Coisas de Diva Coisas de Diva Coisas de Diva

Toda mudança de estação, anualmente, de vez em quando… Cada uma tem o seu método, mas fato é que, volta e meia, enfrentamos uma boa arrumação no guarda-roupa para observar aquilo que continuamos usando e desapegar das coisas que não vestimos mais.

Depois da trabalheira toda, sobram sacos e sacos de roupas usadas, com estados de conservação variados. E aí, o que fazer com elas? No post de hoje, trago opções que podem ser interessantes – algumas, inclusive, já foram testadas por mim. Partiu fazer a energia do armário fluir e deixar outras pessoas bem felizes?

Existem determinados tipos de peça que podem e devem ser vendidos. Aqui incluo roupas ainda com etiqueta, seminovas e especiais (um vestido de festa, por exemplo). Elas podem não ter combinado com o restante das coisas, não estarem mais servindo ou simplesmente terem ficado esquecidas, sem o merecido uso.

Um dia alguém muito inteligente criou os sites de desapego. Então por que não experimentar essa ferramenta? Para roupas (sapatos e acessórios também), o mais conhecido é o Enjoei. Funciona assim: caso seu produto seja vendido, você paga 20% de comissão + R$ 2,15 de taxa de anúncio. Se não for vendido, você não paga nada.

Se as suas amigas adoram o jeito como você se veste, talvez seja uma boa disponibilizar suas peças para elas em primeira mão! Fazer um bazar pras mais chegadas não é difícil: basta criar um evento fechado no Facebook chamando a galera e receber todo mundo em casa ou no salão de festas com bebidas e comidinhas. Cada roupa deve ter o preço fixado e é legal disponibilizar um lugar para que as meninas possam experimentar tudo.

Quando era adolescente, vendia muito para brechó – naquela época, valia muito a pena, tirava uma graninha ótima! Hoje, infelizmente, não se paga tão bem assim por um saco de roupas (aqui estou falando dos brechós simples, não de antiguidades, ok?). O único que eu sei que ainda compra aqui em Curitiba é o Casarão, na esquina da Mateus Leme com a Paula Gomes. Não custa tentar, né?

Uma opção intermediária entre vender e doar é participar de um troca-troca. Dá para organizar com as mais chegadas uma versão caseira ou então anunciar pela internet mesmo. As curitibanas podem participar do Troca-Troca CWB, um grupo fechado no Facebook criado justamente para esse tipo de escambo fashionista.

Roupas de uso geral podem ser doadas a entidades assistenciais: asilos, orfanatos, casas de apoio a pessoas carentes… Também dá para misturar a elas aquelas peças mais incrementadas, caso a instituição faça seu próprio bazar. Outra opção é conversar com quem precisa e perguntar se gostaria de receber as coisas. Eu e minha família temos o costume de deixar sacolas no carro e parar para falar com moradores de rua e famílias de carrinheiros, perguntando se desejam ficar com as roupas. Ah, sempre lembrando que, se é para doar, que seja tudo limpinho, cheiroso e em estado praticável, certo?

Já ressuscitei meu guarda-roupa indo à costureira fazer barras que faltavam, diminuir vestidos, arrumar zíperes estragados… Não pode ter preguiça quando o assunto são coisas boas que a gente ainda tem vontade de usar! Aqui em Curitiba, eu vou na oficina de costura da Andreia, que faz um serviço bem caprichado. O telefone de lá é (41) 3244-8471. Fica perto do estádio do Atlético.

E aí, mais animadas para fazer girar a economia e a solidariedade? Espero que sim! E lembrem-se: o ideal é comprar de forma consciente, sem exageros!

PS: A leitora Isabela avisou que, este ano, a Campanha do Agasalho aqui do Paraná acontece entre os dias 14 de abril e 31 de julho. Podem ser doados roupas, calçados e cobertores nas unidades do Sesc e do Senac em todo o estado. As doações são repassadas a instituições sociais paranaenses cadastradas durante toda a campanha.

Categorias
Compartilhe nas redes sociais
51 Comentários: Nos conte o que tem a dizer
Visualizar Comentários
Nos conte o que tem a dizer

Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com
O que nossas divas já nos disseram
  1. Joyce

    Sempre doei minhas roupas desde criança 😀 até hoje não perdi esse hábito.

    • Priscila

      Eu também sempre tive o costume de doar, me sinto tão bem com isso. Gosto muito!

    • É muito boa a sensação mesmo!

  2. Isabela Mattiolli

    Olá Thais! Muito bacana o seu post. Trabalho na assessoria de imprensa do Sesc PR e a entidade anualmente junto a parceiros realiza a Campanha do Agasalho, na qual podem ser doados roupas, calçados, cobertores nas unidades do Sesc e do Senac em todo o estado. Este ano, a campanha acontece entre os dias 14 de abril e 31 de julho. As doações são repassadas a instituições sociais paranaenses cadastradas, durante toda a campanha.

    • Que legal, Isabela! Vou atualizar o post com a sua informação.

  3. Mônica

    Eu também tenho o costume de doar,não gosto de acumular nada que não uso.
    Lembrei que também estou com algumas roupas para consertar!
    Bjs.

  4. Heloisa Carvalho

    Sou da turma da doação, mas esses dias peguei umas pra consertar que estavam lá no cantinho fazia um tempão (zíper, ajuste, essas coisas).

  5. Livia Baoli

    Eu vendo muitas roupas no site enjoei e no grupo do Facebook da minha cidade. Mas também faço muita doação para pessoas que necessitam, acho muito importante! Ah e certas coisas dá pra repaginar né. Calças jeans várias vezes já viraram shorts hihi lindas, únicas.

  6. Lilian

    Uma coisa é certa: tem que circular. Não usa, não serve e não está mais na moda por que ficar parado no armário?
    Uma vez eu juntei uma tonelada de roupas com casaco de chuva, vestido de festa e bastante roupa que eu havia recebido da minha avó e não fazia meu estilo, então, chamei uma loja e recebi R$50,00 por tudo. Resultado? nunca mais pretendo fazer isso. kkkk..Passei para a turma da doação sem apego algum, seja roupa de marca ou não, afinal, quem não conhece uma pessoa que precisa?

  7. Laís Ferracini

    Eu faço assim: Cada roupa que entra ,uma sai…e eu geralmente faço doação ou dou para alguma amiga.

  8. Priscila

    Estou fazendo isso hoje!

  9. Não me considero uma pessoa super consumista não, compro com bastante consciência e, em geral, o que realmente preciso. De tempos em tempos faço limpa no guarda roupa e doo bastante coisa.
    http://www.issoaquiloetal.wordpress.com

  10. Eu sempre desapego para as amigas, primas… Nunca fico com roupa parada sem usar. E tb costumo usar até ficarem velhonas as minhas peças preferidas.

  11. Marina G.

    Gosto de fazer a arrumação no guarda-roupa umas duas vezes por ano. As coisas melhores, costumo dar para a minha irmã, que tem o corpo bem parecido com o meu. O que não serve mais, deixo com a minha mãe, que entrega para a faxineira dela, que depois leva para o interior e distribui entre as sobrinhas.
    Não gosto de ficar com roupas paradas sem usar!

  12. Oi Thais,

    Eu faço “faxina” no armário de seis em seis meses e costumo vender as peças mais novas e com um estado bacana ainda. Sempre entro em contato com o Lavô tá novo (fica no Batel) Eles compram as peças que combinam com o estilo do brechó… pagam pouco, mas contando que a roupa estava parada no guarda-roupa, acho que vale a pena.

    Beijos

  13. Fernanda Amorim

    Aqui aonde moro sempre organizamos troca-troca entre as amigas regado a fofocas e vinho! Sempre é um sucesso! 🙂

  14. Fernanda Penido

    Dou um jeito nas roupas usadas de 6 em 6 meses: vendo algumas peças e o resto eu faço doação! Como diz o Feng-shui, para deixar a energia fluir! 😉

  15. Márcia Daniella

    Se gosto muito de uma peça e ela precisa de reparo, sempre tento consertar. Mas minha opção mais frequente é sempre doar para o bazar da fundação kardecista da minha cidade.

  16. Nao sou muito apegada as minhas coisas, se nao uso muito logo passo pra frente. Ou simplesmento dou ou vendo

  17. Karina Ayres

    Sem faço doações das roupas que não quero mais, nunca vendi elas. Umas duas vezes por ano todo mundo aqui em casa faz um limpa no guarda roupa e manda as roupas que não usa mais para doação nos bairros mais pobres da cidade.

  18. Ana

    Eu faço de tudo. Passo pras primas, amigas, mae e irma. Faço doações. Agora estou montando uma arara brecho bem legal (https://www.facebook.com/lavotanovobrecho?fref=ts) o Lavo Ta Novo. Lá vc precisa ter bastante roupas pra montar sua própria arara (no caso, farei com minha irma e uma amiga) ou pode levar as peças para meninas avaliarem. Um bom lugar pra doar é na ForCake, doceria de impacto social (https://www.facebook.com/ForCakeDoceria?fref=ts), lá dá pra doar livros, livros didáticos, roupas e etc, eles distribuem pra vários projetos.

  19. Renata Martins

    Eu e minhas amigas fazemos o troca mais ou menos a cada seis meses a uns 3 anos… é uma farra tão grande, que no dia do troca rola até uma festinha com comes e bebes e os marido/namorados inventarão um evento paralelo, um churrasco só deles! O que sobra no fim vai pra doação. Se alguém tem algo de valor que não quer dar, põe um preço amigo. Quem tem um bom grupo de amigas que se dá bem (não vai ficar comentando, oque era de quem, oque ficou melhor em quem) é uma ótima idéia!

    • É ótimo! E ainda faz a alegria da mulherada! 🙂

  20. Renata

    Sempre faço doações! Forma de retribuir ao mundo o que ele me traz de bom! Ajudando quem precisa!

  21. Bruna Farias

    Ótimas dicas gurias! Acho que temos mesmo de otimizar nosso espaço, melhorar nossas escolhas. Acho que aquele enjoei é um bom lugar pra vender suas coisas, nunca comprei, nem vendi, mas vejo várias coisas legais por lá! Doações tb sempre são bem vindas!!! 🙂

  22. Polyana

    Também sou do time que doa as peças paradas 🙂 tenho até que fazer uma limpeza novamente 😀

  23. Eu tenho o costume de doar! Nunca vendi roupa minha. Inclusive já está na hora de fazer uma limpa.

  24. Sempre doei roupas e aqui no meu armário tem um lema: entra uma peça nova, sai uma antiga mas que está em boas condições para doar. Não fica nada acumulado, consigo usar tudo que tenho e o que precisa arrumar ou vai pra costureira rapidinho (senão desisto de arrumar..rs) ou vai pro lixo.

    • Tem umas coisas que não servem nem para pano de chão de tão gastas, né? hahahahaha

  25. Olá! Eu sempre doei roupas e há alguns anos comecei a vender também. Acabei tomando gosto pela coisa e recentemente abri uma loja de segunda mão, o breshop. Conto com seções feminina, masculina e infantil (criança cresce muito rápido!). Se quiser conhecer, meu endereco é: http://www.shopbreshop.com.br

  26. Caciane

    Thaís, sempre doei minhas roupas,ajudar quem precisa.
    Bjussss.

  27. Pollyana

    A moça que nos ajuda em casa frequenta uma igreja com vários projetos sociais, aí sempre doamos as roupas e elas encontram quem precisa, esse final de semana juntei duas sacolas enormes de roupas para doação e hoje vai rolar a limpa nos sapatos.

  28. Bia

    Parabéns pelo post Thaís, fantástico!!!

  29. Vanessa

    Eu vivo tirando do meu guarda roupa pra doação e qse não compro nada…sou meio minimalista. Considero um verdadeiro milagre o fato de até hoje não ter ficado pelada e descalça, hahaha.

    • hahahahaha! Ué, viver com menos é uma boa forma de viver também!

  30. Tatá

    Legal este post Thais. Acho que eu pratico quase todas as ideias suas. Separo tudo que não estou usando e começo pelas reformas. As vezes, apertando, soltando, fazendo barra acaba resolvendo o problema da roupa parada. Roupas com etiquetas, da modinha e de alguma marca legal ou mais cara (que eu gosto na hora mas acabo não usando – odeio isso) anuncio no Enjoei, pq afinal custou caro. Já vendi algumas coisas la. Brecho é a pior opção, um tempo atras levei alguns vestidos de festa e o valor ofertado foi irrisório, trouxe tudo de volta. Algumas roupas que sei que serve para algumas amigas/colegas/primas eu dou. Aquelas mais usadas, que eu enjoei de usar mas que ainda estão em bom estado de conservação ou tipo calça jeans (sou baixinha) , sapatos (eu calço 34) que não dá para passar para ng eu levo no Fundo Social de Solidariedade que faz bazares para levantar fundos, ou campanhas do Agasalho o que tiver…

  31. Miriã Andrade

    Eu fiz uma limpa no meu armário quando me mudei esse ano, preferi doar tudo e me senti super bem com isso! 😉

  32. Lorena

    Eu doo muito para minha irmã, amigas, etc ou vendo, tudo depende da roupa e do momento né, as vezes vc tá querendo comprar algo novo e tá meio sem grana, não vejo problema algum em vender.

  33. gloria regina magno

    legal esse post eu prefiro doar faz bem pra alma e pro espirito

  34. Michele Bdz

    Sempre que faço essa limpeza geral, eu acabo ligando lá no Cotolengo (aqui em Curitiba) e eles vem até minha casa pra buscar..
    A gente deixa embaladinho e eles pegam sempre no maior carinho!!

  35. karolaine

    Quem ai e de itabira pra gente fazer um grupo no watssap de doações

  36. karolaine

    Qm ai e de itabira fazer um grupo no zqp

  37. marcia

    Ola. Gente eu sei que as vezes tem gente que tem roupa que nao usa mais e sapato e eu preciso de roupa..e sapato so tenho 2 sapato e pra piora um e maior que meu pe. Ai eu calco 37/38 e um sapato que ganhei e 39/40 gente sou casada moro na casa da minha mae de favor pq desenvolvir depressao e sindrome do panico..entao se puderem mim ajude so peço roupa e calçados usados deus vus abençoe….

  38. Comprar e Trocar é na Mamu Baby!

    A Mamu Baby foi criada a partir do conceito Vestir com Economia. Aqui você compra roupas e acessórios infantis de diversas marcas com Ótimos Preços e ainda pode TROCAR roupas e acessórios infantis por qualquer produto da loja, seja ele NOVO ou SEMINOVO.

    Venha conhecer nossos produtos e traga pelo menos 10 itens seminovos para avaliação de troca.

    Rua Paranapanema, 38 – Vila Alzira – Santo André – SP

    Confira nossos preços: http://www.mamubaby.com.br

    • Hilda

      bom dia tudo bem eu gostaria muito se alguem tivesse vestidos de festas pode ser curtos mesmo vou a uma festa e nao tenho nem vestido nem sapato num 37 e nem bolsa social,quero doaçao por favor