*A beleza está nos olhos de quem vê…

Thais Marques POR Thais Marques
Gostou?
| Este post está dentro das categorias: Publieditorial
Curte aqui:

Sim, começo esse post com uma das frases mais batidas do universo – mas ela não é a mais pura verdade? Aquela velha história do que é bonito pra uns, é feio pra outros. E isso passa por tantos filtros! Nossa família, círculo de amigos, a sociedade em que vivemos, a religião que escolhemos, os modelos que nos são impostos… Seria utopia dizer que dá para se desprender de tudo isso na hora de se olhar no espelho. Mas será que não dá pra gente começar a pegar um pouco mais leve consigo mesma?

Eu cresci bem rápido quando era adolescente e com uns 13 anos já tinha a altura de hoje (1,72 m). Na época, pesava 55 quilos e ficava morrendo de vergonha do peso quando precisava subir na balança para as aulas de educação física da escola. Se eu tivesse esse peso hoje em dia, talvez fosse considerada até magra demais. A sensação de estar gorda vinha do referencial completamente errado: minhas amigas adolescentes de 1,50 m, com seus 40 quilos. O comparativo era injusto. Mais injusto ainda quando colecionava fotos das formas perfeitas de mulheres adultas, com o corpo já formado – peito, cintura, bumbum, tudo bem diferente do que eu tinha na época. Eram referências irreais. E eu passei muito tempo me sentindo uma desajeitada grandalhona por causa disso.

Depois disso, fui crescendo e continuei – mesmo que de maneira mais leve – com aquele ideal de corpo. Comecei um namoro e, com ele, ganhei dez quilos. Quando terminei, estava acima do peso e me detestando na frente do espelho. Estava desanimada mesmo e isso se refletia em tudo: não gostava de tirar fotos, não tinha prazer em me vestir e ficava com medo até de me expor por aqui (quem acompanha o blog sabe dessa insegurança). Há pouco mais de um ano, eu resolvi me abrir pra vida de novo. Coloquei cor no meu guarda-roupa, cortei a sobremesa na hora do almoço, passei a encher o prato de salada. Não estava lá uma beleza na academia mas perdi vários quilos. E isso foi me motivando a continuar. Hoje, me sinto até outra pessoa e reconheço o quanto estava precisando de uma virada nas atitudes.

E não, isso não quer dizer que não tenha meus altos e baixos, aqueles dias em que bate a deprê e não se tem vontade de fazer nada. A questão é que isso é normal, não acontece só comigo. Mas não pode acontecer muito. Por isso, por mais desanimada que a gente esteja, precisamos também buscar aquela luz no fim do túnel. Seja um batom novo, um esmalte diferente, tentar um novo penteado… Não importa. O que vale - e cada dia eu confirmo mais – é buscar se sentir bem. Beleza não é algo fútil. Buscá-la também não. Quando a gente se sente bela, está em paz com nosso espírito e isso nos faz pessoas melhores. Acredito no poder de fazer girar essa energia.

O mundo está cheio de regras, dizendo a todo o momento o que a gente deve ou não deve fazer. Não dá para ignorar isso totalmente, como disse, mas eu acho que dá pra chegar num ponto pacífico com ele. Eu já não consigo mais aguentar essa padronização. Adoro moda e a consumo constantemente, mas acho que é preciso manter também algo pessoal nisso tudo. Aquela marquinha só nossa, que cada uma tem. Como diz outra dessas frases que circulam por aí, mais vale ser a melhor versão de si mesma do que uma versão de outras pessoas. Precisamos acreditar nisso sempre!

Se olhar no espelho e gostar do que se vê não é tarefa fácil, é um exercício diário e nem sempre prazeroso. Há sempre o que melhorar, claro, mas não é por isso que as coisas boas precisam ser deixadas de lado.

O vídeo criado por Dove que vocês veem aqui em cima exemplifica de forma linda tudo o que eu escrevi – de coração aberto – pra vocês. A gente pode decidir o desenho que faz de si mesma – e, para dar mais cor a ele, podem contar sempre conosco!

  1. Marina R 29/04/2013 | 18:20

    Thaís, olha que coisa: passei por poucas e boas no colégio porque era muito mais baixa do que as outras meninas. Ficava ali nos 1,50 e poucos enquanto as demais já chegavam/passavam dos 1,70. Realmente: a beleza está nos olhos de quem vê.

    Hoje em dia aprendi a me gostar na minha altura e trabalho a aceitação do meu corpo. Não consumo tendências, mas gosto de me atualizar sobre moda e beleza justamente pra escolher o que me serve e brincar com cores e formas.

    Parabéns pelo post :)

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:39

      Talvez você fosse a amiga baixinha (de 40 quilos) admirando a girafa de 1,72 m… hahahaha É tudo referencial, exatamente! :)

  2. Gabriela Gomes Moura 29/04/2013 | 19:12

    que post lindo!
    Desnudar a alma não é fácil, mas é o melhor caminho para estar bem, segura de si!
    :D
    Beijo grande

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:38

      Não mesmo! <3

    • Ana Emilia 02/05/2013 | 21:48

      Foi o comentário mais lindo que li…

  3. Joaninas 29/04/2013 | 19:12

    Thaís…obrigada!! Bj gde….

  4. Paula Vitorio 29/04/2013 | 19:18

    Ei, Thais, vc é linda!! Até me espantei quando comecei a ver fotos mais frequentes suas aqui no blog, pensei “Pq ela se esconde?”
    Eu tinha uma amiga como vc, grandona, ela se sentia super esquisita. Ta certo que depois que cresceu ficou meio non sense, enfim… Saber valorizar o que temos de bom é o máximo!! E eu acho puro luxo ser alta!! Bem queria, daí não seria cobrada pelo salto alto, que não gosto de usar…

    Aproveita a onda fitness presente na blogosfera atualmente e tira algo de bom pra você! A Melhor coisa é se admirar com as mudanças que nós mesmas somos capaz de operar. :D Essa é a real beleza. Sem querer se padronizar, mas sim, se querer bem.

    (Não sou uma referência de auto-estima, mas tento melhorar a cada dia. E uma das principais coisas que luto é contra a preguiça…)

    Bj, garotas, sucesso!

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:37

      Vencer a danada da preguiça não é mole mesmo! hahaha

  5. Monica 29/04/2013 | 19:21

    Thaís, que post lindo!!

  6. Daniela 29/04/2013 | 19:21

    Meninas, eu amo vocês de paixão! Vocês são tão bonitinhas..
    bom, sobre mim, eu tenho 1,60m e 74kg e me sinto PÉSSIMA comigo mesma.
    Vamos ver se consigo mudar isso.

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:36

      Bora mudar MESMO, Daniela! Se você não está feliz, é hora de começar a pensar naquilo que pode melhorar. Não tente abraçar o mundo de uma vez, vá com passos de formiguinha que dá certo. Boa sorte! :)

  7. Denise Paião 29/04/2013 | 19:22

    Poxa Thais, não sei se digo que fico aliviada em saber que não sou só eu que tenho entraves com a minha autoestima ou se digo é pena demais você ter sofrido com a estética se você é tão bonita… é engraçado ver como a campanha ‘dove’ é tão real né. Espero que a sua busca por auto estima( segurança pra mostrar toda as fotos) continue inspirando a minha própria busca.

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:34

      Denise (é o segundo nome da minha mãe!), desejo que você consiga dar o pontapé pra essa jornada. Como disse, não é fácil, mas comece aos pouquinhos. As coisas boas vão surgindo e animando a gente, pode crer!

  8. Vivianny 29/04/2013 | 19:23

    Que post lindo!!! Não sabia que vc era alta!! Deve ser linda!! Pois de rosto, pelas fotos te acho super bonita!!! Adoro seus posts de make!! Parabéns!!!

  9. Ane 29/04/2013 | 19:31

    Vocês são lindas, meninas! Minha infância também não foi fácil, sempre fui muito magra, não estilo “anoréxica”, mas bem magrinha de peito e bumbum pequeno, e principalmente no colégio me enchiam o saco por isso, com apelidinhos e piadinhas sem graça…. Minha mãe chegou a fazer um exame pra provar que eu não tinha anemia de tanto que as vizinhas se incomodavam com minha vida, hoje continuo magrinha, com uma peito e bumbum proporcional ao meu corpo, meninas da minha idade me invejam com palavras dizendo como queriam ter minha cinturinha! :) Algumas vizinhas ainda se incomodam com minha magreza, mas a questão é que isso nunca foi problema pra mim, sempre me achei bonita, ser magra de mais nunca me impedil em nada na minha felicidade, sempre tive saúde! Não ligo pra opiniões alheias, me importo com minha saúde, apenas isso, o exterior se for belo é crédito! E quando estou triste com algo sempre me alegro comprando algo novo, um batom, um esmalte, uma bolsa, depende do mês se sobrar um dinheirinho bom! :D

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:33

      É isso aí! Se a gente só ouve os outros, fica doente… Não dá!

  10. Julia 29/04/2013 | 19:40

    Nossa, que post lindo! Se abrir assim, pra um público tão grande não é fácil!

    Mas vc é linda, sempre achei você muito bonita, mas muito bonita mesmo, com M maiúsculo, e olha só como a gente se engana, julgava vc baixinha!

    Confesso pra você que passei a vida inteira lutando com a balança, hoje, grávida de 8 meses, peso 75kg pra 1,58 de altura, sei que depois do parto chego aos meus 64kg, mas rola insegurança pq o padrão não é ser baixinha e “gordinha” é ser alta, magra, loira …
    Hoje me aceito como sou, e acho que beleza só encanta nos 15 primeiros minutos, depois a gente tem que ter algo a mais pra oferecer, e vocês 3 tem isso, vão além da beleza!

    Beijos

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:31

      Verdade! Já conheci gente linda que não tinha brilho no olho, aquela energia boa dentro do coração… De que adianta? Muita saúde pra você e pro bebê em primeiro lugar! O peso a gente recupera depois! :)

  11. Tati 29/04/2013 | 19:41

    A D O R E I!!!! Parabéns pela mensagem passada neste post, são referências como esta que precisamos ler, ver, e sentir todos os dias, para darmos valor ao bem mais precioso que possuímos – nossa vida, nosso corpo, nossas características! Parabéns Thais!

  12. Aline 29/04/2013 | 19:45

    Adorei o post! =]

    Thaís, passei também por problemas no colégio por conta da minha altura. Vejam só, estiquei a partir dos 13/14 anos, mas o peso não acompanhou. Nessa época, não tinha uma única amiga/colega da minha altura. Sem falar da acne maldita. Chamavam-me de magrela e essas maldades adolescentes que detonam com a gente. Enquanto isso, minhas amigas cheias de formas e eu esperando o dia em que estaria bem comigo, o dia em que ganharia peso e corpo.

    Isso nunca aconteceu! hahaha

    Continuo magrela até hoje! Claro, com algns quilinhos a mais, mas ainda magrela. Aceitar-se é um processo lento e, ao mesmo tempo que “a beleza está nos olhos de quem vê”, é deixar-se de se ver pelos olhos dos outros e passar a se enxergar de verdade.

    Com o tempo a gente lê, vê uma coisa aqui, outra ali, vai testando e descobrindo o que nos deixa bem, o que nos valoriza e o que não cai tão bem assim. E vamos nos sentindo mais a vontade com o que usar (ou não), independente da moda.

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:29

      Falou e disse, Aline! Penso assim também.

  13. Simone Davanço 29/04/2013 | 19:46

    Nossa Thaís! Me identifiquei muito com a sua história, eu assim como você também tinha vergonha de me olhar no espelho.

    Achei o post maravilhoso e comovente e acima de tudo sincero. Lindo de se ver!
    Você é linda viu pode se mostrar a vontade que a gente admira!

    Bjus

  14. Daniele 29/04/2013 | 20:00

    Adorei o post. Acho que todas cobramos demais de nós mesmas. Eu por exemplo gostaria de estar um pouco mais magra, até tento manter uma alimentação mais equilibrada mas falta tempo para eu praticar exercicios fisicos, vida corrida, trabalho, faculdade. Adoro entrar no blog para ver as novidades, ler os comentários das meninas, me faz sentir vontade de me vestir melhor, de me cuidar ou seja vocês fazem bem para nossa auto estima!! Continuem sempre assim, nós adoramos vocês!!!!
    Beijos

  15. pat 29/04/2013 | 20:07

    Oi Thais, gostei muito do seu texto, muito inspirador.
    Estou precisando dessa mudança de atitude que vc falou. Textos como o seu me levam a pensar e me incentivam a começar essa virada, é como se fosse uma sacudida, um empurrão, sei lá.
    Enfim, por mais que seja um publi, parabéns e obrigada pra vc e pra Dove (esse videozinho deles gerou tantos textos legais pela blogosfera afora…).

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:27

      Isso aí, Pat! Às vezes as coisas parecem muito distantes de nós, mas basta mudar pequenas atitudes para começarmos todo o processo… Não é de uma hora pra outra, mas é preciso começar de alguma forma! :)

  16. Thais 29/04/2013 | 20:25

    te acho muy linda, sempre falo isso aqui! amei qnd vc começou a postar fotos suas, ilustra tao melhor os posts ….

  17. Gisele 29/04/2013 | 20:57

    Adorei o relato!!! É exatamente por isto que acompanho o blog de vcs, meninas. Vcs sao realistas, simples, humildes, pé no chão. Sempre injetam animo em nós, mortais, que temos nossas gordurinhas, que não temos pele perfeita, mto menos rios de dinheiro… Bjs!!!

  18. Jéssika Caxeta 29/04/2013 | 21:16

    Nunca me senti confortável ao ver esse vídeo… sei que as mulheres em geral tem uma auto estima baixa, mas não sinto uma vibe boa ao ver esse vídeo, por mais que sua mensagem seja das melhores.

    Acho que é forçado? E quando as outras pessoas descrevem as mulheres eles usam as características como “lindos olhos azuis”, “ela era magra”, “queixo bonito e fino”, “um belo nariz pequeno”… enfim. Nenhuma carecterística bela de mulheres verdadeiras. Tudo que era considerado bonito no comercial eram característcas de pessoas brancas e de olhos azuis, com traços delicados. Meio contraditório esse comercial da Dove.

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:25

      Não tinha prestado atenção nisso, mas é um bom ponto.

  19. Mariana Köhler 29/04/2013 | 21:28

    É a primeira vez que comento aqui, mas amo o blog de vocês.
    Agora tive que comentar, pois este post realmente mexeu comigo. Estou aos prantos, pois a combinação do seu texto com o vídeo me fizeram enxergar que infelizmente nos cobramos demais devido à sociedade.
    Você foi foda, Thais! Me pegou desprevinida e de TPM, ai já viu, né? Lágrimas não param de escorrer! hehehehehe
    Obrigada por me proporcionar essa sensação.
    Um abraço bem caloroso!
    Mariana.

    • Thais Marques 29/04/2013 | 21:40

      TPM derruba qualquer uma, né? hahaha

      Mas fico feliz que tenha ajudado na sua reflexão. Beijo grande! <3

  20. Thais Marques 29/04/2013 | 21:43

    Meninas,

    Gostaria de responder cada um dos comentários. Vocês são demais e cada palavrinha me emocionou também. :)

    A gente tem muito claro aqui que a ideia toda do blog é ser “gente como a gente” e abraçar a causa de que cada uma é bela à sua maneira. Se cuidar é importantíssimo, mas nada de ser escrava disso!

    Fico contente que a mensagem esteja sendo tão bem entendida. <3 Valeu, gurias!

  21. Roberta 29/04/2013 | 22:19

    Olá!! Esse vídeo é demais!! Mas queria dizer mesmo que gostei muito desse post. Acho muito legal que a Thaís, e as outras meninas que mantêm o blog, que indicam tendências, moda, dão dicas de beleza e se destacam por isso, “lembrem” as leitoras que são “gente como a gente”, que tb, vez ou outra, estão com autoestima lá embaixo, sofrem para manter/perder/ganhar peso, trabalham, sofrem por amor, enfim, são “normais”… isso aproxima as leitoras de um mundo mais real – e não idealizado, que muitas fazem ideia q vcs vivem! Num mundo de padrões tão rígidos e muitas vezes inalcançável de beleza, vcs – que influenciam muita gente – prestam um serviço tendo a coragem de se expor de uma forma tão sensível e responsável. Parabéns pela iniciativa! vc é uma graça, Thaís!

  22. Karina Bueno 29/04/2013 | 22:52

    Esse post tá lindo demais! É bem isso mesmo, beleza sem regras. Parabéns pela coragem de abrir o coração para todas nós. :)

  23. Miriã Andrade 29/04/2013 | 23:04

    Adorei o post! E o vídeo já tinha visto no face, é ótimo! ;)

  24. Martina 30/04/2013 | 00:02

    Texto perfeito! O que a mídia nos mostra hoje são modelos lindas com vidas que nos parecem perfeitas vistas de fora. Mas, no fundo, sabemos que não é bem assim. Toda mulher, por mais adequada aos padrões de beleza que seja, vai achar alguma imperfeição no seu corpo. Todo mundo tem problemas de autoestima em algum aspecto.
    Além de perceber que nem sempre as coisas são o que parecem, é preciso que as mulheres busquem o diferente: por quê ser igual à moça da capa de revista se existem outros tantos tipos de beleza no mundo? Cada mulher tem uma beleza única, e é esta que precisa ser buscada, não aquela que é vendida pelas it girls.

  25. Jake 30/04/2013 | 00:20

    É por isso que amo esse blog. É um post patrocinado, mas e daí? Isso fica em segundo plano diante da coragem de se expor que vc teve. Parabéns pelo blog. Adoro todas vocês. Ah, e vc é tão lindaaa!

  26. Raíssa 30/04/2013 | 01:07

    Obrigada pelo depoimento, Thaís, acho que combinou bem com a propaganda. Tem vezes que eu vejo uns comentários tão maldosos por aqui que eu fico pensando na coragem que vocês tem que ter para publicar o rosto no blog, já que para qualquer ser-humano não é fácil manter a auto-estima, lidando com gente cruel então…

  27. Karina Batalhone 30/04/2013 | 08:34

    Meninas fiz um post bem bacana, um Manual de Compras em Lojas de Fast Fashion, para ajudar quem tem dificuldade de fazer boas compras com bons preços.

    Depois deêm uma olhadinha: http://www.karinabatalhone.com

    bjoos

  28. Tassilaine 30/04/2013 | 08:39

    Gostei muito seu post e amei o vídeo!! Achei você corajosa, obrigada por dividir este problema que as vezes parece que só agente tem. O equilíbrio é sempre o ideal!!!

    • Thais Marques 30/04/2013 | 20:23

      Equilíbrio é meu mantra! Vivo sempre buscando, acho que responde tudo mesmo.

  29. claudia magalhaes 30/04/2013 | 08:51

    Muito lindo.

  30. Julia 30/04/2013 | 09:00

    Esse blog é muito amor, gente como a gente! Super me identifiquei com a parte de não me sentir bem e não querer sair em fotos, mas admiro mto a coragem q vcs tem de se expor e passar por cima de tudo pq realmente não deve ser fácil. É de longe um dos meus blogs favoritos… continue assim meninas.

  31. Viviane 30/04/2013 | 09:19

    Adorei o seu post Thaís! Muito sincero e verdadeiro. Sabe desde criança me sentia diferente das outras coleguinhas(sempre fui alta). Com 12anos já era “moçinha”, e tinha corpo de mulher e isso me encomodava muito pois os homens não olhavam prá mim como uma criança mas sim como mulher. Com 14 anos já tinha 1,70cm de altura e uns 58kg, bem distribuidos e um monte de “gavião”na volta achando que eu tivesse 18 (ai que odio). Hoje tenho 27 anos, 1,77 de altura e 68kg ainda bem distribuidos mesmo depois de uma gravidez que eu engordei exatos 20 kg! Levei mais de 1 ano pra perder! E tenho uma louca por moda e por make de 7 anos e ja tem 1,52 de altura. É isso aí, tudo é genética. E pelo menos eu consigo pegar tudo que fica em cima dos armários!!!hehe Bj

    • Thais Marques 30/04/2013 | 20:21

      hahahaha, que amor! Cuida bem dela, hein? :)

  32. Claudia Cassaro 30/04/2013 | 09:25

    Que depoimento lindo Thaís. Posso compartilhar um pouco do meu?
    Bem, eu sempre fui gordinha, desde criança. Hoje, com 21 anos, ainda não sou o que a sociedade chama de ‘magra’, nem mesmo ‘peso ideal’; por isso, não gosto do meu corpo e não me sinto a vontade para comprar roupas, porque acho que não fico bem em nenhuma. Entretanto, invisto muito em maquiagem, esmaltes e sapatos, procuro fazer com que uma sapatilha bonita ou em batom vibrante chamem mais a atenção no meu look do que um vestido, por exemplo. E dá resultado! Me sinto melhor, e as pessoas me dizem ‘que maquiagem linda’ ao invés de ‘essa roupa não caiu bem para você’. Esse é o meu ‘segredo’ enquanto não consigo me acertar com a balança: encontrar prazer em outras coisas, e me sentir bonita de outras formas.
    E nisso, vocês são fundamentais: nas dicas de cabelo, batons, maquiagens para os olhos, nas escolhas de calçados e acessórios. Afinal, quem disse que pra ser Diva tem que ser magrinha???
    Beijos, adoro vocês!

    • Thais Marques 30/04/2013 | 20:20

      ADOREI! É esse o caminho mesmo!

  33. Danielle 30/04/2013 | 10:34

    Thaís, sua linda!!
    Soube que você era há um tempinho, quando você contou o problema de usar salto, hehe.
    Te acho linda, Thaís! Mesmo!
    Parabéns pela sua força de vontade, isso nos inspira…
    Beijos!

  34. Talita Costa 30/04/2013 | 10:52

    Nossa Thaís, como um post pode mudar um conceito sobre uma pessoa, eu nunca entendia o porquê de vc não querer se expor aqui no blog, simplesmente não fazia sentido, partindo do princípio de que vc é uma mulher linda e que, afinal de contas, isso é um blog de beleza, como se esconder? Sempre fui uma das muitas que pedia foto de rosto inteiro e reclamava quando essa não era postada, sem ao menos desconfiar que a foto não era postada por insegurança, agora finalmente te entendo,parabéns por abrir o coração. Eu, como a maioria das mulheres, também vivo em altos e baixo com a minha autoestima, hoje em dia me considero na minha melhor fase, mas na adolescência também sofri com comentários maldosos, no meu caso, por ser magra demais. Obrigada pelo post, tenho certeza que vai inspirar muitas meninas a exercitar o amor por sí mesma.

    • Thais Marques 30/04/2013 | 20:18

      Puxa, que bom que você entendeu agora. É que eu também não abria isso pra vocês, né? Mas as coisas estão melhorando. :) Beijo!

    • Ana Emilia 02/05/2013 | 22:08

      Tô boba com esse monte de mulheres lindas em altos e baixos com a autoestima. Sejamos menos exigentes. Sabe por que tbm isso acontece? porque as pessoas ficam dependentes da opinião alheia, esperando um elogio… Pode reparar que muitos também são invejosos e não nos elogiam por isso, por medo de nos verem felizes com a nossa aparência. Menina, vc é linda!!! confie mais em vc e reconheça que as pessoas têm uma beleza única, a beleza de simplesmente existir.

  35. vanessa 30/04/2013 | 14:39

    Thais,
    que post bacana. E eu que sempre fui magrinha,vivo em alto e baixo com minha autoestima e sou zoada até hoje por ser magra.Sofro até hoje com comentários e apelidos maldosos. Me chamam de magrela, linguiça, confesso a vocês que tem vez que dá uma vontade de sumir e em outras eu levo na esportiva. Aqui mesmo onde trabalho me sacaneam bastante. Um beijão e todo santo dia estou zoiando o CDD e adoro.

    • Thais Marques 30/04/2013 | 20:16

      Oi, Vanessa! Não dê ouvidos pra esse povo, não. O importante é você se gostar!

  36. Leilane 30/04/2013 | 16:01

    Que post bacana mesmo… É isso mesmo gente, vamos ser nós mesmos, pq as utras pessoas já existem, chega que esteriótipos, padrões demasiados…etc!
    Vamos ser felizzzz do jeito que somos!!!

  37. Giuliana 30/04/2013 | 20:35

    A mais pura verdade! Pena que a gente leva tanto tempo para aprender isso, ne Thais? E acho que,mesmo aprendendo, nunca sera o suficiente… Por esta razao, achei maravilhosa a iniciativa da Dove e a sua tambem! Nao e facil publicarmos aquilo que esta em nossa alma, em nosso coracao e vc o fez de maneira muita bonita. Obrigado pela iniciativa, pelo carinho conosco (as leitoras!) e por ser exemplo para todas nos. Bjs!

  38. Thais 30/04/2013 | 21:52

    Thais, acho que esse com certeza foi meu post preferido do blog!
    Eu sempre te achei linda, e é legal ver que você é “gente como a gente”, com problemas de auto estima e tal.
    Eu tenho uma história meio parecida com a sua, que por ser meio fora do padrão acabei ficando com a auto estima e a confiança abaladas, a ponto de ter transtornos alimentares e ficar mais de 4 lutando contra isso. Ainda não estou completamente livre desses problemas, mas a cada dia luto contra isso, e ver mais pessoas lutando para se tornarem mais confiantes e felizes consigo mesmas acaba dando mais força pra isso.
    Beijos!

    P.s.: vi esse vídeo um dia que o perfil do blog o postou no facebook, e achei ele incrível. ;-)

    • Thais Marques 01/05/2013 | 21:21

      Oi, xará! Puxa, espero que você supere de vez esses probleminhas… Desejo muita coisa boa sempre!

  39. Claudia Baqueiro 01/05/2013 | 14:46

    Thais…. Quando li o seu relato me vi em quase todas as palavras que vc usou… Também sou alta ( pouquinho mais que vc, 1,74) e sempre ficava me comparando com as amigas baixinhas… Tinha muita dificuldade em me aceitar, nunca me achava bonita, sempre me senti estranha… Até pra usar saltos,por menor que fossem, era desesperador… Mas hj eu vejo como fui boba me comparando com outras pessoas, e mais do que me aceitar, hj eu me amo! Vc é linda linda… Não se esconda! Parabéns pelo post!!

  40. Barbara Lacativa 01/05/2013 | 19:54

    Nossa ameiii esse post! Até li os comentários e me identifiquei com mts deles! Tb acabei de sair de um relacionamento que me fez engordar 10 kg em 1 ano! Agora está super dificil voltar para a “vida de solteira” com a auto-estima lá em baixo! Fui numa nutricionista, estou tentando seguir a dieta (no jantar é bem dificil pra mim comer salada e carne, até pq n gosto de jantar “comida”) e estou fazendo bastante aeróbico. Comprei várias roupas novas para sair, pq uma das coisas que mais me desanima é estar com um armário abarrotado de roupas que n servem, provar um milhão de looks e tudo ficar apertado e feio, acaba com qualquer uma né?! Estou tentando dar a volta por cima, pq ja percebi que ficar em casa n vai adiantar nada!
    Tirando na infancia (que era gordinha) sempre me considerei uma menina bonita, e é mt ruim se sentir horrivel, e qnd as pessoas olham, acho que estão pensando “nossa como ela engordou” em vez de “nossa que menina bonita” ou sei lá o que haha

    Acabei desabafando aqui, mas estou super feliz de ver que tem pessoas que se sentem igual, oprimidas por esse padrão de beleza inalcançável para a maioria de nós. Principalmente no meu meio, jornalismo de moda, onde todas são altas, magras e têm perna fina/sarada é difícil tentar se encaixar estando fora do padrão, mas essas iniciativas me dão esperança de que um dia teremos lugar para todas!

    Obrigado por isso =****

    • Thais Marques 01/05/2013 | 21:16

      Barbara, acredita que vai dar tudo certo! Ai, é horrível admitir, mas quando eu terminei achei que era incapaz de atrair um cara, você acredita? Auto estima tava mesmo uma porcaria. Mas é só a gente dar a volta por cima, se cuidar, se amar e tudo começa a transparecer, a confiança em si mesma aumenta! Aí, minha filha, só badalos! hahahaha (: Beijão!

  41. Ana Emilia 02/05/2013 | 22:02

    Amei o post da Sabrina e agora o seu também, Thais. Nós mulheres somos muito cobradas pela beleza, como se só isso restasse na vida. Não importa o quão inteligente somos, ou simpáticas, amáveis, gentis… O que as pessoas olham é a beleza… Mas precisamos mesmo nos fortalecer a cada dia, valorizando o que nos enaltece, nos cuidando sim, mas sem ficar fissuradas nisso, senão nem conseguimos viver. Quantas vezes me senti linda numa roupa e não recebi nenhum elogio. E outras vezes estava me sentindo tão simplesssss e jorravam elogios… vai entender… a Bíblia diz que um coração alegre aformoseia o rosto. E é isso mesmo, quando estamos felizes por dentro, ficamos linda por fora. E quem disse que tem que ser magra pra ser formosa???? ahahah não resisti!!!! Amo minhas curvas…

Deixe o seu comentário...