo 😉

  21. Ivy

    Marina, estive em Paris esse ano e vi muuuuiitas vezes esse penteado enroladinho que a Vic ensinou! Eu tive uma impressão, não sei se vc já notou isso tb: elas são realmente bem relax, algumas são tão tranquilas que saem descabelada de boas. Vi varias meninas com o cabelo embolado ou preso meio de qualquer jeito. Imaginei que acordam e não escovam o cabelo, prendem assim sei lá e saem tranquilas! Vc nota isso tb?

  22. Bárbara Ruschel

    Mari
    Amei essa “série meninas da frança”.
    E achei elas mais lindas naturalmente do que muitas que andam com 3 dedos de base no rosto!
    Obrigada
    Beijos

  23. Eu curto muito o estilo das Francesas

    bjs

    ladycatblog1.blogspot.com

  24. Vanessa

    Adoro estilo despretensioso. Realmente, vi na Irlanda e na Inglaterra mta mulher de cabelo assim com coques estilosos e achei o máximo!

  25. Isis

    Amei o post! Acho que outro ponto importante é o preço dos procedimentos: eles geralmente são MUITO caros lá! Aqui no Brasil você tem salões de beleza pra todas as classes, pra todo lado! Haha Não vejo aqueles salões de bairro, por exemplo, por lá. Será que as meninas são despretenciosas pq os procedimentos são caros ou os procedimentos são caros pq não tem procura? Haha Bjs!

  26. Karina

    Assim como o post sobre a maquiagem, eu também gostei do post sobre o cabelo. Adoro esse coque meio bagunçado. Passei alguns meses na Austrália e percebia esse estilo mais descontraído nas meninas e mulheres de lá e acabei agregando isso na minha vida.. rsrsrs

  27. Mari

    Mal sei fazer trança (e um rabo de cavalo digno) no meu cabelo e morro de preguiça de ousar. Quando eu faço qualquer coque mais desarrumado eu fico com cara de quem acabou de acordar e fez qualquer coisa na cabeça, ao contrário das meninas das fotos que ficaram tão bem.

  28. Mariana

    Tenho cabelo ondulado e longo, sou do time da trança bagunçada desde sempre. Adoro! Não ligo mto qdo dizem q meu cabelo é mto comprido e eu deveria cortar. Tb tem o pessoal q diz q eu deveria fazer escova, alisar, etc, pra parecer “mais arrumada”, mas não esquento com isso.

    Acho q as pessoas deveriam ser mais felizes com elas mesmas e se preocupar menos com as vidas dos outros…

    E, aproveitando, Marina, adoooooro a sua franjinha! 🙂

  29. Erika Gomes

    Marina é desapego, Marina é belezura, Marina é amooor! Também estou adorando essa série de mulheres desencanadas! Perfeição me irrita, acho que pasteuriza a pessoa… Eu gosto de cuidar dos cabelos e da pele, fazer cortes diferentes… e amo franja curtinha e desfiada! Não acho que infantiliza, acho que moderniza, reinventa a maturidade. Hahaha!
    Beijo!

  30. Erika Gomes

    P.s.: Viva o grampo aparente!!!!! Meu acessório capilar diário!

  31. Vários penteados lindos, deu até vontade de deixar o cabelo crescer de novo (mas aí passa), eu acho bem bonito penteado mais despojado.
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  32. Lara

    Adoreiii!!!! Agora faz um de moda das Francesas..rsrsrsrs

  33. Sylvia Aline

    assim como no Brasil, tem cabelo para todo gosto

  34. Fernanda

    Amando as francesas. Agora q desapeguei do cabelo longo nao tenho mais me estressado tanto em manter o cabelo perfeito.

  35. Dany Dyva

    Marina qual foi a rapariga que tarra falando mau do teu cabelo? Porque né, achar que um cabelo desses seu tem algum problema, essa pessoa precisa urgentemente de tratamentos psicológicos e uma boa pia de louça pra lavar e claro cuidar do próprio rabo. Um recado pra quem fala ou pensa isso BESHA PARE, LIMITE-SE A SUA INSIGNIFICÂNCIA!

    E outra vez Marina que você faz a Globeleza nos seus posts e SAMBA. Arrasou! Só acho que essas suas matérias deveriam ficar na sessão ”Cultura” do The New York Time hahhaahah é perfeito demais, gata.

  36. Juliana Gama

    Amo coques bagunçados!

  37. Polyana

    Adorei o post. Acho lindo penteados bagunçadinhos. 🙂

  38. Ana Silva

    As mulheres europeias (com excessões, claro) estão focadas mais na qualidade de vida, conforto, como ter um canto só seu de preferência com um emprego bom, carrinho na garagem. Enquanto as latinas cultuam o corpo, a auto imagem, esquecem deste corforto (excessões sempre há) que as francesas tbm primam, principalmente as que já passaram dos 30 como eu. No Brasil é comum algumas mulheres de todas as classes ficarem até ansiosas com a roupa que irão usar num determinado evento por exemplo, enquanto na Europa, (França tbm) as pessoas não costumam comprar roupas e sapatos por exemplo com certa frequência.
    Conheço gente por aqui que compra (acreditem) uma peça de roupa por ano.
    Isto é caracteristico da cultura europeia mesmo, até pq as estações por aqui são bem marcantes (isto contribui para a estima e durabilidade dos tecidos) enquanto no clima tropical ou semi-tropical as roupas tendem a se desgastar mais por conta do fator climático supracitado.
    O conforto em primeiro lugar e liberdade com certeza para ir e vir sem se preocupar com a opinião dos colegas, ou desconhecidos é o lado bom que aprecio muito por aqui.
    Agora meninas, se a nossa cultura é ousar com ou sem conforto, ouse, não se sintam diminuídas ou fragilizadas por terem hábitos diferentes ( a não ser que vc more na Europa e tenha admiração por esta cultura)
    Não devemos imitar ninguém, caso contrário é confuso e pode até significar perda de identidade. Alguns brasileiros, (homens e mulheres) são mt adeptos do “estrangeirismo pq é chic”. Uma coisa é apreciar, admirar como a autora do post, outra é imitar pq são europeias, norte americanas, etc. Não é pq uma nação ou parte de um continente é economicamente estável- superior que vamos seguir seus hábitos no quesito “modismo”. Mas cada um com suas idéias. Tenho amigas que depois de mudarem para “a Europa” ficaram muito aversas a próprias raízes, e até falando mal da própria pátria, simplesmente pq mudaram para a Europa, o que eu acho muita pobreza de espírito, sinceramente. Gente! O nosso idioma nunca será genuíno seja o inglês, francês, alemão, espanhol, até pq no nosso Brasil há diversidades entre sotaques conforme o estado e até cidades. Todos vão saber que vc é estrangeiro.
    É preciso ter bom senso, equilíbrio e maturidade com essas coisas. Enquanto algumas pessoas ficam confusas quanto aos hábitos culturais, as europeias estão se lixando para modismos exteriores, sendo muito conservadoras em sua cultura. (Mais uma vez, há mts excessões)
    Glamour não existe nem na casa da Gisele Bündchen, nas horas vagas ela vai lavar louça suja, arrumar o quarto e cuidar do cachorro E ela faz isto pq ela quer, obviamente.
    Orgulhem-se do que são, assim como as europeias, livres, leves, conforme se sintam bem, conforme seu estado de espírito, necessidade, enfim.
    Espero que não tenha ofendido ninguém.
    Modéstia opinião de uma brasileira que conhece mais ou menos o retrato Europa e gosta de refletir, como qualquer ser humano normal.

    • lila

      A impressão que eu tenho é que as latinas cultuam o corpo porque não houve muita evolução na mudança do pensamento conservador antigo de que mulheres precisam ser bonitas para conseguirem se casar logo e virarem donas de casa. Herança dos tempos coloniais. Tenho essa impressão por que acho esse pensamento bastante comum na região onde moro, onde as mulheres ainda são criadas achando que a vida se resume a casar e ter filhos.
      Já na Europa o advento do feminismo e todas as lutas envolvidas em causas feministas fez com que esse tipo de ideia conservadora evoluísse (com exceções claro).

    • Ana Silva

      Esse “Excessões” teima em me perseguir.
      Obrigada pela correção, Lila. Afinal para toda regra há exceções, hahah!

  39. Márcia Daniella

    Realmente elas parecem pessoas mais leves e tem uma aparência tão natural. To começando a me policiar também para não ser tão neurótica no quesito cabelo no lugar, rs, rs. Percebi que realmente ficamos mais bonitas quando estamos mais despreocupadas. Fiz uma viagem e não podia me arrumar como faço em casa, daí tive que relaxar e sair o mais natural possível. Impressionante como todas as pessoas elogiaram as fotos desse período.

  40. Miriã Andrade

    Sou apaixonada por essas tranças bagunçadinhas, dá pra usar de várias formas e todas ficam lindas! 😉

  41. Ju Abreu

    Marina, só pra constar: Amo sua franja!!???

  42. Ju Abreu

    Desculpa!!
    Usei ‘?’ Mas era ‘!’

    Marina, só pra cOnstar: AMO SUA FRANJA!

    Eu sou apaixonada na sua franja e seu cabelo!!!
    Tanto que já pedi o contato do seu cabeleireiro e já me desloquei grávida de SC a Curitiba só pra ir no mesmo salão que você! !

  43. Mônica

    Será que esse padrão irreal de beleza e perfeição que é imposto às mulheres,não afeta as francesas?
    Tomara que não,pq assim,elas com certeza são mais felizes consigo mesmas!
    Sim,por uma vida mais leve,pfv!!!
    Bjs.

  44. Mari

    Marina! Adoro ver pessoas com seus cabelos naturais, tratando deles naturalmente, sem obsessão pelo perfeito.

    Como muitas disseram os dois posts tb me passaram uma sensação de leveza. Vamos levar pra vida, minha gente! Hehehe

  45. Renata

    Super me identifico!! Que cabelos lindos!! Coque desarrumadinho é lindo demais 🙂

  46. O que mais tenho notado nesses posts é que as francesas são a cara do “use o que te faz feliz” <3

  47. Flávia Mesquita

    Adoro o estilo das francesas. Elas passam a ideia de desapego e simplicidade. E não estão nem aí para modismos. Uma verdadeira lição para nós, brasileiras!

  48. nadia motta

    Sabe que, curiosamente, acho MUITO mais fácil fazer um penteado arrumadinho do que bagunçado?

  49. Rê Moraes

    Marina, vc tocou num assunto muito sensível pra mim..minha franja! Tb uso franjinha assim que nem vc e é incrível como as pessoas tem “preconceito” Todo mundo acha bonitinho, mas TODOS, sem exceção falam que fica com cara de “menininha” Pq meu Deusss, pq?!! Só criança que usa franja? criança nao usa outro tipo de corte? Pq associar tantoo franja com coisas infantis.Não pode ser adulta de franja? Já ouvi de gente na empresa que eu devia deixar crescer pq a franja passa descredibilidade por ser uma coisa infantil!! OMG!!! Aliás já ouvi muita gente me criticando por usar camiseta da Marvel, ter almofada de twitter e poster do game of thornes na minha casa..será mesmo que não dá pra ser adulto respeitável sem a gente precisar largar das coisas que a gente gosta? PS: tenho 31 anos e sou casada.

    • Hahahaha te entendo perfeitamente e também passo por isso (e também uso camiseta da Marvel haha)!

  50. Paola

    Marina!

    Teus posts sobre o estilo das francesas estão sensacionais! Quase nunca comento, mas resolvi deixar meu pedido para que continuem, porque o resultado tá muito bom! É muito legal ver as diferenças culturais e o quanto o tema é querido por todo mundo, independente de qualquer coisa.

    Beijo!

  51. Marina G.

    Acho trança lindo, mas não usava quase porque meu cabelo era repicado e ficava bagunçada. Mas depois percebi que fica bem mais charmosa assim, né?

  52. Michele Bdz

    Como são lindas e simples!
    Tenho adorado seus posts sobre essa beleza francesa

  53. Gabriela R. Salomon

    Gente, adoro esse tipo de coque bagunçado. Acho super chic!!
    E outra, desencanei de ficar fazendo progressiva. Meu cabelo agradece! A natureza, todos!! Kkk
    Use o que te faz feliz!

  54. Marina, fui a Paris em março e tive essa mesma sensação de que lá as mulheres de modo geral são mais tranquilas no que diz respeito à arrumação. Estou tentando copiar esse look mais natural, precisa realmente de treino e de achar os produtos certos pra conseguir deixar o cabelo domado sem muito esforço… rsrsr Bjus! PS: quando estava em Paris ficava pensando toda hora: nossa, imagina se eu encontro com a Marina na rua!! hehehe pena que a gente desencontrou… brincadeira, adoro seus posts!

  55. Ana Silva

    Obrigada pela correção Lila. Afinal, para toda regra há exceções né? Hahaha

  56. Ariane

    Marina, eu amo franja e sou super adepta de usar desde criança, combina comigo. Não acho que seja coisa de criança e sim de estilo, se combina com você. Como eu adoro o estilo francês de ser e combina comigo, eu uso sempre!!